Páginas

domingo, 28 de dezembro de 2008

ESPERANÇA...


Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano vive uma louca chamada Esperança e ela pensa que quando todas as sirenas, todas as buzinas, todos os reco-recos tocarem atira-se e — ó delicioso vôo!
Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada, outra vez criança...
E em torno dela indagará o povo:
— Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?
E ela lhes dirá (É preciso dizer-lhes tudo de novo!)
Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:
— O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA...

Mário Quintana
Texto extraído do livro "Nova Antologia Poética", Editora Globo - São Paulo, 1998, pág. 118.

sábado, 27 de dezembro de 2008

O NOVO EM VOCÊ...


De que adianta as letras douradas no belo convite de casamento, se o evento não passa de uma mera formalidade?
Para que serve o título pomposo do livro que não ensina, que apenas serve ao mercado?
De que adianta um remédio que tenta curar um mal e cria outros sem controle?
Para que serve a orientação de uma pessoa que só sabe julgar impiedosamente, que acredita ser a dona da verdade?
Para que conselhos de quem anda pior do que você?
De que adianta estrada asfaltada em lugar que ninguém passa?
"E porque colocar vinho novo em odres velhos?
O vinho romperá os odres; e tanto se perde o vinho como os odres."*
(*Jesus em Marcos 2:21-22)
Não gaste a sua vida com os velhos problemas, com velhas lembranças do que não foi, com sentimentos por quem já não faz mais parte da sua história.
Não gaste a sola do seu sapato andando por onde você já passou.
Não tente adivinhar o futuro, ainda mais com visões sombrias, antes, deixe-se contaminar pelo espírito da alegria,
deixe o otimismo se manifestar e faça a coisa certa, viva cada dia intensamente, com qualidade, não deixem que roubem a sua paz!
As pessoas vão fazer com você aquilo que você permitir.
Pense nisso antes de abrir-se para essa ou aquela pessoa.
"O novo ano depende de novos pensamentos, atitudes e reflexões, de um novo ser, que cresce a cada dia e amadurece no desejo de ser feliz!
Feliz Ano Novo!
Paulo Roberto Gaefke

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

SE NÃO HOUVER AMANHÃ...


Sabe, eu que costumava deixar muitas coisas para amanhã, resolvi lhe dizer, hoje, o quanto você é importante para mim, porque quando acordei pela manhã, uma pergunta ressoava na acústica de minha alma: “e se não houver amanhã?”
Então hoje eu quero me deter um pouco mais ao seu lado, ouvir suas idéias com mais atenção, observar seus gestos mais singelos, decorar o tom da sua voz, seu jeito de andar, de correr, de abraçar.
Porque... se não houver amanhã... eu quero saber qual é sua comida preferida, a música que você mais gosta, a sua cor predileta...
Hoje eu vou observar seu olhar, descobrir seus desejos, seus anseios, seus sonhos mais secretos e tentar realizá-los.
Porque, se não houver amanhã... Eu quero ter gravado em minha retina o seu sorriso, seu jeito de ser, suas manias...
Hoje eu quero fazer uma prece ao seu lado, descobrir com você essa magia que lhe traz tanta serenidade, quero subir aos céus com você, pelos fios invisíveis da oração.
Hoje eu vou me sentar com você na relva macia, ouvir a melodia dos pássaros e sentir a brisa acariciando meu rosto, colado ao seu, em silêncio... E sem pressa.
Hoje eu vou lhe pedir por favor, agradecer, me desculpar, pedir perdão, se for necessário.
Sabe, eu sempre deixei todas essas coisas para amanhã, mas o amanhã é apenas uma promessa... o hoje é presente. Assim, se não houver amanhã eu quero descobrir hoje qual é a flor que você mais gosta e lhe ofertar um belo ramalhete.
Quero conhecer seus receios, lhe aconchegar em meus braços e lhe transmitir confiança...
Hoje, quando você for se afastar de mim, vou segurar suas mãos e pedir para que fique um pouco mais ao meu lado.
Sabe, eu sempre costumo deixar as palavras gentis para dizer amanhã, carinhos para fazer amanhã, muita atenção para prestar amanhã, mas o amanhã talvez não nos encontre juntos.
Eu sei que muitas pessoas sofrem quando um ser amado embarca no trem da vida e parte sem que tenham chance de dizer o que sentem, e sei também que isso é motivo de muito remorso e sofrimento.
Por isso eu não quero deixar nada para amanhã, pois se o amanhã chegar e não nos encontrar juntos, você saberá tudo o que sinto por você e saberei também o que você sente por mim.
Nada ficará pendente...
Quero registrar na minha alma cada gesto seu.
Quero gravar em meu ser, para sempre, o seu sorriso, pois se a vida nos levar por caminhos diferentes eu terei você comigo, mesmo estando temporariamente separados.
Sabe, eu não sei se o amanhã chegará para nós, mas sei que hoje, hoje eu posso dizer a você o quanto você é importante para mim.
Seja você meu filho, minha filha, meu esposo ou esposa, um amigo talvez, você vai saber hoje, o quanto é importante para mim... Porque, se não houver amanhã...

Amanhã o sol será o mesmo mensageiro da luz, mas as circunstâncias, pessoas e coisas, poderão estar diferentes.
Hoje significa o seu momento de agir, semear, investir suas possibilidades afetivas em favor daqueles que convivem com você.
Hoje é o melhor período de tempo na direção do tempo sem fim...
Equipe de Redação do Momento Espírita.

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

PROCURE O BEM NOS OUTROS...


Um dia, quando eu era calouro na escola, vi um garoto de minha sala caminhando para casa depois da aula.
Seu nome era Kyle.
Parecia que ele estava carregando todos os seus livros.
Eu pensei: 'Por que alguém iria levar para casa todos os seus livros numa Sexta-Feira?
Ele deve ser mesmo um C.D.F'!
O meu final de semana estava planejado (festas e um jogo de futebol com meus amigos Sábado à tarde), então dei de ombros e segui o meu caminho.
Conforme ia caminhando, vi um grupo de garotos correndo em direção a Kyle.
Eles o atropelaram, arrancando todos os livros de seus braços, empurrando-o de forma que ele caiu no chão.
Seus óculos voaram e eu os vi aterrissarem na grama há alguns metros de onde ele estava. Kyle ergueu o rosto e eu vi uma terrível tristeza em seus olhos.
Meu coração penalizou-se! Corri até o colega, enquanto ele engatinhava procurando por seus óculos.
Pude ver uma lágrima em seus olhos. Enquanto eu lhe entregava os óculos, disse: 'Aqueles caras são uns idiotas! Eles realmente deviam arrumar uma vida própria'. Kyle olhou-me nos olhos e disse: 'Hei, obrigado'!
Havia um grande sorriso em sua face. Era um daqueles sorrisos que realmente mostram gratidão. Eu o ajudei a apanhar seus livros e perguntei onde ele morava.
Por coincidência ele morava perto da minha casa, mas não havíamos nos visto antes, porque ele freqüentava uma escola particular.
Conversamos por todo o caminho de volta para casa e eu carreguei seus livros. Ele se revelou um garoto bem legal.
Perguntei se ele queria jogar futebol no Sábado comigo e meus amigos. Ele disse que sim. Ficamos juntos por todo o final de semana e quanto mais eu conhecia Kyle, mais gostava dele.
Meus amigos pensavam da mesma forma.
Chegou a Segunda-Feira e lá estava o Kyle com aquela quantidade imensa de livros outra vez! Eu o parei e disse:
'Diabos, rapaz, você vai ficar realmente musculoso carregando essa pilha de livros assim todos os dias!'.
Ele simplesmente riu e me entregou metade dos livros. Nos quatro anos seguintes, Kyle e eu nos tornamos mais amigos, mais unidos. Quando estávamos nos formando começamos a pensar em Faculdade.
Kyle decidiu ir para Georgetown e eu para a Duke. Eu sabia que seríamos sempre amigos, que a distância nunca seria problema. Ele seria médico e eu ia tentar uma bolsa escolar no time de futebol. Kyle era o orador oficial de nossa turma. Eu o provocava o tempo todo sobre ele ser um C.D.F.
Ele teve que preparar um discurso de formatura e eu estava super contente por não ser eu quem deveria subir no palanque e discursar.
No dia da Formatura Kyle estava ótimo.
Era um daqueles caras que realmente se encontram durante a escola. Estava mais encorpado e realmente tinha uma boa aparência, mesmo usando óculos.
Ele saía com mais garotas do que eu e todas as meninas o adoravam! Às vezes eu até ficava com inveja.
Hoje era um daqueles dias. Eu podia ver o quanto ele estava nervoso sobre o discurso. Então, dei-lhe um tapinha nas costas e disse: 'Ei, garotão, você vai se sair bem!'
Ele olhou para mim com aquele olhar de gratidão, sorriu e disse: -'Valeu'!
Quando ele subiu no oratório, limpou a garganta e começou o discurso:
'A Formatura é uma época para agradecermos àqueles que nos ajudaram durante estes anos duros. Seus pais, professores, irmãos, talvez até um treinador, mas principalmente aos seus amigos. Eu estou aqui para lhes dizer que ser um amigo para alguém, é o melhor presente que você pode lhes dar. Vou contar-lhes uma história:'
Eu olhei para o meu amigo sem conseguir acreditar enquanto ele contava a história sobre o primeiro dia em que nos conhecemos. Ele havia planejado se matar naquele final de semana! Contou a todos como havia esvaziado seu armário na escola, para que sua Mãe não tivesse que fazer isso depois que ele morresse e estava levando todas as suas coisas para casa.
Ele olhou diretamente nos meus olhos e deu um pequeno sorriso.
'Felizmente, meu amigo me salvou de fazer algo inominável!' Eu observava o nó na garganta de todos na platéia enquanto aquele rapaz popular e bonito contava a todos sobre aquele seu momento de fraqueza.
Vi sua mãe e seu pai olhando para mim e sorrindo com a mesma gratidão.
Até aquele momento eu jamais havia me dado conta da profundidade do sorriso que ele me deu naquele dia.
Nunca subestime o poder de suas ações. Com um pequeno gesto você pode mudar a vida de uma pessoa. Para melhor ou para pior.
Deus nos coloca na vida dos outros para que tenhamos um impacto, uns sobre o outro de alguma forma.
PROCURE O BEM NOS OUTROS!

ENQUANTO É NATAL...


"Eu vim para que todos tenham vida, que todos tenham vida plenamente"
(Jesus Jo 10 , 10)


Enquanto é Natal, deixe o espírito da generosidade se espalhar, não se esqueça dos desvalidos que nada tem, que esperam pelo pão como em todos os dias do ano.
Aqueles que cruzamos e parece que não vemos, os pedintes de toda a sorte que esquecemos.
Enquanto é Natal, deixe o espírito da solidariedade se espalhar.
Visite o doente esquecido no leito de um hospital, o albergado que se esconde da miséria, o presidiário recluso, esquecido, desiludido, o idoso recolhido no asilo das nossas emoções.
Enquanto é Natal, deixe o espírito da perseverança se espalhar, sem esquecer de mais de 1 bilhão de pessoas passam fome, e não será diferente nessa noite.
Enquanto alguns se fartam em mesas onde sobram alimentos, os pobres esperam pela migalha que cai ao chão,
restos da nossa hipocrisia.
Se comemoramos o aniversário de Jesus, porque não agimos como Ele?
Porque não sair pelas ruas buscando os doentes, dividindo o pão, curando enfermos da alma, conversando sobre as coisas do céu, mostrando uma parte do caminho, revelando um pouco da verdade, levando a vida,
como Ele fez.
Enquanto é Natal, seja luz, distribua o seu melhor, espalhe a boa Nova, Ele vive e está entre nós, buscando quem tenha olhos de ver, corações dispostos ao trabalho de plantar esperanças, semear amor para colher um mundo melhor.
Enquanto é Natal, feliz Natal.
Paulo Roberto Gaefke

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

DISNEY CHANNEL - Caboré 2008

video

RETRATOS DE UM TEMPO INESQUECÍVEL...


Na estrela mais distante um brilho inconfundível, no amor mais singelo, um perfume de flores, na caridade mais humilde, um salmo recitado, na esperança mais remota, um grito de alerta, na indecisão do suicida, uma chance para a vida.
"E em tudo, em todos os lugares, em qualquer situação, a mão estendida de Deus para o reaproximar."
A música que toca agora é um convite, ainda que só você ouça a melodia.
O beijo que você ainda recorda é mais que saudade, é um chamado da felicidade, motivação para viver um novo amor,
esquecer a alma endurecida, o desafeto, a desilusão...
Ouça mais uma vez o seu coração.
Olhe no seu porta-retrato, mas não veja a foto esquecida, veja a nova pessoa que você deseja ser.
Quem sorri é você, acreditando na vida, na certeza de um novo tempo, tempo de ter tempo para viver.
Vai se arrumar, coloque a melhor roupa, a vida é uma valsa que convida para dançar.
Solte-se, deixe-se rodopiar ao som da música, liberte-se do passado, esse é um tempo inesquecível, tempo de ser feliz, porque você é invencível.
Paulo Roberto Gaefke

domingo, 21 de dezembro de 2008

LIMITES...


Somos as primeiras gerações de pais decididos a não repetir com os filhos os erros de nossos progenitores. E com o esforço de abolir os abusos do passado, somos os pais mais dedicados e compreensivos mas, por outro lado, os mais bobos e inseguros que já houve na história.
O grave é que estamos lidando com crianças mais "espertas", ousadas, agressivas e poderosas do que nunca. Parece que, em nossa tentativa de sermos os pais que queríamos ter, passamos de um extremo ao outro. Assim, somos a última geração de filhos que obedeceram a seus pais e a primeira geração de pais que obedecem a seus filhos.
Os últimos que tivemos medo dos pais e os primeiros que tememos os filhos. Os últimos que cresceram sob o mando dos pais e os primeiros que vivem sob o jugo dos filhos.
E o que é pior, os últimos que respeitamos nossos pais e os primeiros que aceitamos (às vezes sem escolha..), que nossos filhos nos faltem com o respeito.
À medida em que o permissível substituiu o autoritarismo, os termos das relações familiares mudou de forma radical, para o bem e para o mal. Com efeito, antes se consideravam bons pais aqueles cujos filhos se comportavam bem, obedeciam suas ordens e os tratavam com o devido respeito.
E bons filhos, as crianças que eram formais e veneravam seus pais. Mas, à medida em que as fronteiras hierárquicas entre nós e nossos filhos foram-se desvanecendo, hoje, os bons pais são aqueles que conseguem que seus filhos os amem, ainda que pouco os respeitem. E são os filhos quem, agora, esperam respeito de seus pais, pretendendo de tal maneira que respeitem as suas idéias, seus gostos, suas preferências e sua forma de agir e viver.
E além disso, os patrocinem no que necessitarem para tal fim. Quer dizer: os papéis se inverteram, e agora são os pais quem tem que agradar a seus filhos para ganhá-los e não o inverso, como no passado. Isto explica o esforço que fazem hoje tantos pais e mães para ser os melhores amigos e "tudo dar" a seus filhos.
Dizem que os extremos se atraem! Se o autoritarismo do passado encheu os filhos de medo de seus pais, a debilidade do presente os preenche de medo e menosprezo ao nos ver tão débeis e perdidos como eles.
Os filhos precisam perceber que, durante a infância, estamos à frente de suas vidas, como líderes capazes de sujeitá-los quando não os podemos conter, e de guiá-los enquanto não sabem para onde vão. Se o autoritarismo suplanta, o permissível sufoca. Apenas uma atitude firme, respeitosa, lhes permitirá confiar em nossa idoneidade para governar suas vidas enquanto forem menores, porque vamos à frente liderando-os e não atrás, carregando-os e rendidos à sua vontade.
É assim que evitaremos que as novas gerações se afoguem no descontrole e tédio no qual está afundando uma sociedade que parece ir à deriva, sem parâmetros nem destino.
Os limites abrigam o indivíduo. Com amor ilimitado e profundo respeito.
Monica Monastério

O PRESENTE DA PAZ...


Esqueça a Tevê de plasma, o mp5, o notebook com 3 Gigas, o carro novo com ar-condicionado,o apartamento de 3 quartos, e tudo o que de material você sonhou.
O melhor presente não custa nada, apesar de ser tão difícil de se conquistar.
"Neste ano que vai começar, eu desejo que você queira muito mais, queira receber da vida, muita PAZ."
Paz de espírito, para aceitar as diferenças e ser mais tolerante.
Paz profunda, para não dizer palavras mal-ditas, que não tragam arrependimento.
Paz interior, para olhar o mundo com "bons olhos", e para tudo e para todos, ter uma boa palavra.
Paz da reconciliação, para não julgar, não condenar e não ter o que perdoar.
Paz da certeza, para te levar com serenidade até onde você sonhar.
Paz cristã, que revela o Cristo em cada ato, cada atitude, em cada lugar por onde você passar.
Paz da eternidade, que te lembre a cada instante que tudo é passageiro, que o sol vai sair depois dos dias de chuva sem fim, que a noite vai ceder e o dia vai chegar, que a vida recomeça em cada semente que caiu da árvore morta, que somos frutos maduros do amor de Deus, brisas que passam pela Terra e deixam uma marca.
Que em 2009 a sua marca seja a Paz.
Paz que eu te desejo sem medidas, sem adjetivos, simplesmente paz.
Feliz 2009 em PAZ.
Paulo Roberto Gaefke

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

CONTRÁRIOS...


Imagine um inimigo como um benfeitor!
Ele vê em você qualidades que nem você vê!
É como o invejoso, ele sonha com coisas que você tem e nem sempre dá valor.
Por isso, leve a vida com mais alegria, saboreando cada pedaço das conquistas, sejam elas morais, fisicas ou materiais. Muita gente enxerga em você qualidades, defeitos, histórias, casos e até calúnias que não lhe pertencem, mas é a imagem que você deixa, porque as vezes fala demais, outras vezes fala de menos, ou anda sempre com a cara fechada, ou ri demais...
Tudo é motivo paara te julgarem, e isso não é horrível?
Então, se você acha que é um horror ser julgado pelo que aparenta, ser invejado até pelo que não tem, examine-se, e veja se você também não anda fazendo a mesma coisa.
Será que você não anda valorizando demais, algo que nem merece a sua atenção?
Será que esse problema que você julga ser um "problemão", não é apenas uma preocupação que você queria evitar?
Será que essa montanha que você enxerga não é apenas um montinho metido a besta?
Examine-se rapidamente e descubra-se!
Você tem muito mais para dar, tem mais para aprender, tem muito para ensinar, mas tem que se gostar!
Tem que se valorizar, não se comparar, ser um pouco melhor a cada dia, crescendo na certeza de que você é do bem.
Você acaba sendo espelho para muita gente, por isso, capriche na fisionomia, arrume o seu melhor sorriso, ajeite os cabelos, e diga para a vida:
Com licença que eu vou passar!
Afinal de contas, você nasceu para brilhar!
Paulo Roberto Gaefke

A MÚSICA QUE VINHA DA CASA...


