Páginas

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

CRIAMOS...


A cura, a dor, a doença, a raiva ou o amor, tudo está dentro do seu universo pessoal.
Somos seres de Luz, maravilhosas máquinas de criação.
Criamos o nosso céu, e nele o paraíso, ou o inferno, e nele nos consumimos.
É em nós que habitam os fantasmas que criamos, através do ciúme, da inveja, do desrespeito que nos tratamos,
daquelas certezas de que coisas ruins vão nos acontecer, quando deveríamos nos concentrar no que queremos.
Assim, o endividado só consegue falar e ver dívidas, como o depressivo, que só consegue ver tudo cinza, ou o pessimista, que em meio ao sol do verão, leva a blusa de frio, esperando uma mudança a tarde.
Os materialistas, os que só acreditam vendo, os que odeiam sem motivo concreto, os que maldizem a vida, desconhecem Deus, nem imaginam o que seja a fé.
Gente que não faz, que espera, reclama, não participa.
Hoje ainda, através da mudança de hábitos e pensamentos, você pode transformar o espinho da rosa em beleza,
iluminar o vaso da sua vida com certezas de dias melhores, amar sem distinção, fazer mais do que reclamar,
descruzar os braços da insatisfação e buscar o prazer de fazer bem feito, seja lá o que você for fazer.
É assim que os "milagres" acontecem, quando o homem sai da sua casca de infelicidade, quando decide ser feliz haja o que houver, descobrindo suas capacidades, valorizando seu potencial, tomando as rédeas da vida, conduzindo o seu carro nessa estrada da verdade, rumo a simplicidade, rumo a felicidade.
Paulo Roberto Gaefke

SOU FELIZ...


Diga sem receio de parecer tolice:
- Eu sou muito feliz!
Ainda que nesse momento uma sombra de dúvida esteja atormentando o seu pensamento.
Ainda assim, repita, sem medo:
- Eu sou muito feliz!
Ainda que os problemas pareçam enormes, sem saída, repita com determinação, sem pensar no que te aflige:
- Eu sou muito feliz!
Parece que estamos com medo de admitir, mas, cada um, no seu mundinho, tem motivos para ser feliz, pode procurar, mesmo ai na cama do hospital, a alegria vai apressar a sua alta.
Mesmo espremido na cela de uma prisão, é um tempo para refflexão, para melhorar-se, sem revolta.
Mesmo depois do acidente trágico, ainda é você que eu vejo, é a vida que está em você pedindo para ser vivida.
A vida pede comemoração, e você deve dizer, com convicção:
- Eu sou muito feliz!
Não tenha medo de assumir o riso, a vontade de rir das suas "trapalhadas", o mico que você pagou na semana passada, tudo continua valendo a pena, menos a tristeza da "alma pequena".
Assuma outro estado, deixe a alegria te contagiar, primeiro com uma lembrança boba, depois uma vontade de mudar,
depois um passo em direção ao novo estilo, depois a risada escancarada, e quando menos você espera, está vivendo a felicidade plena de ser simples, de comemorar cada conquista, ainda que seja muito pequena aos olhos do mundo,
tipo,"os cabelos que não caíram nesta manhã", o pãozinho quentinho que você pode comer.
A vida é simples, nós é que complicamos, criamos sonhos gigantescos, queremos mandar nos desejos dos outros,
queremos moldar às pessoas conforme a nossa vontade, por isso sofremos, queremos demais...
Hoje, só por hoje, repita com vontade:
- Eu sou muito feliz!
Leia de novo esse texto, todos os dias, até ter a mais absoluta certeza de que:
- Eu sou muito feliz!
e assim será, Maktub!
Paulo Roberto Gaefke

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

GOOD VIDEO...

video

A SUA PARTE...


Qual é o esforço que você está disposto a fazer para mudar a sua vida?
O ser humano adora reclamar, e se encontrar uma "muleta",
para de caminhar para andar apoiado...
Por isso é importante saber qual é o esforço que você vai fazer para viver mais e melhor?
Se você bebe demais, fuma, usa algum tipo de droga, está pronto para abandonar os vícios?
Se tem relacionamentos extra-conjugais, está disposto a deixá-los e fixar-se na sua família?
Se tem dívidas e dificuldades em parar de gastar, já quebrou os cartões e cancelou os limites especiais?
Se tem mania de consumir roupas, sapatos, jóias e isso tem trazido problemas, já pensou em procurar ajuda?
Se você não consegue manter um segredo na boca, se conta tudo da sua vida para os outros, já pensou em mudar de hábito?
Se morre de raiva de alguém e carrega um rancor na vida, já pensou em perdoar e seguir livre?
Se parou no tempo e vive daquele amor que não aconteceu, já pensou em se amar e recomeçar?
A vida, por vezes, lembra uma maratona, onde poucos se prepararam para ir até o fim.
Muitos até começam animados, lançam projetos, criam expectativas do bom e do melhor,
mas vem a primeira subida, a primeira dificuldade, e param, desistem, se entregam.
Mas, há aqueles que tem um objetivo maior, e que não desistem até chegarem ao destino.
Objetivo é diferente de sonho.
Sonhos todo mundo tem, todo mundo quer do bom e do o melhor e da boca pra fora, todo mundo acredita em Deus.
Até ladrão se benze antes de sair de casa para o seu "trabalho",
mas e dai?
Qual é a sua atitude hoje perante a vida, a sua família, a sociedade?
Qual é a sua atitude diante de Deus?
Qual é o seu OBJETIVO?
onde você quer chegar?
Seja ele qual for, uma coisa eu lhe garanto:
NÃO ADIANTA FICAR AI PARADO RECLAMANDO OU ESPERANDO.
Tem que ter e tomar uma ATITUDE DE FÉ, de PERSEVERANÇA, de DETERMINAÇÃO.
Ninguém te segura com um objetivo na alma.
Vai, comece ou recomece agora, o limite é o ponto de chegada, jamais o ponto de partida!
Paulo Roberto Gaefke

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

AMOR...


Para meus amigos que são SOLTEIROS.
O amor é como uma borboleta, por mais que tente pegá-la, ela fugirá, mas quando menos esperar, ela está ali do seu lado. O amor pode te fazer feliz, mas às vezes também pode te ferir.
Mas o amor será especial apenas quando você tiver o objetivo de se dar somente a um alguém que seja realmente valioso. Por isso, aproveite o tempo livre para escolher.
Para meus amigos NÃO SOLTEIROS. Amor não é se envolver com a “pessoa perfeita”, aquela de nossos sonhos. Não existem príncipes nem princesas.
Encare a outra pessoa de forma sincera e real, exaltando suas qualidades, mas sabendo também de seus defeitos. O amor só é lindo, quando encontramos alguém que nos transforme no melhor que podemos ser.
Para meus amigos que gostam de ...PAQUERAR. Nunca diga “te amo” se não te interessa. Nunca fale sobre sentimentos se estes não existem.
Nunca toque numa vida, se não pretende romper um coração. Nunca olhe nos olhos de alguém, se não quiser vê-lo derramar em lágrimas por causa de ti.
A coisa mais cruel que alguém pode fazer é permitir que alguém se apaixone por você, quando você não pretende fazer o mesmo.
Para meus amigos ...CASADOS. O amor não te faz dizer “a culpa é”, mas te faz dizer “me perdoe”. Compreender o outro, tentar sentir a diferença, se colocar no seu lugar. Diz o ditado que um casal feliz é aquele feito de dois bons perdoadores. A verdadeira medida de compatibilidade não são os anos que passaram juntos; mas sim quanto nesses anos vocês foram bons um para o outro.
Para meus amigos que tem um CORAÇÃO PARTIDO. Um coração assim dura o tempo que você deseje que ele dure, e ele lastimará o tempo que você permitir.
Um coração partido sente saudades, imagina como seria bom, mas não permita que ele chore para sempre. Permita-se rir e conhecer outros corações.
Aprenda a viver, aprenda a amar as pessoas com solidariedade, aprenda a fazer coisas boas, aprenda a ajudar a própria vida. A dor de um coração partido é inevitável, mas o sofrimento é opcional.
...E lembre-se: é melhor ver alguém que você ama feliz com outra pessoa, do que vê-la infeliz ao seu lado.
Para meus amigos que são INOCENTES. Ela se apaixonou por ti, e você não teve culpa, é verdade. Mas pense que poderia ter acontecido com você.
Seja sincero, mas não seja duro; não alimente esperanças, mas não seja crítico; você não precisa ser namorado, mas pode descobrir que ela é uma ótima pessoa e pode vir a se tornar um grande amigo.
Para os amigos que tem MEDO DE TERMINAR. Às vezes é duro terminar com alguém, e isso dói em você. Mas dói muito mais quando alguém rompe contigo não é verdade? Mas o amor também dói muito quando ele não sabe o que você sente. Não engane tal pessoa, não seja grosso e rude esperando que ela adivinhe o que você quer.
Não a force a terminar contigo, pois a melhor forma de ser respeitado é respeitar. E a melhor forma de respeitá-la é sendo verdadeiro e sincero.
Lembre-se... o tempo passa e não volta atrás; não adianta dar murro em ponta de faca....
Pra terminar.... Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata....
Martha Medeiros

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

DO ASILO...


Um conto de ficção científica nos fala de uma sociedade onde quase todos nasciam prontos para uma tarefa; técnicos, engenheiros, ou mecânicos.
Uns poucos nasciam sem qualquer habilidade; estes eram enviados para um asilo de loucos - já que apenas os loucos eram incapazes de dar alguma contribuição à sociedade.
Um dos loucos se rebela. O asilo tem uma biblioteca, e ele tenta aprender tudo que pode sobre ciência e arte. Quando acredita que já sabe o suficiente, decide fugir, mas é capturado e levado para um centro de estudos fora da cidade.
“Seja bem-vindo”, diz um dos encarregados do centro. “São justamente aqueles que são forçados a descobrir seu próprio caminho que nós admiramos mais. Pode fazer o que quiser a partir de agora, pois é graças a pessoas como você que o mundo consegue avançar”.
Paulo Coelho

NÃO TENHO IDADE - TENHO VIDA.


A velhice existe?
Alguns de nós envelhecemos, de vez, porque não amadurecemos.
Envelhecemos quando nos fechamos a novas idéias e nos tornamos radicais.
Envelhecemos quando o novo nos assusta.
]Envelhecemos também quando pensamos demasiado em nós mesmos e nos esquecemos dos demais. Envelhecemos se deixamos de lutar.
Todos nós estamos matriculados na escola da vida, onde o Mestre é o Tempo.
A vida só pode ser compreendida se olharmos pra trás.
Mas só pode ser vivida se olharmos pra frente.
Na juventude aprendemos; com a idade compreendemos…
Os homens são como os vinhos: A idade estraga os ruins, mas aprimora os bons.
Envelhecer não é preocupante. Ser visto como um velho sim que é.
Envelhecer com sabedoria não é envelhecer.
Nos olhos do jovem arde a chama, nos do velho brilha a luz.
Sendo assim, não existe idade, somos nós que a criamos.
Se não crês na idade, não envelhecerás até o dia de sua morte.
Pessoalmente, eu não tenho idade: tenho vida!
Não deixes que a tristeza do passado e o medo do futuro te estraguem a alegria do presente.
A vida não é curta; são as pessoas que permanecem mortas tempo demasiado.
Faça da passagem do tempo uma conquista e não uma perda.
Desconheço a autoria

CRIATIVIDADE, VOCÊ A TEM, USE-A!


“...não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente...” – Bíblia, livro de Romanos, capítulo 12, parte do verso 2.

Todos nós recebemos um dom natural de Deus, que é a criatividade. Em geral, a tolhemos, por temermos sermos considerados ridículos, ou não querermos correr riscos e fracassar no uso de novas experiências.
Desprezar este dom, e não utilizá-lo, é um grande desperdício, pois jogamos fora a oportunidade de prestarmos um grande serviço para nossos semelhantes. Quando deixamos de buscar algo novo, ficamos habituados à rotina da vida e do trabalho, e nos tornamos indiferentes e potencialmente preguiçosos. Não corra este risco!
Mas como despertar a criatividade, e usá-la em proveito e benefício de nossas atividades ou de nossa carreira profissional?
1. Comece explorando suas próprias habilidades, idéias e experiências para inventariar seu potencial. Quais foram suas realizações? De que forma você tem contribuído para ser original e criativo?
2. Relacione-se com os que o cercam de modo mais interativo. Ouça, capture idéias, seja sensível.
3. Dê tempo para gerar criatividade - se puder, de vez em quando vá a pé para o trabalho, em vez de carro, analisando a paisagem, as pessoas. Idéias não surgem do nada, mais se originam de uma mente aberta e atenta. Anote-as imediatamente!
4. Relacione suas experiências profissionais com sua utilidade para as pessoas: em que poderia inovar na forma de utilizar o que sei, conheço e ajo? Se tivesse que começar do zero em suas atividades, o que faria diferente?
5. Seja flexível: se for o caso, saia do marasmo e da mesmice (“há anos que todo mundo faz isto desta forma...”). Faça perguntas: uma dúvida pode trazer inúmeras oportunidades de gerar idéias!
6. Improvise, procure não focar excessivamente seu trabalho nas rotinas e nos materiais disponíveis. Saia da rotina de vez em quando!
7. Escreva todas as possíveis soluções para determinado problema. Não descarte uma idéia, só porque lhe pareceu inaplicável ou excessivamente simples. Soluções criativas podem surgir de variações de idéias originalmente consideradas inexeqüíveis ou simplistas.
8. Leia! O livro mais criativo do mundo é a Bíblia. Explore-a com sede de conhecimento, questionando, pesquisando e anotando suas observações e considerações: como? onde? por quê? quem? de que forma? quais os personagens envolvidos? como se aplica esta passagem para mim? o que devo mudar?
9. Interaja com pessoas fora do seu local de trabalho, como voluntários em causas sociais, jovens, donas de casa, estudantes. Dê atenção especial às crianças, os seres mais criativos que existem - sempre há o que aprender!
Se você é um líder, para despertar criatividade em seus liderados, seguem algumas recomendações:
- Estabeleça um ambiente de confiança, interesse e aceitação. Não seja o "sabe-tudo", deixe espaço para eles!
- Dê oportunidades para seus liderados se expressarem. Pior que “perder tempo” escutando, é não ter motivação para inovar.
- Ofereça variedade de materiais, métodos ou recursos. Não fique na mesmice!
- Ouça os comentários sobre as atividades do grupo, mesmo que incompletos ou incorretos, e, quando o caso, extraia da crítica a essência dos fatos.
- Convide-os a escrever sobre suas experiências, expressando o que pensam, sentem e crêem.
- Demonstre estar aberto a assuntos diferentes - isto pode indicar novas necessidades e oportunidades para o grupo.
- Incentive-os a pesquisarem, lerem e terem novos hábitos.
Júlio César Zanluca

domingo, 15 de fevereiro de 2009

VOU FALAR DO TEMPO...


Vou falar de um tempo que não existe no tempo, apenas dentro de cada um de nós, daqueles que insistem em ter um sonho, que acreditam na felicidade plena, pessoas que sonham, desejam, vivem o amor, ainda que de forma solitária, imaginando, o tempo de ser realidade.
Para nós, os sonhadores, o beijo é compromisso, as mãos entrelaçadas unem a alma, os olhos falam, revelam, desnudam, e o coração, apertado em si, se revela, e o que sentimos deixa de ser segredo, o amor se faz pleno.
Ah! o tempo é dos sonhadores, dos que acreditam no amor que atravessa o tempo, que vai além das horas, que se esconde no pôr do sol, e mostra a sua intimidade ao anoitecer, na madrugada se entrega, amanhece paixão...
Eis o tempo de amadurecer sonhos, de viver a plenitude do amor.
A admiração é a chave para se viver um romance, o respeito, o conselheiro sereno, o desejo, o grito mais urgente, de corpos que se encontram para além do desejo, almas unidas, entrelaçadas, no tempo de se amar.
Vou falar de um tempo, que não existe no tempo, apenas dentro de você, se quiser, pode acreditar, agora só há um tempo, é tempo de amar!
Paulo Roberto Gaefke

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

QUANTO DURA?


O que você vai fazer com a sua alegria, quando o seu maior sonho virar realidade?
O que você vai inventar para comemorar a conquista?
Será que você vai dar valor depois que ganhou?
Quanto tempo dura a felicidade de se ter algo tão desejado?
Quantos se casam cheios de promessas e juras de amor eterno, e depois de algum tempo se deixam levar pela rotina,
chega o desânimo, as traições, a desilusão, a separação...
Quantos imploram por um emprego, e quando o conseguem, valorizam por uns dias e em breve se juntam aos insatisfeitos, e reclamam da empresa até sem razão.
Quantos fumantes, alcoólatras, drogados, quantos infelizes da alma, hienas da reclamação inútil.
Quanto descaso com a vida meu Deus!
Até quando daremos mais valor aos sapatos, que aos pés?
Até quando o que a pessoa possui em bens materiais, será mais valioso que o seu caráter?
Até quando os pais deixaram a educação dos filhos para a escola?
Até quando toleraremos a violência como coisa banal?
Até quando esperaremos por um milagre sem nenhuma ação?
É tempo de acordar!
Despertar para a fé viva que pede COMPROMETIMENTO!
Comprometa-se com a sua saúde, mas cuide do seu quintal.
Comprometa-se com a sua felicidade, mas ampare o caído.
Comprometa-se com a sua paz, mas não atormente ninguém.
Comprometa-se com a vida, mas evite comentar a dos outros.
Comprometa-se com o meio que vive, faça a sua parte, seja educado, honesto, gentil, prestativo, trabalhador, e se alguém não for assim, ensine com as suas atitudes, não com o discurso vazio dos que nada fazem, mas muito pedem.
Comprometa-se com Cristo que espera apenas uma atitude dos que se dizem cristãos: "O que queres que os homens façam por ti, faça igualmente por eles."
Paulo Roberto Gaefke

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

O MAIS IMPORTANTE NO CAMINHO...


Perguntou o aprendiz ao venerando sábio:
- Mestre, qual é o sentimento mais importante para a vida do homem?
O Mestre, saindo da sua meditação, pergunta ao aprendiz:
- O que diz os seus conhecimentos?
- De tudo o que aprendi até aqui, creio que o mais importante para o homem é a Sabedoria, pois sem ela, o homem erra muito, padece dores que poderiam ser evitadas. Disse o aprendiz cheio de si.
O mestre responde:
- Sabedoria não se adquire confinado nos estudos, é preciso viver a vida em sua totalidade para adquirir tamanho conhecimento. O sábio sabe que nada sabe, por isso, Sabedoria não pode ser mais importante na vida de um homem, pois ela é decorrência do seu tempo de vida, das suas experiências.
- E o que dizes do amor? Pergunta o Mestre ao jovem aprendiz.
- O amor é como uma faca afiada, de um lado é útil para cortar os alimentos, para o artesão trabalhar o couro e até a madeira, mas por outro, quando se enche de orgulho, pode ferir e até matar. Quantos não andam por ai sofrendo por causa do amor...
- Engano seu alma querida! O amor é o maior sentimento que carregamos em nossa pequena bagagem da eternidade. Acontece que o amor, como fruto da evolução de cada um de nós, precisa passar pelo crescimento espiritual de cada um. Assim, os que estão engatinhando na espiritualidade, amam a si mesmos, e querem possuir o que acreditam amar. Depois, aprendem a compartilhar e já conseguem amar algumas pessoas, sem querer a posse da alma.
Mas, somente os que andaram por muitos caminhos, que já foram visitados pela dor da perda, do remorso, da angústia do querer e não ter, ou do perder um ente muito querido, despertam para o amor sublime, que é aquele que tudo espera, tudo confia, tudo entrega, tudo perdoa, tudo é amor.
Essa forma de amar será a salvação do mundo, e um dia, todos, sem exceção, aprenderão amar assim.
Mas, por enquanto, ainda não é o sentimento mais importante na vida dos homens.
- Não!
O aprendiz espantado quer saber então qual seria esse sentimento mais importante que o amor para a vida dos homens.
- O sentimento mais importante é a ALEGRIA, irmã do CONTENTAMENTO, é aquela que independe de dinheiro, posição social, cor ou raça, credo ou conhecimento. Toda a SABEDORIA e até a SAÚDE plena, passa pela ALEGRIA. Aquele que encontra a ALEGRIA e deixa-se levar por ela, passa por dificuldades com mais serenidade, enfrenta os revezes com CERTEZA de vitória, é a base da Fé, o caminho seguro que leva a ELEVAÇÃO.
A "SOMBRA" não suporta os ALEGRES, o "MAL" teme esse sentimento, assim como desconhece o AMOR, a ALEGRIA é antídoto contra às perseguições espirituais. E o mais importante: a alegria está disponível para qualquer pessoa, basta que ela ILUMINE seus olhos e em tudo veja o lado "melhor", porque toda situação tem dois lados, sempre, e cabe ao ser humano descobrir nas rosas a preciosidade do perfume, o viço da cor, a beleza do seu porte majestoso, e deixar de lado os espinhos que são a sua proteção.
Por isso, o grande Mestre Jesus afirmou com sabedoria:
"A candeia do corpo são os olhos. Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz. Se forem maus, o teu corpo será tenebroso."
Está em nós mesmos a LIBERTAÇÃO de todo o mal, o CRESCIMENTO ESPIRITUAL e o acréscimo de dias ao nosso VIVER. Por isso, não se iluda, seja noite ou seja dia, viva com alegria.
Palavra de sabedoria.
Paulo Roberto Gaefke

CONSOLO NA PRAIA...


Vamos, não chores.
A infância está perdida.
A mocidade está perdida.
Mas a vida não se perdeu.
O primeiro amor passou.
O segundo amor passou.
O terceiro amor passou.
Mas o coração continua.
Perdeste o melhor amigo.
Não tentaste qualquer viagem.
Não possuis carro, navio, terra.
Mas tens um cão.
Algumas palavras duras, em voz mansa, te golpearam.
Nunca, nunca cicatrizam.
Mas, e o humour?
A injustiça não se resolve.
À sombra do mundo errado
murmuraste um protesto tímido.
Mas virão outros.
Tudo somado, devias precipitar-te, de vez, nas águas.
Estás nu na areia, no vento...
Dorme, meu filho.
Carlos Drummond de Andrade

domingo, 8 de fevereiro de 2009

UM PRESENTE INESQUECÍVEL...


Linda tinha 7 anos quando ouviu sua mãe comentar com uma de suas amigas que, no dia seguinte, faria 30 anos.
Jamais linda soubera que sua mãe fazia aniversário. Também nunca a vira ganhar um presente.
Por isso, foi até seu cofrinho, juntou todas as moedas e se dirigiu à loja da esquina.
Procurou um presente que pudesse se encaixar naquele preço. Havia bibelôs, mas ela pensou que sua mãe teria que espaná-los todos os dias.
Havia caixinhas de doces, mas sua mãe era diabética.
Finalmente, conseguiu comprar um pacote de grampos de cabelo.
Os cabelos de sua mãe eram longos e escuros. Ela os enrolava duas vezes na semana e, quando os soltava, ficava parecendo uma artista de cinema.
Em casa, linda embrulhou os grampos em uma página de histórias em quadrinhos do jornal, porque não sobrou dinheiro para papel de presente.
Na manhã seguinte, à mesa do café, entregou o pacote à sua mãe e disse: "feliz aniversário, mamãe!"
Em silêncio, entre lágrimas, a mãe abriu o pacote. Já soluçando de emoção, mostrou ao marido, aos outros filhos: "sabe que é o primeiro presente de aniversário que recebo na vida?"
Beijou a filha no rosto, agradecendo e foi para o banheiro lavar e enrolar os cabelos, usando os grampos novos.
Quando a mãe saiu da sala, o pai aproximou-se de linda e confidenciou: "linda, quando eu era menino, lá no sertão, não nos preocupávamos em dar presentes de aniversário para adultos. Só para as crianças.
E, na família de sua mãe, eles eram tão pobres que nem isso faziam. Mas você me fez ver, hoje, que isso precisa mudar. Você inaugurou uma nova fase em nossa vida."
Depois desse dia, a mãe de linda ganhou presentes em todos os seus aniversários.
Os filhos cresceram. As condições da família melhoraram.
Então, quando a mãe de linda completou 50 anos, os filhos todos se reuniram e lhe compraram um anel com uma pérola rodeada de brilhantes.
Programaram uma festa e o filho mais velho foi quem, em nome dos irmãos, entregou o anel.
Ela admirou o presente e mostrou a todos os convidados.
"Não tenho filhos maravilhosos?" Ficava repetindo de um em um.
Depois que todos os convidados se retiraram, linda foi ajudar na arrumação.
Estava lavando a louça na cozinha, quando ouviu seus pais conversando na sala.
"Bem", dizia o pai. "que lindo anel seus filhos lhe deram. Acho que foi o melhor presente de aniversário de sua vida."
Depois de um breve silêncio, linda ouviu a voz de sua mãe responder docemente: "sabe, Ted, é claro que este anel é maravilhoso. Mas o melhor presente que ganhei, em toda minha vida, foi aquela caixa de grampos. Aquele presente foi inesquecível."

Os atos que colocam colorido especial nas vidas são pequenos, silenciosos, e podem se manifestar a qualquer tempo.
É suficiente querer, usar a imaginação e deixar extravasar o coração.
Se nunca brindamos alguém com flores, com um cartão escrito de próprio punho;
Se nunca surpreendemos alguém com uma festa surpresa, um presente inesperado, tentemos hoje.
Hoje é sempre o melhor tempo para começar o que é bom, novo e portador de felicidade.

Equipe de Redação do Momento Espírita, com base no cap. "Os Grampos de Cabelo", de autoria de Linda Goodman, do livro Histórias Para Aquecer o Coração das Mães, de Jack Canfield, Mark Victor Hansen, Jennifer Read Hawthorne e Marci Shimoff, ed. Sextante

DO SONO...


“Todos nós conhecemos uma doença na África Central chamada de doença do sono. O que precisamos saber é que existe uma doença semelhante que ataca a alma - e que é muito perigosa, porque se instala sem ser percebida. Quando você notar o menor sinal de indiferença e de falta de entusiasmo, fique alerta!”
“A única maneira de prevenir-se contra esta doença é entendendo que a alma sofre, e sofre muito, quando a obrigamos a viver superficialmente. A alma gosta de coisas belas e profundas. Dê a ela pelo menos o silêncio dos dias de domingo - quando você pode escutá-la sem ser perturbado pelo barulho da vida diária”.

O conselho - importantíssimo - vem de Albert Schweitzer, médico e missionário, que recebeu o prêmio Nobel da Paz em 1952.
Paulo Coelho

DO AMOR...


Todos nós precisamos de amor. Faz parte da natureza humana - tanto quanto comer, beber, e dormir. Muitas vezes nos sentamos diante de um belo pôr-do-sol, completamente sós, e pensamos: “nada disto tem importância, porque não posso compartilhar toda esta beleza com alguém”.
Nestes momentos, vale a pena perguntar: quantas vezes nos pedi­ram amor, e nós simplesmente viramos nosso rosto para o outro lado? Quantas vezes tivemos medo de nos aproximar de alguém, e dizer, com todas as letras, que estávamos apaixonados?
Cuidado com a solidão. Ela vicia tanto quanto as drogas mais perigosas. Se o pôr-do-sol parece não ter mais sentido para você, seja humilde, e parta em busca de amor. Saiba que - assim como outros bens espirituais - quanto mais você estiver disposto a dar, mais receberá em troca.
Paulo Coelho

DOS QUERUBINS...


Trecho de Joseph Campbell (“O Poder do Mito”)

“Quando expulsou o homem do paraíso, Jeová colocou dois querubins na entrada, com uma espada de fogo. O mesmo acontece na tradição budista: há dois soldados na frente da árvore da vida. O que significam?”
“Eles são o medo e o desejo - um par de opostos. Quando você se aproxima de seu sonho, estas figuras parecem reais e ameaçadoras. Há um medo constante em relação ao desconhecido, e um desejo imenso de continuar vivendo da maneira que se está acostumado”.
“As duas figuras podem nos ameaçar, mas não nos causam qualquer mal”.
Enquanto não as enfrentarmos, permaneceremos fora do paraíso, por nossa própria vontade”.
“Não podemos culpar ninguém. Afinal, a decisão de ficar na porta é nossa responsabilidade”.
Paulo Coelho

DEIXE O MENINO SONHAR...


Meus sonhos são o resultado das necessidades: do adulto responsável que tento ser, com a inocência da criança que habita em mim.
Por isso, as vezes, desejo coisas tão simplórias, como um dia no parque, livre dos compromissos, e em outras, dinheiro para pagar todas as contas.
Vivo nesse conflito: o adulto que precisa trabalhar, e a criança que quer se libertar.
Então surge desencontro; entre o que eu desejo e o que eu preciso.
"Nem sempre o que eu desejo, é o que eu preciso, e o que eu preciso no dia de hoje, nem sempre é o que eu desejo."
Desejo, necessidade, vontade, quantos contrastes.
Acho que o mundo precisa de mais coisas simples.
Como um "MP10" por exemplo, que toca música, fotografa, copia, imprime, faz salada e ainda manda via Internet.
Precisamos de um amor assim: tudo em um, apaixonado, fiel, servil, sempre pronto para o amor, que não cobre nada, que não reclame.
Que tal um emprego "MP10"?
Ótimo salário, poucas horas de trabalho, sem gente chata, sem cobranças de relatórios ou de produção?
Pronto, mais uma vez, a criança que habita em mim quer sonhar, deixar o mundo mais leve, menos cinza, mais colorido.
Pois até nisso nos limitamos!
Temos medo de sonhar, de parecer louco, de desejar o que achamos impossível.
E o que é verdadeiramente impossível?
Talvez, seja impossível comprar o Taj-Mahal, mas, nada nos impede de construirmos um novo, só para o nosso amor.
E o menino que habita em mim sorri, diz que sim! que tudo é possível.
E olhando nos teus olhos, ele brinca, e com a seriedade do adulto, afirma: você pode conquistar o mundo!
Desde que ele seja parte dos teus sonhos, e que você acredite que é possível.
Os limites estão apenas dentro de você.
Deixe o menino sonhar...
Paulo Roberto Gaefke

EU POSSO...


Posso sentar em um banco na praça e pensar nas dificuldades da minha vida, ou posso dar uma volta em torno dela, e ver a beleza da natureza, encantar-me com a capacidade de renovação da vida, ao encontrar a semente caída que já está germinando.
Posso ligar para uma pessoa e desabafar meus problemas, chorar pela falta de sorte, ou azar no amor, falar das mesmas coisas, ou posso ligar e falar de novas idéias, ouvir a experiência de alguém que já superou um tempo de dor, falar de certezas, mesmo no tempo de tantas dúvidas.
Posso ficar aqui, sentado, esperando o tempo resolver a questão, posso deixar a vida me levar, sentar no barco e seguir a correnteza, ou posso tomar os remos e pelo menos me esforçar, lutar para sair do caminho das pedras, remar até contra a maré, para que vejam que eu não desisti de mim, que existe uma "força maior" que os meus problemas.
Seja qual for a sua dificuldade, o que vai fazer a diferença hoje, é a sua determinação, é o empenho que você coloca naquilo que faz.
Parar de olhar a vida, fazer parte dela.
Secar feridas, sair pela porta da desilusão, abrir às janelas da sua "casa coração", deixar o sol entrar...
Decida-se pelo novo tempo, dê uma chance para você mesmo recomeçar.
Há tanta coisa para se ver, para se fazer, gente demais para se conhecer.
E assim, fazer novo, de novo, a mesma coisa, por que existem mil maneiras de ser feliz, e você pode e deve inventar a sua, só não pode desistir.
Paulo Roberto Gaefke

CASA CORAÇÃO...


O amor é entrega, mas não da alma, o amor é renúncia, mas não dos nossos sonhos, o amor pede paciência, mas não a cegueira, o amor pede dedicação, mas não o afastamento das pessoas, o amor pede vigília, mas não o ciúme doentio, o amor pede serenidade, mas não o abandono, o amor é flor delicada, mas tem espinhos, o amor é renovação, mas não a salvação, o amor pede tempo, mas pode nascer em um instante.
Por isso, vivo o amor sem limites, voando pelas sensações dessa paixão.
Mas, depois de viver a dor e a frustração, hoje sigo sereno, com os dois pés no chão.
Zelo por mim e por quem me apaixono, dedicando tempo e atenção, mas dando liberdade, respeitando os limites que todos nós temos.
Assim, o amor deixa de ser uma obrigação formal, passa a ser um comprometimento de duas pessoas, em torno da simplicidade de se conhecer, e se conhecendo, crescendo na admiração, e se admirando mutuamente, formam um elo,
esse elo se junta em interesses, formando uma corrente, assim, o amor se fortalece, e jamais se esquece.
E quando se encontram, não há tempo para discussões, não há espaço para ciúme, nem desconfianças sem medidas.
O tempo é dos amantes, do amor que não se mede, que se preenche pelo próprio amor, que invade, preenche e se declara, por ser amor, é a própria eternidade que não podemos medir.
E eu quero um amor assim...
Paulo Roberto Gaefke

MUDANÇA INTERIOR...


Se eu não me respeito, abro portas em mim, deixo entrar quem quiser, deixo que façam o que quiserem, e nessa permissão, recebo críticas que destroem, perco tempo com quem não interessa, sofro por aceitar opiniões,
me perco em desilusões...
Se eu não me valorizo, fecho portas para mim, o emprego fica pior, o desemprego ronda o meu dia, a esperança vira utopia, os sonhos morrem.
Não acredito nem em mim, nem em ninguém, é uma vida cinza, cheia de inveja, medo e sem sabor, experimento o amargo do fel e do desamor.
Se eu não tenho mais fé em ninguém, me esvazio, tento vencer com a força do braço, perco a sutileza, deixo de insistir na primeira derrota, perco batalha e perco a guerra, o desânimo vive em mim.
Sem a fé vagueio pela Terra, sem rumo e sem fim.
Se eu não me amo, entristeço-me, não vejo as rosas, só os seus espinhos.
Na boca um gosto ruim de contradição, vontade de brigar com o mundo, falta de humor.
As pessoas se distanciam, se afastam com razão, sem amor somos frios, perdemos até a noção, somos frutos verdes, que o vento lança ao chão, pobre de quem nunca amou, de quem secou o coração, é como zumbi sem rumo, é viajante sem direção.
Respeito, valorização, admiração, fé e amor, tudo começa em você, se você quer ter, precisa oferecer, e só se pode oferecer aquilo que se tem.
Comece a mudança, comece em você!
Paulo Roberto Gaefke

sábado, 7 de fevereiro de 2009

MORADA...


