Páginas

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

MÃES MÁS...


(Dr. Carlos Hecktheuer, Médico Psiquiatra)

“Um dia quando meus filhos forem crescidos o suficiente para entender a lógica que motiva os pais e mães, eu hei de dizer-lhes: Eu os amei o suficiente para ter perguntado aonde vão, com quem vão e a que hora regressarão.

Eu os amei o suficiente para não ter ficado em silêncio e fazer com que vocês soubessem que aquele novo amigo não era boa companhia.

Eu os amei o suficiente para os fazer pagar as balas que tiraram dos supermercados ou revistas do jornaleiro, e os fazer dizer ao dono: “Nós pegamos isto ontem e queriamos pagar”.

Eu os amei o suficiente para ter ficado em pé, junto de vocês, duas horas, enquanto limpavam o seu quarto, tarefa que eu teria feito em 15 minutos.

Eu os amei o suficiente para os deixar ver além do amor que eu sentia por vocês, o desapontamento e também as lágrimas dos meus olhos.

Eu os amei o suficiente para os deixar assumir a responsabilidade das suas ações, mesmo quando as penalidades eram tão duras que me partiam o coração.

Mais do que tudo, eu os amei o suficiente para dizer-lhes NÃO, quando eu sabia que vocês poderiam me odiar por isso ( e em alguns momentos até odiaram).

Essas eram as mais difíceis batalhas de todas. Estou contente, venci... Porque no final vocês venceram também! E em qualquer dia, quando meus netos forem crescidos o suficiente para entender a lógica que motiva os pais e mães; quando eles lhes perguntarem se sua mãe era má, meus filhos vão lhe dizer:

“Sim, nossa mãe era má. Era a mãe mais má do mundo...

As outras criianças comiam doces no café e nós só tinhamos que comer cereais, ovos, torradas.

As outras crianças bebiam refrigenrante e comiam batatas fritas e sorvetes no almoço e nós tinhamos que comer arroz, feijão, carne, legumes e frutas. Mamãe tinha que saber quem eram nossos amigos e o que nós faziamos com eles.

Insistia que lhe disséssemos com quem iamos sair, mesmo que demorássemos apenas uma hora ou menos. Ela insistia sempre conosco para que lhe disséssemos sempre a verdade e apenas a verdade.

E quando éramos adolescentes, ela conseguia até ler os nossos pensamentos. A nossa vida era mesmo chata!

Ela não deixava os nossos amigos tocarem a buzina para que saissemos; tinham que subir, bater à porta, para ela os conhecer.

Enquanto todos podiam voltar tarde, tarde da noite com 12 anos, tivemos que esperar pelo menos 16 para chegar um pouco mais tarde, e aquela chata levantava para saber se a festa foi boa ( só para ver como estávamos ao voltar).

Por causa de nossa mãe, nós perdemos imensas experiências na adolescencia.

Nenhum de nós esteve envolvido com drogas, em roubo, em atos de vandalismo, em violação de propriedade, nem fomos presos por nenhum crime. Por causa de nossa mãe, nós perdemos imensas experiências na adolescencia.

Nenhum de nós esteve envolvido com drogas, em roubo, em atos de vandalismo, em violação de propriedade, nem fomos presos por nenhum crime.

FOI TUDO POR CAUSA DELA!

Agora que já somos adultos, honestos e educados, estamos fazendo o melhor para sermos “PAIS MAUS”, COMO MINHA MÃE FOI. Eu acho que este é um dos males do mundo de hoje: NÃO HÁ SUFICIENTES MÃES MÁS!

Aquelas que já são mães, que não se culpem, e aquelas que serão, que isso sirva de alerta!

HUMILDADE JÁ!


Não faça dos seus sentimentos uma arma.
Não crie uma frustração por causa da sua expectativa.
Nem sempre o que você quer, é o que vai acontecer.
Por isso, pelo sim ou pelo não, continue trabalhando.
Mostre para a vida a determinação em seguir amando, aposte suas fichas na amizade sincera, mas não queira cobrar dos amigos, aquilo que nem você conseguiu ainda realizar.

Muita gente não fala mais com os pais, por frustrações pessoais tolas ou brigas acaloradas por pura incapacidade de expressar o amor.
Muitos amigos se perderam na estrada, pela falta de sensibilidade de um deles, ao esperar por algo que não foi combinado.
Muitos relacionamentos desfeitos pelo ciúme, pela possessividade, que é sempre negativa.

Leve com você a certeza, de que o amor é leve, a amizade é sublime, a esperança doce, os laços familiares eternos,
e o orgulho, esse mal que cresce na alma, é fruto da imaturidade caprichosa dos nossos desejos.
Por isso sofremos, magoamos, perdemos o eixo.
Resultado: a solidão, o abandono, o gosto amargo na boca.
Encha-se da humildade que liberta e sorria para a vida.
Espere das pessoas somente o que elas podem oferecer, assim a vida será sempre uma adorável surpresa, e até aquele menor gesto de carinho, será pra você, digno de uma lágrima emocionada.

A humildade é a chave de uma porta mágica, chamada felicidade, que começa na simplicidade do dia, e se fecha, na eternidade.

Paulo Roberto Gaefke

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

VOCÊ É RESPONSÁVEL PELA MANEIRA COMO O MUNDO O TRATA...


Se você não gosta do que está obtendo, mude o que está fazendo – depende de você ensinar as pessoas a respeito de como quer ser tratado. Culpamos o outro com muita freqüência. Se uma sociedade não está dando certo ou se um relacionamento está indo mal, você também é responsável por isso. Se alguém descarrega tudo em cima de você, metade da culpa é sua.

As pessoas que vivem sendo maltratadas irradiam uma atitude que diz: “aposto que você vai me maltratar, e eu vou deixar que o faça, mas depois vou culpá-lo por isso!” Em qualquer relacionamento, é preciso dois para “dançar um tango”. Ambas as partes são responsáveis, e ambos recebem certos pagamentos por seu papel em particular. São necessários dois para fazer um relacionamento dar certo e são necessários dois para rompê-lo.

De alguma maneira, no entanto, é muito mais fácil ser objetivo quanto aos problemas de outros casais do que quanto aos seus. Outro exemplo: não é difícil encontrar famílias em que as crianças mandam na casa. Elas ordenam aos pais coisas do tipo: “papai, pegue minhas meias”, “mamãe, me traga um pedaço de bolo”, “passe minha camiseta”, “me leve ao jogo de futebol AGORA”.

Aí, os pais se perguntam o que é que fizeram para merecer isso. A resposta é simples: viveram correndo atrás dos filhos durante 15 anos ou mais; ensinaram a eles a maneira como queriam ser tratados - como escravos! Portanto, desde cedo, ensine às crianças que você não é empregado delas e transmita a elas um senso de contribuição. Afinal, se uma criança de 8 anos consegue operar um computador, ela também pode operar uma máquina de lavar.

Outro ponto: os pais devem ensinar às crianças a dizer “obrigado”. É comum ouvir mães se lamentando porque os filhos nunca a agradecem por nada – nem mesmo depois de adultos e casados. Se, anos antes, essas mães tivessem dito aos “pimpolhos” coisas do tipo – “em nossa família, a palavra OBRIGADO é um sinal de apreciação e de respeito; se vocês esquecerem de me agradecer um dia, terão de preparar o jantar do dia seguinte”, ou qualquer coisa do tipo, as crianças aprenderiam rapidinho a ter boas maneiras e a respeitar os outros para ser respeitadas. Portanto, se você quiser que as pessoas mudem a maneira como o tratam, mude você primeiro.

Andrew Matthews, no livro "Faça Amigos"

terça-feira, 28 de setembro de 2010

HOMENS MADUROS...


Há uma indisfarçável e sedutora beleza na personalidade de muitos Homens que hoje estão na idade madura.
É claro que toda regra tem as suas exceções, e cada idade tem o seu próprio valor.

Porém, com toda a consideração e respeito às demais idades, destacarei aqui uma classe de Homens
que são companhias agradabilíssimas:
Os que hoje são quarentões, cinquentões e sessentões.

Percebe-se com uma certa facilidade, a sensibilidade de seus corações, a devoção que eles tem pelo que há de mais belo: O SENTIMENTO.

Eles são mais inteligentes, vividos, charmosos, eloqüentes.
Sabem o que falam, e sabem falar na hora certa.
São cativantes, sabem fazer-se presentes, sem incomodar.
Sabem conquistar uma boa amizade.

Em termos de relacionamentos, trocam a quantidade pela qualidade, visão aguçada sobre os valores da vida, sabem tratar uma mulher com respeito e carinho.

São Homens especiais, românticos, interessantes e atraentes pelo que possuem na sua forma de ser,
de pensar, e de viver.
Na forma de encarar a vida, são mais poéticos, mais sentimentais, mais emocionais e mais emocionantes.

Homens mais amadurecidos têm maior desenvoltura no trato com as mulheres, sabem reconhecer as suas qualidades, são mais espirituosos, discretos, compreensivos e mais educados.

A razão pela qual muitos Homens maduros possuem estas qualidades maravilhosas deve-se a vários fatores: a opção de ser e de viver de cada um, suas personalidades, formação própria e familiar,
suas raízes, sabedoria, gostos individuais, etc...
Mas eu creio que em parte, há uma boa parcela de influência nos modos de viver de uma época, filmes e músicas ouvidas e curtidas deixaram boas recordações da sua juventude, um tempo não tão remoto, mas que com certeza, não volta mais.

Viveram a sua mocidade (época que marca a vida de todos nós) em um dos melhores períodos do nosso tempo: Os anos 60/70.
Considerados as "décadas de ouro" da juventude, quando o romantismo foi vivido e cantado em verso e prosa.

A saudável influência de uma época, provocada por tantos acontecimentos importantes, que hoje permanecem na memória, e que mudaram a vida de muitos.

Uma época em que o melhor da festa era dançar agarradinho e namorar ao ritmo suave das baladas românticas.
O luar era inspirador, A juventude passou, mas deixou "gravado" neles, a forma mais sublime e romântica de viver.

Hoje eles possuem uma "bagagem" de conhecimentos, experiências, maturidade e inteligência que foram acumulando com o passar dos anos.
O tempo se encarregou de distingui-los dos demais:
Deixando os seus cabelos cor-de-prata, os movimentos mais suaves, a voz pausada, porém mais sonora, hoje eles são Homens que marcaram uma época.

Muitos deles hoje "dominam" com habilidade e destreza essas máquinas virtuais, comprovando que nem o avanço da tecnologia lhes esfriou os sentimentos pois ainda se encantam com versos, rimas,
músicas e palavras de amor.
Nem lhes diminuiu a grande capacidade de amar, sentir e expressar seus sentimentos.

Por que o mais importante não é a idade denunciada nos detalhes de suas fisionomias e sim os raros valores de suas personalidades.
O importante é perceber que os seus corações permanecem jovens...
São Homens maduros, e que nós, mulheres de hoje, temos o privilégio de PODER ADMIRÁ-LOS...

Zélia Gatai

OLHE NO TEU JARDIM...


Olha no teu jardim as rosas entreabertas, e nunca as pétalas caídas.
Observa em teu caminho a distância vencida, e nunca o que falta ainda.
Guarda no teu olhar os brilhos de alegria, e nunca as névoas de tristeza.
Lança com tua voz risadas e canções, e nunca os teus gemidos.

Conserva em teus ouvidos as palavras de amor, e nunca as de ódio. Grava em tua pupila o nascer das auroras, e nunca os teus poentes. Conserva no teu rosto as linhas do sorriso, e nunca os sulcos do teu pranto.
Conta aos homens o azul das tuas primaveras, e nunca as tempestades do verão.

Guarda da tua face apenas as carícias e esqueça as bofetadas.
Conserva de teus pés os passos retos e puros e esqueça os transviados.
Guarda de tuas mãos as flores que ofertaram e esqueça os espinhos que ficaram.
De teus lábios conserve as mensagens bondosas e esqueça as maldições.

Relembra com prazer as tuas escaladas e esqueça o prazer fútil das descidas.
Relembra os dias em que foste água limpa e esqueça as horas em que fostes brejo.
Conta e mostra as medalhas das tuas vitórias e esqueça as cicatrizes das derrotas.
Olha de frente o sol que existe em tua vida e esqueça a sombra que fica atrás.

A flor que desabrocha é bem mais importante do que mil pétalas caídas. E só um olhar de amor pode levar consigo calor para aquecer muitos invernos.
A bondade é mais forte em nós e dura muito mais do que o mal que nós mesmos praticamos.
Seja otimista e não esqueça de que é no fundo das noites sem luar que brilham muito mais as estrelas!

VISÃO DO FUTURO...


Assim como o passado, o futuro também pode ser uma bússola ou uma venda nos olhos. A escolha é sua. Se você estiver agindo com a certeza de que investe em seu futuro profissional e for chamado de bobo porque ganha pouco em um emprego que lhe ensina muito, não se incomode. Você terá chance de responder depois...

O dinheiro pode ser importante, mas a carreira é fundamental. Às vezes, uma pessoa sai de uma empresa onde, apesar de sua capacidade, é um simples funcionário, para ir para outra, onde será diretor. Terá poder, comandará sua equipe; mas talvez não aprenda muito porque não viverá a experiência do aprendizado. Portanto, não tenha pressa em mandar. Se quiser ter pressa, que seja para aprender.

Roberto Shinyashiki, no livro "Sem medo de vencer"

VIVA A MORTE DE CADA DIA...


Num artigo muito interessante, o arquiteto Paulo Angelim dizia mais ou menos o seguinte:

Nós estamos acostumados a ligar a palavra morte apenas à ausência de vida e isso é um erro. Existem outros tipos de morte que nós precisamos morrer todo dia.

A morte nada mais é do que uma passagem, uma transformação. Não existe planta sem a morte da semente, não existe embrião sem a morte do óvulo e do esperma, não existe borboleta sem a morte da lagarta, isso é óbvio!

A morte nada mais é do que o ponto de partida para o início de algo novo. É a fronteira entre o passado e o futuro. Se você quer ser um bom universitário, mate dentro de você o secundarista aéreo que acha que ainda tem muito tempo pela frente. Quer ser um bom profissional? Então mate dentro de você o universitário descomprometido que acha que a vida se resume a estudar só o suficiente para fazer as provas. Quer ter um bom relacionamento, então mate dentro de você o jovem inseguro ou ciumento ou o solteiro solto que pensa poder fazer planos sozinhos, sem ter que dividir espaços, projetos e tempo com mais ninguém. Enfim, todo processo de evolução exige que matemos nosso eu passado, inferior.

E qual o risco de não agirmos assim? O risco está em tentarmos ser duas pessoas ao mesmo tempo, perdendo o nosso foco, comprometendo nossa produtividade e, por fim, prejudicando nosso sucesso.

Muitas pessoas não evoluem porque ficam se agarrando ao que eram, não se projetam para o que serão ou desejam ser. Elas querem a nova etapa sem abrir mão da forma como pensavam ou como agiam. Acabam se transformando em projetos inacabados, híbridos, adultos "infantilizados". Podemos até agir, às vezes, como meninos, de tal forma que não matemos virtudes de criança que também são necessárias a nós, adultos, como brincadeira, vitalidade, criatividade, etc. Mas, se quisermos ser adultos, devemos necessariamente matar pensamentos infantis, para passarmos a pensar como adultos.

Quer ser alguém (líder, profissional, pai ou mãe, cidadão ou cidadã, amigo ou amiga) melhor e mais evoluído? Então, o que você precisa matar em si ainda hoje para que nasça o ser que você tanto deseja ser?

Pense nisso e morra! Mas, não esqueça de nascer melhor ainda!

ÀS VEZES...


Às vezes as pessoas que amamos nos magoam, e nada podemos fazer senão continuar nossa jornada com nosso coração machucado.
Às vezes nos falta esperança.
Às vezes perdemos nossa fé, então descobrimos que precisamos acreditar, tanto quanto precisamos respirar. É nossa razão de existir.
Às vezes estamos sem rumo, mas alguém entra em nossa vida, e se torna nosso destino.
Às vezes estamos no meio de centenas de pessoas, e a solidão aperta nosso coração pela falta de uma única pessoa.
Às vezes a dor nos faz chorar, nos faz sofrer, nos faz querer parar de viver, até que algo toque nosso coração, algo simples como a beleza de um pôr do sol, a magnitude de uma noite estrelada, a simplicidade de uma brisa batendo em nosso rosto, é a força da natureza nos chamando para a vida.
Você descobre que as pessoas que pareciam ser sinceras e receberam sua confiança te traíram sem qualquer piedade. Você entende que o que para você era amizade, para outros era apenas conveniência, oportunismo.
Você descobre que algumas pessoas nunca disseram ?eu te amo?, e por isso nunca fizeram amor, apenas transaram...
Descobre também que outras disseram te amo uma única vez e agora temem dizer novamente, e com razão, mas se o seu sentimento for sincero poderá ajudá-las a reconstruir um coração quebrado.
Assim, ao conhecer alguém, preste atenção no caminho que essa pessoa percorreu. São fatores importantes:
a) a relação com a família;
b) as condições econômicas nas quais se desenvolveu (dificuldades extremas ou facilidades excessivas formam um caráter);
c) os relacionamentos anteriores e as razões de rompimento;
d) seus sonhos, ideais e objetivos.
Não deixe de acreditar no amor, mas certifique-se de estar entregando seu coração para alguém que dê valor aos mesmos sentimentos que você dá, manifeste suas idéias e planos, para saber se vocês combinam, e certifique-se de que, quando estão juntos, aquele abraço fale mais que qualquer palavra.
Esteja aberto a algumas alterações, mas jamais abra mão de tudo, pois se essa pessoa te deixar, então nada irá lhe restar.
Aproveite sua família, que é uma grande felicidade. Quando menos esperamos, iniciam-se períodos difíceis em nossas vidas.
Tenha sempre em mente que, às vezes, tentar salvar um relacionamento, manter um grande amor, pode ter um preço muito alto se esse sentimento não for recíproco, pois em algum outro momento essa pessoa irá deixar você e seu sofrimento será ainda mais intenso do que teria sido no passado.
Pode ser difícil fazer algumas escolhas, mas muitas vezes isso é necessário. Existe uma diferença muito grande entre conhecer o caminho e percorrê-lo.
Não procure querer conhecer seu futuro antes da hora, nem exagere em seu sofrimento. Esperar é dar uma chance à vida para que ela coloque a pessoa certa em seu caminho.
A tristeza pode ser intensa, mas jamais será eterna.
A felicidade pode demorar a chegar, mas o importante é que ela venha para ficar e não esteja apenas de passagem...

O ELEVADO CUSTO DA DESFORRA...


Mesmo que você não possa amar a seus inimigos, ame pelo menos a você mesmo. E use esse amor por você mesmo para não permitir que seus inimigos controlem a sua felicidade, a sua saúde e a sua vida. Quando você odeia seus inimigos, está dando a eles poder sobre você mesmo: sobre seu sono, seu apetite, sua pressão arterial, sua saúde, sua felicidade.

Passar dias e noites se preocupando em como desforrar-se deles, arquitetando vinganças mirabolantes, só faz mal a você mesmo. O seu ódio não causa efeito a eles, mas faz com que seus dias e suas noites se transformem em verdadeiros infernos.

Um meio para acabar com esse sentimento ruim e devastador é perdoar seus inimigos e esquecê-los. Para chegar a isso, passe a dedicar-se a alguma coisa infinitamente maior do que o mero desejo de vingança.

E, para cultivar uma atitude mental que traga paz e felicidade, lembre-se desse princípio: nunca procure vingar-se de seus inimigos porque, se o fizer, vai ferir mais a si mesmo do que a eles; não desperdice um minuto sequer falando ou pensando em pessoas que não o agradam.

Dale Carnegie, no livro "Como evitar preocupações e começar a viver"

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

JARDINS...


É comum se associar a lembrança de uma pessoa a algo que a caracterize. Digamos, seja seu toque pessoal.
Dia desses, ao passarmos por um jardim cheio de cores vivas, fomos surpreendidos por uma frase partida dos lábios de uma senhora:
Um jardim tão bem cuidado me recorda minha avó.
A amiga que a acompanhava logo indagou do porquê.
A continuidade do diálogo, cujas frases nos chegavam com clareza, trazidas pela brisa mansa, nos surpreendeu:
Minha avó, dizia, passou sua vida a plantar flores. Recordo-me da infância e do bangalô de minha avó.
Quase não havia terra para plantar. A construção era nova e o local mais parecia um campo de batalha que as minas tivessem revolvido e deixado em total desalinho.
Pois minha avó não desanimou. Com pedras desenhou retângulos no solo, afofou a terra, preparou-a e plantou suas amadas roseiras. Jardins eram a sua marca registrada.
A senhora alongou o olhar na distância, como a revolver a saudade na terra do coração e prosseguiu: Era uma pessoa excepcional minha avó. Já mais idosa, os filhos optaram por colocá-la em um apartamento. Mais segurança, diziam, menos trabalho. Afinal, eles temiam o peso dos anos naqueles ombros já não tão fortes.
Quando vi o apartamento, entristeci. Tinha uma varanda sim, mas nem sombra de terra, onde ela pudesse utilizar da sua mágica pessoal para transformar em um pedacinho de céu perfumado.
Pensei que ela iria murchar. Imaginei-a a fenecer, como flores ao sopro do inverno rigoroso ou sob o sol escaldante do verão.
Qual não foi minha surpresa ao visitá-la, alguns meses depois.
Levei-lhe um ramalhete de rosas multicoloridas, contando alegrar-lhe o lar.
Ela abraçou as rosas, agradeceu e seu rosto se iluminou como em êxtase.
"São lindas, querida. E perfumadas."
Depositou-as com cuidado sobre uma mesa, tomou-me pela mão e levou-me até à varanda.
Naquele minúsculo espaço, a terra gentil permitia brotar rosas de delicado perfume e graça. As mãos mágicas de minha avó haviam transformado um retângulo de cimento frio em uma nesga de paraíso florido.
Suas mãos acariciaram as flores qual se o fizessem a um filho querido. Depois, ela me reconduziu à sala, e mostrou um troféu. As flores de sua varanda haviam sido eleitas as segundas mais belas de toda a cidade.

Transformar a terra inculta em um oásis de beleza ou deixá-la entregue às ervas daninhas e espinheiros é opção pessoal.
Assim nos jardins das nossas vidas. Podemos ser indiferentes e ociosos, relegando tudo ao descaso, nada realizando de bom, de belo, de útil.
Ou podemos optar por semear flores de alegria, rosas de ventura. Quiçá apenas umas tímidas violetas de discreto perfume.

Contudo, não sejamos dos que erguem espinheiros. Tornemo-nos jardineiros cuidadosos a fim de que, pelas veredas por onde transitarmos, deixemos o perfume e a beleza das nossas ações.

Semeando estrelas, seremos convidados a espancar trevas.
Semeando esperanças, haveremos de nos tornar luzeiros para corações entristecidos.
Onde quer que estejamos, sempre poderemos semear as luzes do amor e da esperança.

Redação do Momento Espírita, com base no texto Os jardins de nossas vidas, publicado na Revista Seleções Reader´s Digest, junho.1998 e no verbete Sementeira, do livro Repositório de sabedoria, v. 2, pelo Espírito Joanna de Ângelis, psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed. Leal.

domingo, 26 de setembro de 2010

ACEITE...


Qual é o tempo que você está esperando para ser o "seu tempo"?
Qual é a pessoa que você espera que retorne do passado?
Quem será essa figura que você acredita que virá um dia?
Qual é a oportunidade que você diz que não apareceu?
Qual é o estímulo que ainda não tem?
Enquanto você espera, o tempo passa...
As oportunidades surgem e desaparecem como bolhas de sabão.
Só agarra uma chance os que sonham de olhos abertos, aqueles que não enxergam mais os problemas, porque problemas todo mundo tem, e os seus não são tão diferentes assim...

É chegado o tempo de reconhecer-se capaz!
Capaz de viver um novo trabalho, de abrir uma nova porta, de viver um grande amor, ou reviver esse que anda tão apagado.
É chegado o tempo de ser gente, de ser um pouco além do "RG", do número que determinaram para você, daquela foto no crachá que anda tão amarelada.

É chegado o seu tempo de ser feliz, e a vida não quer mais desculpas, quer apenas o seu sim!
Diga sim para a porta que se abre,
diga sim para os amigos do bem que te ligam sempre,
diga sim para o emprego que vai aparecer,
diga sim para o curso que você precisa fazer,
diga sim para a cirurgia que é inadiável,
diga sim para aquela pessoa que te espera há tanto tempo.

Ainda hoje, diga sim para o abraço fraterno, desse amigo tão querido que não te abandona, que sabe das suas qualidades, não fala dos seus defeitos, apenas te recebe de braços abertos na Luz, ainda hoje, diga sim para Jesus.

Paulo Roberto Gaefke

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

SEMENTES...


“Não vos enganeis; Deus não se deixa escarnecer; pois tudo o que o homem semear, isso também ceifará.” Gálatas 6:7

Entrei e vi um Anjo no balcão.
Maravilhado, disse-lhe:
- Santo Anjo do Senhor, o que vendes ?
Respondeu-me:
- Todos os dons de Deus.
Perguntei:
- Custa muito?
Respondeu-me:
- Não, é tudo de graça.
Contemplei a loja e vi jarros com sabedoria, vidros com fé, pacotes com esperança, caixinhas com salvação, potes com amor.
Tomei coragem e pedi:
- Por favor, Santo Anjo, quero muito amor, todo o perdão, um vidro de fé, bastante felicidade e salvação eterna para mim e para minha família também.
Então o Anjo do Senhor preparou-me um pequeno embrulho, tão pequeno, que cabia na palma da minha mão. Maravilhado, mais uma vez, disse-lhe:
- É possível tudo estar aqui ?
O Anjo respondeu-me sorrindo:
- Meu querido irmão, na loja de Deus não vendemos frutos. Apenas SEMENTES, plante-as!!!

“O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece, não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal; não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.”Coríntios 13:4-7

SEMENTES...

“Não vos enganeis; Deus não se deixa escarnecer; pois tudo o que o homem semear, isso também ceifará.” Gálatas 6:7


Entrei e vi um Anjo no balcão.
Maravilhado, disse-lhe:
- Santo Anjo do Senhor, o que vendes ?
Respondeu-me:
- Todos os dons de Deus.
Perguntei:
- Custa muito?
Respondeu-me:
- Não, é tudo de graça.
Contemplei a loja e vi jarros com sabedoria, vidros com fé, pacotes com esperança, caixinhas com salvação, potes com amor.
Tomei coragem e pedi:
- Por favor, Santo Anjo, quero muito amor, todo o perdão, um vidro de fé, bastante felicidade e salvação eterna para mim e para minha família também.
Então o Anjo do Senhor preparou-me um pequeno embrulho, tão pequeno, que cabia na palma da minha mão. Maravilhado, mais uma vez, disse-lhe:
- É possível tudo estar aqui ?
O Anjo respondeu-me sorrindo:
- Meu querido irmão, na loja de Deus não vendemos frutos. Apenas SEMENTES, plante-as!!!

“O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece, não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal; não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.”Coríntios 13:4-7

CAMINHOS DA VIDA...


Quando cortas uma flor para ti,começas a perdê-la... Porque murchará em tuas mãos e não se fará semente para outras primaveras.
Quando aprisionas um passarinho para ti, começas a perdê-lo... Porque não mais cantará no bosque para ti nem criará outros passarinhos em seu ninho.
Quando exiges mudanças nas pessoas que amas, começas a perdê-las... Porque cada pessoa é única no mundo e ninguém pode ser ou viver a vida do outro.
Quando guardas teu dinheiro sem gastá-lo, começas a perdê-lo... Porque o dinheiro não vale por si, mas pelo o que com ele se pode fazer.
Quando não arriscas tua liberdade para tê-la, começas a perdê-la... Porque a liberdade que tens se comprova quando te atiras optando e decidindo.
Quando não deixas partir o teu filho para a vida, começas a perdê-lo... Porque nunca o verás voltar para ti livre e maduro.
Aprende no caminho da vida a paradoxal lição da experiência: sempre ganhas o que deixas e perdes o que reténs.

René Juan Trossero

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

PENSE COMO UM VENCEDOR...


Avalie você mesmo, meu jovem. Você tem tudo o que os grandes homens tinham: dois braços, duas pernas, dois olhos e um cérebro para usar se for esperto.

Com esse equipamento, todos começaram. Então, comece do alto e diga ''Eu posso".

Olhe para eles, os sábios e grandes. Eles comem de um prato comum, com facas e garfos semelhantes, e com laços semelhantes amarram os sapatos. No entanto, o mundo os acha bravos e talentosos.

Mas você também tem o que todos tinham ao começar. Você pode triunfar e chegar ao sucesso, você pode ser grande, bastando querer. Está equipado para a luta que escolher, tem pernas, braços e um cérebro para usar.

Você é o obstáculo que deve enfrentar, você é quem escolhe seu lugar, você deve dizer para onde quer ir, o quanto estudar, que verdade conhecer.

Deus o equipou para a vida, mas Ele deixa-o decidir aquilo que quer ser.

A coragem deve vir da alma interior, o homem deve enfrentar com a vontade de vencer.

Então, avalie você mesmo. Você nasceu com tudo o que os grandes tinham, com seu equipamento todos eles começaram.

Apóie-se em si mesmo e diga: "Eu posso".

PURIFICAÇÃO...


Havia um grupo de mulheres num estudo bíblico do livro de Malaquias.
Quando elas estavam estudando o capítulo 3, elas se depararam com o versículo 3 que diz:
"E assentar-se-á como fundidor e purificador de prata..."

Este verso intrigou as mulheres e elas se perguntaram o que esta afirmação significava quanto ao caráter e natureza de Deus.
Uma das mulheres se ofereceu para tentar descobrir como se realizava o processo de refinamento da prata e voltar para contar ao grupo na próxima reunião do estudo bíblico.
Naquela semana esta mulher ligou para um ourives e marcou um horário com ele para assisti-lo em seu trabalho.
Ela não mencionou a razão de seu interesse na prata nada além do que sua curiosidade sobre o processo de refinamento da prata.
Enquanto ela o observava, ele mantinha um pedaço de prata sobre o fogo e deixava-o aquecer.
Ele explicou que no refinamento da prata devia-se manter a prata no meio do fogo onde as chamas eram mais quentes de forma a queimar todas as impurezas.
A mulher pensou em Deus mantendo-nos num lugar tão quente, depois ela pensou sobre o verso novamente, que "ele se assenta como um fundidor e purificador da prata".
Ela perguntou ao ourives se era verdade que ele tinha que se sentar em frente ao fogo o tempo todo que a prata estivesse sendo refinada.
O homem respondeu que sim, ele não apenas tinha que sentar-se lá segurando a prata, mas também tinha que manter seus olhos na prata o tempo inteiro que ela estivesse no fogo.
Se a prata fosse deixada, apenas por um momento, em demasia nas chamas ela seria destruída.
A mulher silenciou por um instante.
Depois ela perguntou,
"Como você sabe quando a prata está completamente refinada?".
Ele sorriu e respondeu,
"Oh, é fácil, quando eu vejo a minha imagem nela".

Você, está passando pelo fogo?
Deus já esta refletido em você?

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

CLARO E ESCURO...


"Conta-me...

Como é o sol, lua sincera?
Encanta-me...
Teu lume azul, tua esfera.
Daríamos valor ao dia
Se a noite não nos fosse companhia?
Teria eu tua presença, sol, astro amigo
Se o claro fosse do escuro inimigo?
E as cores, na ausência da intensidade
Pintariam retratos com tanta propriedade?
E a luz própria, que procuramos descobrir
Teria algum sentido em surgir?
Se tudo nascesse claridade
E da penumbra não surgisse...
Onde estaria a felicidade
No fim de uma jornada que não existisse?

Conta-me...
Como é o sol, lua sincera?
Encanta-me...
Teu lume azul, tua esfera."

O poema nos fala da evolução humana, e dos caminhos que trilhamos para alcançar o objetivo maior, a sublimidade, a perfeição.
O processo evolutivo não dá saltos. Tudo no Universo segue desenvolvimentos graduais, desde as transformações das galáxias, dos globos, até o crescimento moral dos Espíritos.
Não há criatura no Universo criada perfeita. A perfeição é finalidade de todos, e não há privilégios na Criação Divina.
Os anjos, por exemplo, são apenas Espíritos Superiores, que alcançaram este estágio de beleza moral e intelectual por seus próprios esforços.
Partimos todos, sem exceção, da ignorância e da simplicidade, destinados à felicidade, à perfeição.
Seguimos nossos caminhos fazendo escolhas, regidos pela Lei maior de Causa e Efeito, voltando à carne tantas e tantas vezes para desenvolver nossas virtudes, semeadas nos jardins íntimos da potencialidade.
Criaturas de Deus - desta Inteligência Suprema e Causa Primeira de todas as coisas - levamos as Leis maiores do Universo nas vastas naves da consciência.
Criaturas de Deus, trazemos a possibilidade do contato constante com o Pai, através da oração sincera e da confiança raciocinada nos mecanismos educacionais da vida.
Criaturas de Deus, partimos da penumbra, da ausência das virtudes no coração, com o objetivo de conquistar a luminescência própria, assim como os astros do Cosmos que aprendemos a chamar de sóis.

Todos trazemos o sol potencial em nossas almas...
Todos trazemos a perfeição potencial em nossas almas...
Resta-nos seguir, e seguir em frente, conquistando a felicidade em cada alvorada, em cada nova oportunidade que o Criador nos concede de darmos mais um passo, de brilhar um pouco mais nossa luz.
Resta-nos seguir, seguir e amar, pois não há senda mais segura e agradável do que aquela apontada pelo amor...

Texto da Equipe de Redação do Momento Espírita, com base no poema Claro escuro, de Andrey Cechelero.

VOCÊ NÃO É UM ACIDENTE...


"Porque pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um." Romanos 12:3

Você é quem é por uma razão.
Parte de uma plano inescrutável.
Preciosa, original e perfeita criação,
denominada homem ou mulher de Deus, notável.

Sua aparência tem uma razão.
Nosso Deus não se enganou.
Ele o teceu ainda no ventre em perfeita composição,
é o fruto exato do que determinou.

Seus pais foram por ele escolhidos,
e, não obstante sua impressão,
ele cumprem os planos para os quais foram criados
e recebem do Senhor aprovação.

O trauma que você enfrentou não foi fácil, não.
E Deus lamentou su dor.
Mas foi isso permitido para dar forma ao seu coração,
para que semelhante ao dele se tornasse.
Você é quem é por uma razão.
E pela vara do Senhor vem sendo formado.
Você é quem é, amado,
Porque há um Deus - eis a razão!

Poema de Russell Kelfer
Retirada do Livro Uma Vida Com Propósitos (Rick Warren)

terça-feira, 21 de setembro de 2010

OS DEZ MANDAMENTOS DA QUALIDADE...


1) Ao acordar, não permita que algo que saiu errado ontem seja o primeiro tema do dia. No máximo, comente seus planos no sentido de tornar seu trabalho de vez mais produtivo.
Pensar positivo é qualidade.

2) Ao entrar no prédio de sua empresa, cumprimente cada um que lhe dirigir o olhar, mesmo não sendo um colega da sua área.
Ser educado é qualidade.

3) Seja metódico ao abrir seu armário, ao ligar seu computador, ao passar informações, etc. comece relembrando as notícias de ontem.
Ser organizado é qualidade.

4) Não se deixe envolver pela primeira informação de erro recebida de quem, talvez, não saiba de todos os detalhes. Junte mais dados que lhe permitam obter um parecer correto sobre o assunto.
Ser prevenido é qualidade.

5) Quando for abordado por alguém, tente adiar sua própria tarefa, pois quem veio lhe procurar deve estar precisando bastante de sua ajuda e confia em você. Ele ficará feliz pelo auxílio que você possa lhe dar.
Ser atento é qualidade.

6) Não deixe de alimentar-se na hora do almoço. Pode ser até um pequeno lanche, mas respeite suas necessidades. Aquela tarefa urgente pode esperar uns 30 minutos. Se você adoecer, dezenas de tarefas terão que aguardar sua volta, as quais acabarão por sobrecarregar seu colega de trabalho.
Respeitar a saúde é qualidade.

7) Dentro do possível, tente se agendar para os próximos 10 dias, tanto para tarefas do trabalho quanto as sociais. Não fique trocando estas a todo momento, principalmente a minutos do evento. Lembre-se de que você afetará o horário dos seus colegas.
Cumprir o combinado é qualidade.

8) Ao comparecer a reuniões, leve tudo o que for preciso para a ocasião, principalmente suas idéias. Divulgue-as sem receio. O máximo que poderá ocorrer é alguém do grupo não aceitá-la. Talvez mais tarde, em dois ou três meses, você tenha a chance de mostrar que estava com a razão.
Saiba esperar: ter paciência é qualidade.

9) Não prometa o que está além do seu alcance só para impressionar quem lhe ouve. Se você ficar devendo um dia, vai arranhar o conceito que levou anos para construir.
Falar a verdade é qualidade.

10) Na saída do trabalho, esqueça-o. Pense como vai ser bom chegar em casa e rever a família ou os amigos que lhe darão segurança para desenvolver suas tarefas com equilíbrio.
Amar a família e os amigos é a maior qualidade.

O CAVALO CEGO...


"Guia-me na tua verdade, e ensina-me, pois tu és o Deus da minha salvação; por ti estou esperando todo o dia." Salmos 25:5

Na estrada de minha casa, há um pasto onde vivem dois cavalos.

De longe, parecem cavalos normais mas, quando olhamos bem, percebe-se que um deles é cego. Contudo, o dono não se desfez dele e arranjou um amigo, um cavalo mais jovem.

Isto é de admirar!

Ao observá-los, ouviremos um pequeno sino, e este está no pescoço do cavalo menor. Assim, o cavalo cego sabe onde está o seu companheiro e vai até ele.

Ambos passam os dias comendo e no final do dia o cavalo cego segue o companheiro até o estábulo.

Percebemos que o cavalo com o sino está sempre olhando se o outro o acompanha e, às vezes pára, para que o outro possa alcançá-lo. E o cavalo cego guia-se pelo som do sino, confiante que o outro o está levando para o caminho certo.

Como o dono, desses dois cavalos, Deus não se desfaz de nós só porque não somos perfeitos, ou porque temos problemas ou desafios. Ele cuida de nós e faz com que outras pessoas venham em nosso auxílio, quando precisamos.

Algumas vezes somos como o cavalo cego, guiado pelo som do sino daqueles que Deus coloca em nossas vidas. Outras vezes, somos como o cavalo guia, ajudando outros a encontrar seu caminho. E assim são os bons amigos! Não precisamos vê-los, mas estão presentes em nossas vidas!

Por favor, ouça o meu pequeno sino; eu também ouvirei o seu.
Ame generosamente,
Cuide com devoção,
Fale com bondade...
E confie, deixando as demais coisas para Deus...

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

A ÁRVORE DOS PROBLEMAS...


Certo fazendeiro resolve contratar um carpinteiro para uma série de reparos em sua propriedade. O primeiro dia do carpinteiro foi bem difícil. O pneu de seu carro furou, fazendo com que ele deixasse de ganhar uma hora de trabalho. Sua serra elétrica quebrou, e aí ele cortou o dedo. Como se não bastasse, no final do dia, seu carro não funcionou.

Assim, o fazendeiro resolve oferecer carona para casa. Percorrida a viagem, o carpinteiro convidou-o a entrar e conhecer sua família. Quando os dois se dirigiam à porta da casa, o carpinteiro parou junto a uma pequena árvore e gentilmente tocou as pontas dos galhos com as duas mãos.

Ao abrir a porta de casa, o carpinteiro já parecia outro: os traços tensos do seu rosto transformaram-se em um grande sorriso. Ele abraçou os filhos e beijou a esposa.

