Páginas

quinta-feira, 31 de março de 2011

LIÇÃO DE VIDA...

Ouvindo as nossas intuições, podemos escutar, com precisão, a voz que vem de dentro: A Voz do Coração! Nunca deixe de fazer algo de bom que seu coração lhe pede. O tempo poderá passar...E a oportunidade também!
Não esqueça que:

META - a gente busca;
CAMINHO - a gente acha;
DESAFIO - a gente enfrenta;
VIDA - a gente inventa;
SAUDADE - a gente mata;
SONHO - a gente REALIZA.

ATO ESSENCIALMENTE HUMANO...

Decidir é um ato essencialmente humano.

Só o homem que chegou ao ponto mais alto da árvore da vida é capaz de decidir. Nossa vida se desenrola numa série de encruzilhadas diante das quais precisamos fazer opções. Aí é que aparece este impulso de autodeterminação pessoal chamado liberdade. Nele pode estar toda a nossa grandeza, se acertarmos, ou a nossa miséria, se errarmos.

A democracia é uma jornada de caminhos acidentados, exigindo constantes e criteriosas deliberações coletivas. Muitos candidatos já estão aí acenando acrobacias para o eleitorado. Os erros e acertos do passado, mais remoto ou mais recente, devem pesar nos nossos critérios de escolha.

A postura ética dos candidatos deve ser considerada como o fator de maior peso para a nossa escolha, muito mais do que as promessas decantadas. Aproveite bem o seu voto e façamos deste Brasil um lugar maravilhoso para se viver.

terça-feira, 29 de março de 2011

ALMAS SEM BOTOX...

Realmente eu não sei como você está, nem sei exatamente quando esta mensagem será lida.
Pode ser que seja o momento mais feliz da sua vida, e eu te peço; saboreie esse momento, não se perca em bobagens, curta cada segunda desse instante mágico.

Mas, pode ser que você esteja na maior indecisão, naquele momento em que um dia, todos nós vivemos, onde nada parece fazer sentido, onde tudo parece levar ao fim, ao fim de um sonho, ao fim de uma experiência, ao fim de uma comodidade, de uma segurança.
Parece que o chão se abriu aos seus pés e você se sente caindo...
E eu te peço, acalme-se e busque forças nas POSSIBILIDADES.

Possibilidades, são dons que carregamos e nem sempre usamos, que quase sempre são despertos quando passamos por um aperto, parece que a dificuldade é uma grande usina geradora de forças, uma professora, ainda que meio rude, que ensina sem desanimar.

Possibilidades são chaves mágicas que abrem portas desconhecidas, no lugar mais desconhecido do próprio indivíduo: ele mesmo!
É na dificuldade que começamos a nos conhecer de verdade, sem mentiras, sem falsas aparências, e é nessa hora também, que reconhecemos nossos verdadeiros amigos, os parentes que estão realmente ligados em nossa história, é nesse momento estranho, de dor, de ressentimento, que desabrocham amizades eternas, e valores indestrutíveis.

Para a alma não há Botox, nem maquiagem definitiva, ela é o que é, sem adjetivos secundários.
É nela que residem as Possibilidades desconhecidas.
E a alma fala todos os dias com cada de um nós, seja na inspiração de uma receita, uma letra de música,
uma nova fórmula para se fazer melhor o que quer que seja, seja na intuição ao indicar um caminho,
aquele que normalmente você nem seguiria.

E é ali, bem na curva da vida, na esquina do tempo, onde você já cansado de chorar para para respirar,
que o milagre das Possibilidades acontece, e você sente que tudo começa a mudar.

Seja você sempre!
Do jeitinho que é, com pequenas mudanças para melhor, sem querer ser o que não é para ser, nem transparecer o que não existe em você.
Você é único, divino, ser especial, DNA de Deus, razão de muitas vidas, que agora se unem em oração, pela sua vida, pela sua vitória, para que as POSSIBILIDADES se apresentem agora, e revelem ao mundo, o quanto você vale!

Tudo começa mudar nesse instante.
creia!

Paulo Roberto Gaefke

segunda-feira, 28 de março de 2011

A ÁRVORE...

"Temos diferentes dons, de acordo com a graça que nos foi dada." Romanos 12:6


Era uma vez uma árvore, no meio de uma floresta.
Ela era uma árvore muito pequena, de galhos muito frágeis, mas sonhava ser grande e dar muitos frutos.


O tempo foi passando, seu caule engrossou e suas folhas se multiplicaram.
Um belo dia, ela perguntou à sua mãe quando é que os frutos viriam.


-Oh! Meu amor! Não somos árvores frutíferas. Somos só assim mesmo...
E a árvore chorou, porque não tinha nada pra oferecer.


Via as pessoas apanharem frutas de suas companheiras, e até folhas medicinais, enquanto ela vivia ali, parada, inútil.
Até que ficou tão triste que teve vontade de morrer.


Suas folhas, então, foram murchando.
Seus galhos começaram a secar.


Ela foi ficando cada vez mais curvada, seca, e, no silêncio de sua dor, ouviu um pássaro piar:


-Por favor, Dona Árvore! Não faça isto. Minha esposa está chocando nossos filhotes, aqui neste seu galho. Se ele cair, que será de nós?
Espantada, ela começou a prestar atenção em si mesma.


E passou a reparar quantos seres moravam nela.
Tinha uma família de micos-leões.


E mais uma casinha de João-de-barro.
E mais uns besouros.


Uma orquídea em botão, presa ao seu tronco, sussurrou:
-Espere um pouco mais, para ver a surpresa que vou lhe fazer!


Então ela viu as abelhas que se tinham alojado num vão entre suas raízes, onde fabricavam mel saboroso.
E viu uma família de pessoas almoçando à sua sombra.


E só então ela conseguiu ouvir a voz de Deus em seu coração, dizendo:
-Nem todas as árvores têm frutos para dar. Porém alguma, como você, pode ter muito mais a oferecer...


A árvore, com aquele pensamento, recuperou a vontade de viver, ficando saudável em poucos dias.
Assim, ela pôde festejar quando os passarinhos nasceram, e a orquídea logo se abriu.


Muitas gerações de crianças já construíram casas e balanços em seus galhos firmes e fortes.
Esta é uma de suas grandes alegrias!


E até hoje ela está lá, dando cada vez mais sombra, sustentando cada vez mais vidas, feliz por ter encontrado sua verdadeira razão de viver.
Você se acha insignificante Ore ao SENHOR para que ELE te revele suas qualidades e dons!

TRABALHO ÁRDUO...

Parece uma contradição: quanto mais arduamente você trabalha, mais fácil a vida se torna. A boa sorte pertence àqueles que não dependem dela.

O trabalho árduo é a saída mais fácil. Quando você tenta evitar o esforço, a vida se torna cada vez mais difícil. Por isso, escolha fazer a diferença, escolha contribuir, e você encontrará satisfação e abundância.

Cada momento é uma oportunidade de melhorar sua qualidade de vida. Você pode aceitar desafios, superar obstáculos e conquistar grandes coisas. Mas somente quando se esforça para isso.

Trabalhe todos os dias para usar plenamente o potencial que a sua vida oferece. Desafios surgirão, quer você os encare ou não. Eles podem ajudá-lo a crescer ou podem colocá-lo para baixo. Escolha fazer o esforço. Escolha fazer sua própria sorte. Escolha tomar as atitudes que levam ao sucesso e às conquistas. No final, essa é a decisão mais fácil a se tomar.

domingo, 27 de março de 2011

ATITUDE LIMITANTE...

Existe alguma coisa que você precisa fazer, mas preferia não fazer? Existe algo que lhe traria sucesso e realização, mas que simplesmente você não consegue fazer?

Por que não? É tão ruim assim? Ou você tem evitado essa situação há tanto tempo que criou uma barreira contra ela? Hábitos e atitudes se perpetuam. E freqüentemente achamos necessário nos livrarmos deles.

Provavelmente você já passou por muitas outras situações tão arriscadas, desagradáveis ou difíceis quanto essa que está evitando. Não é a situação que está lhe barrando. É você mesmo. Na verdade, algumas atitudes que você toma tentando fugir dessa situação são tão desconfortáveis quanto dar uma solução a ela.

Faça o que tiver de ser feito! Livre-se dessa atitude limitante. Você pode lidar com qualquer desafio que se apresente. Pare de reprimir-se e aprenda a desfrutar das ações que levam ao sucesso.

sábado, 26 de março de 2011

OLHOS DO AMANHÃ...

Exija o respeito, mas faça-o por merecer!

Não se entregue as lamentações fáceis, nem atribua culpa dos seus erros aos outros.
Não é o governo, nem o seu ex-sócio, nem o ladrão de galinhas, nem a religião x ou y, o problema não está la fora, só a desculpa.
O problema sempre reside em nós, na maneira como encaramos as dificuldades.
Uma atitude vencedora evita mágoas e desgostos, mesmo quando tudo dá errado...

É quando refletimos diante das perdas e descobrimos, que mesmo sem a vitória esperada, nós não desistimos da luta, aprendemos novas técnicas e táticas, estamos mais prontos para as novas batalhas.

Visão de vencedor é assim:
"sobre os destroços da cidade, imaginamos como poderemos reconstruir ainda melhor, como poderemos fazer o nosso próprio tempo, reconstruir nossa história."

Que hoje, você tenha a visão do amanhã, os olhos da águia que lá de cima, enxerga todos os problemas do tamanho que realmente são:
pequenos diante da sua grande força de vontade.
É tempo de vencer!

Paulo Roberto Gaefke

INSATISFAÇÕES...

"Nada é bastante para quem considera pouco o que é suficiente." Confúcio (Kung-Fu-Tse)

122 pares de sapatos e ela não encontrava um que servisse para aquela festa.
20 ternos e ele estava achando todos um lixo.
Geladeira cheia e o menino batia a porta por não encontrar uma coisa gostosa.
Calmante forte, com tarja preta e receita, mas eles não conseguiam dormir.
Carro do ano na garagem, mas não sabiam para onde ir.
Casa de luxo na praia, mas estava fechada havia muitos meses.
Celular último tipo.
DVD, Karaokê, Notebook, Câmera digital, Vídeo Game In Box, jogos de última geração, e muita, muita insatisfação.
Estamos nos armando de tudo o que é tipo de tranqueira material para suprir o vazio que nada preenche.
Vamos ao supermercado esperando encontrar felicidade nas prateleiras, mas voltamos frustrados, com o carro cheio e a alma vazia.
Nunca o homem teve tanto acesso a Deus e nunca ficou tão distante como agora, tantos templos, tantas religiões, tantas definições e ideologias, e mesmo assim, o homem se afasta cada vez mais do seu Criador.
Por isso a carência afetiva, as doenças nervosas, a violência que se espalha, o consumismo que gera as diferenças sociais tão brutais.
E nada sacia o homem, quanto mais ele acumula, quanto mais possui, mais vazio vai se tornando.
Aproveite seu dia, busque encontrar Deus pelo caminho, na pessoa que sentou-se ao seu lado no ônibus, no vizinho que você não cumprimenta já faz tempo, no animal abandonado que você quase atropela, na árvore que seca bem em frente a sua casa, no cidadão deitado no banco da praça , no filho que se embriaga e você nem vê, na filha que sofre a desilusão do primeiro amor e você não sabe.
Quantos gritam onde está Deus?
Cegos pelo orgulho que não permite ver que Ele nunca se ausentou, sempre esteve na sua vida, no seu dia, na sua família, mas nunca foi chamado, a não ser nas desgraças e nos momentos de dor e sofrimento.
Você convidou Jesus para almoçar com você hoje?
No dia do seu casamento você mandou o primeiro convite para Ele?
Na sua formatura Ele estava presente?
Hoje ao levantar-se você falou com Ele?
Você contou do seu amor, da sua alegria no trabalho?
Você quer saber onde está Deus?
Olhe para a sua vida, como você trata os seus, olhe para a sua casa, reveja suas atitudes diárias.
Os atos falam mais do que as palavras e tudo o que fazemos, são as verdadeiras orações que levamos até Ele.
Por isso, antes de fazer sua oração repetida, velha e cansada, coloque um "fogo novo" na sua vida:
Convide Jesus para participar de todos os seus momentos, e assim, você será preenchido, saciado, envolvido pelo amor que nunca acaba, pela água que sacia a tua sede, e então, mesmo com muito pouco, serás plenamente feliz, porque Ele veio para que todos tenham vida, e tenham vida com abundância.


Paulo Roberto Gaefke

PASSOU...

Esqueça o que passou.
Se o que passou volta sempre a sua imaginação, é porque não passou.
Para que passe, ponha sobre ele a grande pedra do perdão, se erraram com relação a você.
Se foi você que agiu mal, delibere não proceder mais assim e esforce-se por reconciliar-se.
A vida de felicidade ou tristeza decorre dos pensamentos.
Não ache que a violência põe fim aos agravos.
Use os recursos do bem.
Veja-se em progresso e festeje as coisas boas, para que continuem a acontecer.
Mire o que está à frente.
O passado ruim acaba para quem olha mais para a frente do que para trás.

Lourival Lopes

COMO É BOM TER AMIGOS...

Sabe aqueles momentos difíceis em nossa vida, em que o mundo esta todo contra nós, parecendo que tudo está perdido? Daí chega uma alma caridosa e nos impulsiona a seguir em frente. Empresta um ombro, abre um enorme coração e, de um momento para outro, a tempestade começa a acalmar. Geralmente nessas horas surge, de bate-pronto, os verdadeiros amigos.

Os amigos são pessoas muito legais e cheias de histórias pra nos contar, nos mostrando que ainda há uma chance para superarmos os obstáculos. Os amigos são pessoas tão diferentes que nem se preocupam com aparência, mas com a decência do ser humano em ser feliz. Por isso é que muitas vezes relembramos os amigos pelos momentos felizes que vivemos ao seu lado. Ter um amigo ao nosso lado é ter um mundo novo, um mundo grande, um mundo diferente, cheio de magia e esperança no futuro. Quando há um reencontro fraterno, o amigo geralmente vem com os braços abertos, com um sorriso largo e com uma saudade toda especial. Nada como ter amigos.

sexta-feira, 25 de março de 2011

VIAGEM NECESSÁRIA...

Fico preocupado toda vez que vejo uma pessoa ansiosa, visivelmente angustiada, falando que vai viajar em busca de um novo sentido para sua vida.
Estar consigo se tornou tão insuportável, que ela passa a transferir para os aeroportos e rodoviárias, todas as suas esperanças de paz e felicidade. Isso é o pior que pode acontecer a um ser humano.
Significa que ela está perdendo a confiança em si mesma, está transferindo para terceiros a responsabilidade sobre seu próprio bem-estar. Isso é a morte em dose homeopática.
O problema que está dentro não pode ser resolvido fora. Tudo que se buscar no mundo exterior, será um exercício inútil de fugir de si mesma.
Para uma pessoa angustiada, Paris ou Viena podem se transformar num inferno cheio de luzes. Um coração triste não enxerga a beleza.

Na Índia, conta-se a seguinte história.
Uma mulher foi surpreendida numa praça procurando algo. Curiosa, a vizinhança logo quis saber o que ela havia perdido: uma agulha, respondeu!
Todos se prontificaram a ajudá-la a achar a tal agulha. No final da tarde, já cansados da procura inútil, os vizinhos perguntaram: onde exatamente você perdeu a agulha?
Ao que a mulher responde: Dentro da minha casa, mas como aqui há mais claridade, achei que teria mais chances de encontrá-la.
Só faltaram bater na mulher: como você nos fazer perder tanto tempo procurando aqui fora algo que foi perdido lá dentro?


A mulher, que era na verdade uma monja, deu uma enorme gargalhada e disse: engraçado, vocês perdem a felicidade em seus corações e partem para buscá-la no mundo exterior. Fazem a mesma loucura que agora estranham em mim.
Esta tem sido a vida de vocês, que buscam fora o que perderam dentro.
Pois saibam que somente no silêncio de seus corações poderão encontrar a felicidade perdida.

Osho, o líder espiritual indiano, dizia: Esta é a situação do ser humano. Você é capaz de olhar para todos os lugares à sua volta, mas é incapaz de ver onde está e o que veio fazer neste planeta. É incapaz de fazer a pergunta fundamental: Quem sou eu?
Enquanto não tiver resposta para esta pergunta, cancele todas as passagens que reservou. Não há lugar para onde ir; estar aqui é glorioso e gratificante, que não há melhor local no mundo onde você possa se reencontrar.
Feche os olhos para poder ver a realidade do aqui. Lá é apenas uma ficção. Aqui e agora são as nossas únicas realidades.
Mergulhe para dentro de si. Tenha coragem de permanecer só e em silêncio. A mente quer levá-la para fora porque teme perder o controle da situação.
Seja mais forte, resista a todas as tentativas de buscar fora a felicidade que só pode ser encontrada dentro de você.
Medite. A mente e a meditação não podem coexistir. Não se pode ter ambas. Ou você fica com a mente ou com a meditação, pois a mente é pensar e meditação é silêncio.
A mente significa tatear no escuro. A meditação significa entrar na infinita beleza do seu próprio ser.
No começo o silêncio parece tristeza, porque você sempre foi uma pessoa ativa, ocupada, envolvida – e de repente, se foram todas as suas atividades, seus negócios produtivos, seus afazeres...
Dá a impressão que você perdeu tudo, toda a sua vida. Até os projetos profissionais parecem perder o sentido. É uma sensação de tristeza profunda.
Mas seja um pouco paciente, deixe essa tristeza se assentar. Esse é o começo do silêncio, o começo da paz.
Se você não levar a felicidade na sua bagagem, não vai encontrá-la em nenhuma parte do mundo. Lembre-se: o que você está procurando é você mesma.
Nada neste mundo faz sentido se não tocamos o coração das pessoas. Se a gente cresce com os golpes duros da vida, também podemos crescer com os toques suaves na alma.


Fonte: www.viajandopelomundo.com

SONHOS...

Sem sonhos, os monstros que nos assediam, estejam eles alojados em nossa mente ou no terreno social, nos controlarão.
O objetivo fundamental dos sonhos não é o sucesso, mas nos livrar do fantasma do conformismo.
Quem não é generoso consigo mesmo jamais o será com os outros. Quem cobra muito de si mesmo é um carrasco dos outros.
A generosidade é um dos maiores sonhos que devemos difundir no grande “caos social”.
Generosidade é uma palavra que habita os dicionários, mas raramente o coração psíquico.
Só dorme bem quem aprende primeiramente a repousar dentro de si.
É possível fugir dos monstros de fora, mas não dos que temos dentro da mente.
Os egoístas vivem no calabouço das suas angústias, mas os que atuam na dor dos outros aliviam a própria dor.
Sou apenas um caminhante que perdeu o medo de se perder.
Os que vendem sonhos são como o vento: você ouve a sua voz, mas não sabe de onde ele vem e nem para onde vai.
O importante não é o mapa, mas a caminhada.
Não existem heróis. Todo gigante encontra obstáculos que o transformam em criança.
Se quiserem vender o sonho da solidariedade, terão de aprender a enxergar as lágrimas nunca choradas, as angústias nunca verbalizadas, os temores que nunca contraíram os músculos da face.
Nunca procurei meu filho e lhe perguntei quais eram seus temores ou suas mais marcantes frustrações.
Impus regras para eles, lhe apontei erros, mas jamais vendi sonhos de que sou um ser humano que precisa conhecê-lo e precisa ser amado por ele.
Nunca procurei um aluno que expressasse um ar de tristeza, irritabilidade ou indiferença.
Mas a vida me ensinou... Somos criativos em excluir, mas inábeis em incluir.
Começamos a entender que, quando somos frágeis, aí é que nos tornamos fortes.
Não existem pessoas imprestáveis, mas pessoas mal valorizadas, mal utilizadas, mal exploradas.
O ser humano morre não quando seu coração deixa de pulsar, mas quando de alguma forma deixa de se sentir importante.
Aprenda que uma pessoa pode ferir seu corpo, mas jamais poderá ferir sua emoção, a não ser que você permita.
A vida se extingue rapidamente no parêntese do tempo. Vivê-la lenta e deslumbrantemente é o grande desafio dos mortais.

Augusto Cury - Citações do livro “O vendedor de sonhos”.

AS VEZES É PRECISO...

Às vezes é preciso destravar as portas, abrir todas as janelas, deixar o vento entrar, destravar os cintos da insegurança e decolar para assistir a terra de luneta, comer pipoca sentado na lua, escorregar pelas pontas das estrelas,
dançar no ventre das nuvens, sonhar em outros planetas...
e dar muitas risadas com os cometas...

Às vezes é preciso ficar só...
Com um papel e uma caneta para colorir o coração e colocar mais alegria no viver e se encantar com a felicidade e não se esquecer dos sonhos!

quinta-feira, 24 de março de 2011

A SABEDORIA DO SILÊNCIO INTERNO...

Pense no que vai dizer antes de abrir a boca.
Seja breve e preciso, já que cada vez que deixa sair uma palavra, deixa sair uma parte do seu Chi (energia).
Assim, aprenderá a desenvolver a arte de falar sem perder energia.
Nunca faça promessas que não possa cumprir.
Não se queixe, nem utilize palavras que projetem imagens negativas, porque se reproduzirá ao seu redor tudo o que tenha fabricado com as suas palavras carregadas de Chi.
Se não tem nada de bom, verdadeiro e útil a dizer, é melhor não dizer nada.
Aprenda a ser como um espelho: observe e reflita a energia.
O Universo é o melhor exemplo de um espelho que a natureza nos deu, porque aceita, sem condições, os nossos pensamentos, emoções, palavras e ações, e envia-nos o reflexo da nossa própria energia através das diferentes circunstâncias que se apresentam nas nossas vidas.
Se se identifica com o êxito, terá êxito. Se se identifica com o fracasso, terá fracasso.
Assim, podemos observar que as circunstâncias que vivemos são simplesmente manifestações externas do conteúdo da nossa conversa interna.
Aprenda a ser como o universo, escutando e refletindo a energia sem emoções densas e sem preconceitos.
Porque, sendo como um espelho, com o poder mental tranquilo e em silêncio, sem lhe dar oportunidade de se impor com as suas opiniões pessoais, e evitando reações emocionais excessivas, tem oportunidade de uma comunicação sincera e fluida.
Não se dê demasiada importância, e seja humilde, pois quanto mais se mostra superior, inteligente e prepotente, mais se torna prisioneiro da sua própria imagem e vive num mundo de tensão e ilusões.
Seja discreto, preserve a sua vida íntima. Desta forma libertar-se-á da opinião dos outros e terá uma vida tranquila e benevolente, invisível, misteriosa, indefinível, insondável como o TAO.
Não entre em competição com os demais, a terra que nos nutre dá-nos o necessário.
Ajude o próximo a perceber as suas próprias virtudes e qualidades, a brilhar.
O espírito competitivo faz com que o ego cresça e, inevitavelmente, crie conflitos.
Tenha confiança em si mesmo.
Preserve a sua paz interior, evitando entrar na provação e nas trapaças dos outros.
Não se comprometa facilmente, agindo de maneira precipitada, sem ter consciência profunda da situação.
Tenha um momento de silêncio interno para considerar tudo que se apresenta e só então tome uma decisão. Assim desenvolverá a confiança em si mesmo e a Sabedoria.
Se realmente há algo que não sabe, ou para que não tenha resposta, aceite o fato.
Não saber é muito incômodo para o ego, porque ele gosta de saber tudo, ter sempre razão e dar a sua opinião muito pessoal.
Mas, na realidade, o ego nada sabe, simplesmente faz acreditar que sabe.
Evite julgar ou criticar.
O TAO é imparcial nos seus juízos: não critica ninguém, tem uma compaixão infinita e não conhece a dualidade.
Cada vez que julga alguém, a única coisa que faz é expressar a sua opinião pessoal, e isso é uma perda de energia, é puro ruído.
Julgar é uma maneira de esconder as nossas próprias fraquezas.
O Sábio tolera tudo sem dizer uma palavra.
Tudo o que o incomoda nos outros é uma projeção do que não venceu em si mesmo.
Deixe que cada um resolva os seus problemas e concentre a sua energia na sua própria vida.
Ocupe-se de si mesmo, não se defenda.
Quando tenta defender-se, está a dar demasiada importância às palavras dos outros, a dar mais força à agressão deles.
Se aceita não se defender, mostra que as opiniões dos demais não o afetam, que são simplesmente opiniões, e que não necessita de os convencer para ser feliz.
O seu silêncio interno torna-o impassível.
Faça uso regular do silêncio para educar o seu ego, que tem o mau costume de falar o tempo todo.
Pratique a arte de não falar.
Tome algumas horas para se abster de falar.
Este é um exercício excelente para conhecer e aprender o universo do TAO ilimitado, em vez de tentar explicar o que é o TAO.
Progressivamente desenvolverá a arte de falar sem falar, e a sua verdadeira natureza interna substituirá a sua personalidade artificial, deixando aparecer a luz do seu coração e o poder da sabedoria do silêncio.
Graças a essa força, atrairá para si tudo o que necessita para a sua própria realização e completa libertação.
Porém, tem que ter cuidado para que o ego não se infiltre…
O Poder permanece quando o ego se mantém tranquilo e em silêncio.
Se o ego se impõe e abusa desse Poder, este converter-se-á num veneno, que o envenenará rapidamente.
Fique em silêncio, cultive o seu próprio poder interno.
Respeite a vida de tudo o que existe no mundo.
Não force, manipule ou controle o próximo.
Converta-se no seu próprio Mestre e deixe os demais serem o que têm a capacidade de ser.
Por outras palavras, viva seguindo a via sagrada do TAO.