Como sempre fazia na véspera de Natal, o rei convidou o primeiro ministro para um passeio. Gostava de ver como enfeitavam as ruas – mas para evitar que os súditos exagerassem nos gastos com o objetivo de agradá-lo, os dois sempre se disfarçavam com roupas de comerciantes que vinham de terras distantes.
Caminharam pelo centro, admirando as guirlandas de luz, os pinheiros, as velas acesas nos degraus das casas, as barracas que vendiam presentes, os homens, mulheres e crianças que saiam apressados para juntar-se a seus parentes e celebrarem aquela noite em torno de uma mesa farta.
No caminho de volta, passaram pelo bairro mais pobre; ali o ambiente era completamente distinto. Nada de luzes, velas, ou o cheiro gostoso de comida pronta para ser servida. Não se via quase ninguém na rua, e como fazia todos os anos, o rei comentou com o ministro que precisava prestar mais atenção aos pobres do seu reino. O ministro acenou positivamente com a cabeça, sabendo que em breve o assunto estaria de novo esquecido, enterrado na burocracia cotidiana, aprovação de orçamentos, discussões com emissários estrangeiros.
De repente, notaram que de uma das casas mais pobres vinha o som de uma música. O barraco mal construído, com várias frestas entre as madeiras apodrecidas, permitia que vissem o que se passava lá dentro, e era uma cena completamente absurda: um velho em uma cadeira de rodas que parecia chorar, uma jovem completamente careca que dançava, e um rapaz de olhar triste que tocava um tamborim e cantava uma canção do folclore popular.
- Vou ver o que está acontecendo – disse o rei.
Bateu à porta. O jovem interrompeu a música e veio atender.
- Somos mercadores em busca de um lugar para dormir. Escutamos a música, vimos que ainda estão acordados, e gostaria de saber se podemos passar a noite aqui.
- Os senhores encontrarão abrigo em algum hotel da cidade. Infelizmente não podemos ajudá-los; apesar da música, esta casa está cheia de tristeza e sofrimento.
- E podemos saber por quê?
- Por minha causa – era o velho na cadeira de rodas que falava. – Durante toda a minha vida, procurei educar meu filho para que aprendesse caligrafia, de modo a ser um dos escribas do palácio. Entretanto, os anos se passavam e as novas inscrições para o cargo jamais foram abertas. Até que esta noite tive um sonho estúpido: um anjo aparecia e me pedia para que comprasse uma taça de prata, já que o rei iria me visitar, beber um pouco, e conseguir emprego para o meu filho.
“A presença do anjo era tão convincente que resolvi seguir o que dizia. Como não temos dinheiro, minha nora foi hoje de manhã até o mercado, vendeu seus cabelos, e compramos esta taça que está ai na frente. Agora eles tentam me alegrar, cantando e dançando porque é Natal, mas é inútil”.
O rei viu a taça de prata, pediu que servissem um pouco de água porque estava com sede, e antes de partir, comentou com a família:
- Que coincidência! Hoje mesmo estivemos com o primeiro ministro, e ele nos disse que as inscrições seriam abertas na semana que vem.
O velho acenou com a cabeça, sem acreditar muito no que ouvia, e despediu-se dos estrangeiros. Mas no dia seguinte, uma proclamação real foi lida por todas as ruas da cidade; procuravam um novo escriba para a corte. Na data marcada, o salão de audiências estava cheio de gente, ansiosa para competir por tão cobiçado cargo. O primeiro ministro entrou, pediu que todos preparassem seus blocos e canetas:
- Eis o tema da dissertação: por que um velho homem chora, uma mulher careca dança, e um rapaz triste canta?
Um murmúrio de espanto percorreu toda a sala: ninguém sabia contar uma história como essa! Exceto um jovem com roupas humildes, em um dos cantos da sala, que abriu um largo sorriso e começou a escrever.
(baseado em um conto indiano)
Paulo Coelho

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

REFLEXÃO...


Na minha próxima vida quero vivê-la de trás pra frente.
Começar morto para despachar logo esse assunto. Depois acordar num lar de idosos e ir-me sentindo melhor a cada dia que passa. Ser expulso porque estou demasiado saudável, ir receber a aposentadoria e começar a trabalhar, recebendo logo um relógio de ouro no primeiro dia.
Trabalhar por 40 anos, cada vez mais desenvolto e saudável até ser jovem o suficiente para entrar na faculdade, embebedar-me diariamente e ser bastante promíscuo, e depois estar pronto para o secundário e para o primário, antes de virar criança e só brincar, sem responsabilidades. Aí viro um bebê inocente, até nascer.
Por fim, passo nove meses flutuando num spa de luxo com aquecimento central, serviço de quarto a disposição e espaço maior dia a dia.
E depois - voilà! - desapareço num orgasmo!
Reflexão atribuida a Woody Allen

O TAMANHODAS PESSOAS...


Os Tamanhos variam conforme o grau de envolvimento...
Uma pessoa é enorme para ti, quando fala do que leu e viveu, quando te trata com carinho e respeito, quando te olha nos olhos e sorri.
É pequena para ti quando só pensa em si mesma, quando se comporta de uma maneira pouco gentil, quando fracassa justamente no momento em que teria que demonstrar o que há de mais importante entre duas pessoas: a amizade, o carinho, o respeito, o zelo e até mesmo o amor.
Uma pessoa é gigante para ti quando se interessa pela tua vida, quando procura alternativas para o seu crescimento, quando sonha junto contigo. E pequena quando se desvia do assunto.
Uma pessoa é grande quando perdoa, quando compreende, quando se coloca no lugar do outro, quando age não de acordo com o que esperam dela, mas de acordo com o que espera de si mesma.
Uma pessoa é pequena quando se deixa reger por comportamentos da moda.
Uma mesma pessoa pode aparentar grandeza ou miudeza dentro de um relacionamento, pode crescer ou decrescer num espaço de poucas semanas.
Uma decepção pode diminuir o tamanho de um amor que parecia ser grande.
Uma ausência pode aumentar o tamanho de um amor que parecia ser ínfimo.
É difícil conviver com esta elasticidade: as pessoas se agigantam e se encolhem aos nossos olhos. O nosso julgamento é feito não através de centímetros e metros, mas de acções e reacções, de expectativas e frustrações.
Uma pessoa é única ao estender a mão, e ao recolhê-la inesperadamente torna-se mais uma.
O egoísmo unifica os insignificantes.
Não é a altura, nem o peso, nem os músculos que tornam uma pessoa grande... é a sua sensibilidade, sem tamanho... William Shakespeare

PARA DIZER QUE TE AMO...


Ah! o amor não é apenas uma explosão de feromônios, é uma dança completa de células nervosas, ansiosas por se encontrarem, causando esse descompasso, esse desejo intenso de estar com você.
Mãos que suam demais, coração acelerado, são as marcas inequívocas da paixão, do fogo que se acende espontaneamente, que une, corpo e mente, transformando-me em pura emoção.
Mas, se quiser que eu defina o que sinto, eu me enrolo, tento e não consigo, porque o meu amor não tem tamanho,
não cabe em medidas, não se avalia, apenas se vive, se demonstra, e explode no beijo mais demorado, nos olhos que se procuram, na angústia da sua ausência, na eternidade dos momentos que passamos juntos...
"Então, a definição do amor que trago em mim, é que todo o tempo é pequeno, quando estamos juntos, e todos os minutos são séculos, quando estamos distantes."
Por isso, nessa minha "ansiedade de você", eu uso as batidas do meu coração, como relógio que marca o dia, mês e ano, simplesmente porque te quero além de mim, porque te amo.

E.T: Os feromônios ou feromonas são substâncias químicas que, captadas por animais de uma mesma espécie (intra-específica), permitem o reconhecimento mútuo e sexual dos indivíduos. Reconhecido por muitos como o hormônio do amor.
Paulo Roberto Gaefke

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

PENSAMENTOS... (Dale Carnegie)


“A melhor maneira de nos prepararmos para o futuro é concentrar toda a imaginação e entusiasmo na execução perfeita do trabalho de hoje.”

“A felicidade não depende do que você é ou do que tem, mas exclusivamente do que você pensa.”

“Tente a sua sorte! A vida é feita de oportunidades. O homem que vai mais longe é quase sempre aquele que tem coragem de arriscar.”

“Interessando-nos pelos outros, conseguimos fazer mais amigos em dois meses do que em dois anos a tentar que eles se interessem por nós.”

“A única forma de vencer uma discussão é evitá-la.”

“Não nos deixemos perturbar por ninharias, que devemos desprezar e esquecer. Lembre-se "A vida é muito curta para sermos mesquinhos".”

“Dois homens olharam através das grades da prisão; um viu a lama o outro, as estrelas.”

“As idéias que defendo não são minhas. Eu as tomei emprestadas de Sócrates, recebi-as de Chesterfield, furtei-as de Jesus. E se você não gostar das idéias deles, quais seriam as idéias que você usaria?”

“Muitas das coisas mais importantes do mundo foram conseguidas por pessoas que continuaram tentando quando parecia não haver mais nenhuma esperança de sucesso.”

Dale Carnegie - americano, pioneiro em livros de auto-ajuda.
24/11/1888 á 01/11/1955

DESABAFAR É PRECISO...


A psicanálise baseia-se, até certo ponto, no poder de cura das palavras. desde os tempos de Freud, os analistas sabem que os pacientes poderiam ter alívio parra as suas ansiedades íntimas se pudessem falar, apenas falar.
Por que isso? Talvez porque falando adquirimos mais compreensão daquilo que nos aflige – conseguimos uma perspectiva melhor. Ninguém sabe responder inteiramente a essa pergunta. Mas todos nós sabemos que “desabafar” ou “abrir o coração a alguém” traz alívio quase imediato.
Por isso, na próxima vez que tiver algum problema emocional, procure alguém para conversar. Escolha uma pessoa em quem confie e fale… Desabafar com alguém os nossos problemas é um dos principais meios de começar a compreendê-los melhor e a tirá-los de sua mente.
Quando alguém fica ruminando sozinho as suas preocupações, só colhe tensão nervosa. Todos devemos compartilhar com alguém as nossas dificuldades. Devemos revelar as coisas que nos preocupam. Precisamos sentir que há alguém no mundo disposto a nos escutar, e que seja capaz de nos compreender.
Do livro “Como evitar preocupações e começar a viver” - Dale Carnegie

TUDO É MILAGRE...


Vem de longe, muito longe, a certeza de que tudo pode ser transformado, vem no sussurro do vento que atravessou a montanha, no filete de água que desceu a montanha e virou rio, na migração dos pássaros que cruzaram o mundo,
nas baleias que atravessaram os oceanos, na desova dos peixes que nadaram contra a correnteza, no sol que despertou a vida na semente esquecida.
Tudo é perfeição, tudo milagre, como o seu respirar, o caminhar, a possibilidade de parar e pensar.
Somos seres maravilhosos, revestidos de muitas capacidades, algumas ainda desconhecidas por nós mesmos. Infelizmente somos movidos por chacoalhões, parece que ainda não descobrimos a força do amor, e continuamos na evolução pela dor.
Hoje, e tão somente hoje, você pode transformar as lágrimas em alegria, mesmo diante da morte de alguém tão querido, se lembrar que a vida continua, que aqui somos passageiros de uma curta viagem.
Você pode se lembrar de tudo de ruim que te aconteceu, e sentar na guia dos aflitos, dos desesperados, porque os fracos desistem e choram.
Mas, você pode levantar a cabeça e visualizar um futuro radiante, arregaçar as mangas e lutar, como leão ferido, como quem sabe o que quer e o que precisa.
Chega de dor, chega de choro, cega de menosprezo!
A certeza da vitória é a sua melhor arma, e é tudo o que você precisa, pois os vencedores não desistem nunca.
Paulo Roberto Gaefke

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

ANALISE...


Analise os seus medos, para que você não acabe paralisado diante da vida.
Analise a sua raiva diante das contradições, para que o ódio não venha se instalar com força.
Analise a sua fé, para perceber se ela é capaz de suportar as dificuldades.
Analise o seu amor, será que ele é capaz de perdoar erros ou traições?
Analise os seus sonhos, será que você sabe onde quer chegar?
Analise as suas palavras, será que elas não causam dor ou revolta?
Analise as suas conquistas, será que você não está preocupado demais com as coisas materiais?
Analise o seu dia, você tem tempo para você e para os seus?
Analise a sua paciência, ela suporta um simples não?
Analise o seu orgulho, será que o melindre não te faz pensar que você é melhor que os outros?
Analise por fim o seu coração, o que vai dentro de você?
Amor pela vida e pelas pessoas, ou apenas um desejo de ser feliz a qualquer custo?
A vida não analisa nada, nem ninguém, apenas reflete os nossos atos, pensamentos e desejos, que são frutos da análise que fazemos da nossa existência, escolhas erradas levam a caminhos dolorosos, mas sempre é possível retificar, voltar atrás, elevar os pensamentos e em oração, pedir sinceramente perdão, e Deus que tudo ouve e tudo vê, perdoa, corrige e amorosamente nos dá uma nova chance.
Tai o dia de hoje para você aproveitar, analisar, mudar e crescer.
Paulo Roberto Gaefke

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

AGRADECIMENTO...


Querido Deus, agradeço-te por este dia.
Agradeço-te por poder ver e ouvir esta manhã.
Sou abençoado porque és um Deus compreensivo e de perdão.
Tens feito tanto por mim, abençoando-me a cada dia.
Perdoa-me por tudo que tenho feito, dito ou pensado que não seja agradável a TI .
Mantém-me seguro, afastado de todo o perigo.
Ajuda-me a começar este dia com uma nova atitude e muita gratidão.
Expande a minha mente para que possa aceitar todos OS Teus desígnios.
Não permitas que me lamente das coisas sobre a quais não tenho controle.
Permite-me continuar vendo o pecado através dos teus olhos Senhor, e que possa reconhecer o mal.
E quando cometer pecado permite-me arrepender-me e confessar com minha boca meu mau procedimento, e assim receber Teu perdão.
Continua utilizando-me para fazer a Tua vontade.
Continua abençoando-me para que possa abençoar outras pessoas.
Mantém-me forte para que possa ajudar aos fracos.
Mantém meu ânimo elevado para que possa ter palavras de consolo para o outro.
Peço pelos que se perdem e não podem encontrar seu caminho.
Peço pelos que sofrem mau juízo e não são entendidos.
Peço pelos que não Te conhecem intimamente.
Peço pelos que não crêem.
Mas Te agradeço porque eu CREIO.
Creio que Tu mudas as pessoas e as coisas.
Peço por todos OS meus amigos, cada membro de suas família e por seus lares.
Peço pela Paz, o amor e a alegria dentro das famílias.
Que estejam sem dívidas e todas as suas necessidades sejam resolvidas.
Rogo para que cada olho que leia esta oração saiba que não há problema, batalha, circunstância ou situação maior que o SENHOR!
AMÉM!

domingo, 14 de dezembro de 2008

O PROBLEMA NÃO É MEU...

CONQUISTANDO O IMPOSSÍVEL...

O APOIO AO MAIS FRACO...


No outono, quando se vêem bandos de aves voando, formando um grande V no céu, indaga-se o porquê de voarem desta forma. Sabe-se que quando cada ave bate as asas, move o ar para cima, ajudando a sustentar a ave imediatamente de trás. Ao voar em forma de V, o bando se beneficia com muito mais força de vôo do que uma ave voando sozinha.
Pessoas que têm a mesma direção e sentido de comunidade podem atingir seus objetivos de forma mais rápida e fácil, pois viajam beneficiando-se de um impulso mútuo.
Sempre que uma ave sai do bando, sente subitamente o esforço e a resistência necessários para continuar voando sozinha. Rapidamente, ela entra outra vez em formação para aproveitar o deslocamento de ar provocado pela ave que voa imediatamente à sua frente.
Se tivéssemos o mesmo sentido, manter-nos-íamos em formação com o que lideram o caminho para onde também desejamos seguir.
Quando a ave líder se cansa, ela muda de posição dentro da formação e outra assume a liderança.
Vale a pena nos revezarmos em tarefas difíceis, e isto serve tanto para as pessoas quanto para as aves que voam juntas. As aves de trás gritam encorajando as da frente para que mantenham a velocidade.
Finalmente quando uma ave fica doente ou, se fere, duas aves saem da formação e a acompanham para ajudá-la e protegê-la. Ficam com ela até que consiga voar novamente ou morra. Só então, levantam vôo, sozinhas, ou em outra formação.
Se tivéssemos o sentido das aves também ficaríamos da mesma forma um ao lado do outro para apoiar o mais fraco.
Do livro: Códigos da Vida - Autoria de Legrand

A MAGIA DOS GIRASSÓIS...


Nossos olhos são seletivos, nós enxergamos o que queremos ver e deixamos de ver o restante, também chamado de ponto cego.
Escolha focalizar o lado melhor, mais bonito, mais vibrante das coisas, assim como um girassol escolhe sempre estar voltado para o sol.
Muitas pessoas vivem se queixando e facilitam a chegada da depressão e é muito fácil encontrar motivos para lamentos.
"Estou de baixo astral porque está chovendo, porque tenho uma conta para pagar, porque não tenho exatamente o dinheiro ou aparência que eu gostaria de ter, porque ainda não fui valorizado, porque ainda não encontrei o amor da minha vida, porque a pessoa que quero não me quer, porque..."
É fácil, muito fácil, pois é só querermos e termos ali, bem pertinho, motivos de sobra para nos agarrarmos e justificarmos a situação.
É claro que existem momentos em que a gente não está bem. Faz parte da vida. Mas, mesmos nesses momentos, devemos buscar, de forma contínua, ter atitudes e iniciativas que possam ir de encontro às coisas boas.
Na natureza, existe uma flor que age dessa forma. O girassol.
O girassol se volta para o sol onde ele estiver. Mesmo que o sol esteja escondido pelas nuvens, lá está o girassol dando costas à obscuridade das sombras e buscando, convicto e decidido, estar sempre de frente para o sol. É esse exemplo que precisamos perseguir, aprendendo a realçar e valorizar tudo de bom que recebemos da vida. Aprender a engrandecer pequenos gestos, positivos, e transformá-los em grandes acontecimentos.
Quando fazemos algo de bom, mesmo que seja a simplicidade de uma pequena ajuda ou de um elogio, coisas que nada custam, mas que geram felicidade para outra pessoas, são momentos de raro proveito que ficam gravados no coração.
O ser humano precisa de beleza. Não da beleza física, mas das coisas belas como um todo. E principalmente da beleza que reside no âmago dos gestos, das pessoas e que são captadas através dos nossos olhos.
Se tivermos a beleza dentro dos nossos corações, ficará muito mais fácil reconhecê-la nos lugares, nas pessoas e nas coisas.
Ela é para nós, uma referência, da mesma forma que sabemos distinguir o bem pela referência que temos do mal.
Para reconhecer a beleza, portanto, é preciso carregar um pouco dela consigo, dentro dos olhos, dentro do coração. Devemos ser como o girassol, que busca o sol, a vitalidade, a força e a beleza.
O cotidiano nos reserva diversos momentos de beleza, e é importante refletir sobre isso. Precisamos enxergá-los com os olhos do coração, para apreciá-los na plenitude.
Apreciar o amor profundo que alguém, em um determinado momento, dirige a você. Apreciar o sorriso luminoso de alegria. Apreciar uma palavra amiga, que vem soar reconfortante, reanimadora. Apreciar a festa dos animais, a alegria e o riso das crianças.
E quando ameaçarmos ficar de novo mal humorados, tristonhos, desanimados, revoltados, que a força do coração nos faça lembrar dos girassóis.
Que nos desvie do caminho equivocado, pois é um verdadeiro equívoco passar os dias sem ver a beleza da vida.
Do livro: Códigos da Vida - Autoria de Legrand

A PARTE MAIS IMPORTANTE DO CORPO...


Quando eu era muito jovem, minha mãe me perguntou qual era a parte mais importante do corpo. Eu achava que o som era muito importante para nós, seres humanos, então eu disse:
- Minhas orelhas, mãe. Ela disse:
- Não. Muitas pessoas são surdas. Mas continue pensando sobre este assunto. Em outra oportunidade eu volto a lhe perguntar. Algum tempo se passou até que minha mãe me perguntou outra vez. Desde que fiz minha primeira tentativa, eu imaginava ter encontrado a resposta correta. Assim, desta vez eu lhe disse:
- Mãe, a visão é muito importante para todos, então devem ser nossos olhos. Ela me olhou e disse:
- Você está aprendendo rápido, mas a resposta ainda não está correta porque há muitas pessoas que são cegas. Dei mancada outra vez. Eu continuei minha busca por conhecimento ao longo do tempo e minha mãe me perguntou várias vezes e sempre sua resposta era:
- Não. Mas você está ficando mais esperta a cada ano. Então, um dia, meu avô morreu. Todos estavam tristes. Todos choravam. Até mesmo meu pai chorou. Eu me recordo bem porque tinha sido apenas a segunda vez que eu o via chorar. Minha mãe olhou para mim quando fui dar o meu adeus final ao vovô. Ela me perguntou:
- Você já sabe qual a parte do corpo mais importante? Eu fiquei meio chocada por ela me fazer aquela pergunta naquele momento. Eu sempre achei que era apenas um jogo entre ela e eu. Observando que eu estava confusa ela me disse:
- Esta pergunta é muito importante. Mostra como você viveu realmente a sua vida. Para cada parte do corpo que você citou no passado, eu lhe disse que estava errada e eu lhe dei um exemplo que justificava. Mas hoje é o dia que você necessita aprender esta importante lição. Ela me olhou de um jeito que somente uma mãe pode fazer. Eu vi lágrimas em seus olhos. Ela disse:
- Minha querida, a parte do corpo mais importante é seu ombro. Eu perguntei:
- Porque eles sustentam minha cabeça? Ela respondeu:
- Não, é porque pode apoiar a cabeça de um amigo ou de alguém amado quando eles choram. Todos precisam de um ombro para chorar em algum momento de sua vida. Eu espero que você tenha bastante amor e amigos e que você tenha sempre um ombro para chorarem quando precisarem. Então eu descobri que a parte do corpo mais importante não é egoísta. É ser "simpático" à dor dos outros. E, para completar, em algum lugar eu li:

"As pessoas se esquecerão do que você disse... as pessoas se esquecerão do que você fez... mas as pessoas nunca se esquecerão de como você as fez sentir. Os bons amigos são como estrelas... que você nem sempre as vê, mas você sabe que sempre estão lá".

A PEDRA...


O distraído nela tropeçou;
O bruto a usou como um projétil;
O empreendedor, usando-a, construiu;
O camponês, cansado da lida, dela fez assento;
Para as crianças foi brinquedo;
Drummond a poetizou;
Com ela Davi matou Golias;
O artista fez dela a mais bela escultura...
Em todos os casos, a diferença não era a pedra, mas sim o homem.

A RATOEIRA...


Um rato olhando pelo buraco na parede vê o fazendeiro e sua esposa abrindo um pacote. Pensou logo em que tipo de comida poderia ter ali. Ficou aterrorizado quando descobriu que era uma ratoeira.
Foi para o pátio da fazenda advertindo a todos:
"Tem uma ratoeira na casa, uma ratoeira na casa."
A galinha, que estava cacarejando e ciscando, levantou a cabeça e disse:
"Desculpe-me Sr. Rato, eu entendo que é um grande problema para o senhor, mas não me prejudica em nada, não me incomoda."
O rato foi até o porco e disse a ele:
"Tem uma ratoeira na casa, uma ratoeira."
"Desculpe-me Sr. Rato, mas não há nada que eu possa fazer, a não ser rezar. Fique tranqüilo que o senhor será lembrado nas minhas preces."
O rato dirigiu-se então à vaca. Ela disse:
"O que Sr. Rato? Uma ratoeira? Por acaso estou em perigo? Acho que não!"
Então o rato voltou para a casa, cabisbaixo e abatido, para encarar a ratoeira do fazendeiro. Naquela noite ouviu-se um barulho, como o de uma ratoeira pegando sua vítima. A mulher do fazendeiro correu para ver o que havia pego. No escuro, ela não viu que a ratoeira pegou a cauda de uma cobra venenosa. A cobra picou a mulher. O fazendeiro a levou imediatamente ao hospital. Ela voltou com febre. Todo mundo sabe que para alimentar alguém com febre, nada melhor que uma canja. O fazendeiro pegou seu cutelo e foi providenciar o ingrediente principal.
Como a doença da mulher continuava, os amigos e vizinhos vieram visitá-la.
Para alimentá-los o fazendeiro matou o porco. A mulher não melhorou e acabou morrendo. Muita gente veio para o funeral O fazendeiro então sacrificou a vaca para alimentar todo aquele povo.
Na próxima vez que você ouvir dizer que alguém está diante de um problema e acreditar que o problema não lhe diz respeito lembre-se que, quando há uma ratoeira na casa, toda a fazenda corre risco.

A REBELIÃO CONTRA O ESTÔMAGO..


Variações desta história existem desde a Antigüidade clássica. Apóstolo Paulo emprega uma delas em sua primeira epístola aos Coríntios 12:14-16.

Uma vez um homem sonhou que suas mãos, pés boca e cérebro começaram todos a rebelar contra o estômago.
-“Sua lesma imprestável! – as mãos disseram:
-“Nós trabalhamos o dia inteiro, serrando, martelando, levantando e carregando. De noite estamos cobertos de bolhas e arranhões, nossas juntas doem e ficamos cheias de sujeiras. Enquanto isso, você só fica aí sentado, pegando a comida toda!”
-“Nós concordamos! – gritaram os pés. Pense só como nos desgastamos, andando para lá e para cá o dia inteiro. E você só fica se entupindo, seu porco ganancioso, cada vez mais pesado para a gente carregar.”
-“Isso mesmo! – choramingou a boca. De onde você pensa que vem toda a comida que você tanto ama? Eu é que tenho que mastigar tudo e, aí para baixo, só para você. Você acha que isso é justo?”
-“E eu? Gritou o cérebro. – Você acha que é fácil ficar aqui em cima, tendo que pensar de onde vai vir a sua próxima refeição? E ainda por cima, não ganho nada pelas minhas dores todas.”
Uma por uma, as partes do corpo aderiram às reclamações contra o estômago, que não disse coisa alguma.
-“Tenho uma idéia! O cérebro finalmente anunciou. Vamos todos nos rebelar contra essa barriga preguiçosa e parar de trabalhar para ela.”
-“Soberba idéia! – Todos os outros membros e órgãos concordaram.
-“Vamos lhe ensinar como nós somos importantes. Seu porco! Assim, talvez, você também acabe fazendo algum trabalho.”
E todos pararam de trabalhar. As mãos se recusaram a levantar ou levantar coisas. Os pés se recusaram a andar. A boca prometeu não mastigar nem engolir nem um bocadinho. E o cérebro jurou que não teria mais nenhuma idéia brilhante. No começo, o estômago roncou um pouco, como sempre fazia quando estava com fome. Mas, depois, ficou quieto.
Nesse ponto, para surpresa do homem que sonhava, ele descobriu que não conseguiu nem abrir a boca . E, de repente, começou a se sentir bem doente.
O sonho pareceu durar vários dias. A cada dia que passava, o homem se sentia cada vez pior.
-“É melhor que essa rebelião não dure muito – ele pensou – senão vou morrer.”
Enquanto isso, mãos, pés, boca e cérebro só ficava à toa, cada vez mais fracos. No início se agitaram um pouquinho, para escarnecer do estômago de vez em quando; mas, pouco depois, não tinham mais energia nem para isso.
Por fim, o homem ouviu uma vozinha fraca vinda da direção dos pés.
-“Pode ser que estivéssemos enganados – eles diziam – talvez o estômago estivesse trabalhando o tempo todo, ao jeito dele.”
-‘Estava pensando a mesma coisa – murmurou o cérebro. – É verdade que ele fica pegando a comida toda, mas parece que ele manda a maior parte de volta para nós.”
-“Devemos admitir nosso erro – disse a boca – o estômago tem tanto trabalho a fazer quanto as mãos, os pés, o cérebro e os dentes.”
-“Então, vamos todos voltar ao trabalho!” – gritaram juntos. E, nisso, o homem acordou.
Para seu alívio, descobriu que os pés estavam andando de novo. As mãos seguravam, a boca mastigava e o cérebro agora conseguia pensar com clareza. Começou a se sentir muito melhor.
-“Bem, eis aí uma lição para mim … - ele pensou, enquanto enchia o estômago de café e pão com manteiga, de manhã. - … Ou funcionamos todos juntos, ou nada funciona mesmo.”

sábado, 13 de dezembro de 2008

LENDA ORIENTAL...


Conta uma popular lenda do Oriente que um jovem chegou à beira de um oásis junto a um povoado e, aproximando-se de um velho, perguntou-lhe:
- “Que tipo de pessoa vive neste lugar?
- “Que tipo de pessoa vivia no lugar de onde você vem?” - perguntou por sua vez o ancião.
- “Oh, um grupo de egoístas e malvados - replicou o rapaz. Estou satisfeito por ter saído de lá.”
A isso o velho replicou:
- “A mesma coisa você haverá de encontrar por aqui.”
No mesmo dia um outro jovem se acercou do Oásis para beber água e, vendo o ancião, perguntou-lhe:
- “Que tipo de pessoa vive por aqui?”
O velho respondeu com a mesma pergunta:
- Que tipo de pessoa vive no lugar de onde você vem?
O rapaz respondeu:
- “Um magnífico grupo de pessoas, amigas, honestas, hospitaleiras. Fiquei muito triste por tê-las deixado”.
- “O mesmo encontrarás por aqui”- respondeu o ancião.
Um homem que havia escutado as duas conversas perguntou ao velho :
- “Como é possível dar respostas tão diferentes à mesma pergunta?
Ao que o velho respondeu:
- “Cada um carrega em seu coração o meio ambiente em que vive. Aquele que nada encontrou de bom nos lugares por onde passou, não poderá encontrar outra coisa por aqui. Aquele que encontrou amigos ali, também os encontrará aqui, porque, na verdade, a nossa atitude mental é a única coisa em nossa vida sobre a qual podemos manter controle absoluto”.

RELACIONAMENTOS...


Quantas vezes você já não pensou no quanto seria melhor e mais conveniente se afastar dos aborrecimentos provocados pelos relacionamentos no trabalho e partir para a sonhada casa de campo? Mas, se realmente levasse essa idéia a cabo, como poderia medir o seu progresso pessoal, uma vez que todos os testes dessa “prova” ocorrem justamente nas interações? Lembre-se: na jornada pessoal, aquele que o difama é tão importante quando aquele que o incentiva. A convivência é repleta de cortes e lapidações que, vistos com olhos positivos, podem levá-lo a brilhar ao ponto de receber aplausos do próprio cosmos.
Brahma Kumaris

SER FELIZ...


Se tudo na vida é relativo, relativa também é a idéia que cada um faz da felicidade.
Para uns, felicidade é dinheiro no bolso, cerveja na geladeira e roupa nova no armário.
Para outros, a felicidade representa o sucesso, a carreira brilhante e o simples fato de se achar importante (ainda que na verdade as coisas não sejam bem assim).
Para outros tantos, ser feliz é conhecer o mundo. Ter um conhecimento profundo das coisas da Terra e do ar.
Mas, na realidade, ser feliz é diferente. Ser feliz é ser gente, é ter vida que, como dizia o poeta, “É bonita, é bonita e é bonita…”
Felicidade é a família reunida, inclusive cachorros, gatos e passarinhos. É viver sem chegada nem partida. É sonhar, é chorar, é sorrir…
Felicidade é viver cercado de amor e plantar amizade. É o calor do abraço daquele(a) amigo(a) que, mesmo distante, lembrou de dizer: “Alô”.
Ser feliz é acordar às cinco da matina para fazer o café da manhã para o(a) marido/esposa,
depois de ter ido dormir às três da madrugada, ainda com sono e pra lá de cansado, só pra fazer o filhinho dormir.
Ser feliz é ver todo dia um sorriso de criança. É a música, é a dança, é a paz e o prazer de descobrir a cada dia que a vida se inicia, novamente, a cada amanhecer.
Ser feliz é ter violetas na janela. É chá de maçã com canela, é pipoca na panela e um CD bem mela-mela para esquentar o coração.
Ser feliz é curtir o sol radiante, o frio aconchegante, a chuvinha e o temporal.
Ser feliz é enxergar o outro (e sabe lá quantos outros que cruzam nossa estrada).
Ser feliz é fazer da vida uma grande aventura.
Ser feliz é viver intensamente cada dia.

UMA HISTÓRIA DE NATAL...


Nos dias que antecedem o Natal , há uma atividade febril nas cozinhas do céu. Anjos confeiteiros se esmeram em preparar os mais deliciosos chocolates para serem entregues às crianças de todo o mundo na noite da véspera do Natal. Há muito, muito tempo, havia entre os anjos aprendizes, um Anjinho cujo sonho era vir à Terra com os demais e distribuir os celestiais chocolates. Pediu a permissão do anjo chefe da expedição ,mas , este , lembrando como o anjinho era ainda pequeno, de asas pouco poderosas, negou o pedido.Afinal , o Anjinho,tão pequenino ainda, poderia perder-se, atrasar-se . E os Anjos sabem que é necessário retornar ao céu antes dos primeiros raios da aurora , pois , os portões se fecham antes do alvorecer.
O Anjinho,entretanto, não se deu por vencido.Cheio de esperanças foi falar com o Menino Jesus. Explicou-lhe seu desejo. Jesus, porém, considerou que não era correto desautorizar a ordem do Anjo Responsável. Afinal, seria uma quebra de disciplina pouco recomendável ao exercício da Liderança, no qual se notabilizara como Mestre.
Mas , o Anjinho, tinha ânimo valente . E era esperto também. Chorando muito, o que o fazia ainda mais comovente , sentou-se sobre uma nuvem bem branquinha . Chorou ! Chorou! Foi então, que a Divina Senhora, ouvindo seu choro tão sentido, resolveu verificar o quê o afligia. Tomando-o amorosamente nos braços, consolando-o , perguntou-lhe a causa do choro. O Anjinho contou-lhe seu sonho. A Senhora, compadecida, tornou-se embaixadora do Anjinho e pediu a Seu Filho que autorizasse a descida do coitado.
Sua vontade foi satisfeita.Que negaria um pedido seu?
Arrumaram uma cestinha bem bonita com porções de chocolates.Fizeram mil recomendações e quando o cortejo celeste deixou o céu, o Anjinho veio junto.Era comovente vê-lo a bater suas asinhas com todo o empenho para não atrasar-se.
Distribuiu toda sua pequena carga bem rápido , seguiu o mapa das entregas com atenção.Fez tudo direitinho.
Quando já retornava ao céu bem antes da aurora, sobrevoou um lugarejo muito pobre. Chamou-lhe a atenção um casebre miserável. Aproximando-se viu nele, sobre um catre gelado, uma mulher em prantos e a seu lado um menino pequeno. Não havia fogo embora fizesse frio .Não havia pão nem leite.
O Anjinho tomado de compaixão chorou por não ter mais nenhum pedacinho de chocolate em sua cesta.
Mas lembrou-se de um segredo que só Anjos conhecem. Se um Anjo retirar uma estrela do céu e colocá-la sob uma panela em casa dos homens , tudo que na panela se ferver terá o gosto e o aroma do mais fino chocolate.
Não perdeu tempo.Batendo vigorosamente suas asinhas , voltou ao céu e lá tomou em suas mãozinhas uma minúscula estrelinha.
Voltando célere, colocou-a sob a caçarola que jazia sobre o fogão apagado.Enquanto voava novamente para o céu, pode sentir o cheiro do chocolate que envolvia a choupana.
E foi por obra de um Anjinho aprendiz de amoroso coração que naquela noite de Natal , uma mulher pode acalentar seu menino com doce e quente chocolate.
Ao voltar para o céu já na barra do dia, os portões estavam fechando-se .Esgueirou-se nosso Anjinho deixando algumas penas de suas asinhas. Mas nada importava. Tinha ido à Terra .Estava feliz seu coraçãozinho.
Sentou-se na sacada celestial para apreciar o nascer do sol. Neste momento , seu coração apertou-se. No lugar de onde retirara a estrelinha , havia agora , um buraco. Uma feia ferida na harmonia cósmica. E o Anjinho chorou. Como explicar ?
Neste momento, a Mãe , a Eterna Senhora, tomou-o de novo nos braços protetores. Percebendo a causa da aflição do Anjinho, retirou uma das lindas estrelinhas que bordam seu etéreo manto e deu-a ao Anjinho , dizendo-lhe que a colocasse no lugar de onde retirara a outra.
O Anjinho , feliz, enxugando as lágrimas,assim o fez.
Daquele Natal em diante , por todos os dias de nossa jornada sobre a Terra, a cada anoitecer, a primeira Estrela que nosso saudoso olhar contempla no firmamento é a estrela do manto da Senhora , que brilha para nos lembrar da compaixão, da coragem , do Amor de um Anjinho aprendiz.
Ana Lucia Mattos

QUANDO COMEÇARMOS A NOS PERDER...


Quando começamos a achar que somos mais importantes do que os outros que compadecem do mesmo solo;
Quando achamos que tudo na vida é aproveitá-la ao máximo, achando que isso depende só de nós;
Quando colocamos os valores materiais à frente de todos os outros valores amorosos;
Quando achamos que o mais importante é vencer na vida e a nossa família e amigos está sofrendo porque todo o resto foi posto de lado;
Quando o dinheiro se tornou nossa única meta;
Quando estamos cegos e enfurecidos;
Quando pensamos que tudo que acontece na nossa vida é azar;
Quando achamos que estamos sozinhos;
Quando não somos capazes de pedir ajuda;
Quando paramos de rezar;
Quando queremos comprar a nossa honra;
Quando achamos que poder é ter dinheiro;
Quando não mais apreciamos a beleza das formas da natureza que Deus nos contemplou;
Quando pensamos negativo;
Quando achamos que fazer, somente, a nossa parte, o mundo vai melhorar…
É porque temos que dar um pouco mais de nós!!!

FAZER, ACONTECER, AGIR, REALIZAR !!!


"Se seus sonhos estiverem nas núvens, não se preocupe, pois eles estão no lugar certo; agora construa os alicerces."