Após uma alegre refeição, o fazendeiro agradeceu e despediu-se de todos. O carpinteiro acompanhou seu convidado até o carro.

Assim que passaram pela árvore, o fazendeiro questionou seu anfitrião sobre o motivo pelo qual ele tocara na planta antes de entrar em casa.

- Ah! Esta é a minha planta dos problemas. Eu sei que não posso evitar todos os problemas no meu trabalho, mas eles não devem chegar até os meus filhos e minha esposa. Então, toda noite, eu deixo meus problemas nesta árvore quando chego em casa, e só os pego de volta no dia seguinte. E o senhor quer saber de uma coisa? Toda manhã, quando volto para buscar meus problemas, eles não são nem metade daquilo que eu lembro de ter deixado na noite anterior.

Jamais descarregue seus problemas e frustrações nos outros, principalmente naqueles que você tanto ama.

MANUAL DE OPERAÇÕES...


Um aspecto que devemos sempre levar em conta é que a vida veio sem um manual de operações. Aprendemos geralmente de forma empírica com as nossas experiências diárias, que nos remetem a situações inesperadas e cheias de surpresas.

Não raras vezes, prendemo-nos a pensamentos e questionamentos que nos levam a imaginar como será a nossa felicidade; quando ocorrerão nossos sonhos ou, ainda, como será a próxima etapa da vida.

A vida é um conjunto de fatores, inclinada a nos levar para um mundo mágico e fascinante, graças à vitória da vontade de viver.

Agora é o seu tempo certo de conquistar, de realizar e de viver intensamente tudo aquilo que você sempre quis. Acorde para um mundo novo que se desenha à sua frente, formando um espetáculo de cores impressionantes, onde a energia da vida pulsa forte no seu coração de estudante universal. Agora é a sua vez de ser feliz, de acordar para a realidade que está batendo à sua porta e abrindo uma janela cheia de esperança, onde um sol dourado nasce todos os dias e uma linda lua carinhosamente vem se deitar.

Tudo isso acontece porque você é uma pessoa merecedora. Acredite nos seus sonhos dourados e faça deles a mais linda história que alguém já contou.

Adonai Zanoni de Medeiros

OS PATINS...


Numa certa época, houve um menino apaixonado por patins. Era tudo o que ele queria na vida. Pediu, implorou, tanto fez que, um belo dia, eis que conseguiu! Ficou muito feliz com o par de patins, tão feliz que não desgrudava dele um só minuto.

Era dia e noite, o menino e os patins.

Só que, no primeiro tombo, no primeiro arranhão, ele ficou com muito medo dos patins e resolveu guardá-los. Os patins ainda eram a coisa que ele mais queria naquele momento. O que ele mais gostava de fazer era estar com eles. Mas ele preferiu não arriscar e não usá-los mais, pois poderia se machucar, se ferir.

O tempo foi passando, e os patins guardados. Passaram-se anos e o garoto esqueceu os patins.

Então, em um belo dia, ele se lembra, sente tanta saudade daqueles patins! Resolve recuperar o tempo perdido. Vai até o armário, revira tudo e, finalmente, encontra-os. Corre para calçá-los e, aí, tem uma surpresa: os patins não cabem mais nos seus pés.

O menino, acometido de uma profunda tristeza, chora e lamenta os anos perdidos, lamenta o que não vai mais poder recuperar. É claro que ele poderia comprar outro par, mas nunca seriam iguais àqueles...

Bem... As pessoas são assim, como o menino da história...

Guardamos sentimentos com medo de vivê-los, com medo de nos machucar, e depois, quando resolvemos retomar estes sentimentos, quando sentimos saudade do que eles nos proporcionavam, provavelmente eles já passaram de sua melhor fase, que foi interrompida, se perdeu ou não serve mais.

Aqueles patins eram especiais para o menino, eram únicos. Por mais que comprasse patins novos, nenhum outro seria igual àqueles que ficaram guardados tão somente por falta de coragem de continuar tentando.

Deixe as besteiras de lado, os ressentimentos e os medos e viva o dia de hoje! O que importa é o presente...é ser feliz! Não guarde seus patins!

O ÓCIO É UM GRANDE COMPANHEIRO...


Tomar um banho sem pressa, deitar, fechar os olhos, ouvir uma boa música são excelentes modos de descontrair e aliviar a tensão. Dedicar-se à leitura de um livro interessante, assistir a um filme – em casa ou no cinema –, preparar uma refeiçãozinha caprichada e especial ou jantar fora, ligar para um amigo que não visitado há tempos, desenhar, pintar, colecionar selos, escrever, entregar-se à modelagem, ou seja lá o que você gosta de fazer... As possibilidade são inúmeras.

Caso você não saiba exatamente o que fazer, depois de arranjar um tempo livre, faça o óbvio: tentativas. Lembre-se de alguma atividade de que gostava na infância, quando adolescente, na época da faculdade,... e procure retomá-la. Além do benefício orgânico, você terá o benefício psicológico de estar resgatando sua própria história. Muitas lembranças virão, e revivê-las, mesmo as mais dolorosas, ajuda no autoconhecimento, na auto-avaliação, na consolidação ou na transformação de referenciais.

Cultive um hobby. Faça dele seu parceiro de ócio, das brincadeiras, no momento mágico de deixar de levar a vida tão a sério. Além de relaxar e dar prazer, o hobby funciona como uma ginástica mental... ajuda a prevenir o envelhecimento... Enfim, ocupe-se com o que lhe faz bem. Cultive pensamentos positivos, faça coisas construtivas, boas para a sua vida. Dê-se esse presente. Você merece.

Dr. Artur Zular, no livro "Sucesso sem stress"

APESAR DAS ADVERSIDADES...


É comum nos abatermos diante das dificuldades. E superdimensioná-las. Nossos problemas são sempre mais relevantes do que os dos outros. Contratempos revestem-se de tragédias. Sentimo-nos incapazes, impotentes, injustiçados.

Isso me lembra o boxe, um esporte duro e violento que nos lega de forma muito especial o conceito de assimilação. Um boxeador toma um direto de direita e assimila, bem ou mal, o choque sofrido. Assimilar é tornar-se semelhante a.

Como se o golpe passasse a ser uma parte da própria pessoa, modificando-a externa e internamente. O boxeador sofre, baqueia, devolve a energia potencial em forma de persistência (permanecer em pé), ou em forma de contragolpes defensivos, mas acima de tudo aprende enquanto assimila.

Aprende que a guarda deveria estar mais alta, que a esquiva deveria ocorrer um décimo de segundo antes. Aprende com a dor e aprende sozinho.

Também tenho aprendido a oferecer menos resistência aos sacrifícios impostos, a suportar melhor as dificuldades, a ser mais tolerante. E a encontrar um Sentido para a Vida. Apesar dos que a tudo isso se opõem.

Tom Coelho

SONHE SEMPRE...


Quando o sonho florir, não o impeça de se realizar. Vá em frente!
Não recue diante do que poderá viver...
Sonhe sempre, mas nunca permaneça na ilusão.
Siga em frente com toda força, faça do seu coração seu guia.
Em todos os momentos, mantenha sempre a esperança.
Quando todas as coisas disserem "não" a um sonho seu, demonstre que quem vive por um ideal sempre o alcançará.
Não desista nunca, não tenha medo de ser feliz.
Sonhe, pois, quando se luta, sonhar vale a pena.
O sonho é uma conquista do dia-a-dia, e não uma ilusão de quem sabe sonhar.

Marcelo Coelho

DOMÍNIO DOS SENTIMENTOS...


Triste é o destino de quem tenta vencer as batalhas e ter sucesso nos ataques sem cultivar o espírito de iniciativa, pois o resultado é perda de tempo e paralisação geral. O governante esclarecido situa seus planos muito à frente; o bom general melhora seus recursos. Comanda seus soldados com autoridade, os mantém juntos pela boa fé e os recompensa. Se a fé diminuir haverá separação; se as recompensas forem deficientes, as ordens não serão respeitadas.

Portanto, não marche, a não ser que veja alguma vantagem; não use suas tropas a menos que haja alguma coisa a ser ganha; não lute, a menos que a posição seja crítica. Nenhum dirigente deve colocar a tropa em campo apenas para satisfazer seu humor; nenhum general deve travar uma batalha apenas para se vangloriar.

A ira pode, no devido tempo, transformar-se em alegria; o aborrecimento pode ser seguido de contentamento. Porém, um reino que tenha sido destruído jamais poderá tornar a existir...

Sun Tzu, no livro "A Arte da Guerra"

UM ANJO ESCREVEU...


Muitas pessoas entrarão e sairão de sua vida,
Mas apenas os amigos verdadeiros deixarão pegadas em seu coração.

Para manejar você mesmo, use sua cabeça;
Para manejar os outros, use seu coração.

Se alguém trair você uma vez, a culpa é dele;
Se ele te trair uma segunda vez, a culpa é sua.

Mentes grandes discutem idéias;
Mentes medianas discutem eventos;
Mentes pequenas discutem pessoas.

Deus dá alimento a todos os pássaros,
Mas Ele não joga no ninho.

Aquele que perde dinheiro, perde muito;
Aquele que perde um amigo, perde mais;
Aquele que perde a Fé, perde tudo.

Pessoas jovens e belas são obra da Natureza,
Pessoas idosas e belas são obra de Arte.

Aprenda com os erros alheios.
Você não conseguiria viver tempo suficiente para cometê-los todos sozinho.

A língua pesa praticamente nada
Mas poucas pessoas conseguem segurá-la.

Amigos, eu e você...
Você trouxe outro amigo...
E agora somos três...
Nós começamos o nosso grupo...
Nosso círculo de amigos...
E como este círculo, não tem começo nem fim.

MARKETING DE PERCEPÇÃO...


Vivemos num mundo governado pela ditadura da imagem. O triunfo da estética sobre a moral. Um mundo de Narcisos, no qual você é tão belo quanto seus trajes e seu último corte de cabelo possam sinalizar. Tão bom quanto a procedência dos diplomas e a fluência em inúmeros idiomas possam indicar. Tão valorizado quanto a competência demonstrada e os resultados apresentados possam parecer.

