Páginas

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

COTA DO "SIM" E DO "NÃO"...


Durante nossa vida, com certeza, o que mais ouvimos é a palavra "não", mesmo quando gostaríamos de ouvir "sim".

Desde a infância, o "não" é quase uma constante...

Assim como a impregnação de "nãos" em nossas vidas é volumosa, fazemos com que se manifeste indireta e disfarçadamente em nosso dia a dia. Dizemos "não", talvez, a uma boa oportunidade, a uma nova amizade, a um momento mágico, a um sorriso e, às vezes, à chance de fazer uma boa ação. Afinal, o "não" está mais presente e não exige muita reflexão sobre o assunto, enquanto o sim pede um comprometimento...

Diante de tudo isso, que tal estipular uma disciplina de comportamento no contexto de "não" e "sim"? Que tal estabelecer uma cota diária para cada um deles? Aí, caso tenha de dizer "não" a alguma coisa hoje, mas sua cota já tenha se esgotado, pense melhor. Deixe para dizer esse "não" no dia seguinte; faça a mesma coisa com o "sim". Afinal, se um "não" pode esperar, o "sim" também pode. De repente, no amanhã, o seu "não" pode virar um "sim", e o "sim", um "não".

A base do nosso caráter é construída com uma torre de sustentação negativa. Sabemos instantaneamente o que não podemos fazer e demoramos para descobrir aquilo que queremos... Por isso, um "não" bem pensado é como uma boa escolha: pode realmente evitar algo de ruim; mas um "não" instantâneo pode afastar de você algo de muito interessante.

Quando precisar de mais tempo para pensar, responda "sim" e "não". Defenda sua posição, justifique sua resposta. Explique o porquê de sua decisão. Enfim, se antes de dizer "sim" ou "não", você tiver chance, exponha o seu ponto de vista. Você verá que sua decisão ou vontade será muito mais bem recebida e compreendida.

César Romão, no livro "Tudo vai dar certo"

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

COISAS QUE NÃO SABEMOS OU NÃO LEMBRAMOS...


Enriqueça a sua cultura...

Os Três Reis Magos:
. O árabe Baltazar: trazia incenso, significando a divindade do Menino Jesus.
. O indiano Belchior: trazia ouro, significando a sua realeza.
. O etíope Gaspar: trazia mirra, significando a sua humanidade.

As Sete Maravilhas do Mundo Antigo:
1 - As Muralhas e os Jardins Suspensos da Babilônia
2 - A Estátua de Zeus, de Fídias em Olímpia
3 - O Templo de Artemis (ou Diana) em Éfeso
4 - O Colosso de Rodes
5 - O Mausoléu de Halicarnasso
6 - O Farol de Alexandria
7 - As Pirâmides de Gizé no Egito

As 7 Notas Musicais
A origem é uma homenagem a São João Batista, com seu hino :
Ut queant laxis (dó) ..... Para que possam
Re sonare fibris ....... ressoar as
Mi ra gestorum ..... maravilhas de teus feitos
Fa mulli tuorum ......... com largos cantos
Sol ve polluit ....... apaga os erros
Labii reatum ........ dos lábios manchados
S ancti Ioannis ....... Ó São João

Os Sete Pecados Capitais
(Eles só foram enumerados no século VI, pelo papa São Gregório Magno (540-604), tomando como referência as cartas de São Paulo)
. Gula
. Avareza
. Soberba
. Luxúria
. Preguiça
. Ira
. Inveja

As Sete Virtudes (para combater os pecados capitais)
. Temperança (gula)
. Generosidade (avareza)
. Humildade (soberba)
. Castidade (luxúria)
. Disciplina (preguiça)
. Paciência (ira)
. Caridade (inveja)

Os Sete dias da Semana e os "Sete Planetas"
Os dias, nos demais idiomas- com exceção da língua portuguesa , mantém os nomes dos sete corpos celestes conhecidos desde os babilônios:
. Domingo - dia do Sol
. Segunda - dia da Lua.
. Terça - dia de Marte
. Quarta - dia de Mercúrio
. Quinta - dia de Júpiter
. Sexta - dia de Vênus
. Sábado - dia de Saturno

As Sete Cores do Arco-Íris:
Na mitologia grega, Íris era a mensageira da deusa Juno.
Como descia do céu num facho de luz e vestia um xale de sete cores, deu origem à palavra arco-íris.
A divindade deu origem também ao termo íris, do olho.
. Vermelho
. Laranja
. Amarelo
. Verde
. Azul
. Anil
. Violeta

Os Dez Mandamentos:
1º - Amar a Deus sobre todas as coisas
2º - Não tomar o Seu Santo Nome em vão
3º - Guardar os sábados
4º - Honrar pai e mãe
5º - Não matar
6º - Não pecar contra a castidade
7º - Não furtar
8º - Não levantar falso testemunho
9º - Não desejar a mulher do próximo
10º - Não cobiçar as coisas alheias

Os Doze Meses do Ano:
- Janeiro: homenagem ao Deus Janus, protetor dos lares
- Fevereiro: mês do festival de Februália (purificação dos pecados), em Roma;
- Março: em homenagem a Marte, deus guerreiro;
- Abril: derivado do latim Aperire (o que abre). Possível referência à primavera no Hemisfério Norte;
- Maio: acredita-se que se origine de maia, deusa do crescimento das plantas;
- Junho: mês que homenageia Juno, protetora das mulheres;
- Julho: No primeiro calendário romano, de 10 meses, era chamado de quintilis (5º mês). Foi rebatizado por Júlio César;
- Agosto: Inicialmente nomeado de sextilis (6º mês), mudou em homenagem a César Augusto;
- Setembro: era o sétimo mês. Vem do latim septem;
- Outubro: Na contagem dos romanos, era o oitavo mês;
- Novembro: Vem do latim novem (nove);
- Dezembro: era o décimo mês.

Os Doze Apóstolos:
1. - Simão chamado Pedro, o príncipe dos apóstolos,
2 - Tiago o Maior, irmão de João
3 - João o apóstolo bem-amado
4 - Filipe o místico helenista
5 - Bartolomeu o viajante
6 - Mateus ou Levi, o publicano
7 - Tiago o Menor
8 - Simão o Zelota ou o Cananeu
9 - Judas Tadeu o primo de Jesus
10 - Judas Iscariotes o traidor
11. - André o primeiro Pescador de Homens, irmão de Pedro
12 - Tomé o ascético

Após a traição de Iscariotes, Matias foi escolhido pelos demais para ocupar seu lugar no colégio apostólico. Mais rigorosamente seria o 13º apóstolo.
Outro famoso apóstolo, Paulo de Tarso, o apóstolo dos gentios, não foi testemunha ocular de Jesus Cristo, mas convertido através de visões do Jesus ressuscitado, tornou-se um dos mais ardentes apóstolos do cristianismo.

Os Doze Profetas do Antigo Testamento:
1 - Isaías
2 - Jeremias
3 - Jonas
4 - Naum
5 - Baruque
6 - Ezequiel
7 - Daniel
8 - Oséias
9 - Joel
10 - Abdias
11 - Habacuque
12 - Amos

Os Quatro Evangelistas e a Esfinge
. Lucas (representado pelo touro)
. Marcos (representado pelo leão)
. João (representado pela águia)
. Mateus (representado pelo anjo)

Os Quatro Elementos e os Signos
. Terra (Touro - Virgem - Capricórnio)
. Água (Câncer - Escorpião - Peixes)
. Fogo (Carneiro - Leão - Sagitário)
. Ar (Gêmeos - Balança - Aquário)

A relação de influência dos signos nos quatro elementos do mundo sublunar (na esfera: vermelho = fogo, marrom = terra, azul= água e verde = ar).
Esses quatro elementos constituem todas as coisas vivas da Terra.
Por esse motivo, somos influenciados pelos astros. Barthélemy l'Anglais.
O Livro das Propriedades das Coisas, século XV. In: BNF, FR 135.

As Musas da Mitologia Grega
(a quem se atribuía a inspiração das ciências e das artes)
1 - Urânia ( astronomia )
2 - Tália ( comédia )
3 - Calíope ( eloqüência e epopéia )
4 - Polímnia ( retórica )
5 - Euterpe ( música e poesia lírica )
6 - Clio ( história )
7 - Érato ( poesia de amor )
8 - Terpsícore ( dança )
9 - Melpômene ( tragédia )

Os Sete Sábios da Grécia Antiga:
1 - Sólon
2 - Pítaco
3 - Quílon
4 - Tales de Mileto
5 - Cleóbulo
6 - Bias
7 - Períandro

FELIZ LIVRO NOVO...


Encerra-se mais um ano em sua vida...
Quando este ano começou, ele era todo seu.
Foi colocado em suas mãos...
Podia fazer dele o que quisesse...

Era como um Livro em Branco, e nele você podia ter um poema, um pesadelo uma blasfêmia, uma oração.
Podia...
Hoje não pode mais, já não é seu.
É um livro já escrito...
Concluído...
Como um livro que tivesse sido escrito por você, ele um dia lhe será lido, com todos os detalhes, e não poderá corrigi-lo.
Estará fora de seu alcance.

Portanto...
Antes que termine este ano, reflita, tome seu velho livro e folheie com cuidado...

Deixe passar cada uma das páginas pelas mãos e pela consciência;
Faça o exercício de ler a você mesmo.
Leia tudo...

Aprecie aquelas páginas de sua vida em que usou seu melhor estilo.
Leia também as páginas que gostaria de nunca ter escrito.

Não...
Não tentes arrancá-las.
Seria inútil...
Já estão escritas.
Mas você pode lê-las enquanto escreve o novo livro que será entregue.

Assim, poderá repetir as boas coisas que escreveu, e evitar repetir as ruins.

Para escrever o seu novo livro, você contará novamente com o instrumento do livre arbítrio, e terá, para preencher, toda a imensa superficie do seu mundo.

Se tiver vontade de beijar seu velho livro, beije.
Se tiver vontade de chorar, chore sobre ele e, a seguir, coloque-o nas mãos do Criador.
Não importa como esteja...

Ainda que tenha páginas negras, entregue e diga apenas duas palavras: Obrigado e Perdão!!!
E, quando o novo ano chegar, lhe será entregue outro livro, novo, limpo, branco, todo seu, no qual irá escrever o que desejar...

FELIZ LIVRO NOVO!!!

SEU MAIOR TESOURO...


Diz a lenda que, certa vez, um homem caminhava pela praia numa noite de lua cheia. Pensava desta forma:

"Se tivesse uma casa grande, seria feliz".
"Se tivesse um excelente trabalho, seria feliz".
"Se tivesse uma companheira perfeita, seria feliz".

Nesse momento, tropeçou com uma sacolinha cheia de pedras e começou a jogá-las, uma a uma, no mar, a cada vez que dizia: "seria feliz se tivesse..."

Assim o fez até que a sacolinha ficou com uma só pedrinha, que decidiu guardá-la.
Só ao chegar em casa percebeu que aquela pedrinha era um diamante muito valioso.
Você imaginou quantos diamantes jogou no mar, sem parar para pensar?
Quantos de nós vivemos jogando fora nossos preciosos tesouros por estar esperando o que acreditamos ser perfeito ou sonhando e desejando o que não temos, sem dar valor ao que temos perto de nossas mãos?

Olhe ao seu redor e, se você parar para observar, perceberá quão afortunado você é. Muito perto de ti está tua felicidade.
Observe a pedrinha, que pode ser um diamante valioso...

Cada um de nossos dias pode ser considerado um diamante insubstituível. Depende de você aproveitá-lo ou lançá-lo ao mar do esquecimento para nunca mais recuperá-lo.

UM NOVO ANO...


Estamos nos últimos dias do ano de 2010... e depois da meia-noite, do dia 31 de dezembro, virá o Ano Novo...
O engraçado é que - teoricamente - continua tudo igual...
Ainda seremos os mesmos.
Ainda teremos os mesmos amigos.
Alguns o mesmo emprego.
O mesmo parceiro(a).
As mesmas dívidas (emocionais e/ou financeiras).
Ainda seremos fruto das escolhas que fizemos durante a vida.
Ainda seremos as mesmas pessoas que fomos este ano...
A diferença, a sutil diferença, é que quando o relógio nos avisar que é meia-noite, do dia 31 de dezembro de 2010, teremos um ano INTEIRO pela frente!
Um ano novinho em folha!
Como uma página de papel em branco, esperando pelo que iremos escrever.
Um ano para começarmos o que ainda não tivemos força de vontade, coragem ou fé...
Um ano para perdoarmos um erro, um ano para sermos perdoados dos nossos....
365 dias para fazermos o que quisermos...
Sempre há uma escolha..
E, exatamente por isso, eu desejo que você faça a melhor escolha que puder.
Desejo que sorria o máximo que puder.
Cante a música que quiser.
Beije muito. Ame mais. Abrace bem apertado.
Durma com os anjos. Seja protegido por eles.
Agradeça por estar vivo e tenha sempre mais uma chance para recomeçar.
Agradeça as suas escolhas, pois certas ou não, elas são suas.
E ninguém pode ou deve questioná-las.
Quero agradecer a você que eu tenho como amigo:
Aos que me 'acompanham' desde muito tempo.
Aos que eu fiz este ano.
Aos que eu escrevo pouco, mas lembro muito.
Aos que eu escrevo muito e falo pouco.
Aos que moram longe e não vejo tanto quanto gostaria.
Aos que moram perto e eu vejo sempre.
Aos que me 'seguram', quando penso que vou cair.
Aos que eu dou a mão, quando me pedem ou quando me parecem um pouco perdidos.
Aos que ganham e perdem.
Aos que me parecem fortes e aos que realmente são.
Aos que me parecem anjos, mas estão aqui e me dão a certeza de que este mundo é mesmo divino.
Obrigado por fazer parte da minha história!

Um Feliz Natal e que seu 2011 seja iluminado!

Recebi de um amigo "Kão" Marco Aurélio

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

RECOMEÇAR É PRECISO...


Não sei dizer se a vida nos cansa ou se nós é que nos sentimos fadigados às vezes da existência. Nos repetimos sempre. Ou quase. E nos lamentamos desse dia-a-dia onde nos levantamos, trabalhamos, regressamos e descansamos para no dia seguinte recomeçarmos.
Mas é essa a vida e muitos não aceitariam mudança nenhuma se a oportunidade lhes fosse ofertada.

Ter que recomeçar alguma coisa abala muita gente, pois mesmo a vida corriqueira e imutável causa segurança. Conhece-se os caminhos, os atalhos, os desvios, as curvas a serem evitadas.

A consciência de ter que recomeçar é que nos faz sofrer, duvidar, temer. Medimos nossa capacidade e com bastante freqüência... nossa incapacidade! Se não medirmos nada, avançaremos como as crianças avançam nos primeiros passos, titubeantes, mas orgulhosos.


A mente humana é um poderoso instrumento. Ela condiciona, impõe, impede, impele, comanda... mas nem sempre no bom sentido. Ela sente, ressente, guarda as impressões e as marcas que a vida vai fazendo ao longo dos anos. E se pensamos em recomeçar alguma coisa, ela acende a luz vermelha em sinal de atenção. Assim é que muitos paralisam-se e não fazem nada. Acomodam-se.
Porém, a vida nos impõe recomeços a cada instante e os seguimos com naturalidade, fazemos nossa parte. Somos condicionados e nem nos questionamos.

Me pergunto então por que não nos condicionamos a viver coisas novas, experimentar nem que seja por uma vez ousar. Se é nossa mente que nos comanda e que somos donos de nós, por que não pegarmos as rédeas, o comando?
A vida desabrocha por todos os cantos e precisamos vivê-la. Mas bem vivê-la. Deus nos criou para sermos felizes, não para passarmos os dias perdidos em lamentos sem tomar atitudes.

Avança!
Recomeçar é preciso quando o que temos já não nos satisfaz. E recomeçar é sempre possível quando colocamos de lado as dúvidas, pois perdedor na vida não é quem tentou e não conseguiu, mas sim aquele que abandonou a coragem e perdeu a fé.


Letícia Thompson

BATATAS...


O professor pediu para que os alunos levassem batatas e uma sacola plástica para a aula. Durante a aula, ele pediu para que separassem uma batata para cada pessoa de quem sentiam mágoas, escrevessem os seus nomes nas batatas e as colocassem dentro da sacola.

Algumas das sacolas ficaram muito pesadas. A tarefa consistia em, durante uma semana, levar para todos os lados a sacola com as batatas.

O incômodo de carregar a sacola, a cada momento, mostrava-lhes o tamanho do peso espiritual diário que a mágoa ocasiona. Bem como o fato que, ao colocar a atenção na sacola, para não esquecê-la em nenhum lugar, os alunos deixavam de prestar atenção em outras coisas que eram importantes para eles.

Esta é uma grande metáfora sobre o preço que se paga, todos os dias, para manter a dor, a bronca e a negatividade. Principalmente quando damos importância aos problemas não resolvidos ou às promessas não cumpridas, nossos pensamentos enchem-se de mágoa, aumentando o estresse e roubando nossa alegria. Perdoar e deixar estes sentimentos ir embora é a única forma de trazer de volta a paz e a calma.

Vamos lá... jogue fora suas "batatas" e sorria!

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

ARADO DA VIDA...


Entregue-se ao prazer de descobrir a sua necessidade, sem ter medo de encontrar-se, sem fugir da verdade.
Desafie-se sem preocupar-se com os resultados, pois todo aquele que busca superar-se, já é um vitorioso, são os que não aceitam o comodismo da derrota, os que sabem analisar tudo sem ser ansioso.
Por isso, ainda que o peito esteja "sangrando", apunhalado pela dor da traição, pelo adeus inesperado, pelo desemprego mais ingrato, pela solidão que castiga, pela ausência que provoca revolta, ainda assim, levante-se da cama dos medrosos, enfrente a vida de cara limpa, livrando-se do orgulho dos vaidosos, com as olheiras da mágoa, com a vista cansada de tanto chorar, mas de cabeça erguida, sem medo de recomeçar.

Entregue-se a certeza da renovação, contemplando a natureza que ensina:
"nada se perde, tudo se recria."
A semente caída no chão, vai germinar, uma nova árvore vai gerar, novos frutos no tempo de frutificar.

Então, se você sofreu muito até aqui, é tempo de passar o arado na terra, arrancar todas essas lembranças, que são como ervas-daninhas da alma, e espalhar novas sementes, novos sonhos.

No seu jardim, o adubo é o seu aprendizado.
As sementes, a esperança de tempos melhores, e os frutos, serão doces de acordo com o seu desejar.
Pois é tempo de plantar, de ser grato ao tempo, tempo de amar.

Paulo Roberto Gaefke

O DESTINO DE CADA UM...


As pessoas que entram em nossa vida sempre entram por alguma razão, algum propósito. Elas nos encontram, ou nós as encontramos, meio que sem querer. Não há programação da hora em que encontraremos estas pessoas.

Assim, tudo o que podemos pensar é que existe um destino, em que cada um encontra aquilo que é importante para si mesmo.

Ainda que a pessoa que entrou em nossa vida, aparentemente, não nos ofereça nada, ela não entrou por acaso. Não está passando por nós apenas por passar. O universo inteiro conspira para que as pessoas se encontrem e resgatem algo com as outras.

Discutir o que cada um nos trará não nos mostrará nada e ainda nos fará perder tempo demais, desperdiçando a oportunidade de conhecer a alma dessas pessoas. Conhecer a alma significa conhecer o que as pessoas sentem o que elas realmente desejam de nós, ou o que elas buscam no mundo, pois só assim é que poderemos tê-las por inteiro em nossa vida.

As pessoas entram na nossa vida às vezes de maneira tão estranha, que nos intrigam até. Mas cada uma delas é especial. Mesmo que o momento seja breve, com certeza elas deixarão alguma coisa para nós.

Aproveite para conquistar uma pessoa a cada dia, dar a elas a sua maior atenção, e fazer com que você também seja algo muito importante na vida destas pessoas.

Quando sentir que alguém não lhe agrada, dê uma segunda chance de conhecê-lo melhor. Você poderá ter muitas surpresas cedendo mais uma oportunidade.

Quando sentir que alguém é especial para você, diga a ele o que sente, e terá feito um momento de felicidade na vida de alguém.

Não deixe para fazer as coisas amanhã. Poderá ser tarde demais. Faça hoje tudo o que tiver vontade. Abrace seu amigo, seus irmãos, seus filhos. Dê um sorriso para todos, até para seu inimigo.

Se estiver amando, ame pra valer, viva cada minuto deste amor, sem medir esforços.

Preste bastante atenção em todas as pessoas, pois elas poderão trazer a sua tão esperada felicidade.

CRIE SINERGIA...


A sinergia é a atividade mais dinâmica de toda a vida – o verdadeiro teste e a manifestação de todos os outros hábitos vistos em conjunto.

A sinergia é a essência da liderança baseada em princípios. Ela catalisa, unifica e libera os poderes existentes dentro das pessoas.

Mas, afinal, o que é sinergia? Em uma resposta simples, significa que o todo é maior do que a soma das partes. Ou seja, a relação estabelecida entre as partes é, em si, também uma parte; não apenas é uma parte, mas, sim, a parte mais poderosa, mais unificadora e mais excitante.

O processo criativo é a parte mais terrível, porque você não sabe o que vai acontecer ou aonde chegará. Não sabe quais os perigos e desafios que encontrará pela frente. Para se ter espírito de aventura, de descoberta e criatividade, é preciso contar com um bocado de segurança interna. Sem dúvida, você precisará deixar o conforto de sua casa e enfrentar a imensidão do desconhecido, totalmente novo, para tornar-se um pioneiro, um descobridor. Abrir novas possibilidades, novos territórios, novos continentes, para que os outros possam segui-lo.

A sinergia está em toda parte, na natureza. Se você colocar duas plantas lado a lado, as raízes se misturam e melhoram a qualidade do solo, de modo que as duas plantas crescem melhor do que se estivessem separavas. Se você coloca duas pessoas de madeira juntas, elas agüentarão muito mais do que o peso suportado por cada uma individualmente. Enfim, o todo é maior do que a soma das partes. Nesse caso, um mais um é igual a três.

O desafio disso tudo está em aplicar os princípios de cooperação criativa, aprendidos na natureza, em nossas relações sociais; e a vida familiar nos fornece muitas oportunidades para observar e praticar a sinergia. A essência da sinergia é valorizar as diferenças – respeitá-las. Investir nos pontos fortes e compensar as fraquezas.

Stephen R. Covey, em "Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes")

sábado, 25 de dezembro de 2010

MEUS SECRETOS AMIGOS...


Tenho amigos que não sabem o quanto são meus amigos. Não percebem o amor que lhes devoto e a absoluta necessidade que tenho deles.

A amizade é um sentimento mais nobre do que o amor, já que permite que o objeto dela se divida em outros afetos. Quanto ao amor, por vezes o ciúme é intrínseco e não admite sentimentos rivais.

Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos! Até mesmo aqueles que não percebem o quanto são meus amigos e o quanto minha vida depende de suas existências.

A alguns deles não procuro, basta-me saber que eles existem. Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida.

Mas, porque não os procuro com assiduidade, não posso lhes dizer o quanto gosto deles. Eles não iriam acreditar! Muitos deles estão lendo esta crônica e não sabem que estão incluídos na minha sagrada relação de amigos.

Mas é delicioso que eu saiba e sinta que os adoro, embora não declare e não os procure. E, às vezes, quando os procuro, noto que eles não têm noção de como são necessários, de como são indispensáveis ao meu equilíbrio vital, porque eles fazem parte do mundo que eu tremulamente construí e tornaram-se alicerces do meu encanto pela vida.

Se um deles morrer, eu ficarei torto para um lado. Se todos eles morrerem, eu desabo! Por isso é que, sem que eles saibam, rezo pela vida deles. E me envergonho porque essa minha prece é, em síntese, dirigida ao meu bem-estar. Ela é, talvez, fruto do meu egoísmo.

Por vezes, mergulho em pensamentos sobre alguns deles. Quando viajo e fico diante de lugares maravilhosos, cai-me alguma lágrima por não estarem junto de mim, compartilhando aquele prazer.

Se alguma coisa me consome e me envelhece é que a roda furiosa da vida não me permite ter sempre ao meu lado, morando comigo, andando comigo, falando comigo, vivendo comigo, todos os meus amigos e, principalmente, os que só desconfiam ou talvez nunca vão saber que são meus verdadeiros amigos!

Nós não fazemos amigos, nós os reconhecemos.

PORQUE HOJE É NATAL...


Os dias se sucedem tão rápidos que nem nos damos conta... e hoje já é Natal outra vez...
Foram tantas as lutas...
Você certamente teve problemas, trabalhou, sofreu, sorriu... como todo mundo.

Foram tantos os obstáculos... mas as forças foram ainda maiores, que permitiram superá-los.
Os desentendimentos familiares não foram poucos... mas a fraternidade logrou êxito.
Um filho querido talvez tenha adentrado pelos escuros caminhos das drogas, mas a coragem foi tanta que deu suporte nos momentos amargos.

O lar, tão tranquilo outrora, esteve ameaçado por terríveis tempestades... Quase sucumbiu... mas os laços fortes do amor o sustentaram...
A separação promovida pela morte dilacerou as fibras mais sutis da alma... mas a fé em Deus e a certeza da imortalidade conseguiram cicatrizá-las.

A enfermidade cruel nos visitou ou visitou os entes queridos, mas a confiança e a dedicação conseguiram afastá-la.
Enfim, foram tantas dores, tantos momentos amargos... mas também tantas alegrias, tantas vitórias...

Hoje é Natal...
E Natal é tempo de fraternidade, perdão, solidariedade...
E porque hoje é Natal, reunamo-nos todos os que lutamos juntos, na alegria e na dor, e que apesar de tudo permanecemos unidos.

Olhemos para a mãezinha a quem chamamos o ano inteiro para pedir roupa limpa, comida, e digamos: Mãe, o que seria da minha vida sem você? Eu a amo, mãezinha querida.

Ao pai a quem só nos dirigimos para pedir dinheiro, carro emprestado, cartão de crédito, e falemos com carinho: Olá, paizão! Apesar de não ter o costume de dizer eu o amo, tenho certeza de que minha vida não teria sentido sem você.

Acerquemo-nos daquele irmão com quem não conversamos, olhemos nos seus olhos e falemos: Olá, mano! Que bom ter você no meu caminho!

Aproximemo-nos daquele filho drogado, infeliz, rebelde, e falemos com ternura: Filho, você é a estrela da minha estrada! Sem você a vida não teria sentido...

E, porque hoje é Natal... busquemos a serviçal doméstica, que chega ao nosso lar muitas vezes antes do sol nascer e só vai embora depois que o último filho chega do colégio, para lavar a louça e deixar tudo em ordem, e digamos: Minha amiga, precisamos uns dos outros. Que bom poder contar com você por mais um ano!

E, porque hoje é Natal... olhemos para nosso patrão e falemos o quanto ele tem sido importante em nossa vida, pois nos ajuda a ganhar o pão de cada dia.
E, porque hoje é Natal... busquemos um lar pobre, onde a fome insiste em se fazer presente e a expulsemos, ainda que por um dia...
Levemos uma alimentação saborosa, temperada com o nosso mais puro afeto e permaneçamos por algum tempo junto aos habitantes, irmãos financeiramente mais carentes que nós.

E, porque hoje é Natal... lembremo-nos do Aniversariante mais ilustre de que a Terra teve notícias... Arrebentemos os laços de discórdia que porventura haja entre os familiares e amigos e abracemo-nos com ternura.
E, porque hoje é Natal... mostremos ao aniversariante que a Sua vinda à Terra não foi em vão...

Roguemos que nos perdoe por tê-Lo crucificado... E deixemos que Ele nos abrace e nos aconchegue junto ao Seu coração magnânimo...

Porque, hoje, é Natal...

Redação do Momento Espírita. Disponível no CD Momento Espírita, v.4, ed. Fep.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

O PEQUENO PEIXE...


Era uma vez, um lindo aquário, enorme, onde havia muitos peixes de vários tipos e tamanhos. Na parte de cima do aquário estavam os peixes maiores, pois a comida, quando caía na água, era para eles, que vinham primeiro. Então, os peixes de cima estavam sempre satisfeitos, pois nunca lhes faltava comida.

Na parte intermediária, estavam os peixes de porte médio. Também havia para eles muita comida. Era o que os grandes peixes da parte de cima não comiam. Mas não havia tanta comida assim para que estes pudessem ficar grandes.

Na parte de baixo estavam os pequeninos peixes. A comida que eles tinham para comer mal dava para mantê-los vivos, pois o pouco que lhes vinha era a sobra dos de cima.

Nesse ambiente, nasceu um pequenino peixe. Ele não se conformava com aquela situação. Certo dia, encontrou um pequeno buraco, numa parte obscura do aquário. Ficou pensando onde aquele buraco iria levá-lo, pois tinha uma grande esperança a vida do lugar onde morava. O pequenino peixe, então, resolveu passar pelo buraco e ver onde ia parar. Encontrou um fio de água que o levava para um ralo, do ralo caiu em um encanamento, e foi parar em um rio.

Observou aquele lugar e viu que era maravilhoso: não faltava comida, tinha espaço suficiente para nadar e ir onde quisesse. Mas o pequenino peixe pensou em seus amigos do aquário e resolveu voltar para dizer a respeito do lugar maravilhoso que encontrou. Indo de volta pelo caminho, chegou ao aquário e começou a falar com todos sobre o lugar maravilhoso que havia encontrado. Todos os peixes começaram a ficar curiosos e questionaram o que deveriam fazer para chegar ao local. Foi quando o peixinho falou:

- Os peixes grandes da parte de cima deverão mudar de lugar. Terão que vir para a parte de baixo para perder peso e, assim, poder passar pelo pequeno buraco. Os peixes da região intermediária deverão alimentar-se menos para perder um pouco de peso também. E os peixes de baixo deverão alimentar-se um pouco mais para obter forças e seguir viagem.

A confusão dentro do aquário começou, com muita discussão, muita discórdia, e alguns começaram a se revoltar contra o pequeno peixe. Depois de muita briga, de pontos de vista diferentes, os peixes tomaram uma decisão: resolveram matar o peixinho que havia causado tanto transtorno àquele lugar.

Quando surgir uma nova oportunidade de crescimento em nossa vida, não devemos considerá-la como uma ameaça. Não "mate" as portas que se abrem à sua frente.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

PORQUE O DIA COMEÇOU...


Porque o dia começou, a vida te oferece a grande oportunidade de recomeçar.
este é com certeza o seu melhor dia, se acreditar,
o seu melhor momento, se não desanimar,
o seu mais poderoso magnetismo, se o amor te encantar,
o seu dia de mais sorte, pois sorte tem, quem acredita nela,
o seu momento mais radiante, de beleza única,
onde o rosto expressa o brilho da plenitude,
mesmo sem ter conquistado tudo, o que já é seu é especial.

Mude de atitude!
Não se demore na dor,
nem se perca em reclamações inúteis,
na busca desesperada por um culpado.
Antes, tenha esta certeza divina:
você é Luz, é magia que transcende a explicação.
É força única cujo "RG Divino" está nas mãos do Criador, que pessoalmente zela por ti.

Acredite, tudo colabora neste instante para a sua felicidade,
e isso não tem tempo, não importa a sua idade, é atemporal, é lindo, é mágico, é especial, assim como você, alma querida que ainda resiste, ainda permanece com velhos pensamentos e insiste,
quando Deus só quer que você recomece, e não desiste, de deixar em você neste dia, uma marca única que persiste, além do próprio corpo, gravado na sua alma, que Ele te ama, e por isso, neste momento, segura nas tuas mãos, e deposita toda a confiança do Universo, porque sabe que você foi feito para brilhar, ser feliz, ser amado e amar.
Isto é felicidade plena que você merece ainda hoje.
Apenas creia.

Paulo Roberto Gaefke

USE O SEU TEMPO LIVRE...


Muita gente transforma seu hobby num trabalho em tempo integral, e essa transição de hobby a ganha pão é muitas vezes gradual.

Imagine alguém que gosta de fotografia e dedica seu tempo livre a ela. Essa pessoa começa fotografando casamentos e festinhas de parentes e amigos. De vez em quando ganha um concurso de amadores. Pouco a pouco, vai obtendo mais trabalho e, em alguns anos, está ganhando mais nos fins de semana do que no escritório...

Outra pessoa gosta de idiomas. Fala italiano e inglês e decide aprender espanhol. Faz uma viagem de férias a Barcelona para aprimorar o aprendizado e passa a dar aulas de inglês de graça depois do trabalho. Em poucos anos, ela estará falando fluentemente três idiomas e decide fazer um curso de tradução para se aperfeiçoar... Depois de um tempo, ela tenta e consegue uma colocação numa escola de idiomas.

Um outro fulano gosta muito de caminhar e acampar e tem todo o equipamento necessário para o hobby: botas especiais, barraca, mochila. Ele percebe que outras pessoas gostariam de acampar, mas não têm o material. Ele passa a alugar o seu. Às vezes organiza uma viagem, leva pessoas em sua perua – e cobra... Com o tempo, muda de profissão...

Aí eu pergunto: o que aprendemos com essas pessoas?

- aprendemos que é possível ganhar a vida fazendo uma coisa que a gente gosta;

- que o mundo é um mercado; e assim, quem desenvolve uma habilidade encontra gente disposta a pagar por ela.

Aprendemos também que a vida real é bem diferente da ficção – dos filmes e novelas. Nesses casos, os personagens conseguem tudo o que querem e precisam como que num toque de mágica... A vida real é mais frustrante. Nela, as coisas demoram um pouco para acontecer, mas acontecem... E mais, pessoas que transformam seu hobby em profissão não passam muito tempo assistindo a novelas. Viver a vida dos outros não se compara a viver nossa própria vida.

Em poucas palavras: se você quer ganhar a vida fazendo o que gosta, o seu passatempo é uma possível fonte de renda. Enquanto não tiver interesses nas horas vagas, suas opções ficam limitadas.
Andrew Matthews, em "Siga seu coração"

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

O VALOR E O DINHEIRO...


Ciccone German conta a história de um homem que, graças à sua imensa riqueza e sua infinita ambição, resolveu comprar tudo o que estava ao seu alcance. Depois de encher suas muitas casas de roupas, móveis, automóveis e jóias, o homem resolveu comprar ainda outras coisas mais.

Comprou a ética e a moral, e nesse momento foi criada a corrupção.
Comprou a solidariedade e a generosidade, estava criada – assim – a indiferença.
Comprou a justiça e suas leis, fazendo nascer na mesma hora e impunidade.
Comprou o amor e os sentimentos, e surgiu a dor e o remorso.

O homem mais poderoso do mundo comprou todos os bens materiais que queria possuir e todos os valores que desejava dominar. Até que um dia, já embriagado por tanto poder, resolveu comprar a si mesmo.

Apesar de todo o dinheiro, não conseguiu realizar seu intento. Então, a partir desse momento, criou-se na consciência da Terra um único bem que nenhuma pessoa pode pôr preço: seu próprio valor.

Paulo Coelho, em "Histórias para pais, filhos e netos"

PALAVRAS DA NOITE...


Não jogue palavras ao vento que passa e tudo leva. Não deixe seus pensamentos soltos na noite fria.
O Universo tudo lê, tudo enxerga...

Se a tristeza se fez companheira,
se o amor se fez peça perdida no tabuleiro do romance,
se quem deveria estar aqui não está,
se quem deveria consolar partiu,
se a saudade está doendo demais,
acredite:
um pensamento diferente,
uma canção nunca ouvida,
uma força desconhecida,
pode te levar ao esquecimento,
que é porta para o novo dia, que se junta a outros dias como alento.
E a vida, sábia conselheira, traz pelas mãos o que te falta e complementa, a sua metade ausente,
o coração tão carente, a paixão outrora tão ardente, que agora se transforma em doce melodia, em coração que bate num compasso suave, marcando o ritmo de um novo tempo, tempo de se desejar, apenas amar, ser feliz sem pensar, ser feliz pelo admirar, se deixar, e deixar o vento soprar, para anunciar, o amor que acaba de chegar.

Paulo Roberto Gaefke

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

DIMENSÕES DO GANHA/GANHA...


Pensar em ganha/ganha é o hábito da liderança interpessoal. No relacionamento com os outros, esse hábito envolve o exercício de cada um dos diversos dons humanos – autoconsciência, imaginação, consciência e vontade independente. Implica em aprendizado mútuo, influência mútua e benefícios mútuos. Para criar esses benefícios mútuos, exige-se muita coragem, particularmente se estamos interagindo com pessoas profundamente afetadas pelo ganha/perde.

É por isso que esse hábito inclui princípios da liderança interpessoal. A liderança interpessoal eficaz exige visão, iniciativa, segurança, orientação, sabedoria e poder.

O princípio ganha/ganha é fundamental para o sucesso de todas as nossas interações e abrange 5 dimensões interdependentes da vida. Ela começa pelo caráter, passando para os relacionamentos, dos quais derivam os acordos. Estes se alimentam de um meio onde a estrutura e os sistemas se baseiam em ganha/ganha.

O caráter é a base do ganha/ganha; todo o resto se apóia nessa base. E há três traços essenciais do caráter para o paradigma ganha/ganha:

- integridade: que é o valor que damos a nós mesmos, e através dos quais identificamos nossos valores, organizamos nossa vida e agimos a partir deles;

- maturidade: que é o equilíbrio entre a coragem e a consideração – se uma pessoa consegue expressar seus sentimentos e opiniões com coragem equilibrada pela consideração, sentimentos e opiniões dos outros, ela é madura;

- e o terceiro traço essencial de caráter para o ganha/ganha é a mentalidade de abundância – o paradigma que diz haver o bastante para todos. Ou seja, que tem a mentalidade de abundância tem também um senso profundo de valor e segurança pessoais. Seu paradigma indica que existe bastante para ser repartido entre todos. E esse tipo de atitude resulta em compartilhar prestígio, reconhecimento, lucros e a tomada de decisões. Ela abre portas para novas possibilidades, opções e alternativas, além de liberar a criatividade.

Stephen R. Covey, em "Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes"

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

ÁRVORES QUE NÃO PLANTAMOS...


Quantos Natais serão necessários para obter a paz? Quantos presentes serão necessários para trazer alegria?
Quantos abraços trocados serão precisos para acalmar?
Quantos beijos demorados precisamos para sentir amar?

Neste Natal,
deixe-se envolver pela vontade plena de ser feliz,
deixando de lado o comercial que te pede um presente caro,
deixando de lado o sentimentalismo barato dos shoppings,
deixando de lado essa falsa impressão de que algo mudou, e apostar definitivamente na mudança interior, como força capaz de promover a mudança que queremos no mundo.

A fome continua grande, o abandono faz fila nas ruas, o desespero toma conta de muitas mães, o medo fala aos corações dos pais, a droga ainda é o pior consolo de muita gente, a falta de esperança caminha entre as casas, passa pelas luzes que não acendem, pelas árvores que não respeitamos,
pelos animais que matamos em nome da ceia, pelos parentes que não convidamos e nem perdoamos,
pelo Jesus que ignoramos quando não o buscamos, quando não entendemos a sua simplicidade,
quando Ele pede para amarmos ao próximo como a nós mesmos, e nós não conseguimos, pois falta-nos a compreensão do amor.

Que o Natal seja tempo de reflexão, de silêncio, de inspiração para dias melhores, de renovação da nossa capacidade de ser melhor, de respeitar cada indivíduo, cada ser, e ser Iluminado pela verdade,
que se chama "felicidade".

Feliz Natal
Paulo Roberto Gaefke

FLOQUINHOS...


"Quem esconde os seus pecados não prospera, mas quem os confessa e os abandona encontra misericórdia." Provérbios 28:13

Havia uma pequena aldeia onde o dinheiro não entrava.

Tudo o que as pessoas compravam tudo o que era cultivado e produzido por cada um, era trocado.
A coisa mais importante era o amor.
Quem nada produzia quem não possuía coisas que pudessem ser trocadas por alimentos, ou utensílios, dava seu CARINHO.
O CARINHO era simbolizado por floquinhos de algodão.
Muitas vezes, era normal que as pessoas trocassem floquinhos sem querer nada em troca.
As pessoas davam seu CARINHO, pois sabiam que receberiam outros num outro momento ou outro dia.
Um dia, uma mulher muito má, que vivia fora da aldeia, convenceu um pequeno garoto a não mais dar seus floquinhos.
Desta forma, ele seria a pessoa mais rica da cidade e teria o que quisesse.
Iludido pelas palavras da malvada, o menino, que era uma das pessoas mais populares e queridas da aldeia, passou a juntar CARINHOS e em pouquíssimo tempo sua casa estava repleta de floquinhos, ficando até difícil de circular dentro dela.
Daí então, quando a cidade já estava praticamente sem floquinhos, as pessoas começaram a guardar o pouco CARINHO que tinham e toda a HARMONIA da cidade desapareceu.
Surgiram a GANÂNCIA, a DESCONFIANÇA, o primeiro ROUBO, ÓDIO, DISCÓRDIA, as pessoas se FALARAM MAL pela primeira vez e passaram IGNORAR-SE pelas ruas.
Como era o mais querido da cidade, o garoto foi o primeiro a sentir-se TRISTE e SOZINHO, o que o fez procurar a velha para perguntar-lhe e dizer-lhe se aquilo fazia parte da riqueza que ele acumularia.
Não a encontrando mais, ele tomou uma decisão.
Pegou uma grande carriola, colocou todos os seus floquinhos em cima e caminhou por toda a cidade distribuindo aleatoriamente seu CARINHO.
A todos que dava CARINHO, apenas dizia:
Obrigado por receber meu carinho.
Assim, sem medo de acabar com seus floquinhos, ele distribuiu até o último CARINHO sem receber um só de volta.
Sem que tivesse tempo de sentir-se sozinho e triste novamente, alguém caminhou até ele e lhe deu CARINHO.
Um outro fez o mesmo...
Mais outro... E outro... Até que definitivamente a aldeia voltou ao normal.

MORAL DA ESTÓRIA:
Nunca devemos fazer as coisas pensando em receber em troca.
Mas devemos fazer sempre.
Lembrar que os outros existem é muito importante.
Muito mais importante do que cobrar dos outros que se lembre de você, pois sentimento sincero nos é oferecido spontaneamente, e assim saberemos quem realmente nos ama.
Aqueles que te quiserem bem se lembrarão de você.
Receber sem cobrar é mais verdadeiro.
Receber CARINHO é muito bom.
E o simples gesto de lembrar que alguém existe é uma forma de fazê-lo.

Muitos floquinhos para todos...

domingo, 19 de dezembro de 2010

OFENDENDO-SE...


As pessoas maduras não se abalam por causa de comentários indelicados de outras pessoas. De vez em quando as pessoas dizem coisas para nos testar e fazem comentários do tipo: “você não trabalha duro!” ou “você come demais!” ou ainda “todo mundo sabe que você casou com ele por dinheiro!”. Às vezes, essas coisas são ditas por inveja, mas com freqüência, são ditas para provocar uma reação. Qualquer que seja o motivo, a melhor maneira de lidar com isso é sorrir e, ou não dizer nada, ou concordar com a pessoa.

Assim sendo, da próxima vez que seu vizinho o vir em seu carro novo e disser: “você não trabalha quase nada e, ainda assim, eles lhe pagam uma fortuna!”, simplesmente sorria e responda: “não é maravilhoso?”. Você não tem de explicar nada sobre suas responsabilidades e sobre o tempo que fica “ralando” no trabalho. Não precisa justificar. Apenas sorria e deixe isso para lá.

Quando a sua cunhada observar coisas do tipo: “você está sempre tirando férias!”, concorde com ela. Diga: “sim, adoro tirar férias!”. Se o seu primo disser: “puxa, você deve ter gasto uma nota nessa piscina”, sorria e fale: “pode apostar que sim. É que detesto piscinas baratas”!

Não se deixe perturbar. Você não vai ganhar nada discutindo com seu primo, sua cunhada, seu vizinho ou com quem quer que seja. Quando encontrar com pessoas assim, concorde com elas de uma maneira gentilmente natural. Se você começar a tentar se defender, estará frito.

Em poucas palavras: somente pessoas que “pensam pequeno” fazem comentários desagradáveis; e somente pessoas que também “pensam pequeno” se ofendem. Seja alguém que “pensa grande”.

Andrew Matthews, no livro "Faça amigos"

PORQUE É NATAL...


Senhor,

A Tua voz é o som perfeito que me embala o ser, e que me faz ouvir o murmúrio tranqüilizante dos astros.
O Teu olhar é como o brilho solar, que me aquece a alma fria, marcada pelo desalento e pela desesperança, nessa dura marcha para a elevação.
As Tuas mãos representam para mim o divino apoio, amparo que me impede de tombar, fragilizado como estou, nos rumos em que me vejo, ante a necessidade de subir.
As Tuas pegadas indicam-me as trilhas por onde devo me orientar nessa ausência de bússola moral com o entorpecimento da ética, quando desejo ir ao encontro de Deus.
As Tuas instruções, Jesus Nazareno, mapeiam para mim o território da paz, ensejando-me clareza para que saiba onde me encontro e como estou, para que não me perca nessa ingente procura dos campos de amor e das fontes de paz
Os Teus silêncios falam-me bem alto a respeito de tudo o que devo aprender e operar nos recônditos de minh’alma, aprendendo tanto a falar quanto a calar, sempre atuando na construção do mundo rico de fraternidade que almejamos.
Agora, quando me ponho a meditar sobre tudo isso, meu Senhor, desejo exaltar o Teu nome, por toda a minha omissão dos milênios afora, embora a Tua paciente e dúlcida presença junto a mim.

Já é Natal na Terra, Jesus!
E porque é o Teu Natal, busco em Tua luz desfazer as minhas sombras.
Procuro em Tua assistência superar minhas variadas necessidades.
Quero no Teu exemplo de trabalho atender os meus deveres.

Porque é o Teu Natal, anseio por achar na Tua força a coragem de superar os meus limites.
Desejo ver na Tua entrega total a Deus o reforço para minha fidelidade ao bem e, na Tua auto-doação à vida, anelo tornar-me um servidor;
no culto do dever que Te trouxe ao Mundo, quero honrar o meu trabalho.

No Teu Natal, que esparge claros jorros de amor sobre o planeta, quero abrigar-Te no imo do meu coração convertido numa lapa bem simples, para que possas nascer em mim, crescer em mim e atuar por mim.
E, na magia do Natal, vibro para que minhas ações permitam que o Teu formoso reino logo mais possa alojar-se aqui, no Mundo.
E que cheio de júbilo n’alma eu possa dizer que Te amo, que Te busco e que Te quero seguir, apesar da simplicidade dos meus gestos e do pouco que tenho para dar-Te, meu doce Amigo, meu Senhor.

O Natal é sempre a especial oportunidade de exercitar o amor.
Em nome de um Menino, há cores e brilho nas ruas. Pessoas andam apressadas, entrando e saindo das lojas.
A sua preocupação é adquirir um mimo, um presente para os seus amados, para os amigos, para os colegas.
Também para quem nem conhece e resolveu apadrinhar. Um brinquedo para fazer sorrir uma criança.
Um abraço para quem vive só. Um sorriso para quem vive sem amor.
Tudo porque é Natal.
Natal de Jesus. Festa de corações. Momento de paz, de oração, de amor.
Não deixe passar em branco essa data. Participe com sua cota de alegria, de doação e de carinho.
Porque é Natal.

Redação do Momento Espírita, com mensagem do Espírito Ivan de Albuquerque, psicografada por Raul Teixeira.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

ERROS...


Os erros são o feedback a respeito de como estamos indo. Os vencedores cometem muito mais erros que os perdedores. É por isso que eles são vencedores. Eles estão recebendo muito mais feedback enquanto continuam a tentar mais possibilidades. O único problema dos perdedores é que eles encaram o erro como um evento tão importante que não conseguem enxergar o lado positivo de cometer erros.

Nós aprendemos muito mais com nossas derrotas do que com nossas vitórias. Quando perdemos, nós contemplamos, analisamos, reagrupamos e planejamos nova estratégia. Quando vencemos, simplesmente comemoramos e aprendemos muito pouco com isso. Eis aí mais um motivo para aceitar nossos erros!

A história de Thomas Edison é lendária: um cavalheiro perguntou ao inventor como era ter falhado tantas vezes nas tentativas de produzir uma lâmpada incandescente. Edison respondeu que não havia falhado de maneira alguma, e que apenas fora bem-sucedido em encontrar milhares de maneiras de como não fazer uma lâmpada incandescente!

Este tipo de atitude positiva em relação aos erros permitiu a Edison dar ao mundo uma das maiores contribuições da História.

Outros exemplos clássicos: Colombo saiu para procurar a rota mais rápida para a Índia, errou e descobriu a América! O vidro temperado, no qual uma lâmina de plástico é aderida entre duas de vidro, foi produzido por “acidente”. Desde então, sua propriedade de resistir a impactos já salvou milhares de vidas.

Os erros e os “acidentes” têm seus propósitos.

Em poucas palavras: os erros não são realmente erros. Portanto, vamos aceitar a possibilidade de cometer alguns erros de julgamento e encarar isso como parte do processo de aprendizagem. Se não nos levarmos a sério demais, será muito mais fácil conviver com alguns erros. Não é vergonhoso falhar, vergonhoso é não tentar!

Andrew Matthews, no livro "Seja Feliz"

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

DIZENDO: "VOCÊ ESTÁ ERRADO"


Uma das maneiras mais certas de você ser agredido, repreendido, desprezado e humilhado por alguém é dizer-lhe: “você está errado”. As pessoas simplesmente odeiam ouvir isso – o que geralmente significa que o odiarão por você haver dito isso! Afinal, todo mundo quer estar certo.

Quando você diz a uma pessoa “você está errado”, ela geralmente acrescenta sua própria interpretação sobre suas palavras. Em geral, conclui que você está querendo dizer: “você está errado, portanto, é incompetente”.

Assim, se é importante que a outra pessoa aprecie seu ponto de vista e obedeça suas instruções, tente outra alternativa. Algo do tipo: “respeito sua opinião, mas a minha é diferente”... ou “minha experiência não condiz com a sua”, ou ainda, “tenho muito respeito pela sua opinião, mas não concordo com você nesse ponto”.

Estar certo é um negócio muito sério. Se você quiser chegar a um acordo amigável, fale em termos de opiniões, idéias e experiências diferentes, em vez de certo ou errado. Afinal, é você quem pode estar errado.

É irônico, mas queremos o respeito dos outros insistindo no fato de estarmos certos e, ainda assim, não o conquistamos. Tememos perder o respeito dos outros ao admitir que estamos errados, quando, na verdade, nós o conquistaríamos.

Sempre que estamos preparados para admitir que estamos errados, as pessoas admiram nossa coragem e nos tratam com compaixão. Mesmo assim, detestamos admitir nossos erros.

Se todo mundo quer estar certo, é evidente que, se você estiver preparado para deixar os outros terem razão de vez em quando, será admirado por isso.

Em poucas palavras: dizer às pessoas que elas estão erradas é uma ótima maneira de conquistar inimigos. Admitir que você está errado pode ser uma boa maneira de começar uma amizade.

Andrew Matthews, no livro "Faça amigos"

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

O DOM DA PALAVRA...


Certa vez, um sultão sonhou que havia perdido todos os dentes. Ele acordou assustado e mandou chamar um sábio para que interpretasse o sonho.

- Que desgraça, Senhor! - exclamou o sábio - Cada dente caído representa a perda de um parente de Vossa Majestade!

- Mas que insolente - gritou o sultão - Como se atreve a dizer tal coisa?

Então, chamou os guardas e mandou que lhe dessem cem chicotadas. Mandou também que chamassem outro sábio para interpretar o mesmo sonho. O outro sábio disse:

- Senhor, uma grande felicidade vos está reservada! O sonho indica que ireis viver mais que todos os vossos parentes!

A fisionomia do sultão se iluminou, e ele mandou dar cem moedas de ouro ao sábio.
Quando este saía do palácio, um cortesão perguntou ao sábio:

- Como é possível? A interpretação que você fez foi a mesma do seu colega. No entanto, ele levou chicotadas, e você, moedas de ouro!
- Lembre-se sempre - respondeu o sábio - tudo depende da maneira de dizer as coisas.

E esse é um dos grandes desafios da Humanidade. É daí que vem a felicidade ou a desgraça, a paz ou a guerra.
A verdade deve ser dita sempre, não resta a menor dúvida, mas a forma como ela é dita é que faz a diferença.

EM QUAL DEUS VOCÊ CONFIA?


"Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nEle, e ele tudo fará" Salmos 37:5

O pai costumava, antes das refeições orar agradecendo a Deus por todas as bençãos recebidas por sua casa.
Logo após a oração, como também era seu hábito, iniciava as murmurações:

Essa carne esta cada vez pior; e vejam o tamanho desses ovos, parece que diminuem a cada dia; as taxas de juros estão altíssimas; as batatas parecem plástico; o salário não dá para nada; o café está amargo; os preços estão absurdos.

Um dia, sua pequena filha virou-se para ele e perguntou:

- Papai, Deus ouve quando você lhe agradece por todas as bençaos?

Mostrando um semblante confiante, ele respondeu:

- Sim, querida, Ele ouve.

Papai, ela continuou, Deus também ouve quando você reclama sobre a carne e as batatas?

Mostrando, agora, alguma indecisão, ele respondeu:

- Sim, Ele ouve também.

E em qual Deus você acredita? Concluiu a menina.

Aproveitando a pergunta da menina de nossa ilustração, podemos refletir e dar a nossa resposta pessoal.
Em qual Deus nós acreditamos?
A quem estamos entregando nossas vidas?
Em qual Deus estamos firmados para a edificação de nossa vida espiritual?

Se nós cremos em um Deus Todo Poderoso e temos nos alegrado em Sua proteção, Seus cuidados e Sua provisão, por que reclamamos tanto?

Por que nossa família, nossos irmãos da igreja, nossos amigos e até companheiros de trabalho e estudos têm testemunhado nossas constantes murmurações?

Cremos no nosso Deus ou não?
Abrimos, de verdade, nossos corações para o Senhor ou ele continua fechado?
Se nós confiamos no Deus que servimos, saibamos agradecer-lhe por tudo.

Ele sabe o que é melhor para nós e o tempo certo para cada bênção.
Se eu tenho tudo, devo agradecer ao Senhor.
Se eu não tenho tudo, devo agradecer também, crendo que Ele está no controle de todas as coisas.
Ele é o meu Deus e o meu Senhor em todas as ocasiões.
Eu sou feliz por isso e as circunstâncias não mudarão o meu pensamento e nem impedirão a minha felicidade.

UM HOMEM CHAMADO JESUS...


Certa vez, um Espírito Sublime deixou as estrelas, revestiu-Se de um corpo humano e veio habitar entre os homens.

Porque fosse um exímio artista plástico, habituado a modelar as formas celestes, compondo astros e globos planetários, tomou da madeira bruta e deu-lhe formas úteis.

Durante anos, de Suas mãos brotaram mesas e bancos, onde amigos e irmãos se assentavam para repartir o pão.

Para receber os seus corpos cansados, ao final do dia, Ele preparou camas confortáveis e, porque amasse a todos os seres viventes, não esqueceu de providenciar cochos e manjedouras onde os animais pudessem vencer a fome.

Porque fosse artista de outras artes, certo dia deixou as ferramentas com que moldava a madeira, e partiu pelas estradas poeirentas.

Tomou do alaúde natural de um lago, em Genesaré, e ali teceu as mais belas canções.
Seu canto atraía crianças, velhos e moços. Vinham de todas as bandas.
A entonação de Sua voz calava o choro dos bebês e as dores arrefeciam nos corações das viúvas e dos desamparados.

As harmonias que compunha tinham o condão de secar lágrimas e sensibilizar corações endurecidos.
Como soubesse compor poemas de rara beleza, subiu a um monte e derramou versos de bem-aventuranças, que enalteciam a misericórdia, a justiça e o perdão.

Porque Sua sensibilidade Se compadecia das dores da multidão, multiplicou pães e peixes, saciando-lhe a fome física.
Delicado na postura, gentil no falar, por onde passava deixava impregnado o perfume de Sua presença.

Possuía tanto amor que o exalava de Si aos que O rodeassem. Uma pobre mulher enferma tocou-Lhe a barra do manto e recebeu os fluidos curadores que lhe restituíram a saúde.
Dócil como um cordeiro, abraçou crianças, colocou-as em Seus joelhos e lhes falou do Pai que está nos céus, que veste a erva do campo e providencia alimento às aves cantantes.

Enérgico nos posicionamentos morais, usou da Sua voz para o discurso da honra, defendendo o templo, a casa do Pai, dos que desejavam lesar o povo já por si sofrido e humilhado.
Enalteceu os pequenos e na Sua grandeza, atentava para detalhes mínimos.

Olhou para a figueira e convidou um cobrador de impostos a descer a fim de estar com Ele mais estreitamente.
Acreditavam que Ele tomaria um trono terrestre e governaria por anos, com justiça.
Ele preferiu penetrar os corações dos homens e viver na sua intimidade, para que eles usufruíssem de paz e a tivessem em abundância.

Seu nome é Jesus, o Amigo Divino que permanece de braços abertos, declamando os versos do Seu poema de amor: Vinde a mim, vós todos que estais aflitos e sobrecarregados e eu vos aliviarei...

Redação do Momento Espírita, com pensamentos finais, do cap. 3 do livro Quem é o Cristo?, pelo Espírito Francisco de Paula Vítor, psicografia de Raul Teixeira, ed. Fráter. Disponível no CD Momento Espírita Especial de Natal, v. 15, ed. Feb.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

SOBRE AS CINZAS...


"Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará." Gálatas 6:7

Quem feriu você já feriu e já passou.
Lá na frente encontrará o inevitável retorno e pelas mãos de outrem será ferido também.

A Vida se encarregará de dar-lhe o troco e você, talvez, jamais fique sabendo.
O que importa de verdade é o que você sentiu, e mais importante, é o que ainda você sente:
Mágoa? Rancor? Ressentimento? Ódio?

Você consegue perceber que esses sentimentos foram escolhidos por você?
Somos nós que escolhemos o que sentir diante de agressões e de ofensas.

Quem nos faz o mal é responsável pelo que faz, mas NÓS somos responsáveis pelo que sentimos.
Essa responsabilidade tem a ver com o Amor que devemos e temos que sentir por nós mesmos.
O ofensor fez o que fez e o momento passou, mas o que ficou aí dentro de você?
Mágoa
- Você sabia que de todas as drogas ela é a mais cancerígena? Pela sua própria saúde, jogue-a fora.
Rancor
- Ele é como um alimento preparado com veneno irreconhecível: dia mais, dia menos, você poderá contrair doenças de cujas origens nem suspeitará.

Ressentimento

- Pois imagine-se vivendo dentro de um ambiente constantemente poluído, enfumaçado, repleto de bactérias e de incontáveis tipos de vírus: é isso que seu coração e seus pulmões estão tentando agüentar. Até quando você acha que eles vão resistir?

Ódio

- Seus efeitos são paralisantes. Seu sistema imunológico entrará em conflito com esse veneno que com o tempo poderá colocar você face a face com a morte e talvez muito tarde você venha a perceber que melhor seria ter deixado que seu agressor colhesse os frutos do próprio plantio.

Por seu próprio Bem e pelo seu Bem, PERDOE.

O perdão o libertará e o fará livre para ser feliz. Esqueça o mal que lhe foi feito.
Deixe que seu ofensor lembre-se dele através das conseqüências com que, certamente, virá a arcar.

Mude seu destino ... seja o comandante da sua nau! Escolha o melhor caminho para sua "viagem"
E se outras vezes o ferirem, perdoe ... Perdoe ... Como Cristo perdoou os que o crucificaram.

Que DEUS, em sua infinita bondade, cubra você e sua família de muita Paz, Saúde e Prosperidade...
- "Quem sai andando e chorando, enquanto semeia, voltará com júbilo, trazendo os seus feixes." (Salmo 126.6)

TENHA CORAGEM DE FAZER UMA REVOLUÇÃO EM SUA VIDA E VÁ ATRÁS DO QUE DITA A SUA ALMA...


Há pessoas de sucesso que são muito infelizes porque não fazem o que realmente toca a alma delas. Por incrível que pareça, é possível ter sucesso só com a inteligência, mas é impossível ser feliz só com a inteligência. Para ser feliz é preciso saber ouvir a voz que vem do coração. Se você não se sente feliz com a vida que vem levando, por mais confortável e estável que seja, está na hora de decidir.

Se você realmente quer ser feliz, arrisque! Tenha a coragem de ir atrás de um novo destino. Tenha a ousadia de jogar tudo para o alto e a humildade de recomeçar do zero se for preciso. Você pode até perder algumas coisas, mas ganhará a chance de sonhar de novo, de planejar e sentir o gostinho de cada uma das novas conquistas que terá. E – o mais importante – fará tudo isso mantendo, ou até mesmo resgatando, sua dignidade – o bem mais valioso que existe.

O primeiro passo que você deve dar é se conscientizar de um detalhe importantíssimo: a semente de todo e qualquer problema nasce em você. É como uma erva daninha que se alastra pelo seu jardim. Cabe a você chamar para si essa responsabilidade e – se for preciso – arrancar o mato à unha. Só assim, seu jardim estará livre para que novas flores brotem.

Não brigue com o seu problema! Olhe-o de frente, escute o que ele tem a dizer e aproveite esse aviso para crescer e tornar sua vida melhor. Assumir as causas das suas dificuldades é a melhor maneira de você encontrar uma solução consistente.

Roberto Shinyashiki, em "O poder da solução"

O PIOR DOS VENENOS...


A língua, porém, nenhum dos homens é capaz de domar; é mal incontido, carregado de veneno mortífero” Tiago; 3,8

Por volta do ano 2000 antes de Cristo, um mercador grego, rico, queria dar um banquete com comidas especiais. Chamou seu escravo e ordenou-lhe que fosse ao mercado comprar a melhor iguaria. O escravo voltou com belo prato, coberto com fino pano. O mercado removeu o pano e assustado disse:

- Língua? Este é o prato mais delicioso?

O escravo sem levantar a cabeça, respondeu:

- A língua é o prato mais delicioso, sim senhor. É com a língua que você pede água, diz “mamãe”, faz amizades, conhece pessoas, distribui seus bens, perdoa. Com a língua, você conquista, reúne as pessoas, se comunica, diz “meu Deus”, ora, canta, conta histórias, guarda a memória do passado, faz negócios,
diz “eu te amo”.

O mercador, não muito convencido, quis testar a sabedoria do seu escravo e o enviou novamente ao mercado, ordenando-lhe que trouxesse o pior dos alimentos. Voltou o escravo com lindo prato, coberto por fino tecido, que o mercador retirou, ansioso, para conhecer o alimento mais repugnante.

- Língua, outra vez! Diz o mercador, espantado.

- Sim, língua, diz o escravo, agora mais altivo. É a língua que condena, separa, provoca intrigas e ciúmes. É com ela que você blasfema e manda para o inferno. A língua expulsa, isola, engana o irmão, responde para a mãe, xinga o pai...

A língua declara guerra!
É com ela que você pronuncia a sentença de morte.
Não há nada pior que a língua, não há nada melhor que a língua.
Depende do uso que se faz dela.

“Honroso é para o homem o desviar-se de contendas, mas todo insensato se mete em rixas” Provérbios; 20:3

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

RAZÃO DE TUDO...


Deus é a brisa da manhã que toca suavemente o seu rosto, é a força do mar que vai e vem em doce balanço.
Deus é o primeiro raio de sol que aquece seu corpo, é também o último, que traz a noite para o teu descanso.
Deus é a gota de chuva que renova a vida, é o cheiro da terra molhada que se espalha pelo vento.
Deus é a calma do crepúsculo, é o mar sem revolta, é o infinito do céu azul que te cobre a cabeça.
Deus é misericordiosa planta, que cede seus elementos para a cura das tuas feridas.
Deus é a sabedoria dos que se dedicam a ensinar, curar, ouvir, diagnosticar, consolar, dividir.
Deus é a bendita fruta que te alimenta.
Deus não subtrai, soma, multiplica, e por amor a todos nós, dividiu seu Filho mais amado com quem
não soube reconhecer a sua Luz.
Deus é vida e justiça, e por tantas coisas que nos oferece, nós agradecemos e pedimos humildemente, que nossa casa, seja digna de receber um pouco da sua Grandiosa Luz, através do seu Filho, nosso querido e amado, Jesus.

Deus é Ágape, amor sem limites, amor incondicional, amor que não cobra, amor que renova, amor que nos leva a evangelizar.
Um forte Ágape!!!

Ágape - sm (gr agápe, amor) 1 Refeição em comum celebrada entre os primeiros cristãos. 2 Um dos nomes da Eucaristia. 3 Esmola entre os primeiros cristãos. 4 Poét Íntima relação entre duas almas. 5 Maçon Banquete que se segue aos trabalhos das festas da ordem, nas lojas superiores. 6 Qualquer refeição em comum, principalmente as em que os comensais sejam amigos. Var: ágapa

SEJA COMPETENTE...


Em uma época de equipamentos intrincados e máquinas e veículos de alta velocidade, a sobrevivência de uma pessoa depende muito da competência geral de outros. No mercado, nas humanidades e no governo, a incompetência pode ameaçar a vida e o futuro de poucos, ou muitos.

Eu tenho certeza que você pode pensar em vários exemplos disso. O homem tem tido sempre um impulso de controlar a sua sorte. Superstição, conciliação com os deuses certos, danças rituais antes da caça – tudo isso pode ser visto como esforços, não importando se fracos ou inúteis, para controlar o destino. Mas, a verdadeira "dádiva que vem dos céus" é o potencial de cada um para ser competente. E o teste para a verdadeira competência é o resultado final.

Na medida em que o homem é competente, ele sobrevive. Encoraje o talento da competência que existe em você, em alguma ocupação que valha a pena. Exija altos padrões de performance.
Os ingredientes da competência incluem observação, estudo e prática.

L. Ron Hubbard, no livro "O Caminho da Felicidade".

O VALOR DE UM ABRAÇO...


Aproxime-se mais. Tente sentir o que um abraço é capaz de fazer. Quando bem apertado, ele ampara tristezas, sustenta lágrimas, combate incertezas, põe a nostalgia de lado. É até capaz de amenizar o medo.

Se for cheio de ternura, ele guarda segredos e jura cumplicidade. Um abraço amigo de verdade divide alegrias e se apraz em comemorações.

Trata-se de pequenas orações de fé, de força e energia. Olhe para o lado: há sempre alguém que quer ser abraçado e não tem coragem de dizer.

Enlace-o. O pior que pode acontecer é ganhar de volta um sorriso de carinho ou, quem sabe, uma palavra sincera.

Você vai descobrir que ninguém esta sozinho, e que a vida pode ser um eterno céu de primavera.

SOMOS ESPECIAIS...


Um famoso palestrante começou um seminário segurando uma nota de 20 dólares. Ele perguntou para as duzentas pessoas que ali estavam:

- Quem quer esta nota de 20 dólares?
Mãos começaram a se erguer. Ele disse:
- Eu darei esta nota a um de vocês, mas, primeiro, deixem-me fazer isto!
Então ele amassou a nota. E perguntou, outra vez:
- Quem ainda quer esta nota?
As mãos continuaram erguidas.
- Bom - ele disse - e se eu fizer isto?
E ele deixou a nota cair no chão e começou a pisá-la e esfregá-la. Depois pegou a nota, agora imunda e amassada, e perguntou:
- E agora? Quem ainda quer esta nota?
Todas as mãos permaneceram erguidas. Então ele disse:
- Meus amigos, vocês todos devem aprender esta lição. Não importa o que eu faça com o dinheiro, vocês ainda irão querer esta cédula, porque ela não perde o valor. Ela ainda valerá 20 dólares.

Essa situação também se dá conosco.
Muitas vezes, em nossas vidas, somos amassados, pisoteados e ficamos sujos, por decisões que tomamos e/ou pelas circunstâncias que vêm em nossos caminhos. E assim, ficamos nos sentindo desvalorizados, sem importância.

Porém, creiam, não importa o que aconteceu ou o que acontecerá, jamais perderemos o nosso valor ante o Universo. Quer estejamos sujos, quer estejamos limpos, quer amassados ou inteiros, nada disso altera a importância que temos.

A nossa valia. O preço de nossas vidas não é pelo que fazemos ou sabemos, mas pelo que SOMOS!
Somos especiais. VOCÊ é especial. Muito especial.
Jamais se esqueça disso!

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

AGRADECER...


Sonhei que fui ao Céu e um anjo me mostrava às diversas áreas lá existentes.
Andamos até que entramos numa sala de trabalho cheia de anjos.

Meu anjo-guia parou frente do primeiro departamento e disse:
Esta é a Seção de Recepção. Aqui, são recebidas as orações com petições a Deus.

Olhei em volta da área e vi que ela estava tremendamente ocupada com um montão de anjos, pondo em ordem pedidos escritos em volumosas folhas de papel e em bilhetes escritos por pessoas de todo o mundo.

Seguimos então adiante, por um longo corredor, até que chegamos à segunda seção. O anjo disse:

Esta é a área de Embalagem e Entrega. Aqui, as graças e bênçãos solicitadas são processadas e entregues às pessoas vivas que as pediram.
Notei outra vez como estavam todos ocupados ali.

Havia muitos anjos trabalhando intensamente nessa área, já que tantas bênçãos têm sido solicitadas. Elas estavam sendo empacotadas para entrega na Terra.

Finalmente, lá no fim do longo corredor, paramos na porta de uma área muito pequena. Para minha grande surpresa, só um anjo estava sentado ali, desocupado, não fazendo nada.

Esta é a Seção de Reconhecimento - disse-me calmamente meu amigo, que pareceu embaraçado.
Como é isso? Não há nenhum trabalho acontecendo por aqui, perguntei.
É tão triste. - O anjo suspirou.
Depois que as pessoas recebem as bênçãos que pediram, poucos enviam confirmação de reconhecimento.

E como se confirma que recebemos as bênçãos de Deus? - Perguntei. *
Simples. - O anjo respondeu. Basta dizer, Grato, Senhor.
E quais bênçãos devem ser reconhecidas? - Perguntei.
Respondeu-me:

1. Se tiver alimento em sua geladeira, roupas nas suas costas, um teto sobre sua cabeça e um lugar para dormir... Você é mais rico que 75% dos moradores deste mundo;

2. Se você tem dinheiro no banco, em sua carteira e algumas moedas sobrando em casa, você está entre os 8% mais bem sucedidos do mundo!

3. E se tem seu próprio computador, você é parte do 1% do mundo que tem essa oportunidade;

4. Mas também... Se você acordou hoje de manhã com mais saúde que doença... Você é mais abençoado que os muitos que nem sequer sobreviverão a este dia;

5. Se você nunca experimentou o temor da batalha, a solidão da prisão, a agonia da tortura, nem as dores de sofrimento de fome... Você está à frente de 700 milhões de pessoas no mundo;

6. Se puder ir a uma igreja, sem o temor de apanhar, de ser preso, torturado ou sem medo da morte... Você é abençoado e invejado por mais de três bilhões de pessoas, que não pode reunir-se com outros de sua fé;

7. Se seus pais ainda estão vivos e casados, você é uma raridade;

8. Se você pode manter sua cabeça erguida e pode sorrir, você não é anormal, você é um raro exemplo a tantos que estão em dúvida e em desespero;

Bem, e agora? Como posso começar?

Se você ler esta mensagem, você acaba de receber uma bênção dobrada:

Alguém pensou em você, como um ser muito especial, e você é mais abençoado que dois bilhões de pessoas no mundo que absolutamente não sabem ler.

Tenha um bom dia, conte suas bênçãos e, se quiser, passe esta mensagem a outros, para lembrá-los de como são abençoados.

PRECE DE GRATIDÃO...


Senhor, desejo dizer-Te da minha alegria e dar-Te o meu louvor
Quero dizer-Te que amo a vida, que para mim é bela e é consentida.
Muito obrigado, Senhor, por tudo o que me deste, por tudo que me dás.
Obrigado pelo ar, pelo pão, pela paz...

Obrigado pela beleza que meus olhos vêem no altar da natureza.
Olhos que fitam o céu, a terra e o mar.
Que acompanham a ave ligeira que voa falheira pelo céu de anil.
E se detém na terra verde, salpicada de flores em tonalidades mil.
Muito obrigado, Senhor, porque posso ver o meu amor.
Mas diante da minha visão eu detecto os cegos.
Que se atormentam na escuridão, que se debatem na solidão, que sofrem na multidão.
Por eles eu oro e te imploro comiseração.
Porque eu sei que depois desta vida, na outra lida.
Eles também enxergarão.

Muito obrigado pelos ouvidos meus, que me foram dados por Deus.
Ouvidos que ouvem o murmurar da chuva no telheiro.
A melodia do vento nos ramos do salgueiro.
Ouvidos que ouvem a música do povo que desce do morro na praça a cantar.
E a melodia dos imortais, que a gente ouve uma vez e não esquece nunca mais.
Diante da minha audição, pelos surdos eu formulo uma oração.
Porque eu sei que depois desta dor, no Teu Reino de Amor.
Eles também escutarão.

Muito obrigado pela minha voz, mas pela sua voz.
Pela voz que ama, que canta, que legisla, que alfabetiza, que trauteia uma canção.
Pela voz que o Teu nome murmura com dúlcida emoção.
Diante da minha melodia, deixa-me rogar pelos que sofrem de afazia.
Eles não cantam de noite, eles não falam de dia.
Oro por eles porque eu sei que depois desta prova, na Vida Nova.
Eles também cantarão.

Muito obrigado, Senhor, pelas minhas mãos.
Mãos que aram, mão que semeiam, mãos que agasalham.
Mão de ternura, que libertam da amargura.
Mãos que apertam mãos, mãos dos adeuses.
Mãos de sinfonias, de psicografias.
Mãos de cirurgias, mãos de poesias.
Mãos que atendem a velhice, a dor, o desamor.
Mãos que no seio embalam o corpo de um filho alheio, sem receio.

E pelos pés que me levam a andar, sem reclamar.
Muito obrigado, Senhor, porque eu posso andar.
Diante do meu corpo perfeito, eu Te quero louvar.
Porque eu vejo na Terra aleijados, amputados.
Marcados, paralisados, que não se podem movimentar.
Eu oro por eles porque eu sei.
Que depois desta expiação, na outra reencarnação.
Eles também caminharão.

Muito obrigado, por fim, pelo meu lar.
É tão maravilhoso ter um lar!
Não importante se este lar é uma mansão ou é uma tapera.
Um bangalô, uma casa do caminho, seja lá o que for.
Mas que dentro dele exista a figura do amor.
Amor de mãe ou de pai.
De mulher ou de marido.
De filho ou de irmão.
A companhia de alguém que nos dê a mão.
Pelo menos a presença de um cão.
Porque não pode haver nada pior do que a solidão.

Mas se eu a ninguém tiver para me amar.
Nem um teto para me agasalhar.
Nem uma cama para repousar.
Nem um lugar para me amparar.
Nem assim reclamarei.
Pelo contrário, direi: obrigado, Senhor, porque eu nasci.
Porque um filho adotei por amor a Ti.
Porque ainda tenho alegria de viver.
Obrigado, Senhor!

Divaldo Franco (Emmanuel)

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

NÃO DESANIME...


Não desanime de você, ainda que a colheita de hoje não seja muito feliz.

Não coloque um ponto final nas suas esperanças. Ainda há muito o que fazer, ainda há muito o que plantar, e o que amar nessa vida.

Ao invés de ficar parado no que você fez de errado, olhe para frente, e veja o que ainda pode ser feito...

A vida ainda não terminou. E já dizia o poeta "que os sonhos não envelhecem..."

Vai em frente. Sorriso no rosto e firmeza nas decisões.

Pe. Fabio de Melo
“Se todos os seus esforços forem vistos com indiferença, não desanime, pois até o sol ao nascer dá um espetáculo todo especial e no entanto a maioria da platéia continua dormindo.”

Quando alguém disser que não é capaz de fazer o que deseja, não desanime... A única pessoa que poderá dizer se és capaz ou não, é você mesmo.
Jamais desista de um sonho, o que faz você ser grande é a vontade de vencer... e isto todos temos de sobra, só basta querer.
Lute, viva, corra atrás do que deseja assim vencerá.

ANDRE RIEU - BOLERO

JOÃO E MÁRIO...


João era um importante empresário. Morava em um apartamento de cobertura, na zona nobre da cidade. Naquele dia, João deu um longo beijo em sua amada e fez em silêncio a sua oração matinal de agradecimento a Deus pela sua vida, seu trabalho e suas realizações.

Após tomar café com a esposa e os filhos, João levou-os ao colégio e se dirigiu a uma de suas empresas. Chegando lá, cumprimentou com um sorriso os funcionários, inclusive Dona Tereza, a faxineira.

Tinha ele inúmeros contratos para assinar, decisões a tomar, reuniões com vários departamentos da empresa, contatos com fornecedores e clientes, mas a primeira coisa que disse para sua secretária foi: "Calma, fazer uma coisa de cada vez, sem stress".

Ao chegar a hora do almoço, ele foi para casa curtir a família. A tarde tomou conhecimento que o faturamento do mês superou os objetivos.

Apesar da sua calma, ou talvez, por causa dela, conseguiu resolver tudo que estava agendado para aquele dia. Como já era sexta-feira, João foi ao supermercado, voltou para casa, saiu com a família para jantar e depois foi dar uma palestra para estudantes, sobre motivação para vencer na vida.

Enquanto isso, em bairro mais pobre de outra capital, vive Mário. Como fazia em todas as sextas-feiras, Mário foi para o bar jogar sinuca e beber com amigos. Já chegou lá nervoso, pois estava desempregado. Um amigo seu tinha lhe oferecido uma vaga em sua oficina como auxiliar de mecânico, mas ele recusou, alegando não gostar do tipo de trabalho.

Mário não tinha filhos e estava também sem uma companheira, pois sua terceira mulher, partiu dias antes, dizendo que estava cansada de ser espancada e de viver com um inútil. Ele estava morando de favor, num quarto imundo no porão de uma casa.

Naquele dia, Mário bebeu mais algumas, jogou, bebeu, jogou e bebeu até o dono do bar pedir para ele ir embora. Ele pediu para pendurar a sua conta, mas seu crédito havia acabado, então armou uma tremenda confusão... e o dono do bar o colocou para fora.

Sentado na calçada, Mário chorava pensando no que havia se tornado sua vida, quando seu único amigo, o mecânico, apareceu após levá-lo para casa e curando um pouco o porre, ele perguntou a Mário: - "Diga-me por favor, o que fez com que você chegasse até o fundo do poço desta maneira?"

Mário então desabafou: - A minha família... Meu pai foi um péssimo exemplo. Ele bebia, batia em minha mãe, não parava em emprego nenhum. Tínhamos uma vida miserável. Quando minha mãe morreu doente, por falta de condições, eu saí de casa, revoltado com a vida e com o mundo. Tinha um irmão gêmeo, chamado João, que também saiu de casa no mesmo dia, mas foi para um rumo diferente, nunca mais o vi. Deve estar vivendo desta mesma forma.

Enquanto isso, na outra capital, João terminava sua palestra para estudantes. Já estava se despedindo quando um aluno ergueu o braço e lhe fez a seguinte pergunta:

- "Diga-me por favor, o que fez com que o senhor chegasse até onde está hoje um grande empresário e um grande ser humano?"

João emocionado, respondeu: - "A minha família. Meu pai foi um péssimo exemplo. Ele bebia, batia em minha mãe, não parava em emprego nenhum. Tínhamos uma vida miserável. Quando minha mãe morreu, por falta de condições, eu saí de casa, decidido que não seria aquela vida que queria para mim e minha futura família. Tinha um irmão gêmeo, chamado Mário, que também saiu de casa no mesmo dia, mas foi para um rumo diferente, nunca mais o vi. Deve estar vivendo desta mesma forma.
Moral da história:
O que aconteceu com você até agora não é o que vai definir o seu futuro, e sim a maneira como você vai reagir a tudo que aconteceu. Sua vida pode ser diferente, não se lamente pelo passado, construa você mesmo o seu futuro.
Ocorreu um erro neste gadget