Nossa mente tem que ser um pára-quedas… Tem que se abrir. Se não, não serve para nada.
Devemos abrir os olhos e a mente para novas verdades e contactos. Ter fome e sede de novos conhecimentos. Contrariando São Tomé, devemos acreditar para depois ver.
Quantas vezes não desejamos a paralisação do tempo:
“- Ah! Queria que este momento durasse para sempre, não… Nada dura para sempre… O mundo é eterno na mutação. Tudo transitório. A escuridão, o dia, a escuridão… Nada é imutável, há novos mundos a conquistar dentro e fora da gente. A essência da vida é a mutabilidade eterna.”
Outras vezes, desejamos que o tempo voe… Simplesmente porque estamos frustrados com nossos sonhos e ideais.
Calma, seu sonho não aconteceu ainda? Continue a batalha, vá à luta, continue se esforçando…
Dê um prazo para seu sonho acontecer. Busque os caminhos certos que levarão a realização dos seus ideais.
Sabe, eu sou muito a favor dos sonhos, devemos sonhar sempre, sempre e sempre.
Mas temos que dar prazo a estes sonhos. Pense no que você deseja, dê um prazo para que se realize e pense o que deve fazer para a concretização.
Quer fazer aquele curso de inglês? Quando? Daqui a três meses? Então veja quanto pode disponibilizar por mês, comece a fazer uma pesquisa nos cursinho perto de sua casa, do trabalho, da faculdade. Ligue e se informe. Marque o dia para ir fazer a matrícula, vá lá e faça. Aja.
Quer montar um consultório? Quando? Quando terminar a faculdade? Daqui a quatro anos? O que precisa? Sócios? Dinheiro? Quanto deve guardar por mês?
Seus sonhos dependem de você exclusivamente, e o que você tem feito para que eles se concretizem? Está na hora de começar… Mãos a obra…
Lembrem-se dos seguintes verbos, inclua-os na sua vida hoje, agora:
Fazer, acontecer, agir, realizar !!!
Pense, sucesso e fique bem…
Rita Alonso

PALCO DA VIDA...


Você pode ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não se esqueça de que sua vida é a maior empresa do mundo. E você pode evitar que ela vá a falência.
Há muitas pessoas que precisam, admiram e torcem por você. Gostaria que você sempre se lembrasse de que ser feliz não é ter um céu sem tempestade, caminhos sem acidentes, trabalhos sem fadigas, relacionamentos sem desilusões.
Ser feliz é encontrar força no perdão, esperança nas batalhas, segurança no palco do medo, amor nos desencontros. Ser feliz não é apenas valorizar o sorriso, mas refletir sobre a tristeza.
Não é apenas comemorar o sucesso, mas aprender lições nos fracassos. Não é apenas ter júbilo nos aplausos, mas encontrar alegria no anonimato.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um "não".
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
Ser feliz é deixar viver a criança livre, alegre e simples, que mora dentro de cada um de nós.
É ter maturidade para falar "eu errei".
É ter ousadia para dizer "me perdoe".
É ter sensibilidade para expressar "eu preciso de você".
É ter capacidade de dizer "eu te amo".
É ter humildade da receptividade.
Desejo que a vida se torne um canteiro de oportunidades para você ser feliz...
E, quando você errar o caminho, recomece, pois assim você descobrirá que ser feliz não é ter uma vida perfeita, mas usar as lágrimas para irrigar a tolerância.
Usar as perdas para refinar a paciência.
Usar as falhas para lapidar o prazer.
Usar os obstáculos para abrir as janelas da inteligência.
Jamais desista de si mesmo.
Jamais desista das pessoas que você ama.
Jamais desista de ser feliz, pois a vida é um obstáculo imperdível, ainda que se apresentem dezenas de fatores a demonstrarem o contrário.
Fernando Pessoa

NATAL É RENASCER...


Dentro de cada um de Nós.
Enquanto isso não acontece não temos;

Paz ,Amor;que traz a felicidade,e o bem viver.
Cada vez que somos rudes fazemos mal a nós pois sabemos estar errados, nossa conciência reprova, sentimos o peso da tristeza que causamos.
Porque?
Nascemos para o Amor.
É uma tarefa as vezes muito dificil,não impossível.
Vamos nascer em Jesus seguir seus ensinamentos Ele veio para nos libertar e salvar.

TRATE BEM AOS OUTROS...


Tratar bem aos outros nem sempre é tarefa fácil, pois geralmente retribuímos o tratamento que recebemos.
Mas quem é que pode dizer que trata bem aos outros?
Os outros é que podem dizer se são ou não bem tratados por nós.
Para dar atenção e amor ao próximo, temos que dá-los a nós mesmos.
E, para dá-los a nós mesmos, temos que dá-los a eles.
O bem anda em via de mão dupla: quanto mais damos, mais recebemos.
Tratar bem aos outros é nosso dever de irmãos, filhos de Deus.
Lourival Lopes

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

LIBERTANDO-SE DAS OFENSAS...


O homem-ego (ou ser imaginário), quando ofendido, só pode escolher uma de duas alternativas: ou vingar-se, ou perdoar.
Mas nem esta nem aquela ultrapassou o plano do ego. Quem se vinga revela um ego de má vontade. Quem perdoa revela um ego de boa vontade.
Nenhum um dos dois subiu ao plano do Eu da sabedoria (ou do Ser Natural), que não se sente ofendido e, portanto, não se vinga nem perdoa.
Humberto Rohden

PESSOAS MUDAM...


"Veja: o mais importante e bonito, do mundo, é isto: que as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadas; mas que elas vão sempre mudando. Afinam ou desafinam.
Verdade maior. É o que a vida me ensinou…"
Guimarães Rosa, Grande Sertão: Veredas

Não se espante com a mudança nas pessoas, você mesmo tem dias de "noite" e dias de "dia", momentos em que a alegria te contagia, e outros em que a tristeza te pega fundo.
Por isso, não queira entender o próximo, busque antes, amar sem restrições, sem cobranças ou imagens formadas.
Relacionamentos se dissolvem assim, com a imagem que um forma do outro sem respeitar as mudanças, sem se importar com os desejos próprios da alma que é única, individual e cheia de sonhos para realizar.
Ainda hoje, reflita sobre as suas próprias mudanças, das necessidades ainda não satisfeitas, dos sonhos desfeitos e dos desejos contidos, deixe escorrer pelo ralo da hipocrisia, a falsa idéia de que somos "certinhos", de que somos sempre os mesmos.
Nós estamos em constante evolução, somos hoje o fruto colhido do dia de ontem e seremos amanhã, a semente madura do que plantarmos ainda hoje.
Pense nisso!
Paulo Roberto Gaefke

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

O MUNDO É GRANDE...


O mundo é grande e cabe
nesta janela sobre o mar.
O mar é grande e cabe
na cama e no colchão de amar.
O amor é grande e cabe
no breve espaço de beijar.

Carlos Dummond de Andrade
em "Amar se Aprende Amando"

PRIMEIRA CLASSE...


Sinto dizer, isso que vou dizer, e se ficar decepcionado, não estranhe, isso passa, mas é preciso que você saiba:
"o mundo não foi feito apenas para você".
Ah! Você já sabia?
Pois muita gente acredita que sabe, mas continua vivendo como se ignorasse essa constatação.
Aquelas pessoas que continuam dirigindo depois de beber, falando ao celular enquanto dirige, desrespeitando as leis básicas do trânsito.
Aquelas que furam as filas sem o menor constrangimento, que discriminam os "diferentes" no seu ponto de vista.
Tem ainda os que jogam lixo nas ruas, os que despejam o óleo da cozinha usado no ralo da pia, os que derrubam árvores para criar o seu "gadinho", os que traficam drogas, animais, gente, os que abusam do poder que imaginam ter, os que caluniam, os que roubam, matam, os que levantam falso testemunho, os que vendem sentenças...
Tem muita gente vivendo achando que o mundo é só delas.
Basta olhar pela janela.
Olhe pelas ruas, veja o desrespeito às pessoas, 963 milhões de pessoas passam fome no mundo a cada dia, mais de 200 milhões são crianças, e tem gente reclamando do prato do dia, da mistura que veio no seu prato.
Gente que paga 15 mil por uma garrafa de vinho, e senta para reclamar das injustiças do planeta.
Olha, não quero ser desmancha prazeres, mas eu tenho que avisar: o mundo é um trem coletivo, que infelizmente ainda é separado por classes.
Mas não se iluda, mesmo viajando na primeira classe, todos nós vamos para o mesmo destino, depois da cova rasa que abrigará nosso esqueleto, há uma rodoviária onde a alma é transparente, onde tudo que é supérfluo se perde, títulos, posição, poder, dinheiro, nada disso importa.
O que resta é o que realmente somos, o que fizemos de bom pelo mundo, para o próximo, em suma, a nossa essência.
Antes de reclamar do dia, pense que a noite pode não chegar para você, aproveite a vida, fale menos de você,
esqueça as reclamações tolas e infantis, tome uma atitude pelo mundo, seja simples, solidário e feliz.
Nosso trem segue viagem, e eu te espero na primeira classe do infinito.
Paulo Roberto Gaefke

EU SOU O AMOR...


Quando, nas horas de íntimo desgosto, o desalento te invadir a alma e as lágrimas te aflorarem aos olhos, busca-me, eu sou Aquele que sabe sufocar-te o pranto e estancar-te as lágrimas.
Quando te julgares incompreendido pelos que te circundam, e vires que em torno de ti a indiferença recrudesce, acerca-te de mim; eu sou a Luz, sob cujos raios se aclaram a pureza de tuas intenções e a nobreza de teus sentimentos.
Quando se te extinguir o ânimo para te arrostares as vicissitudes da vida e te achares na iminência de desfalecer, chama-me, eu sou a Força capaz de remover-te as pedras do caminho e sobrepor-te às adversidades do mundo.
Quando, inclementes, te açoitarem os vendavais da sorte e já não souberes onde reclinar a cabeça, corre para junto de mim, eu sou o Refúgio em cujo seio encontrarás guarida para teu corpo e tranqüilidade para o teu espírito.
Quando te faltar a calma, nos momentos de maior aflição, e te julgares incapaz de conservar a serenidade de espírito, invoca-me, eu sou a Paciência que te faz vencer os transes mais dolorosos e triunfar nas situações mais difíceis.
Quando te debateres nos paroxismos da dor e tiveres a alma ulcerada pelos abrolhos dos caminhos, grita por mim, eu sou o Bálsamo que te cicatriza as chagas e te minora os padecimentos.
Quando o mundo te iludir com suas promessas falsas e perceberes que já ninguém pode inspirar-te confiança, vem a mim, eu sou a Sinceridade, que sabe corresponderà franqueza de tuas atitudes e a grandeza de teus ideais.
Quando a tristeza e a melancolia te povoarem o coração e tudo te causar aborrecimento, clama por mim, eu sou a Alegria, que te insufla um novo alento e te faz conhecer os encantos de teu mundo interior.
Quando, um a um te fenecerem os ideais mais belos, e te sentires no auge do desespero, apela para mim, eu sou a Esperança, que te robustece a fé e acalenta os sonhos.
Quando a impiedade se recusar a relevar-te as faltas, sentires a dureza do coração humano, procura-me, eu sou o Perdão, que te levanta o ânimo e promove a reabilitação do teu espírito.
Quando duvidares de tudo, até de tuas próprias convicções, e o ceticismo te avassalar a alma, recorre a mim, eu sou a Crença que te inunda de luz o entendimento e te reabilita para a conquista da felicidade.
Quando, já não provares a sublimidade de uma afeição sincera, e te desiludires do sentimento de seus semelhantes, aproxima-te de mim, eu sou a Renúncia que te ensina a olvidar a ingratidão dos homens e a esquecer a incompreensão do mundo.
Quando, enfim, quiseres saber quem sou, pergunta ao riacho que murmura e ao pássaro que canta, a flor que desabrocha e a estrela que cintila, ao moço que espera e ao velho que recorda; eu sou a dinâmica da vida e a harmonia da natureza, chamo-me Amor, o remédio para todos os males que te atormentam o espírito.
Estende-me, pois, a tua mão ó alma filha de minh´alma, que te conduzirei numa seqüência de êxtases e deslumbramentos, às serenas mansões do infinito, sob a luz brilhante da Eternidade...
Rubens Romaneli

