Páginas

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

LIBERTANDO-SE DAS OFENSAS...


O homem-ego (ou ser imaginário), quando ofendido, só pode escolher uma de duas alternativas: ou vingar-se, ou perdoar.
Mas nem esta nem aquela ultrapassou o plano do ego. Quem se vinga revela um ego de má vontade. Quem perdoa revela um ego de boa vontade.
Nenhum um dos dois subiu ao plano do Eu da sabedoria (ou do Ser Natural), que não se sente ofendido e, portanto, não se vinga nem perdoa.
Humberto Rohden

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget