Páginas

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

NECESSIDADE DE PARTIR...

Fui para longe das minhas certezas porque é pouco o que eu sei. Fui porque precisava conhecer o que me cerca e saber o que existe do outro lado, conhecer os ares, os arredores, as distâncias. Precisava entender os limites geográficos e ir além do que está escrito, precisava de novas histórias, novos rumos, andar sem destino por lugares que nunca visitei e entender o que eu não perguntei. Essa simbiose com o desconhecido me fez ver mais do que aguento.

Deixei o sol guiar o meu olhar, a terra molhada acolher minhas pegadas, o vento arrastar o medo pra longe de mim e vi que podia mais do que sabia. Fiz votos de paz, desejei coisas boas, conheci gente nova e apreciei as belezas do caminho. Fui sem a certeza de querer voltar.

Precisava ir embora porque o mundo que eu tinha já não me continha, o cotidiano me roubou palavras e tentativas vãs de descrever o inexplicável me calaram. Havia em mim uma necessidade de partir. Precisava ir porque a comida não tinha o mesmo sabor e meus versos estavam sem rima, fui porque o que estava lá fora me chamava e entendi que esse é o meu lugar.

Natan Gaia

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget