Páginas

segunda-feira, 30 de julho de 2012

INDIVIDUALISMO NÃO É EGOÍSMO...

Individualismo é uma palavra que provoca polêmicas e mal-entendidos.
Penso que, quando isso acontece, é porque o termo está sendo usado com múltiplos significados, o que desencadeará emoções diferentes de acordo com o modo como cada um a entenda.
Individualismo é palavra que determina juízo negativo quando é usada como sinônimo de egoísmo. O mesmo acontece quando ela é usada para descrever uma pessoa incompetente para relacionamentos afetivos e para uma adequada integração em grupos de convívio.
Vale a pena uma reflexão mais rigorosa a respeito do tema, especialmente porque temos vivido uma fase da nossa história na qual cresce a tendência na direção do individualismo.
O individualismo tem crescido basicamente em função dos avanços tecnológicos que nos levam a passar cada vez mais tempo em atividades solitárias, tais como o uso do computador, de 'mp3 player', de jogos eletrônicos etc.; isso desde os primeiros anos de vida.
É fato também que a disponibilidade da maioria das mães diminuiu porque elas hoje também trabalham fora de casa. Além disso, é cada vez mais difícil para as crianças conviverem com outras da mesma idade de forma espontânea, já que as ruas não são mais o 'playground' que eram.
Podemos definir o individualismo como a capacidade de exercer a própria individualidade. É curioso porque a palavra individualidade tem conotação positiva, como a conquista de um estado de autonomia.
Nascemos totalmente sem identidade e em estado de fusão com nossas mães. Levamos mais de 20 anos para completar o processo de desenvolvimento interior que definirá nossa individualidade.
Ela é, talvez, uma das nossas maiores conquistas: conseguimos finalmente nos reconhecer como um ser autônomo, com pensamento próprio e pontos de vista construídos a partir de nossas próprias vivências - é claro que influenciado por tudo o que nos cerca.
A individualidade nos faz consciente de nossa condição de solitários, de que todos os contatos que estabelecemos com “os outros” é um tanto precário, que nem sempre somos tão bem entendidos como gostaríamos, isso porque o modo de pensar de cada cérebro é único e a comunicação nem sempre se estabelece.


Por anos lutamos contra a sensação de solidão determinada pela constituição da nossa individualidade. Creio que nós, como espécie, ainda lutamos contra essa condição e só estamos nos aproximando dela em virtude dos avanços tecnológicos que estão nos “forçando” a dar continuidade ao processo de emancipação que sempre tendemos a interromper.
Os processos contrários à individualidade fazem parte do fenômeno amoroso, da tendência que temos de nos aconchegar inicialmente em nossas mães e depois em seus substitutos adultos - relacionamentos amorosos, patriotismo etc.
Ao nos colocarmos como defensores do amor e das tendências gregárias que dele resultam, nos posicionamos, nem sempre de modo consciente, contra o desenvolvimento da nossa individualidade. Passamos a considerá-la como nociva ao bem comum, como algo que nos impediria de pensar também no próximo.
Para preservar o termo “individualidade”, altera-se o foco das críticas para outra palavra com significado semelhante. Aqueles que são favoráveis às causas coletivas se colocam contra o individualismo - que significa apenas o exercício da individualidade, algo que eles mesmos consideram positivo.
Compreendo a aflição das pessoas diante de um ponto de vista novo e aparentemente contraditório com o que se habituaram; ou seja, de que o individualismo implica em egoísmo e descaso pelo outro.
Do meu ponto de vista, porém, não vejo nenhuma contradição entre o exercício pleno da nossa individualidade e o desenvolvimento do sentido moral e de solidariedade social. Ao contrário, tenho observado que o incompleto desenvolvimento emocional das pessoas - o que, na prática, implica no não atingimento do estágio individualista - acaba por provocar condutas moralmente duvidosas.
Assim sendo, não só não creio que o individualismo não é sinônimo e nem implica em egoísmo como é forte a convicção que tenho na direção oposta: o egoísmo deriva da imaturidade emocional que se caracteriza pelo incompleto desenvolvimento da individualidade.
O egoísta não pode ser individualista porque ele tem que ser favorável à vida em grupo já que não tem competência para gerar tudo aquilo que necessita. É do grupo - ou de algumas pessoas pertencentes ao grupo - que irá extrair benefícios.

O egoísta é aquele que precisa receber mais do que é capaz de dar. É um fraco e não um esperto. Ou melhor, é esperto porque é fraco e precisa usar a inteligência para ludibriar outras pessoas e delas obter o que necessita e não é capaz de gerar. O egoísta tem que ser simpático e extrovertido. Não é assim porque gosta das pessoas e de estar com elas. É assim porque precisa delas e tem que seduzi-las com o intuito de extrair delas aquilo que necessita.
Uma outra forma de imaturidade emocional, menos dramática que o egoísmo, é a generosidade.
O generoso precisa se sentir amado e benquisto. Para atingir esse objetivo faz qualquer tipo de concessão. O egoísta percebe isso - é esperto e atento a todas as oportunidades de se beneficiar - e trata de obter os favores práticos que o generoso está disposto a prestar com o intuito de se sentir aconchegado.