Texto Taoista

VOCÊ MESMO...

Lembre-se de que você mesmo é:
o melhor secretário de sua tarefa,
o mais eficiente propagandista de seus ideais, a mais clara demonstração de seus princípios,
o mais alto padrão do ensino superior que seu espírito abraça e a mensagem viva das elevadas noções que você transmite aos outros.
Não se esqueça, igualmente, de que:
o maior inimigo de suas realizações mais nobres,
a completa ou incompleta negação do idealismo sublime que você apregoa,
a nota discordante da sinfonia do bem que pretende executar, o arquiteto de suas aflições
e o destruidor de suas oportunidades de elevação.
— é você mesmo.


Trecho do livro "Agenda Cristã"
Psicografia de Francisco Cândido Xavier – André Luiz

quarta-feira, 23 de março de 2011

REVOLUÇÃO DO SER...

Como exigir respeito da sociedade que nós mesmos desrespeitamos?
Como fazer valer leis que nem sempre observamos?
Como gritar pelo silêncio que nós mesmos violamos?
Como exigir educação que não ofertamos?
Como reclamar direitos sem cumprir com deveres?
É mais do que tempo de começar uma revolução silenciosa, sem armas, sem gritos, sem comícios barulhentos, sem mídia, sem alvoroço, mas que funciona espantosamente.
É hora de cuidar da sua casa, demonstrar para a sua família, filhos, pais, irmãos e sobrinhos, aquilo que você realmente quer ver no mundo.
Respeitar os pequenos códigos e leis da sociedade, coisas que muita gente acha que são bobagens, que muita gente acredita que pode fazer "porque todo mundo faz".
Aprendemos com as atitudes de cada um.
Nossos filhos nos observam e repetem o que fazemos.
Por isso, é hora de dirigir sem falar ao celular, sem beber qualquer bebida alcoólica e ser feliz sem ela.
Ao buscar seu filho na escola, não parar em local proibido, nem em fila dupla, ainda que seja só um instantinho.
Respeitar a sinalização de trânsito, seja ela qual for, em qualquer hora ou local.
Rejeitar vantagens que não sejam iguais para todos, fugir do tal "jeitinho" brasileiro, sem oferecer ou aceitar qualquer tipo de "suborno".
Jamais usar uma arma de fogo e quando possível, rejeitar qualquer lei que legalize ou libere as mesmas.
Ter tempo para ajudar na lição de casa dos filhos, conversar com a pessoa amada, respeitar os pais, venerar os idosos, ter atitudes de respeito para com o próximo, sem esquecer jamais que envelheceremos e que o mundo dá voltas completas. Que os que estão por cima hoje, amanhã poderão estar por baixo, e pode ser qualquer um de nós.
Somos nós quem criamos os políticos que vão nos governar amanhã. É o nosso filho ou filha, é um parente que deixamos de lado, é um vizinho que cresceu observando todos os nossos erros e que nenhuma escola foi capaz de mudar sua índole. Os políticos que temos hoje não vieram de Marte, nem foram importados. Eles são gente da nossa gente, que receberam e perceberam os mesmos valores que estamos cultivando.
Gente que se espanta quando alguém acha dinheiro na rua ou no lixo e devolve para o dono, ou entrega para a Justiça, pois sabem que não lhes pertence.
Gente que se espanta com quem não aceita "vantagens" que possam corromper a sua vida. Que não aceitam as bebidas, as drogas, as traições conjugais como "coisas normais".


Hoje, os honestos, os que seguem as leis estão ausentes, silenciosos, são vistos como ET´s, mas somos a maioria. Somos aqueles que podem transformar o mundo em questão de poucos anos sem derramar uma só gota de sangue.
Basta iniciar uma revolução na sua casa, pregando valores reais como justiça, solidariedade, respeito e paz. De repente, esses valores vão se espalhando como rastilho de pólvora e logo, mais e mais pessoas que respeitam a vida, que adotam os bons valores serão tantos que os que cometem crimes se sentirão envergonhados.
Aqueles pais que insistem em parar na fila dupla, os "malandros" que insistem em furar filas, andar pelo acostamento, dar "carteirada", gritar o famoso: "-sabe com quem você tá falando" serão uma minoria decadente, pobres de espírito que sentirão que não estão no lugar certo e buscarão se adaptar as mudanças ou mudarem de vez para outro lugar.
Tudo começa na sua casa.
No seu exemplo nas ruas.
No lixo que você joga no lixo.
No respeito às leis naturais da vida e dos homens.
Na leitura de bons livros, no investir na sua cultura.
No respeito à sua integridade moral e pessoal.
Em deitar a cabeça no travesseiro e dormir tranquilo, certo de ter feito o seu melhor.
Nunca seremos perfeitos, e nem é essa a motivação da nossa vida, mas seremos a própria justiça, a própria dignidade que esperamos do próximo, pois descobriremos que o próximo, somos nós mesmos.
Comece agora a sua revolução, valorize o que é certo e propague o que é bom!

HUMILHANDO AS PESSOAS...

Quando alguém o desaponta, você tem duas opções. Pode criticar a pessoa, humilhá-la e embaraçá-la, ou pode tentar resolver o problema.

É pouco provável que você consiga fazer as duas coisas ao mesmo tempo. Mas algumas pessoas tentam. Primeiro elas passam a encarar o outro como um inimigo e dizem coisas do tipo: “você é inconseqüente, atrasado, inútil, ignorante...”, mas, a seguir pedem seu apoio dizendo: “agora que já o xinguei bastante, devolva meu dinheiro, conserte meu carro e continue a me amar como antes!”.

É uma maneira difícil de conseguir resultados! Por mais que você esteja aborrecido, é preciso lembrar que ofender os outros só sabota nossas chances de fazê-las nos ajudar. Se você gosta de confrontar as pessoas e ter seus chiliques ocasionais, tudo bem. Mas isso raramente o ajudará a conseguir aquilo que você deseja.

Quando você começa a agredir as pessoas, elas simplesmente deduzem que você é rude. Então passam a querer vê-lo sofrer, e se você depender da colaboração delas para alguma coisa, estará perdido, porque elas não farão a mínima questão de ajudar.

Em poucas palavras: em geral, as pessoas se sentem felizes em atender às expectativas que você tem a respeito delas. Quando você as respeita e as trata bem, elas retribuem esse respeito. Se seu objetivo for obter a colaboração delas, seja generoso com sua demonstração de respeito. Na maioria das vezes elas aceitarão ajudá-lo de bom grado.

Andrew Matthews, em "Faça Amigos"

terça-feira, 22 de março de 2011

PRESENTES...

"Todas as melhores coisas da vida vêm embrulhadas em uma fita de risco. Você abre o presente, assume o risco, e igualmente, a alegria.
Paternidade é assim.
Casamento é assim.
Amizade é assim.
Para poder experimentar a vida em sentido pleno, você se expõe a um poço sem fim de vulnerabilidades.
Esta é a essência do amor verdadeiro."


Kristin Armstrong

PENSE E AME SEM MEDO...

Pense...
e dos desafetos dessa vida, faça um buquê de lições, das tristezas mais marcantes, um arranjo de saudade, das desilusões provocadas pelos outros,
uma coroa de esquecimento.
Dos sentimentos que sofreram o abalo do tempo, um maço de cravos perfumados, e de tudo o que viveu até aqui, faça um jardim de sentimentos,
guardados apenas pela fechadura do amor, que tudo perdoa, tudo releva, com a vantagem, de não precisar de vigia na porta, pois o amor, tudo convence, tudo guarda...

Pense...
o amor sempre vale a pena, ainda que a alma aflita por sofrimentos do passado, se agite em mil pensamentos de derrota, de medo e dor, ainda assim, nada é mais misericordioso e libertador que o amor...

Pense...
Doe o seu melhor!
No trânsito, no ônibus, nas ruas, nas favelas ou nas mansões, por baixo de tudo ou por "cima da carne-seca", rindo muito ou chorando feito criança, a vida é uma música, uma dança, que nos convida para um baile que nunca se repete, nada, nenhum dia é igual, só o seu pensamento, se estiver parado no tempo, esse sim, será sempre o mesmo...
que pena!

Pense!
Viva a vida que nos convida,
viva o tempo de vencer a dor,
viva a possibilidade de um novo tempo,
viva um novo amor, ainda que seja o mesmo de sempre,
com nova vida e nova cor.

Paulo Roberto Gaefke

SEJA ADAPTÁVEL...

Nós vivemos num mundo em que as coisas estão sempre mudando. As estações vêm e vão, a maré vem e vai, a inflação sobe e cai, as pessoas são contratadas e demitidas... Era de se esperar que aprendêssemos que a lei básica do universo é a mudança. Em vez disso, ficamos irritados.

Em biologia, no colégio, estudamos a lei da seleção natural: adaptar-se às mudanças. Aprendemos, por exemplo, que se você for um inseto verde num campo marrom e não mudar a cor da sua pele, vai ter sérios problemas. Em breve não haverá mais insetos! Não tem jeito. A lei é mesmo brutal: adaptar-se... ou desaparecer. No mundo dos negócios é a mesma coisa; as coisas mudam e até os especialistas erram. Os exemplo são muitos. Um deles: em 1927, Harry Warner, da Warner Brothers Pictures disse: “Com os diabos, quem quer ouvir um ator falar?” Logo o cinema deixaria de ser mudo!!! Outro exemplo: em 1977, Ken Olsen, presidente da Digital Equipment Corporation foi categórico ao afirmar: “não há motivo para que um indivíduo tenha computador em casa!”... Errou feio!

A vida é assim, o que é verdade hoje pode não ser amanhã. O que funciona hoje pode não funcionar amanhã. A única constante que existe é a mudança... Tudo está em movimento!

Em poucas palavras: as pessoas felizes não só aceitam a mudança como a abraçam. São pessoas que dizem: “por que eu haveria de querer que os próximos 5 anos fossem iguais aos 5 anos passados?”

Andrew Matthews, no livro "Siga seu coração"

SEM ETIQUETA, SEM PREÇO...

"Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem. O qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho a seu tempo." I Timóteo 2:5,6

A nota é internacional e diz, mais ou menos assim: Aquela poderia ser mais uma manhã como outra qualquer.

Eis que o sujeito desce na estação do metrô de Nova York, vestindo jeans, camiseta e boné.
Encosta-se próximo à entrada. Tira o violino da caixa e começa a tocar com entusiasmo para a multidão que passa por ali, bem na hora do rush matinal.

Mesmo assim, durante os 45 minutos em que tocou, foi praticamente ignorado pelos passantes.

Ninguém sabia, mas o músico era Joshua Bell, um dos maiores violinistas do mundo, executando peças musicais consagradas, num instrumento raríssimo, um Stradivarius de 1713, estimado em mais de 3 milhões de dólares.

Alguns dias antes, Bell havia tocado no Symphony Hall de Boston, onde os melhores lugares custaram a bagatela de mil dólares.

A experiência no metrô, gravada em vídeo, mostra homens e mulheres de andar ligeiro, copo de café na mão, celular no ouvido, crachá balançando no pescoço, indiferentes ao som do violino.


A iniciativa, realizada pelo jornal The Washington Post, era a de lançar um debate sobre valor, contexto e arte.


A conclusão é de que estamos acostumados a dar valor às coisas, quando estão num contexto.


Bell, no metrô, era uma obra de arte sem moldura. Um artefato de luxo sem etiqueta de grife.


Esse é mais um exemplo daquelas tantas situações que acontecem em nossas vidas, que são únicas, singulares e a que não damos importância, porque não vêm com a etiqueta de preço.


Afinal, o que tem valor real para nós, independentemente de marcas, preços e grifes?

É o que o mercado diz que podemos ter, sentir, vestir ou ser?

