Páginas

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

DEUS E NÓS...

Deus sempre usa seus meios para estar a sós conosco. Ele não é percebido a olho nu, nem anda se exibindo por aí em promoção mas é observado pelos sensitivos, por aqueles que conseguem senti-lo nas pequenas coisas e isso não é exclusividade de nenhuma religião mas de qualquer pessoas que decide entregar-lhe totalmente o coração.

Deus e eu sempre temos papos longos que indicam o quanto Ele é pronto em me ouvir e solícito em me atender. Falamos do tempo em comum, de promessas, sonhos, motivações e pesares. Ele planta em mim certezas de que o melhor está chegando.

Eu vejo Deus nas oportunidades que surgem de onde eu menos espero, na fé que me move em cada ação e que me faz viver dias melhores, na dor dos vales que me mostram que mesmo ali Ele está comigo. Posso admirá-lo no sol que nasce todos os dias na minha janela me trazendo misericórdia e sentir sua presença marcante nos fins de tarde de beleza inebriante.

Eu sinto Deus nas canções que me transcendem, nas frases musicadas e compostas pela alma que me levam mais perto dEle. Sozinhos com nossas canções buscamos explicação para o que não sabemos entender mas sentir.

Enfim, Sinto Deus nos dias, nas horas, nos abraços, nos olhares, nos sorrisos. Sinto-o bem perto nas minhas fraquezas e forças, em cada abrir e fechar de olhos, na imensidão do céu e na certeza de sua aliança quando me deparo com o seu amor.

Natan Gaia

NA ALEGRIA E NA TRISTEZA...

Me amarro em uma frase da Martha Medeiros que diz: "um amigo não racha apenas a gasolina: racha lembranças, crises de choro, experiências. Racha a culpa, racha segredos." É isso. Não me contento com pessoas que só querem dividir comigo as horas boas e os momentos de festa e saúde, tem que rachar também os momentos difíceis  porque amizade é  juramento de fidelidade.

Para mim amigo de verdade é aquele que passa sufoco junto, que tem o que dizer quando tudo vai mal ou que apenas o silêncio e uma mão estendida diz tudo, que ajuda a aplaudir quando os holofotes estão apontados para mim e que sabe como dizer quando não me saio bem. No fim das contas são essas pessoas que tem muita história para contar, são elas que te dão colo e dias incríveis. Porque pra mim não servem os bajuladores ou quem no fundo, no fundo torce pelo meu fracasso. Prefiro quem apresenta sintonia e quem se conectou comigo desde as primeiras conversas.
Amigos que te acolhem em um dia mal e que brindam contigo, rindo de orelha a orelha, na alegria é quase tão difícil e tão valioso quanto ganhar na loteria. Portanto, se você encontrou alguém assim que racha não só gasolina, mas, culpas, segredos e aceita suas diferenças, que passa contigo um aperto mas também passa férias e os melhores verões da sua vida, COMEMORE, afinal, isso é tão difícil quanto viver um grande amor.

Natan Gaia

NECESSIDADE DE PARTIR...

Fui para longe das minhas certezas porque é pouco o que eu sei. Fui porque precisava conhecer o que me cerca e saber o que existe do outro lado, conhecer os ares, os arredores, as distâncias. Precisava entender os limites geográficos e ir além do que está escrito, precisava de novas histórias, novos rumos, andar sem destino por lugares que nunca visitei e entender o que eu não perguntei. Essa simbiose com o desconhecido me fez ver mais do que aguento.

Deixei o sol guiar o meu olhar, a terra molhada acolher minhas pegadas, o vento arrastar o medo pra longe de mim e vi que podia mais do que sabia. Fiz votos de paz, desejei coisas boas, conheci gente nova e apreciei as belezas do caminho. Fui sem a certeza de querer voltar.

Precisava ir embora porque o mundo que eu tinha já não me continha, o cotidiano me roubou palavras e tentativas vãs de descrever o inexplicável me calaram. Havia em mim uma necessidade de partir. Precisava ir porque a comida não tinha o mesmo sabor e meus versos estavam sem rima, fui porque o que estava lá fora me chamava e entendi que esse é o meu lugar.

Natan Gaia

VIDA DE IMPREVISTOS...

A vida é imprevisível e isso tem suas vantagens. O fato de não prever o que está por vir é o que torna a vida tão interessante e mágica, afinal, muita coisa boa já aconteceu por imprevisto. Famílias começaram, hobbys viraram profissão, amigos se tornaram irmãos, lágrimas solidificaram sorrisos, viagens mudaram vidas, textos saíram da gaveta e gols foram feitos no último minuto. Talvez as coisas boas que ganhamos nos imprevistos são esses presentes da vida que nunca poderemos explicar mas que só nós sabemos a diferença que fazem.

Os imprevistos assustam, ensinam e modificam, também reencontram, encontram e recomeçam, eles marcam as novidades que ainda estão por vir e apavoram os que preferem sempre o previsível, cercam-se de rituais e resumem a vida  a detalhes previamente planejados sem grandes emoções. Se lutarmos ferozmente contra eles, estaremos bloqueando um mundo de novas possibilidades.

Enfim, a toda hora imprevistos acontecem, uns bons outros nem tanto mas são eles que criam momentos inesquecíveis, nos despertam para a vida e contribuem para as mutações em nós, por isso, viva sem medo o resto você deixa por conta da sorte. Algo está sempre por acontecer e se os imprevistos lhe roubarem o chão abra as asas.

Natan Gaia
Ocorreu um erro neste gadget