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

A ÚLTIMA PEDRA...


Existem pessoas que não prestam atenção no que fazem e depois passam a vida inteira arrependidas pelo que não fizeram, mas poderiam ter feito, e se martirizam por seus erros.

Gosto de uma música que Frank Sinatra costumava cantar, My way. O curioso é que só fui prestar atenção na letra dessa canção quando escrevia este texto. Ela diz mais ou menos assim: “Se eu acertei ou se errei, fiz isso da minha maneira”.

Quando olho para trás, percebo que fiz muitas bobagens. Acertei bastante, mas também errei bastante. Quando olho para diante, tenho certeza de que vou acertar e errar bastante também. É impossível acertar sempre. Mas o importante é que não gastemos nosso tempo nem nossa energia nos torturando. A autocrítica pelo que não deu certo, além de ser nociva para a saúde, faz que a gente perca os passarinhos que a vida nos oferece no presente.
Um dia destes, um dos meus filhos me perguntou por que eu tomei determinada decisão estúpida tempos atrás. Respondi que me arrependia do que tinha feito, mas expliquei que, naquele momento, minha atitude me parecia lógica. Se eu tivesse o conhecimento e a maturidade de hoje, certamente a decisão seria diferente.
Por isso é que lhe digo: não se torture por algo que não deu certo no passado.Talvez você tenha escolhido a pessoa errada para casar. Talvez tenha saído da melhor empresa onde poderia trabalhar. Talvez tenha mandado uma filha grávida embora de casa. Não importa o que você fez, não se torture. Apenas perceba o que é possível fazer para consertar essa situação e faça. Se você sente culpa, perdoe-se. E, principalmente, compreenda que agiu assim porque, na ocasião, era o que achava melhor fazer.
Há uma história de que gosto muito: um pescador chegou à praia de madrugada para o trabalho e encontrou um saquinho cheio de pedras. Ainda no escuro começou a jogar as pedras no mar. Enquanto fazia isso, o dia foi clareando até que, ao se preparar para jogar a última pedra, percebeu que era preciosa!
Ficou arrependido e comentou o incidente com um amigo que lhe disse:
– Realmente, seria melhor se você prestasse mais atenção no que faz, mas ainda bem que sobrou a última pedra!
Existem pessoas que não prestam atenção no que fazem e depois passam a vida inteira arrependidas pelo que não fizeram, mas poderiam ter feito, e se martirizam por seus erros. Se você está agindo assim, deixo-lhe uma mensagem especial: não gaste seu tempo com remorsos nem arrependimentos. Reconheça o erro que cometeu, peça desculpas e continue sua vida.
Você ainda tem muitas pedras preciosas no coração: muitos momentos lindos para viver e muitos erros para cometer. Aproveite as oportunidades e curta plenamente a vida. Curta os passarinhos. Eles são os presentes do universo para você!
Roberto Shinyashiki é psiquiatra, palestrante e autor de 14 títulos, entre eles: Os Segredos dos Campeões, Tudo ou Nada, Heróis de Verdade, Amar Pode Dar Certo, O Sucesso é Ser Feliz e A Carícia Essencial

SOFREMOS...


Sofremos pelo que não temos, e muitas vezes, pelo que acreditamos que era nosso, e na verdade, nunca foi.
Sofremos, pela incerteza do amanhã que não nos pertence, mas que tentamos controlar.
Sofremos pelas amizades e afinidades que tentamos dominar, possuir sem medidas, e que se afastam de nós.
Sofremos pela doença que podemos ter, pela gripe que pode virar bronquite, e nos abatemos.
Sofremos pelo medo do imponderável, pelo que não podemos medir, pelo que não vemos, mas as vezes, podemos ouvir, e nos trancamos.
Sofremos pelas nossas faltas, e nos abatemos com as dificuldades que criamos, e estagnamos.
Por isso, as notas que não tiramos, as provas que não passamos, os amores que não vivemos, o abraço que perdemos, os cadernos amarelados, os cheiros da infância, a velha chupeta guardada ou perdida, são doces lembranças, mas até nelas, sofremos.
Sofremos, porque não queremos nada simples, nem simplesmente viver, nem simplesmente amar.
Temos medo de nos entregarmos definitivamente ao amor, medo de sofrer uma dor maior, por isso, sofremos, até pelo que não sabemos.
E, hoje, sabendo que o sofrer é uma antecipação da dor que nem sempre viveremos, vou procurar conquistar aquilo que realmente me cabe, e se a dor me visitar, vai me encontrar mais forte, porque tenho a exata medida de tudo o que já passei, e sou o fruto maduro dessa árvore chamada, vida.
Paulo Roberto Gaefke

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

EVOLUÇÃO DO SER E DO CRER...


Um desejo; e a vida será sempre o que fizermos dela.
Um instante; é o tempo exato para refletir nas palavras, evitar problemas.
Um dia de sol; uma nova oportunidade para recomeçar, o refazer das malas.
Uma oração; tempo de renovar relações com o Criador, religar.
Um novo amor; o renascer dos velhos sonhos, o remoçar, deixar o coração falar.
Um filho; a esperança da perpetuação, o continuar, seguir adiante.
Um diploma; o início de uma carreira, um degrau, um empurrão para a vida.
Um sonho; energia para o crescimento e conquista, estopim da criação.
Uma ambição, trampolim para a superação de si mesmo, força extra para vencer.
Um gesto solidário; uma forma de estreitar laços, lembrar que somos todos irmãos.
Um amigo; reflexo de um anjo sem asas, aquilo que podemos ser.
Uma certeza; é tudo o que você precisa para determinar, conquistar, vencer, amar, ressurgir, crescer na fé, ser parte integrante dos planos de Deus para a humanidade, um novo tempo, um novo você, um novo futuro, que começa agora quando você aceita o fato de que pode fazer um pouco mais, persistir e não desistir jamais de ser feliz.
Se não dá para ter tudo, sempre será tempo de ser um pouco melhor.
Comece agora!
Paulo Roberto Gaefke

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

DESIDERATA...


Viva tranqüilamente, por entre a pressa e os ruídos, e lembre-se de quanta paz há no silêncio. Tanto quanto possível, sem se render, esteja em bons termos com as pessoas.
Diga sua verdade calma e claramente, e ouça os outros, mesmo os mais medíocres e ignorantes – eles também têm a sua história.
Evite as pessoas espalhafatosas e agressivas, pois essas são um insulto ao espírito. Não se compare com os outros, para não se tornar vaidoso ou amargo, e saiba: sempre haverá pessoas melhores e piores que você. Desfrute tanto de suas realizações quanto de seus planos.
Cultive seu trabalho, mesmo que ele seja humilde; esse é um bem real, frente às variações da sorte. Seja cauteloso em seus negócios, pois o mundo é cheio de armadilhas. Mas não deixe que isso o torne cego para a virtude, que está sempre presente; muitas pessoas lutam por ideais nobres e, por toda a parte, a vida é sempre exemplo de heroísmo.
Seja sempre você mesmo. E sobretudo nunca finja afeição. Nem seja cínico em relação ao amor, pois, apesar de toda a aridez e desencanto, ele é tão perene quanto a relva.
Aceite serenamente os ensinamentos do passar dos anos, renunciando suavemente àquilo que pertence à juventude. Fortaleça seu espírito para que ele possa protegê-lo diante de uma súbita infelicidade. Não antecipe sofrimentos pois muitos temores são apenas fruto do cansaço e da solidão. Mesmo seguindo uma disciplina rigorosa, seja leniente consigo.
Você é filho do Universo, tanto quanto as árvores e as estrelas; e tem o direito de estar aqui. E mesmo que isso não seja muito claro para você, não tenha dúvida de que o Universo segue na direção certa.
Portanto, esteja em paz com DEUS, não importa a maneira como você O concebe, e sejam quais forem as suas lutas e aspirações, na terrível confusão que é a vida, fique em paz com sua alma.
Pois, apesar de toda a falsidade e sonhos desfeitos, este ainda é um lindo mundo. Seja cauteloso. Lute para ser feliz.

Max Ehrmann, poeta e advogado escreveu este texto em 1927. A força e beleza do texto associadas com a divulgação feita por um padre, gerou a falsa idéia que esta poesia havia sido encontrada "na velha Igreja de São Paulo, em Baltimore, no ano de 1692".
Ocorreu um erro neste gadget