Será que os nossos sentimentos e a nossa apreciação de beleza são manipulados pelo mercado, pela mídia e pelas instituições que detêm o poder financeiro?

Será que estamos valorizando somente aquilo que está com etiqueta de preço?

Uma empresa de cartões de crédito vem investindo, há algum tempo, em propaganda onde, depois de mostrar vários itens, com seus respectivos preços, apresenta uma cena de afeto, de alegria e informa: Não tem preço.

E é isso que precisamos aprender a valorizar. Aquilo que não tem preço, porque não se compra.

Não se compra a amizade, o amor, a afeição. Não se compra carinho, dedicação, abraços e beijos.

Não se compra raio de sol, nem gotas de chuva.

A canção do vento que passa sibilando pelo tronco oco de uma árvore é grátis.

A criança que corre, espontânea, ao nosso encontro e se pendura em nosso pescoço, não tem preço.

O colar que ela faz, contornando-nos o pescoço com os braços não está à venda em nenhuma joalheria. E o calor que transmite dura o quanto durar a nossa lembrança.

Comentário de Willian Hazlitt

segunda-feira, 21 de março de 2011

EU TEMIA...

Eu tinha medo de ficar sozinha
Até que aprendi a GOSTAR DE MIM MESMA.

Eu temia fracassar
Mas percebi que só fracasso se desistir.

Eu tinha medo do que as pessoas pudessem pensar de mim
Até que percebi que o que conta realmente é O QUE EU PENSO DE MIM MESMA.

Eu temia ser rejeitada
Até que percebi que devo ter fé em mim mesma.

Eu tinha medo da dor
Até que percebi que o sofrimento só me ajuda a crescer.

Eu temia a verdade
Até descobrir a feiura da mentira.

Eu temia a morte
Até que aprendi que a morte não é o fim mas um começo.

Eu temia o ódio
Até que aprendi que o ÓDIO É APENAS "IGNORÂNCIA"


Eu temia o ridículo
Até que aprendi a rir de mim mesma.


Eu temia ficar velha
Até que compreendi que ganho sabedoria a cada dia


Eu temia ser ferida nos meus sentimentos
Até que aprendi que NINGUÉM CONSEGUE ME FERIR SEM MINHA PERMISSÃO.


Eu temia a escuridão
Até que entendi a beleza da luz de uma estrela.


Eu temia mudanças
Até que percebi as mudanças por que tem de passar uma bela borboleta antes de poder voar.


E então eu aprendi...é preciso enfrentar com coragem e confiança cada obstáculo à medida que apareçam em nossas vidas...
E não se esqueçam... no final, haverá sempre uma esperança a mais...

A LEALDADE IGNORADA...

Uma das mais belas qualidades humanas é a lealdade. Quanta grandeza em saber reconhecer um benefício com gestos de fidelidade.

Mas não é isso o que vemos sempre pelo Mundo. Muito pelo contrário.
O mais freqüente é encontrarmos por toda parte o desamor como pagamento àqueles que estendem a mão em auxílio ao próximo.
Quantas vezes vemos amizades e famílias desfeitas, boas lembranças esquecidas. Tudo em nome da deslealdade, que nada mais é do que uma forma de ingratidão.

Assim, vale a pena refletirmos sobre a natureza do que é desleal. Quem agiria assim? Quem seria capaz de pagar um benefício com uma traição? E por que razão faria isso?
Vamos responder por partes. Desleal costuma ser a maior parte da Humanidade em algum momento da vida.

Dificílimo é encontrar alguém que sempre age corretamente, que pauta seus atos pela extrema correção, em todas as ocasiões.
Por outro lado, as razões que levam à deslealdade são sempre baseadas no egoísmo. O egoísta não se preocupa com o bem-estar do outro. Para ele, seus interesses vêm em primeiro lugar.

Por isso, o egoísta não se envergonha em atraiçoar aquele que lhe estendeu mão amiga. Movido por interesses financeiros, por orgulho ou vaidade, não hesita em dar as costas para um amigo ou um ser querido.
E o que é alvo de um gesto de deslealdade - o que deve fazer?
Antes de tudo cabe não julgar. O desleal é alguém doente. Não um doente do corpo, mas um doente da alma, a quem nos cabe perdoar.
Perdoar? Sim, perdoar. Costumamos afastar de nosso dia-a-dia a prática do perdão.
Falamos tanto em perdão e enaltecemos seu valor na hora da provação.
Mas, basta que alguém nos fira, para imediatamente esquecermos tudo o que costumamos falar sobre a necessidade de perdoar o próximo. É uma conveniência.

Assim, diante da deslealdade, recordemos Jesus, que nos ensina a não resistir ao mal.
É o Cristo que nos convida a pagar o mal com o bem, a oferecer a outra face, a perdoar constantemente.

O valor do perdão é maior quanto mais grave é a deslealdade. Quando o desleal é uma alma querida, a quem sempre oferecemos o melhor em termos de amizade.
Uma fórmula preciosa para esses instantes é recorrer à prece. A oração balsamiza a alma, acalma o coração, ilumina os dias.

Se o coração do que é agredido está sereno, ele está liberto.
E o outro? Ah, a questão não é mais entre um e outro. A questão é entre Deus e cada um de nós. O outro? A questão é entre ele e Deus.

De nossa parte, devemos nos preocupar única e exclusivamente com a nossa consciência perante as Leis Divinas. Se estamos em paz, tudo está bem.

Isto, acredite, é também um exercício de desapego. Não contabilizar benefícios faz parte da essência da verdadeira caridade.
Se fizermos um bem a alguém, devemos fazê-lo por amor a Deus, pelo prazer de ser bom, pela alegria de ver os outros felizes.

Fazer o bem simplesmente, sem esperar recompensa, sem aguardar retribuição.
Foi isso o que Jesus nos ensinou. Pense nisso!

Redação Momento Espirita

TENHA IDADE, MAS NÃO SEJA VELHO(A)...

A idade média da população vem aumentando ano a ano, o que é uma maravilha. Por outro lado, a maioria das pessoas não está preparada para envelhecer. Muitos acham que serão eternamente jovens, que velhos serão sempre os outros e que a própria velhice nunca chegará. Acreditam ainda que no mercado sempre terá lugar para um profissional com idade.