Em tempos passados, ocasião que meus olhos não se atrevem a enxergar, a "embalagem" era menos representativa. As empresas eram aquilo que produziam. As pessoas eram o que demonstravam. Éramos mais essência. E mais essenciais.

Os tempos modernos trouxeram a velocidade da comunicação, o excesso de informação, a imprescindibilidade dos contratos. Estradas mais largas, carros mais rápidos pelo preço de imóveis, em trânsitos mais congestionados e caóticos. Condutores perfumados com fragrâncias que custam o equivalente a três salários mínimos, vestindo ternos de valor similar a um ano de serviço árduo de um trabalhador braçal.

Por extensão, nossos relacionamentos pessoais espelham este mundo midiático que nos cerca. Como nos ensina um provérbio russo, "Não amamos as pessoas porque elas são bonitas, mas porque nos parecem bonitas porque as amamos". O segredo da conquista é, singelamente, contemplar a fantasia.
A Quimera era um monstro mitológico com cabeça de leão, corpo de cabra e cauda de dragão. Imagem nada agradável. Imagem que, mais cedo ou mais tarde, materializa-se, ao cair do véu da percepção que não carrega consigo conteúdo, sinceridade e paixão.

Tom Coelho

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

APLIQUE-SE!


Aplique o seu coração nas coisas que ficam,
nas atitudes que marcam a vida de forma positiva.
Fazer o bem todos os dias, sempre que possível,
sem deixar de lado a sua casa, a sua família,
sempre com alegria.

Aplique o seu pensamento naquilo que constrói,
não se apegue nas emoções passageiras do mundo,
nos desejos incontidos da carne, nos bens que o tempo corrói.
Nem na fragilidade das paixões,
contente-se com o que é duradouro,
como a amizade sincera, essa sim, eterna,
e tudo supera.

Aplique seus esforços em favor do bem coletivo.
Concentre-se nas ações que favorecem muitos,
não se perturbe com as conquistas materiais,
elas serão sempre frutos da sua perseverança,
jamais da ganância.

Aplique-se na busca da felicidade coletiva,
aquela que só se completa quando o próximo também é atendido,
quando a sua fome é saciada sem tirar alimento de ninguém,
quando a sua casa é construída sem esmagar ninguém,
quando a natureza se harmoniza com a sua vida,
e a sua vida, espelho para quem te admira.

Aplique-se no servir, no caminho nem sempre suave da luz,
e se te faltarem forças, se sentir o cansaço da jornada,
lembre-se que nunca estará sozinho na caminhada.
Lembre-se daquele que mesmo sendo o mais justo,
carregou um enorme madeiro e morreu solitário,
numa tarde cinzenta, em uma cruz.
Quando tudo te faltar, lembre-se que ele não faltará:
segure nessa mão forte, que é a mão de Jesus.

Paulo Roberto Gaefke

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

SABEDORIA...


“Mantenha seus pensamentos positivos
porque seus pensamentos tornam-se suas palavras
Mantenha suas palavras positivas
porque suas palavras tornam-se suas atitudes
Mantenha suas atitudes positivas
porque suas atitudes tornam-se seus hábitos
Mantenha seus hábitos positivos
porque seus hábitos tornam-se seus valores
Mantenha seus valores positivos
porque seus valores… tornam-se seu destino”.

Mahatma Gandhi

AUSÊNCIA...


"Por muito tempo achei que a ausência é falta.
E lastimava, ignorante, a falta.
Hoje não a lastimo.
Não há falta na ausência.
A ausência é um estar em mim.
E sinto-a branca, tão pegada,
aconchegada nos meus braços,
que rio e danço e invento exclamações alegres, porque a ausência, essa ausência assimilada, ninguém rouba mais de mim".

Carlos Drummond Andrade

AS SETE LEIS ESPIRITUAIS...


Domingo: A Lei da Potencialidade Pura
… Entrar em contato com o campo da Potencialidade Pura, reservando um momento do dia para ficar em silêncio, para apenas ser. Ficar sozinho em meditação silenciosa pelo menos duas vezes por dia, aproximadamente 30 min pela manhã e 30 min à noite.
… Reservar um período do dia para comungar a natureza e observar em silêncio a inteligência que há em todas as coisas vivas. Ficar em silêncio e assistir o pôr-do-sol, ouvir o ruído do oceano ou de um rio, ou até simplesmente sentir o perfume de uma flor. No êxtase do silêncio e em comunhão com a natureza, desfrutar a pulsação vital das eras, o campo da Potencialidade Pura e da Criatividade Ilimitada.
… Praticar o não-julgamento:"hoje não julgarei nada que aconteça" e durante todo o dia lembrar de não fazer julgamentos.

Segunda-feira: A Lei da Doação
… Presentear a todos com quem mantemos contatos, em todos os momentos e lugares que formos (cumprimentos, flores, orações etc.). Estará assim desencadeando o processo de circulação de energia, de alegria, de riquezas, de abundância, na sua vida e na dos outros.
… Receber agradecido as dádivas que a vida nos oferece (a luz do sol, o canto dos pássaros, as flores, a neve do inverno etc.), estar aberto para receber dos outros, seja um presente material, seja dinheiro, um cumprimento, uma oração.
… Assumir o compromisso de manter a riqueza circulando, dando e recebendo os bens mais preciosos: carinho, afeição, apreço, amor. Desejar, em silêncio, felicidade e muita alegria toda vez que encontrar alguém.


Terça-feira: A Lei do Carma ou de Causa e Efeito
… Observar e trazer para a percepção consciente as escolhas que fazemos a todo momento. Ter bem claro que a melhor maneira de se preparar para todos os momentos do futuro é estar plenamente consciente do presente.
… Diante da escolha, pergunte: "quais serão as conseqüências desta escolha?", "esta escolha trará satisfação e felicidade a mim e aos outros que serão afetados por ela?".
… Pergunte ao seu coração e perceba a mensagem enviada por ele, através das sensações de conforto e desconforto; diante disso você saberá realizar uma escolha correta espontânea, para si e para os outros.


Quarta-feira: A Lei do Mínimo Esforço
… Praticar a Aceitação, dizendo: "hoje aceitarei pessoas, situações, circunstâncias, todos os fatos como eles se manifestarem". Saber que o momento é como deve ser. Dizer a si mesmo: "minha aceitação será total e completa; verei as coisas como elas são e não como eu gostaria que fossem".
… Assumir a Responsabilidade pelas situações e por fatos que considere problemáticos; isso inclui não culpar a ninguém ou a alguma coisa. Todo problema traz em si uma oportunidade para transformá-lo em algo de imenso benefício.
… Assentar a percepção na Indefensibilidade, desistir da necessidade de defender seus pontos de vista e de convencer os outros a aceitá-los; permanecer aberto a todos os pontos de vista e não se prender a nenhum deles.


Quinta-feira: A Lei da Intenção e do Desejo
… Fazer uma lista de todos os seus desejos. Carregar esta lista para todos os lugares. Olhar para ela antes de mergulhar no silêncio e meditação. Olhar antes de adormecer à noite. Olhar quando acordar pela manhã.
… Liberar a lista de seus desejos e soltar no ventre da criação. Se as coisas não saírem como deseja, há uma razão no plano cósmico para isso.
… Lembrar de praticar a consciência do momento presente em todas as ações. Não permitir que os obstáculos consumam e dissipem a qualidade da atenção no momento presente. Aceitando o presente como ele é, o futuro se manifestará nas intenções e desejos mais caros e profundos.

Sexta-feira: A Lei do Distanciamento
… Comprometer-se hoje com o distanciamento. Dar a si próprio e aos outros a liberdade de ser o que é. Evitar a imposição rígida de suas idéias de como as coisas devem ser. Não forçar soluções de problemas, criando assim outros. Participar de tudo, mas com envolvimento distanciado.
… Transformar a incerteza em um ingrediente essencial da própria experiência. Na disponibilidade para aceitar a incerteza, as soluções emergirão espontaneamente do próprio problema, da própria confusão, da desordem, do caos. Quanto mais incertas forem as coisas, mais seguro deverá se sentir, porque a incerteza é o caminho da Liberdade. Através da Sabedoria da Incerteza encontrará segurança.
… Entrar no campo de todas as possibilidade e antecipar a excitação que pode ocorrer quando se está aberto a uma infinidade de escolhas. Quando entrar no campo de todas as possibilidades, experimentará toda a diversão, toda a magia, todo o mistério, toda a aventura da vida.

Sábado: A Lei do Darma ou o Propósito da Vida
… Nutrir amavelmente a divindade que hoje habita em você, no fundo de sua alma. Prestar atenção ao espírito que anima seu corpo e sua mente. Despertar desse profundo sono dentro de seu coração. Carregar consigo a consciência da atemporalidade, do ser eterno, em todas as experiências limitadas pelo tempo.
… Fazer uma lista de seus talentos únicos. Depois, outra lista das coisas que adora fazer quando esta expressando esses talentos. Diga então: "quando eu os expresso e os ponho em serviço da humanidade, perco a noção do tempo e crio a abundância em minha vida, bem como na vida dos outros."
… Perguntar a si mesmo diariamente: "como eu posso servir?" e "como posso ajudar?" As respostas a essas perguntas permitirão ajudar e servir a seus semelhantes com amor.

“As Sete Leis Espirituais do Sucesso” - Deepak Chopra

QUE APARÊNCIA TÊM OS ESPÍRITOS?


Você já pensou em como é a aparência dos Espíritos depois da morte?

Terão a aparência de fantasmas?
Serão como uma nuvem de fumaça?
Ou será que se apresentam como uma assombração?
Nem uma coisa, nem outra. Os Espíritos mantêm a aparência que tinham quando encarnados no corpo físico.

Já tivemos notícias de vários casos de aparições de Espíritos em todo o Mundo. E, em todos os casos, que se tornaram célebres, as pessoas que tiveram as visões afirmam que o Espírito tinha um corpo.
Podem ter uma luminosidade diferente, mas a aparência é de um ser humano.
Um dos casos bem conhecido de todos nós é o encontro de Jesus com os Espíritos de Moisés e Elias.
Diante de Jesus e dos Apóstolos Pedro, Tiago e João, esses dois Espíritos se tornaram visíveis e com a mesma aparência que tinham quando seu corpo era de carne.
Outro exemplo é do próprio Cristo. Após a crucificação, Ele surge entre os Apóstolos e convive com eles por algum tempo.
Sua aparência era a mesma de antes, a tal ponto que todos O reconheceram.
Assim, podemos eliminar das nossas mentes essas idéias distorcidas de que os Espíritos têm forma diversa da que tinham quando encarnados.
Mas, se é verdade que o corpo físico fica no túmulo, que corpo é esse que mantém a mesma forma?
A verdade é que nós somos formados por três elementos: o Espírito, o corpo físico, e o perispírito.
O perispírito é o que Paulo, Apóstolo, chamava de corpo espiritual.
É formado de matéria sutil, imperceptível aos olhos comuns, mas visível aos que têm a faculdade mediúnica chamada vidência.
E não é só a aparência exterior que conservamos após a desencarnação. Mantemos também todas as condições psíquicas que tínhamos na véspera.
Nada dá saltos em a natureza. E com o Espírito não poderia ser diferente.
Saindo do corpo físico sem sair da vida, a criatura busca seus interesses, no outro plano, e segue vivendo da mesma forma que viveu até o túmulo.
Se assim é, todos os esforços que empreendermos para nos aperfeiçoarmos intelectual e moralmente, ainda hoje, não serão em vão.

O perispírito é conhecido desde a mais remota Antigüidade.
Pitágoras o denominava carne sutil da alma.
Aristóteles o chamava corpo sutil e etéreo.
Orígenes identificava-o como aura.
Paracelso, no século 16, detectou-o sob a designação de corpo astral.
Como podemos perceber, esse corpo, com o qual se mostram os Espíritos, já era muito bem conhecido, embora com denominações diferentes.
Allan Kardec, ao codificar a Doutrina Espírita chamou-o perispírito.

Redação do Momento Espírita, com base no cap.4 do livro Estudos espíritas, pelo Espírito Joanna de Ângelis, psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed. Leal.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

VOCÊ VAI VENCER...


Aconteça o que acontecer, você vai vencer!
Saiba que você tem muito poder, um poder infinito que muitas vezes é capaz de vencer a própria morte.
Quantos casos ouvimos de pessoas que pareciam irremediavelmente perdidas e conseguiram escapar de acidentes, ficaram ricos do dia pra noite, recuperaram a saúde quando estavam desenganadas pelos médicos...
Se você procurar vai ver que essas coisas acontecem a toda hora.
Não duvide seu problema por maior que seja é muito pequeno diante da grandeza do seu poder, da sua força, da centelha divina que habita em você.

Chegou a hora de usar essa força, é agora que eu quero que você imagine as coisas boas acontecendo em sua vida, vamos lá imagine-se vitorioso(a), imagine-se livre de qualquer coisa que te aflija, imagine agora que você já resolveu o seu problema.

Veja-se forte, feliz, encontrando a solução, realizando sonhos, recebendo de Deus tudo o que você deseja e mais um pouco...

Imagine...imagine...e realize!
Hoje todos os anjos estão na terra, trabalhando para que esse seu desejo seja realizado o mais rápido possível. Faça a sua parte: pense positivo, pense na alegria!

Deus abençoe seu pedido agora e sempre
Eu acredito em você

Paulo Roberto Gaefke

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

EU TAMBÉM POSSO FAZER...


Saint-Exupéry narra com maestria, em seu Terra dos homens, quando ainda era jovem piloto, a experiência de ter assumido o correio aéreo da África.

Quando recebeu a notícia que partiria na manhã seguinte para seu primeiro dia de trabalho, confessou que talvez não estivesse ainda bem preparado.
Expressou assim sua insegurança a um companheiro de vôos, naquela noite.
Narra o autor que seu amigo espalhava confiança como uma lâmpada espalhava luz.
Um amigo que mais tarde iria bater o recorde das travessias do correio aéreo da Cordilheira dos Andes e do Atlântico Sul.

Diz-nos Exupéry que sorrindo o mais reconfortante dos sorrisos, ele me disse simplesmente:

"As tempestades, a bruma, a neve, por vezes essas coisas o incomodarão.
Pense então em todos os que conheceram isso antes de você e diga assim: o que eles fizeram eu também posso fazer."

Usualmente os novos desafios nos trazem insegurança.
É um aperto no peito; uma dor no estômago; uma noite mal dormida, onde os sonhos ficam projetando um possível insucesso.
É natural que nos sintamos assim por alguns momentos. São momentos que ensejam uma busca por nossas habilidades, nossas capacidades internas.
Sempre será uma chance de nos conhecermos, quando inquirimos: Será que eu posso?
Porém, se nossa autoestima estiver rebaixada, ou se nosso conhecimento sobre nós mesmos for precário, a tendência é que a insegurança reine por mais tempo.
Poderá ser tão poderosa a ponto de nos fazer desistir, retornar.
Como se a vida nos convidasse a dar mais um passo e, ao erguermos o pé do chão, nos sentíssemos em desequilíbrio e preferíssemos voltar a perna na posição inicial.

Por esta razão o conselho recebido pelo jovem aviador é precioso.
Quem sabe pensar em todos que já conseguiram antes de nós, ou em todos aqueles que já passaram por isso e sobreviveram, seja grande ajuda.
O que eles fizeram eu também posso fazer. Esta frase nos fala do potencial que todos temos, mas também deve nos lembrar de questionar: Como eles conseguiram?
Sim, pois vencer desafios exige sempre muita preparação, muito esforço e grande dedicação.
Desta forma, se nos tivermos preparado, feito nossa parte bem feita, não há razão de temer, não há razão para deixar que a insegurança nos domine e nos paralise.

Tempestades, brumas e neves são comuns e naturais na vida.
As intempéries são escolas de almas que buscam aprimoramento e resistência. Elas sempre existirão. Estão, de certa forma, fora de nosso controle ou comando.
O que está sob nosso manche é nossa aeronave Espírito, e nossa habilidade de contornar as tempestades, de fazer boas escolhas, de vencer a nós mesmos.

Quando o Modelo e Guia da Humanidade, Jesus, afirmou: Vós sois deuses; e também que Aquele que crê em mim fará as obras que eu faço e outras maiores, Ele falava de potencial.
Conhecia profundamente a destinação de cada alma, e que esta seria a perfeição.
Conhecia a imutável Lei do progresso, e ousou dizer àqueles homens ainda de coração endurecido, que no futuro, quando desejassem, seriam como Ele já era.
Era o habitante do topo da montanha, dizendo aos que acabavam de começar a escalada, que todos poderiam chegar no cume um dia.

Redação do Momento Espírita com base em trecho da obra Terra dos Homens, de Antoine de Saint-Exupéry, ed. Nova Fronteira.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

ONDE ANDARÁ O MEU DOUTOR?


Hoje , acordei sentindo uma dorzinha... Aquela dor sem explicação e uma palpitação!
Resolvi procurar um doutor...
Fui divagando pelo caminho... Lembrei daquele médico que me atendia vestido de branco e que para mim tinha um pouco de pai, de amigo e de anjo...
Chegando à recepção do consultório, fui atendida com uma pergunta:
"Qual o seu plano?
O meu plano “Ahhh! O meu plano é viver mais e feliz! É dar sorrisos, aquecer os que sentem frio e preencher esse vazio que sinto agora!
Mas, a resposta teria que ser outra! O”meu plano de saúde"...
Apresentei o documento do dito cujo, já meio suado tanto quanto o meu bolso... E aguardei.
Quando fui chamada, corri apressada... Ia ser atendida pelo doutor, ele que cura qualquer tipo de dor! Entrei e o olhei...
Surpreendi-me... Rosto trancado, triste e cansado.
"Será que ele estava adoentado? É, quem sabe, talvez gripado!"
Não tinha um semblante alegre, provavelmente devido a febre...
Dei um sorriso meio de lado e um bom dia!
Olhei o ambiente bem decorado. Sobre a mesa à sua frente um computador e no seu semblante a sua dor...
O que fizeram com o doutor?
Quando ouvi a sua voz de repente: "O que a senhora sente?"
Como eu gostaria de saber o que ELE estava sentindo...
Parecia mais doente do que eu, a paciente...
" Eu? Ah! Sinto uma dorzinha na barriga e uma palpitação.
Vai me examinar, escutar a minha voz e auscultar o meu coração.
Para a minha surpresa apenas me entregou uma requisição e disse:
- "Peça autorização desses exames...”
Quando li quase morri... "Tomografia computadorizada", “Ressonância magnética" e "Cintilografia"!
Ai meu Deus! Que agonia!!! Eu só conhecia uma tal de "abreugrafia"...
Estaria eu a beira da morte? De ir para o céu?
Naquele instante timidamente pensei em falar:
“Não terá o senhor uma amostra grátis de calor humano para aquecer esse meu frio?”.
O que fazer com essa sensação de vazio?
Observe-me doutor!
Sei que médico não é sacerdote... Tem família e todos os problemas inerentes ao ser humano...
Mas, por favor, me olhe! Ouça a minha história! Preciso que o senhor me escute e ausculte!
Examine-me!
Estou sentindo falta de dizer até “aquele 33”.
Procure os sinais da minha doença e cultive a minha esperança!
Alimenta a minha mente e o meu coração...Me dá ao menos uma explicação!
O senhor não se informou se eu ando descalça... Ando sim!
Gosto de pisar na areia e seguir em frente deixando as minhas pegadas pelas estradas da vida. Estarei errada?
Ou estarei com o verme do amarelão? Existirá umas gotinhas de solução?
Será que já existe vacina contra o tédio? Ou não terá remédio?
Que falta o senhor me faz, meu antigo doutor!
Cadê o Scoot, aquele da emulsão que tinha um gosto horrível mas me deixava forte que nem um "Sansão"?
E o elixir? Paregórico e categórico?
E o chazinho de cidreira, que me deixava a sorrir sem tonteiras?
Será que pensei asneiras?
Ahhh! Meu querido e adoentado doutor!
Sinto saudade... Dos seus ouvidos para me escutar... Das suas mãos para me examinar...
Do seu olhar compreensivo e amigo... Do seu pensar... Do seu sorriso que aliviava a minha dor...Que me dava forças para lutar contra a doença...
E que estimulava a minha saúde e a minha crença...
Sairei daqui para um ataúde? Preciso viver e ter saúde! Por favor, me ajude!
Ohhh! Meu Deus, cuide do meu médico e de mim, caso contrário chegaremos ao fim...
Porque da consulta só restou uma requisição digitada em um computador e o olhar vago e cansado do doutor!
Precisamos urgente dos nossos médicos amigos...
A medicina agoniza... Ouço até os seus gemidos...
Por favor!
Tragam de volta o meu doutor!
Estamos todos doentes e sentindo dor.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

VOCÊ DÁ FLORES EM VIDA?