Compõe-se uma aliança sólida e nociva entre esses dois tipos de pessoas imaturas e dependentes: o egoísta depende para aspectos práticos da sobrevivência e o generoso depende para aspectos emocionais de aconchego e de não se sentir sozinho.
Esse tipo de aliança define um tipo comum de elo amoroso que E. Fromm chamava de sadomasoquista: o sádico é o egoísta e o masoquista o generoso. Existe uma interdependência na qual o mais poderoso - porque o menos imaturo - é o generoso ou o masoquista. Sim, porque até mesmo no sadomasoquismo sexual quem dá as cartas é o masoquista!
Há 40 anos venho tentando desvendar e desfazer essa trama, a meu ver muito duvidosa, que se estabelece entre os “bons” - generosos - e os “maus” - egoístas. Há mais de quatro décadas luto contra essa dualidade que não tem nos levado a parte alguma e que se transmite, através do exemplo, de geração em geração.
Há décadas tento ver o que existe para além do bem e do mal. Tenho buscado com tenacidade e persistência um modo de ser que seja verdadeiramente moral e não esse padrão que dá virtude à generosidade e que implica obrigatoriamente na existência de igual número de egoístas. A generosidade não é virtude porque ela se exerce perpetuando o modo de ser egoísta daquele que é seu beneficiário.
Considero importante distinguir generosidade de altruísmo: esse último corresponde a ajuda anônima a terceiros desconhecidos ou pouco conhecidos, de modo que não implica no reforço do egoísmo, já que não existe trocas íntimas.
Egoísmo e generosidade interagem e se reforçam de modo negativo nas relações íntimas entre casais, entre pais e filhos, entre sócios e na sociedade como um todo.
Há décadas venho afirmando que o egoísmo só irá desaparecer quando desaparecer a generosidade. Ou seja, o parasita só desaparecerá quando não houver mais hospedeiro a ser parasitado. Assim sendo, todo aquele que defender a generosidade como virtude estará indiretamente defendendo a existência de egoístas!

A superação da dualidade egoísmo-generosidade corresponde ao modo de ser que chamo de justo: aquele no qual não se recebe mais do que se dá, mas também não se dá mais do que recebe.
O justo terá que ser um indivíduo independente, tanto do ponto de vista prático como emocional. Não poderá necessitar de ninguém para as questões práticas da sobrevivência, como é o caso do egoísta. Não poderá necessitar de ninguém do ponto de vista do aconchego emocional, como é o caso do generoso. Isso não significa que não deseje estabelecer elos nos quais hajam trocas de todos os tipos. Trocas justas.
Não se deve desprezar também a diferença entre necessidade e desejo. No caso do desejo, o que está em jogo é o prazer e não a necessidade, de modo que tendemos a ser muito mais cuidadosos na “contabilidade” que envolve as trocas com os que nos cercam.

Pessoas maduras emocionalmente gostam de se relacionar social e afetivamente. Por não precisarem vitalmente das outras pessoas não são obrigadas a estar com elas o tempo todo, como costuma acontecer com os egoístas, mais imaturos e dependentes.
Pessoas mais maduras gostam também de ficar consigo mesmas, com seus pensamentos, seus sonhos, suas músicas, seus livros, etc. Pessoas mais maduras são aquelas que desenvolveram mais firmemente sua individualidade e chegaram a um modo de ser que lhes agrada; assim, conviver consigo mesmas também é um bom programa!

Pessoas mais maduras são, pois, individualistas, aquelas que exercitam com prazer suas individualidades.
Costumam preferir um convívio social mais restrito, de modo que são mais exigentes na escolha dos seus amigos e conhecidos. Outras não se sentem muito gratificadas com as interações humanas e pode muito bem ser que prefiram uma vida mais solitária. Especialmente aquelas que já se conciliaram com essa peculiaridade da nossa condição.
Sim, porque é provável que uma das razões pelas quais temos demorado tanto para atingir esse estágio que pode ser chamado de nascimento emocional deriva da nossa dificuldade de aceitar a condição de seres únicos e sozinhos.
Nascemos fisicamente no momento do parto e só depois de vários meses conseguimos nos reconhecer como separados de nossas mães, o que corresponde ao nascimento psicológico.
Parece que precisamos mais de 20 anos para que aconteça o nascimento emocional, isso para aqueles poucos que conseguem chegar até aí!
Reafirmo minha convicção que o individualismo corresponde ao atingimento da maturidade emocional, condição indispensável para o estabelecimento de relações afetivas de qualidade e também o surgimento de um efetivo avanço moral entre nós.
Essa é a boa notícia que deriva das dramáticas e nem sempre adequadas mudanças que temos acompanhado nos últimos 50 anos. Espero que tenhamos tempo para vê-la florescer, o que só acontecerá se o mundo não acabar justamente em mais uma guerra entre o “bem” e o “mal”!


Flávio Gikovate

GENEROSIDADE...

Certas pessoas, muito generosas, têm enorme dificuldade em se dar presentes: reservam apenas uma pequena quantia para gastar consigo mesmas!


Os mais generosos se consideram egoístas ao dedicarem boa parte dos seus recursos à satisfação de seus prazeres: estão totalmente enganados!


Os generosos dão para os outros, especialmente os mais íntimos, com facilidade. Porém, sentem-se constrangidos quando recebem algum presente.


Aquele que não faz agrados a si mesmo está sendo egoísta consigo mesmo. Ao satisfazer seus desejos com seus próprios meios está sendo justo.


Os egoístas recebem com facilidade e dão com dificuldade. Os generosos fazem exatamente o contrário. Os justos dão e recebem na mesma medida.


Flávio Gikovate

RENUNCIE...

Para começar o verdadeiro caminho da felicidade,
aprenda primeiro a renunciar.
Renuncie ao apego as coisas do mundo.
Assim passamos a valorizar cada conquista, por menor que seja.


Renuncie ao orgulho infantil que cerca o homem.
E assim, não precisará perdoar ninguém, pois não haverá mágoa.


Renuncie ao "amor platônico" que tudo exige, ofereça o amor que tudo dá.
E nunca mais sofra qualquer desilusão amorosa.
Pois já não haverá medo de perder, de se perder.


Renuncie a "alimentação lixo", concentre-se no que é natural,
e nunca mais terá doenças do corpo ou da mente.


Renuncie aos apelos do consumo desenfreado, aprenda a poupar.
E nunca mais terá problemas com dívidas e contas que não fecham.


Renuncie ao trabalho que não te traz contentamento.
Trabalhe onde realmente goste e onde seja útil.
O melhor salário é o prazer de se fazer o que se faz bem feito.


Renuncie as fofocas e intrigas.
Saiba mais da sua vida.
A dos outros, só interessa quando podemos ajudar.


Renuncie a falsa certeza de que já sabe tudo.
Viva para aprender.
Não sabemos nada do nada, e queremos sempre o "tudo".
Renuncie a si mesmo, para que o amor seja maior que o seu ego.
Assim, não carregará mais do que o precisa para ser feliz.
E descobrirá por fim, que precisamos de muito pouco.


Simples assim : quando sentir-se cansado do mundo,
renuncie ao peso dele e sorria.
A vida é leve, fardo suave que podemos carregar.
Renuncie ao medo e siga seu caminho.
O mundo não renuncia de quem sabe onde quer chegar.
Eu acredito em você.

Paulo Roberto Gaefke

sexta-feira, 27 de julho de 2012

A MÁGOA...

Existem pessoas que se sentem ofendidas, magoadas por qualquer coisa: à mais leve contrariedade, se sentem humilhadas...


Ora, nós não viemos a este mundo para nos banhar em águas de rosas...


“Agradeço todas as dificuldades que enfrentei; não fosse por elas, eu não teria saído do lugar...


As facilidades nos impedem de caminhar. Mesmo as críticas nos auxiliam muito.”


“ quando você não tiver uma palavra que auxilie, procure não abrir a boca...”


“Sabemos que precisamos de certos recursos, mas o Senhor não nos ensinou a pedir o pão, mais dois carros, mais um avião...


Não precisamos de tanta coisa para colocar tanta carga em cima de nós. Podemos ser chamados hoje à Vida Espiritual...”


“Tudo que criamos para nós, de que não temos necessidade, se transforma em angústia, em pressão...”


Valorizemos o amigo que nos socorre, que se interessa por nós, que nos escreve, que nos telefona para saber como estamos indo...


A amizade é uma dádiva de Deus...


Mais tarde, haveremos de sentir falta daqueles que não nos deixam experimentar solidão!”


“A caridade é um exercício espiritual... Quem pratica o bem, coloca em movimento as forças da alma. Quando os espíritos nos recomendam, com insistência a prática da caridade, eles estão nos orientando no sentido de nossa própria evolução; não se trata apenas de uma indicação ética, mas de profundo significado filosófico...”


“Tudo o que pudermos fazer no bem, não devemos adiar... Carecemos somar esforços, criando, digamos, uma energia dinâmica que se anteponha às forças do mal... ....Ninguém tem o direito de se omitir”


“Uma das mais belas lições que tenho aprendido com o sofrimento: Não julgar, definitivamente não julgar a quem quer que seja.”


“O exemplo é uma força que repercute, de maneira imediata, longe ou perto de nós... Não podemos nos responsabilizar pelo que os outros fazem de suas vidas; cada qual é livre para fazer o que quer de si mesmo, mas não podemos negar que nossas atitudes inspiram atitudes, seja no bem quanto no mal.”


Fico triste quando alguém me ofende, mas, com certeza, eu ficaria mais triste se fosse eu o ofensor...


Magoar alguém é terrível!...”


“Tudo tem seu apogeu e seu declínio... É natural que seja assim; todavia, quando tudo parece convergir para o que supomos o nada, eis que a vida ressurge, triunfante e bela!... Novas folhas, novas flores, na indefinida bênção do recomeço!...”


Francisco Cândido Xavier

O PERDÃO É O SENTIMENTO MAIS LIBERTADOR...

Precisamos parecer um pouco com os outros para compreendê-los, mas precisamos ser um pouco diferentes para amá-los.

Paul Géraldy (Poeta e dramaturgo francês)1885-1983

O perdão é uma ferramenta indispensável para nossa libertação.
Se me perguntarem qual o sentimento mais libertador, eu direi, sem pensar muito, que é o ato de perdoar.
O perdão, através do verdadeiro acolhimento e da real compreensão da situação que nos magoou, consegue nos encaminhar para a alforria de qualquer dor, cisão, e nos abre o caminho para a verdadeira inteireza.
Quando me refiro ao ato de perdoar, não é sobre o perdão eclesiástico, por medo de arder no fogo do inferno.
Muito menos referente à submissão de outrem à nossa própria altivez, nos delegando algum poder ou superioridade, como se tivéssemos o poder divino de decisão.
Não estou falando também de empurrar emoções para debaixo do tapete, motivado(a) pela ilusão de que sentimentos reprimidos não representam ameaças.
Não.
Falo sobre a compreensão genuína das nossas mágoas, ressentimentos, medos e melindres, para que possamos acolhê-los, compreendê-los e perdoar a nós mesmos e aos outros.
Viver, conviver, compartilhar significa ganhos e perdas nas relações.
As pessoas são diferentes, têm suas dificuldades, suas inseguranças, suas carências, e quando isso é colocado em xeque ou em confronto com o outro, o cálice transborda.
Na maioria das vezes sobram ressentimentos, amarguras e uma terrível sensação de decepção e desamparo.
Quem nunca se sentiu assim?
Pois é, mas a vida continua e precisamos estar inteiros e disponíveis para sermos quem em verdade somos.
Não podemos carregar uma bagagem pesada e estarmos, ao mesmo tempo, livres e íntegros.
Quando um copo está cheio, uma gota o faz transbordar.
as pessoas são humanas, como nós; erram, acertam; não se pode esquecer que ninguém é igual sempre.
O que eu fui ontem, certamente não é mais o que sou hoje.
Os sentimentos mudam os valores também.
Ficarmos atrelados ao passado seja nosso ou do outro, é estúpido, improdutivo e, o pior, involutivo.
Ser tomado pela fúria e por mágoas demanda muita adrenalina, desgaste físico, emocional, mental e energético.
Perdemos muito, em todos os sentidos, com essas emoções.
Precisamos exonerar pensamentos obsessivos que insistem em nos perseguir e se instalar em nosso emocional.
Se estamos lotados de raiva, rancor e anseios de retaliação, contaminamos nosso ambiente,
as pessoas, nossos projetos, nossos desejos, e perdemos essa energia fecunda que nos faz prósperos, bem-sucedidos, amados, criativos, generosos e consequentemente inteiros e mais felizes.
Se estamos lotados de raiva, rancor e anseios de retaliação, contaminamos nosso ambiente, as pessoas, nossos projetos, nossos desejos, e perdemos essa energia fecunda que nos faz prósperos, bem-sucedidos, amados, criativos, generosos e consequentemente inteiros e mais felizes.
“Uma certa vez um velho índio disse:
dentro de mim, existem dois cachorros:
um deles é cruel e perverso, o outro, generoso e magnânimo.
Os dois estão sempre brigando!
Quando perguntaram qual dos dois cães ganharia a briga, o sábio índio parou, refletiu e respondeu:
Aquele que eu alimento!”


Para todos nós muita Luz, sempre!


Texto extraído do Livro: ENERGIA EM AÇÃO
Autora: WANDA ALVES

quinta-feira, 26 de julho de 2012

SEJA A DIFERENÇA...

"Porque eu, o Senhor teu Deus, te seguro pela tua mão direita, e te digo: Não temas; eu te ajudarei" Isaías 41.13


Paulo trabalhava numa empresa há dois anos.
Sempre foi um funcionário sério. Dedicado e cumpridor de suas obrigações.
Certo dia foi até o diretor para fazer uma queixa:


-Sr. Gustavo. Tenho trabalhado durante estes dois anos em sua empresa com toda dedicação, mas me sinto um tanto injustiçado. Fiquei sabendo que o Fernando, que tem o mesmo cargo que eu e está na empresa há somente seis meses será promovido?


Gustavo, fingindo não ouvi-lo, disse:


-Foi bom você ter vindo aqui. Tenho um problema para resolver e você poderá me ajudar. Estou querendo dar frutas ao pessoal após o almoço. Aqui na esquina tem uma barraca de frutas. Por favor, vá até lá e veja se eles têm abacaxi.


Paulo, sem entender direito, foi e em cinco minutos já estava de volta:


-Verifiquei o que o senhor pediu e eles têm abacaxi sim.


-E quanto custa?


-Ah, isso eu não perguntei não.


-Há alguma fruta para substituir o abacaxi?


-Não sei não...


Gustavo pediu que Paulo se sentasse um pouco.
Chamou o novato Fernando e deu à mesma orientação que dera ao Paulo.
Em dez minutos Fernando voltou:


-Eles têm abacaxi a R$ 1,50 cada e é suficiente para todo o nosso pessoal, mas têm também banana e mamão a R$ 1,00 o quilo, melão R$ 1,20 a unidade e a laranja R$ 20,00 o cento, já descascada, se a compra for grande eles nos concedem 15% de desconto. Deixei reservado e conforme o senhor decidir volto lá e confirmo o pedido.


O patrão agradeceu as informações e dispensou-o.
Voltou-se para Paulo que permanecia sentado e perguntou-lhe:


-Paulo o que foi que você estava me dizendo?


-Nada não, patrão. Esqueça. Com licença...


"Se não nos esforçamos em fazer o melhor, mesmo em tarefas que possam parecer simples, jamais nos serão confiadas tarefas de maior importância."


"Todas as vezes que fazemos uso correto e amplo da informação, criamos a oportunidade de imprimir a nossa marca pessoal."


"Você pode e deve se destacar, até nas coisas mais simples como Fernando"


VIVA A DIFERENÇA!!!
SEJA A DIFERENÇA!!!

quarta-feira, 25 de julho de 2012

DILEMAS...

Muitas vezes, em nossa jornada diária, encontramos os famosos dilemas. Dilemas são, na verdade, perguntas e questionamentos rotineiros que devem ser tratados de uma forma muito tranquila, pois, para resolvê-los, temos que estar sempre com a nossa mente em perfeita sincronia com o universo cósmico.


Muitas vezes tomamos decisões importantes em nossas vidas sem saber ao menos o porquê das coisas. Por isso, quando em sua vida surgirem dois ou mais caminhos para a tomada de uma decisão complexa, transformada numa verdadeira bifurcação de idéias e sentidos diferentes, pense positivamente em busca de uma solução. Sua intuição soberana lhe mostrará o caminho certo.


Deixe a sua mente livre e viaje no caminho da sua felicidade. Você merece ser feliz e isto é o que importa.


Adonai Zanoni de Medeiros

MIRE LONGE NO HORIZONTE...

Pare por alguns minutos e coloque a sua mente para funcionar no mundo da imaginação. Olhe agora para o horizonte fixamente. Observe que, ao longe, estão guardados seus tesouros preciosos. Vamos lá, imagine cada vez mais, pois sua mente é poderosa e irá mostrar o verdadeiro caminho.


Assim devemos praticar todos os dias a mentalização da busca pelos nossos sonhos dourados. Se, de alguma forma, você parou e conseguiu visualizar o horizonte imaginário, neste instante você também conseguiu construir uma ponte que o leva aos seus mais profundos desejos. É importante entender que, na busca diária da vida, precisamos muito mais de imaginação do que de transpiração, pois se queremos qualidade de vida, esta é uma regra a ser seguida todos os dias.


Mas não se preocupe com o que os outros irão falar ou o que irão pensar. Entenda que, neste lindo planeta azul, você é uma fonte promissora de felicidade. Acredite na sua felicidade eterna. Ela lhe pertence, basta querer buscá-la.


Adonai Zanoni de Medeiros

TEMPESTADE...

O dia fora muito cansativo...
Multidões haviam buscado uma palavra, uma cura com aquele jovem e seus discípulos que estavam junto ao lago da Galiléia, ou Genezaré.
Naquele momento, Jesus, o jovem que todos buscavam, entrou no barco, afastou-se um pouco do largo e falou a multidão sobre a fé através da Parábola do semeador.


Essa era a maneira de Jesus falar direto ao coração do povo, com "histórias" que podiam ser entendidas por todos.
Volta ao largo e continua atendendo, ensinando, curando e pregando.


Ao entardecer, Jesus entra no barco e pede para que os discípulos entrem e o levem para o outro lado.
Deitou-se na popa do barco e encostando em uma almofada, logo dormiu.
Eis que no meio do lago uma tempestade se levantou e as ondas batiam dentro do barco, de modo que já se enchia.
Os discípulos desesperados, pressentiam que o barco iria afundar e vendo Jesus dormindo tranquilamente ficaram ainda mais aflitos.


Acordaram-no, e lhe perguntaram:
- Mestre, não se te dá que pereçamos?
E ele, levantando-se, repreendeu o vento, e disse ao mar:
- Cala-te, aquieta-te. E cessou o vento, e fez-se grande bonança.


Então lhes perguntou:
- Por que sois assim tímidos? Ainda não tendes fé?
E hoje, mais de 2000 anos depois, depois de tantas lições, de tantas leituras, de tantas certezas, se o seu "barco da vida" estiver afundando você vai gritar, se desesperar ou já aprendeu usar a sua fé?
Mas afinal de contas o que é a fé?
"Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos". Hebreus 11:1


Então, Jesus ao afirmar que os seus discípulos ainda eram muito tímidos diante da fé, afirmou que qualquer um deles, mediante a fé, poderia ter feito parar a tempestade e acalmado o mar, não precisavam acordá-lo.


Mesmo você diante da sua "Tempestade", dos problemas que te afligem, pode usar essa mesma fé e acalmar o mar a sua volta. Pode transformar o que te aflige em alegrias e soluções. Servir de exemplo para outros que estão se afogando em mar de problemas.


Primeiro:
- tenha SERENIDADE. Não aumente o tamanho do problema projetando suas angústias nele.

Segundo:
- não espere por nada e por ninguém. Faça as mudanças necessárias na sua vida ainda hoje. O que você pode fazer para melhorar a sua vida agora?
Pense, medite e faça.


Terceiro:
projete o que deseja conquistar, melhorar através da fé, já sentindo-se vencedor, vendo a situação transformada e sob seu controle.


Quarto:
- Aja!
A fé pede ação. Jesus teve que acordar, levantar e ordenar. Não ficou deitado esperando a tempestade passar. Levante e aja!


Quinto:
- não duvide da sua capacidade de vencer as dificuldades de hoje e aprendendo com os problemas, fortaleça-se para não cair de novo.


Por fim, creia, Jesus afirmou várias vezes que qualquer pessoa, poderia curar a si mesmo e aos outros através da fé. Não é preciso ter dons especiais, nem ser graduado em nenhuma universidade.
Está em você o poder de ser, crescer e vencer.
Aja!


Paulo Roberto Gaefke

Baseado no texto do Evangelho - Marcos - cap. 4

terça-feira, 24 de julho de 2012

ACONSELHAMENTO: FINANÇAS & TUDO...

As vezes, uma derrota na nossa vida parece levar a outra, que chama mais uma e nos vemos assim, sem forças para encontrar uma saída que parece que não existe.
Basta ficarmos com dívidas por exemplo, para o amor começar a ter problemas, a saúde começa a fraquejar, os amigos vão se afastando…
Parece que tudo e todos estão contra nós, não é mesmo?
Tem gente que era cristão fervoroso e até começa a duvidar de Deus, ou dizer que ele é o culpado por tudo…
Na verdade, se fizermos uma reflexão séria, perceberemos que o maior culpado de tudo somos nós mesmos. Somos nós que afastamos os amigos, ou nos afastamos, damos “patadas” na pessoa amada, acabamos com o nosso fígado com o mau-humor e o cérebro com aquela inquietação:
- Como será que pagarei isso, como vou comer, o que vou vestir?
E se temos família, ficamos pior ainda.
Mas, o ficar pior que parece natural é a pior coisa que pode nos acontecer. É lógico que devemos nos preocupar coma situação, ou com as situações, mas, a preocupação deve ser com a SOLUÇÃO, não com o problema.
Por exemplo, se falta dinheiro para as contas e se o seu salário não vai aumentar do dia para a noite, mas você tem horas vagas, que tal usar um talento que você tem e transformá-lo em ideia que pode virar dinheiro.
É de repente você faz um pastel maravilhoso, um bolo de cenoura com chocolate, arte em papel, cupcakes, batida de limão, sei lá… você deve descobrir ou revelar em você possibilidades.Tenho um amigo que durante certo período da vida, passou uma dureza, mas uma dureza de dar dó, até cesta básica ele ganhou da família para socorrer, e olha que ele tinha um padrão de vida super legal. Pois bem, nessa época de vacas magras ele entrou em depressão, a mulher cansou de tentar ajudar, os filhos se revoltaram e ele ficou uns 10 dias sozinho, parado numa cama, olhando para o teto…
Uma conhecida apiedando-se dele, foi levar uma sopa para ele e convidou-o (apesar daquele aspecto horrível) para fazer ovos de páscoa com ela, ajudando na confecção dos ovos.
Ele sabe-se lá porque cargas d’água levantou-se e foi como um zumbi fazer ovos de páscoa com a Dona Juvena. Para encurtar a história, esse homem descobriu-se um artesão dos ovos e venderam tantos ovos, mais tantos ovos que ele começou a criar sabores de chocolates…
Para encurtar ainda mais a história, esse homem hoje é dono de uma empresa de chocolates que emprega mais de 300 funcionários…
E ele só se arrepende de uma coisa: do tempo em que ficou pensando nos problemas, pois se tivesse focado na busca das soluções, não teria perdido tanto.
Por isso, se você deve, não faça novas dívidas, não procure um agiota, não peça dinheiro para amigos ou familiares. melhor ficar devendo só para um do que para cem.
Pense, use a inteligência.
Foco nas soluções.
Não pergunte: Quem poderá me ajudar?
Porque o Chapolim Colorado não vai aparecer.
Nem pergunte: O que vou fazer para resolver.
Questione-se sobre qual a melhor solução para o problema.
O que eu preciso fazer para resolver esse problema.
Pronto!
Alivia a mente, liberta a alma e nos prepara para a vitória.
Uma idéia é muito melhor que um milhão, pois uma ideia pode virar cem milhões e 1 milhão pode se reduzir a dívidas quando mal usado.


Respire, pense e vença.
Fácil?
Quem disse que a vida é para ser fácil?
A vida pede atitude e atitude por vezes exige muito esforço, mas eu te digo, vale a pena lutar e vencer.
Um abraço e seja Feliz.


Paulo Roberto Gaefke

PENSAMENTOS ÁS AVESSAS...

Quando imaginámos um dia de sol, a chuva vem refrescar nossas idéias.
Quando pensamos em muita gente, a solidão aparece como única visita.
E nos lembra que precisamos de atenção para com nós mesmos.
É importante definir metas, mas viver o dia.
É importante ter uma agenda, mas marcar este momento.
Esta é a nossa única certeza: a experiência deste momento.
Que é o único presente que não podemos demorar em abrir.
O tempo, o momento, não é como o vinho.
Não precisamos maturar as horas.


Precisamos sim, degustá-lo como néctar dos deuses.
Viver este momento independentemente de qualquer situação.
Pois a Vida espera de nós uma atitude única:
- Vivê-la intensamente.
Viva o seu dia!

Paulo Roberto Gaefke

segunda-feira, 23 de julho de 2012

CAIXINHA DE PRIMEIROS SOCORROS...

“E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência, e a paciência a experiência, e a experiência a esperança...” Romanos 5.3,4


O que é necessário ter na Caixa de Primeiros Socorros?


Óculos, Elástico, Curativo, Lápis, Borracha, Chiclé, Chocolate Kiss e Saquinho de chá instantâneo.


PARA QUÊ? VEJAMOS:


ÓCULOS
Para lembrar-se de “ver” nos outros todas as qualidades que eles têm...


ELÁSTICO
Para lembrar-se de ser flexível, já que as coisas e as pessoas nem sempre são da forma que queremos que sejam.


CURATIVO
Para ajudar a curar aqueles sentimentos feridos, tanto os seus como os das outras pessoas.


LÁPIS
Para que registre diariamente tudo o que lhe acontece de bom (e são muitas coisas...)


BORRACHA
Para lembrar-se que todos nós cometemos erros e temos a oportunidade de corrigi-los.


CHICLETES
Para lembrar-se de “grudar” nas pessoas que são realmente importantes na sua vida e que o dia-a-dia pode fazer esquecer...


CHOCOLATE KISS
Para que lembre-se que todo mundo precisa de um beijo, de um abraço e uma palavra de carinho diariamente...


E finalmente o SAQUINHO DE CHÁ...
Para que, no final do dia, descanse, relaxe e reflita sobre o que falta na sua caixinha de primeiros socorros.


Talvez para o MUNDO você seja apenas “ALGUÉM”, mas para “ALGUÉM” você, com certeza, é “TODO O SEU MUNDO”!

NAS LINHAS...

Escreva nas linhas bem traçadas do seu coração.
Que o amor sempre vale a pena, enquanto a dor for pequena.
Que o amor não vale pelo sofrer.
Vale pelo que vale a pena viver.


Escreva então, nas linhas da sua razão.
Que a vida sempre vale a pena ser vivida.
Com intensidade e alegria.
Ainda que o dia pareça noite, e a noite, um dia que não termina.
A vida é oportunidade bendita, um eterno recomeçar.


Escreva ai nas linhas da sua alma.
Que Deus não escreve nada torto, nem usa linhas tortas.
Ele dá a caneta para você escrever a sua história.
É você o autor da vida.
O que escolhe caminhos, idas e vindas.
E o destino traçado é uma opção que nós mesmos fizemos.
Temos a liberdade de dizer sim ou não, para toda e qualquer situação.