Penso e repenso na felicidade como possível, algo que temos a obrigação de buscar sempre.
Por isso, sofro ao ver os infelizes, os que vivem reclamando da vida, acomodados na dor que pensam ser natural.
"Dor e sofrimento, devem ser passageiros, percalços no caminho, lições da matéria que menos gostamos."
Por isso, tenha esta certeza: -nascemos para viver a plenitude da felicidade.
Ter o gozo do amor, da saúde, da esperança, do convívio com amigos e familiares, serenidade para decidir o que é melhor.
Fazer pontes que liguem o amor ao respeito.
E, é por respeito a você, que o amor quer fazer morada no seu viver.
Deixe-se envolver pela solidariedade, espalhe a delicadeza da simpatia, dos pequenos gestos solidários, educação, respeito, paciência e generosidade, são os caminhos que levam à felicidade.
Simples assim, fácil até demais: - você faz para os outros o que gostaria que fizessem por você!
E sem esperar nada em troca, a resposta vem em forma de amor duradouro, amor que não se mede, que se repete em ciclos eternos, porque o amor é a eternidade dos nossos desejos, a felicidade de realizar-se em si mesmo,
oportunidade de servir, crescer e dividir.
Não desista de ser feliz!
Paulo Roberto Gaefke

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

PORTADORES DE SONHOS...


Em todas as profecias está prevista a destruição do mundo. Todas as profecias dizem que o homem criará sua própria destruição. Porem os séculos e a vida que sempre se renovam criariam também uma geração de amantes e sonhadores;
Homens e mulheres que não sonharam com a destruição do mundo, e sim com a construção do mundo das mariposas e dos rouxinóis.
Desde pequeninos vinham marcados pelo amor. Por trás de sua aparência cotidiana guardavam a ternura e o sol da meia-noite. Suas mães os encontraram chorando por um pássaro morto e mais tarde muitos foram encontrados mortos como pássaros.
Estes seres coabitaram com mulheres translúcidas e elas ficaram prenhes de mel e de filhos reverdecidos por um inverno de carícias. Foi assim que proliferaram no mundo os portadores de sonhos, atacados ferozmente pelos portadores de profecias que falavam de catástrofes.
Foram chamados iludidos, românticos, pensadores de utopias, disseram que suas palavras eram velhas - e de fato eram porque a memória do paraíso é antiga no coração do homem. Os acumuladores de riquezas os temiam e lançavam seus exércitos contra eles, mas os portadores de sonhos faziam amor todas as noites e do seu ventre brotava a semente que não somente portava sonhos mas que os multiplicavam e os fazia correr e falar.
E assim o mundo criou de novo a sua vida da mesma forma que havia criado os que inventaram a maneira de apagar o sol. Os portadores de sonhos sobreviveram aos climas gélidos e nos climas quentes pareciam brotar por geração espontânea.
Quem sabe as palmeiras, os céus azuis, as chuvas torrenciais tiveram a ver com isso, a verdade é que, como formiguinhas operárias estes espécimes não deixavam de sonhar e construir mundos formosos, mundo de irmãos, de homens e mulheres que se chamavam companheiros, que se ensinavam a ler uns aos outros, consolavam-se diante da morte, se curavam e se cuidavam entre si, se ajudavam na arte de querere na defesa da felicidade.
Eram felizes em seu mundo de açúcar e de vento e de todas as partes vinha gente impregnar-se de alento e de suas claras percepções e de lá partiam os que os haviam conhecido portando sonhos, sonhando com novas profecias que falavam de tempos de mariposas e rouxinóis, onde o mundo não haveria de findar na hecatombe mas onde os cientistas desenhariam fontes, jardins, brinquedos surpreendentes para fazer mais gostosa a felicidade do homem.
São perigosos - imprimiam as grandes rotativas
São perigosos - diziam os presidentes em seus discursos
São perigosos - murmuravam os artífices da guerra
Devem ser destruídos - imprimiam as grandes rotativas
Devem ser destruídos - diziam os presidentes em seus discursos
Devem ser destruídos - murmuravam os artífices da guerra.
Os portadores de sonhos conheciam seu poder e por isso nada achavam de estranho E sabiam também que a vida os havia criado para proteger-se da morte que as profecias anunciam. E por isso defendiam sua vida até a morte. E por isso cultivavam os jardins de sonhos e os exportavam com grandes laços coloridos e os profetas obscuros passavam noites e dias inteiros vigiando as passagens e os caminhos procurando essas cargas perigosas que nunca conseguiram encontrar porque quem não tem olhos para sonhar não enxerga os sonhos nem de dia, nem de noite.
E no mundo sucedeu um grande tráfico de sonhos que os traficantes da morte não podiam estancar; em todas as partes há pacotes com laços de fita que só esta nova raça de homens pode ver e a semente destes sonhos não se pode detectar porque está envolta em corações vermelhos ou em amplos vestidos de maternidade onde pezinhos sonhadores sapateiam nos ventres que os carregam.
Dizem que a terra depois de os haver parido desencadeou um céu de arco-íris e soprou de fecundidade as raízes das árvores.
Nós sabemos que os vimos. Sabemos que a vida os criou para proteger-se da morte que as profecias anunciam.

Gioconda Belli
Tradução de Celso Japiassu
Ocorreu um erro neste gadget