"Os dias em que vivemos são maus; por isso aproveitem bem todas as oportunidades que vocês têm." Efésios 5:16

Em seu livro Jesus Coach, Laurie Beth Jones escreveu:
Meu amigo Joe Mathews compartilhou comigo uma história comovente. A esposa de seu melhor amigo recebeu o diagnóstico de câncer terminal e lhe disseram que tinha pouco tempo de vida.
Joe contou que observou, admirado, Dan e a esposa. Christine, passando a viver cada dia com uma pureza e um amor tremendos.
Quando ela estava quase no fim da vida, Joe finalmente reuniu coragem para perguntar uma coisa a Christine:
- Qual é a sensação de viver cada dia sabendo que está morrendo?
Ela se apoiou em um dos cotovelos e, em seguida, lhe perguntou:
- Joe, qual é a sensação de viver cada dia fingindo que você não está morrendo?
A primeira coisa que me chamou a atenção foi perceber como frequentemente ouvimos de pessoas que, às portas da morte, se conscientizaram e passaram a dar valor às pessoas amadas e a tratá-las com o respeito e a dedicação que sempre mereceram. Antes assim do que nunca. Mas da perspectiva de Christine, estamos caminhando para a morte todos nós, independentemente de estarmos doentes ou não.
Conversava há alguns dias com um amigo e ele me dizia que uma das artimanhas mais utilizadas pelo Diabo para anular o efeito que a nossa vida pode ter é a de deixar-nos constantemente ocupados. Estamos sempre correndo para manter as tarefas e compromissos em dia, para ler todos os e-mails, responder todos os recados, seguir todos os tweets, visitar todos os sites, assistir todos os filmes, arquivar todos os arquivos. Quando não é em casa, é no trabalho, na igreja, na escola, no shopping, no supermercado, na associação, no trânsito. Quando vemos passou o dia e estamos esgotados sem condições de dedicar atenção a quem realmente importa.
Isso tudo me fez lembrar um pregador que sempre falava que nunca tinha visto um caminhão de mudança seguindo uma procissão de enterro. Dizia isso para lembrar que as coisas materiais e posições sociais conquistados duramente durante a vida nada significam se, para consegui-los, você teve que afastar para longe as pessoas que ama.
A segunnda coisa que me chamou a atenção é: por que não tratamos as pessoas que amamos sempre da maneira correta? Por que temos esta atitude insana de deixar para amanhã? Estamos sempre correndo atrás de alguma coisa que nós achamos que, quando conseguirmos, compensará todas as vezes que fomos omissos? Pior ainda, por que tantas vezes, conscientemente, ignoramos e negamos aos nossos amados a nossa presença, carinho e atenção?
Cada vez que perdemos a oportunidade de tratar com valor e respeito aos nossos amados é uma chance perdida de tornar a vida, deles e nossa, boa, agradável e significativa.
A terceira coisa que me chamou a atenção é que o casal em questão teve a oportunidade de saber quando a morte estava chegando e, por isso, tiveram a oportunidade de desenvolver um comportamento que tornou aqueles últimos dias significativos para ambos. Mas quem disse que a morte sempre manda aviso prévio?
A música “Flores em Vida”, de Paulo César Baruk nos alerta para as tantas oportunidades perdidas e para o sentimento de perda e arrependimento que fica quando a morte leva inesperadamente a quem amamos. Ficamos dolorosamente conscientes que já não poderemos mais expressar o apreço, o carinho e o valor que deveríamos.
É curioso que, na maioria das vezes, não ficamos cobrando o que não recebemos, mas o que dói é o fato de que não mais podemos dar aquilo que poderíamos ter dado no tempo devido.
Não retenha o amor. Não economize o carinho. Não guarde o elogio e a apreciação. Não deixe de perdoar. Esforce-se para estar junto. Transmita a sua confiança ao olhar a pessoa que ama. Alegre o ambiente ao sorrir com sinceridade e satisfação por estar com ela. Use palavras positivas e cheias de esperança.
Com certeza, ao viver assim, poderemos olhar para trás e saber que fizemos tudo o que deveríamos ter feito e vivido da maneira que deveríamos ter vivido com aqueles a quem amamos.

O QUE TE FALTA...


Então o que te falta não é um amor, é uma atitude.
O que te falta não é dinheiro, é uma nova perspectiva.
O que te falta não é saúde, é bom ânimo.
O que te falta não é fé, é uma boa crença.
O que te falta não é amizade, mas um bom amigo.
O que te falta não é um caminho, mas um destino.
O que te falta não é vontade, é desejo.
O que te falta não é a boa idéia, é realização.

O que te falta não é um sonho, é lutar por ele.
O que falta não é tempo, é organização.
O que te falta não é estímulo, é acreditar.
O que te falta não é o cargo, é a paixão pelo que faz.
O que te falta não é o diploma, é o conhecimento.
O que te falta não é a cultura, é prática.

O que te falta é o que o mundo está cheio: oportunidades!

É só querer e correr atrás dos sonhos mais loucos, dos desejos mais secretos, dos caminhos menos visitados, das trilhas que levam ao topo da montanha.

Encha-se de boa vontade, de crença no seu poder, e deixe de ficar apenas no "sonho", no querer,
é tempo de "ser"!

Seja então, o melhor que você pode ser.
Queira então, o melhor que se pode ter.
E contente a sua alma com o melhor do "possuir", que é conquistar com o próprio esforço, com dignidade, tudo o que sempre quis, e é assim, com tenacidade, que você será feliz.

O que te falta agora para vencer as dificuldades?
Não arrume mais desculpas, aponte para as soluções, que o Universo em seu favor vai conspirar, e com amor, nada, absolutamente nada, te faltará.

Paulo Roberto Gaefke

RELÓGIO DO TEMPO...


"Tudo tem o seu tempo determinado e há tempo para todo propósito debaixo do céu:
há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de chorar e tempo de rir; tempo de abraçar e tempo de afastar-se; tempo de amar e tempo de aborrecer; tempo de guerra e tempo de paz." (Eclesiastes)

Há tempos em nossa vida que contam de forma diferente.
Há semanas que duraram anos, como há anos que não contaram um dia.
Há paixões que foram eternas, como há amigos que passaram céleres, apesar do calendário nos mostrar que ficaram por anos em nossas agendas.
Há amores não realizados que deixaram olhares de meses, e beijos não dados que até hoje esperam o desfecho.
Há trabalhos que nos tomaram décadas de nosso tempo na Terra, mas que nossa memória insiste em contá-los como semanas.
Há casamentos que, ao olhar para trás, mal preenchem os feriados da folhinha.
Há tristezas que nos paralisaram por meses, mas que hoje, passados os dias difíceis, mal guardamos lembrança de horas.
Há eventos que marcaram, e que duram para sempre o nascimento do filho, a morte da avó, a viagem inesquecível, o êxtase do sonho realizado. Estes têm a duração que nos ensina o significado da palavra “eternidade”.
Já viajei para a mesma cidade uma centena de vezes, e na maioria das vezes o tempo transcorrido foi o mesmo.
Mas conforme meu espírito, houve viagem que não teve fim até hoje, como há percurso que nem me lembro de ter feito, tão feliz estava eu na ocasião.
O relógio do coração hoje descubro, bate noutra freqüência daquele que carrego no pulso.
Marca um tempo diferente, de emoções que perduram e que mostram o verdadeiro tempo da gente.
Por este relógio, velhice é coisa de quem não conseguiu esticar o tempo que temos no mundo.
É olhar as rugas e não perceber a maturidade.
É pensar antes naquilo que não foi feito, ao invés de se alegrar e sorrir com as lembranças do que viveu.
Pense nisso, e consulte sempre o relógio do coração: ele lhe mostrará o verdadeiro tempo do mundo.

Mário Quintana

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

TRANSFORMAÇÃO PELO FOGO...


Assim acontece com a gente. As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo. Quem não passa pelo fogo fica do mesmo jeito a vida inteira. São pessoas de uma mesmice e uma dureza assombrosa. Só que elas não percebem e acham que seu jeito de ser é o melhor jeito de ser. Mas, de repente, vem o fogo.

O fogo é quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos: a dor. Pode ser fogo de fora: perder um amor, perder um filho, o pai, a mãe, perder o emprego ou ficar pobre. Pode ser fogo de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão ou sofrimento, cujas causas ignoramos.

Há sempre o recurso do remédio: apagar o fogo! Sem fogo, o sofrimento diminui. Com isso, a possibilidade da grande transformação também.

Imagino que a pobre pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro cada vez mais quente, pensa que sua hora chegou: vai morrer. Dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar um destino diferente para si. Não pode imaginar a transformação que está sendo preparada para ela. A pipoca não imagina aquilo do que ela é capaz. Aí, sem aviso prévio, pelo poder do fogo, a grande transformação acontece: BUM! E ela aparece como uma outra coisa completamente diferente, algo que ela mesma nunca havia sonhado.

Bom, mas ainda temos o piruá, que é o milho de pipoca que se recusa a estourar. São como aquelas pessoas que, por mais que o fogo esquente, se recusam a mudar. Elas acham que não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito delas serem. A presunção e o medo são a dura casca do milho que não estoura. No entanto, o destino delas é triste, já que ficarão duras a vida inteira. Não vão se transformar na flor branca, macia e nutritiva. Não vão dar alegria para ninguém.

Do livro "O amor que acende a lua" de Rubem Alves
Ocorreu um erro neste gadget