Por isso a vida vale a pena e o amor, um grande poema.
E a alma, as vezes tão aflita, é o refúgio do artista.
É ela quem carrega todos os sentimentos, dores, alegrias.
Nem sempre manifesta, nem sempre se aquieta.
A Alma esconde ou revela o seu humor, sempre deixando uma porta aberta, para que possamos assim,
viver um grande amor.


Escreva então, nas linhas do tempo:
- Hoje estou vivendo o meu melhor momento.
E amanhã, será ainda melhor!
Que assim seja, e assim será!


Eu acredito em você
Paulo Roberto Gaefke

quinta-feira, 19 de julho de 2012

QUEM É FELIZ...

Quem é feliz não conta, não espalha, não grita aos quatro cantos.
Quem é feliz, satisfaze-se por ser. E sabe que felicidade anda coladinha na inveja. Quem é feliz não precisa provar nada, simplesmente é.
As pessoas felizes demais nunca me passaram confiança. Essa coisa de que a vida é uma festa e não existe nada errado, não me brilha aos olhos. Feliz é quem conhece o lado ruim e o respeita. Feliz é quem já foi infeliz. Somente quem já foi infeliz pode entender que a tristeza traz um punhado muito bom de aprendizados.
Felicidade não é sobre quem grita mais alto; é sobre quem sorri mais fundo."


Clarissa Corrêa

NÃO ESTRANHE...

Não se espante com as pessoas falando da sua vida.
Nem estranhe se vierem te criticar por isso ou por aquilo.
Antes, faça uma reflexão sobre as permissões que você tem dado.


Quer dizer, primeiro reflita em como você está conduzindo a sua vida.
Qual é o tempo que você tem dedicado aos seus sonhos?
Quais são os seus sonhos?
O que você tem de projeto para amanhã?
E para os próximos meses?
Daqui a dez anos você estará como? Onde? Com quem?
Sem seu planejamento amoroso da sua vida,
qualquer um pode chegar e dar palpites idiotas.


É como um terreno que você possua e não coloca muros,
não coloca placa de propriedade e deixa abandonado.
Os vizinhos com certeza vão descartar os entulhos e lixo ali.
Não tem dono, entende?


Agora, se você cerca o terreno, planta algumas flores, cria uma horta,
coloca alguém para vigiar enquanto você não constrói,
ninguém vai mexer ou sujar.


Assim é a sua vida.
Cerque-a de flores, de muros carinhosos,
de declarações de propriedade,
com uma escritura de respeito e admiração.
Afinal de contas, se você não impor limites,
pode esperar que o lixo vai chegar.


Cuide-se, respeite-se, ame-se e seja feliz todos os dias.
Você merece!
Eu acredito em você.


Paulo Roberto Gaefke

terça-feira, 17 de julho de 2012

NOVE CONSELHOS...

1 - Não criarás a prosperidade se desestimulares a poupança;
2 - Não fortalecerás os fracos se enfraqueceres os fortes;
3 - Não ajudarás o assalariado se arruinares aqueles que o pagam;
4 - Não estimularás a fraternidade humana se alimentares o ódio de classes;
5 - Não ajudarás os pobres se eliminares os ricos;
6 - Não poderás criar estabilidade permanente, baseada em dinheiro emprestado;
7 - Não evitarás dificuldades se gastares mais do que ganhas;
8 - Não fortalecerás a dignidade e o ânimo se subtraíres ao homem a iniciativa e a liberdade;
9 - Não poderás ajudar os homens de maneira permanente se fizeres por eles aquilo que eles podem e devem fazer por si próprios.


Abraham Lincoln

O PREÇO DO SILÊNCIO...

"Pois zelamos do que é honesto, não só diante do Senhor, mas também diante dos homens" II Corintios 8.21


Às vezes para não magoar os outros nos calamos. Criamos assim relacionamentos superficiais, onde cada um pensa que o outro está feliz.


Negamos a nós o direito de sermos transparentes e ao outro de nos conhecer transparentes e verdadeiros.


Da mesma forma outros agem conosco, por medo de decepcionar-nos.


Nos enganamos e somos enganados.


É sinal de amadurecimento o estar preparado para ouvir o que não agrada, aquilo com que não se concorda e difere da nossa maneira de pensar ou de agir.


Consideramos sensíveis as pessoas às quais devemos ter cautela para dizer certas coisas. Mas... não é a sensibilidade o sentir o que vai dentro do outro e entendê-lo como se entendesse a si? As pessoas sensíveis entendem sim, são as susceptíveis que não entendem.


O susceptível recebe as idéias alheias como se fosse uma ofensa ao seu eu.


Porém, por que um saberia de todas as coisas e o outro não?
Por que um compreenderia tudo e teria sempre uma visão clara das coisas da vida?
Por que a razão se colocaria sempre de um lado, deixando outros do lado errado?
Somos seres especiais sim, mas que aprendem a cada dia.


É importante valorizar-se, mas aprender também a diferença entre o orgulho e a humildade. O Mestre de todos os mestres sabia tudo e curvou-se para lavar os pés dos seus discípulos.


Não somos maiores que Ele a ponto de não poder nos curvar vez ou outra diante do que nos contradiz.


Às vezes nos calamos para não magoar outros sim. Às vezes recebemos observações como afrontas ao nosso ego. Incitamos as pessoas a não serem francas, porque negamos nossa franqueza em ouvir e falar.


Mas quem ama, quem ama verdadeiramente, ouve, reflete, dá o braço a torcer, queda-se, refaz e constrói relacionamentos reais e límpidos. Esse jamais estará sozinho...


Letícia Thompson

segunda-feira, 16 de julho de 2012

EXPRESSÃO VERBAL DAS EMOÇÕES...