A grande maioria trabalhou, e trabalhou muito, sem tempo nem condições para desenvolver qualquer tipo de “hobby”, tampouco interesse em ter outras atividades, além das obrigações profissionais. Os que ainda não são viúvos acabam vendo as esposas somente como companhia, se esquecendo do prazer do amor, do sexo, de fazer as coisas juntas e por ai afora. Os que já são viúvos tentam jogar a responsabilidade da solidão nos ombros dos filhos que, por sua vez, se sentem culpados diante da falta de tempo e da presença mais constante em razão da complexidade que a vida moderna exige.

Dezoito dicas para melhorar a qualidade da sua velhice:

1ª - Poupe um pouco para sempre ser independente financeiramente. Não precisa ser muito, não comprometa o prazer que o dinheiro pode lhe dar em razão de um tempo maior de velhice, que pode até não acontecer se você morrer breve. Além disso, um idoso não consome muito, além do plano de saúde e dos remédios. Provavelmente, você já tem tudo e mais coisas só lhe darão trabalho. Pare também de se preocupar com a situação financeira de filhos e netos, não se sinta culpado em gastar consigo mesmo o que é seu de direito. Provavelmente você já lhes ofereceu o que foi possível na infância e juventude, assim como uma boa educação. Portanto, a responsabilidade agora é deles. Não seja arrimo de família, seja um pouco egoísta, mas não usurário.

2ª – Tenha uma vida saudável, sem grandes esforços físicos. Faça ginástica moderada, alimente-se bem, mas sem exagero. Tenha a sua própria condução até quando não houver perigo, principalmente para os outros. Seja responsável.

3ª – Nada de estresse por pouca coisa. Na vida tudo passa, sejam os bons momentos que devem ser curtidos, sejam os ruins que devem ser rapidamente esquecidos.

4ª – Não fume nunca, beba bem e moderadamente, não use drogas jamais.

5ª – Procure sempre ter amigos mais jovens, pois eles serão a garantia de companhia, atualização e presença no seu velório.

6ª – Faça sexo sempre, independente da idade, os novos remédios estão aí para resolver as inseguranças — e resolvem. Mas se você estiver sem uma relação estável nunca se esqueça de se precaver das doenças e de uma provável paternidade. Chaplin foi pai com quase 90 anos. As “maria-chuteiras” estão por ai e, um idoso, mesmo da classe média, é sempre uma garantia de futuro para as espertalhonas. Jamais se esqueça da camisinha, basta só uma, pois a segunda dificilmente será usada na mesma ocasião.

7ª – Esteja sempre limpo, um banho diário pelo menos, troque de roupa todos os dias, seja vaidoso, frequente barbeiro, pedicuro, manicure, dermatologista, dentista, use perfumes e cremes com moderação e por que não uma plástica? Só tenha cuidado para não virar um Michael Jackson. Peruca nem pensar, nunca, jamais, em momento algum. Já que você não é mais bonito, seja pelo menos bem cuidado. Nada de roupa senhoril, mas lembre-se que você também não é mais um “boyzinho”. Nada de ser muito moderno, tente ser eterno.

8ª – Esqueça as tristezas do passado, lembre-se apenas dos bons momentos, cultive a alegria e o bom humor. Não leia, não veja e não se interesse por aquilo que possa lhe deprimir.

9ª – Leia livros e jornais, ouça rádio, veja bons programas na TV, acesse a internet, mande e responda e-mails, ligue para os amigos. Mantenha-se sempre atualizado sobre tudo.

10ª – Respeite a opinião dos jovens, eles podem até estar errados, mas devem ser respeitados. Não use jamais a expressão “no meu tempo”, pois o seu tempo é hoje. Adote a expressão latina “carpe diem”, ou seja, “aproveite o momento”.

11ª – Seja o dono da sua casa por mais simples que ela possa ser, pelo menos lá você é quem manda. Não caia na besteira de morar com filhos, netos, ou seja lá o que for. Não seja hóspede, só tome esta decisão quando não der mais e o fim estiver bem próximo. Uma boa idéia é convidar um ou mais amigos bem-humorados para morarem juntos, como uma comunidade dos tempos “hippies”. Só que agora o conforto é imprescindível, cada um com o seu quarto e seu banheiro. Você está no período do ronco e da flatulência. Essa solução pode até ser bem econômica, pois vocês poderão dividir a empregada e outras despesas, fora a companhia. Um bom asilo também não deve ser descartado e pode até ser bem divertido, e você irá conviver com a turma da sua geração e não dará trabalho a ninguém.

12ª – Cultive um “hobby”, seja caminhar, cozinhar, dançar, criar gato, cachorro, cuidar de plantas, joqar baralho, golfe, velejar ou colecionar algo. Faça o que gosta e os seus recursos permitam.

13ª – Vá ao teatro, restaurantes, bailes, cinema, exposições, seja lá quais forem, afinal você pagará meia-entrada e a condução pode até sair de graça. Viaje sempre que possível, de preferência vá de excursão, pois além de mais acessível, pode ser financiada e é uma ótima oportunidade para se conhecer novas pessoas. Aceite todos os convites de batizado, formatura, casamento, missa de sétimo dia, o importante é sair de casa.

14ª - Fale pouco e ouça mais, a sua vida e o seu passado só interessam a você mesmo. Se alguém lhe perguntar sobre esses assuntos, seja sucinto e procure falar coisas boas e engraçadas. Jamais se lamente de algo.

15ª – Fale baixo, seja gentil e educado, não critique nada, aceite a situação como ela é. As dores e as doenças estarão sempre presentes; não as torne mais problemáticas do que são falando sobre elas. Tente sublimá-las, afinal, elas afetam somente você e são problemas seu e dos seus médicos.

16ª – Seja membro de um clube, uma associação, uma ONG. Defenda alguma idéia, colabore com entidades dos seus iguais, seja o seu sindicato ou um asilo, abrace uma causa e tenha participação ativa.

17ª – Não fique carola, se apegando em demasia à religião, rezando e implorando o tempo todo como um fanático. Tenho certeza que seus pecados são poucos e Deus é amor e, não, castigo. O bom é que, em breve, seus pedidos poderão ser feitos pessoalmente a ele.


18ª – Ria, ria muito, ria de tudo, você é um felizardo, você teve uma vida, uma vida longa, e a morte será somente uma nova etapa incerta, assim como foi incerta toda a sua vida.

Recebi de um amigo (Carlos A. Ikeda)
Procuro autoria
Ocorreu um erro neste gadget