Diferentemente dos animais, nós dispomos de uma forma de expressar o que vai na nossa alma: as palavras. É óbvio que, sendo a emoção um fenômeno com importante componente corporal, as palavras por si só não bastam para comunicá-las. E certamente são auxiliares valiosos. Mas, infelizmente, somos condicionados, desde cedo, a não falar sobre o que sentimos, principalmente se esse sentimento for percebido como algo que nos inferioriza.


Tudo pode estar minado por dentro, mas deve-se fazer todo o esforço do mundo para se exibir uma fachada de normalidade. Confessar medos e fraquezas é visto como perigoso para o prestígio pessoal e pode parecer um sinal de insegurança. Paradoxalmente, são justamente as pessoas mais seguras e confiantes que têm menor receio de confessar seus temores e falhas.


Uma das mais antigas descobertas da humanidade indica que o ato de confessar o que sentimos é bom para o corpo e para a alma. A tristeza compartilhada e a dor revelada diminuem as tensões geradas pela angústia e pelas perdas. Mas a importância e o benefício de falar sobre os sentimentos não se restringe apenas à dor.


É necessário também externar e compartilhar as coisas boas. Enfim, a questão é que a repressão das emoções – e de sua expressão verbal – não pode ser seletiva; deve-se “pôr para fora” todos os sentimentos; falar o que realmente se sente, reagir, sentir e externar afeto ou mágoa.


Se a emoção não se libera, agarra-se aos órgãos perturbando seu funcionamento. O desgosto que se pode exprimir por gemidos e lágrimas é rapidamente esquecido; já o sofrimento mudo remói incessantemente o coração e termina por abatê-lo.


texto do Dr. Marco Aurélio Dias da Silva no livro "Quem ama não adoece"

SOLIDARIEDADE...

Pegue seu "sorriso" e presenteie a quem nunca teve um.
Descubra uma "fonte" e banhe quem vive na lama.
Use sua "valentia" para dar força e ânimo a quem não sabe lutar.
Tenha "esperança" e viva em sua luz.
Descubra o "amor" e passe a conhecer o mundo.
Pegue um "raio de sol" e faça-o brilhar onde reina a escuridão.
Pegue uma "lágrima" e ponha-a no rosto de quem nunca chorou.
Descubra a "vida" e ensine-a a quem não sabe entendê-la.
Pegue sua "bondade" e dê-a a quem não sabe dar!


Mahatma Gandhi

sexta-feira, 13 de julho de 2012

O TEMPO DO TEMPO...

Amado, não sigas o mal, mas o bem.

Quem faz o bem é de Deus;
mas quem faz o mal não tem visto a Deus. 3 João 1:11



Não acuse ninguém, desse ou daquele mal.
Não esfregue "verdades" na cara de ninguém.
Não se julgue "inocente o suficiente" para dar um veredito.
E por outro lado, não aceite o julgamento de ninguém.


Feliz é a pessoa que segue seu caminho buscando o bem.
Independente de qualquer religião, dogma ou credo.


Feliz é aquele que segue sem julgar,
e que não se abala com o julgamento dos outros.
Não tem tempo para se comparar, segue fazendo.


Hoje, mais do que nunca, o tempo pede um "tempo".
Uma reflexão amorosa sobre a sua vida.
Não siga pelos mesmos caminhos que já te fizeram sofrer.
Abra a sua mente para novas possibilidades.
Se já não há mais portas para bater,
abra janelas no seu interior
e deixe a luz do céu entrar.


Você tem visto Deus na sua vida?
Não nas palavras, nem nos gestos.
Estou falando de paz interior, de família unida e feliz.
De bençãos sem medidas e inesperadas;
de amor e caridade, luz e fraternidade.
Deus é mais do que uma ladainha ou oração.
Deus é justiça perpétua, não uma emoção.


Abra-se para a plenitude.
Acredite em você, na centelha divina que habita em seu ser.
Não se deixe levar pela correnteza de situações adversas,
nem pelos pensamentos que nada constroem.
Fortaleça-se na certeza de que o melhor está reservado para você;
e tudo já está preparado!
Só falta você.


Paulo Roberto Gaefke

DEUS ME AMA...

"Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo eu não me esquecerei de ti." Isaías 49.15


Mesmo sendo assim, pobre pecador Deus me ama
Mesmo sendo falho, mesmo sem merecer Deus me ama
Se eu estou forte, se eu estou de pé Deus me ama
Se eu estou fraco, se eu estou caído


Ele não deixa de me amar
Sem o Teu amor, sem o Teu perdão, o que seria de mim?
Deus me amou tanto que entregou Seu filho


Para morrer em meu lugar
Deus me ama, e o Seu amor é tão grande incondicional
Deus me ama, e Ele está sempre de braços abertos pra mim


Thalles Roberto

quinta-feira, 12 de julho de 2012

DÚVIDA...

A eterna dúvida é ladra e assassina: rouba vidas e destrói sonhos. As pessoas mais habilidosas e talentosas podem ser neutralizadas por uma dúvida deste alcance.

A maneira mais segura de ter sucesso é servir aos outros. Entretanto, se você o faz sempre sob a sombra da dúvida, as pessoas se aproveitarão de você. Seus esforços o frustrarão. Você não conseguirá viver à altura do seu incrível potencial.


A dúvida cria desconfianças e deixa um rastro de insegurança. A dúvida constante é uma neblina que ofusca seu talento e deixa nos outros uma sensação de incapacidade. Agir com dúvida é como pular num rio de cabeça, sem saber a profundidade.
Ocorreu um erro neste gadget