Páginas

quarta-feira, 3 de junho de 2009

TEMPERANÇA...


Sei que não posso ser mais que uma palavra, uma letra que junto com outras formam um aviso.
Não posso ser mais que um apelo, e eu nem sei o que você mais precisa...
Sei que não posso ser o pão que você tem que levar à mesa, nem o alimento que o seu filho pediu, sei também que não posso pagar suas dívidas, nem aplacar a dor da sua perda.
Para certas perdas, não há palavras que consolem.
Não posso sequer abrir às janelas do seu quarto, as mesmas que você insiste em não abrir.
Sei que não posso remover o seu medo, o pânico de sair para a rua, nem posso curar sequer a sua gripe, quanto mais uma doença incurável.
Não, eu não posso fazer milagres, por isso, me contento com o possível, ser de alguma forma, neste dia, um sinal de esperança, a lembrança perfumada de uma luz, trazer até você, a certeza de Jesus.
E com essa lembrança fraterna, te levar a uma reflexão:
-Eu posso ser feliz com o que possuo!
-Eu posso mudar o meu destino!
-Eu posso escrever um novo capítulo na minha história.
Porque Deus, na sua infinita misericórdia, concedeu-me, mais uma vez, um presente sem igual: o dia de hoje, a vida.
Abra o seu dia como quem abre uma caixa preciosa, e encontra jóias maravilhosas, não pelo valor, mas pela perfeição dos artesãos.
E já que não posso ser o seu dia, que você viva intensamente, com a certeza de que alguém, em algum lugar, vela por ti.
Creia e siga adiante, problemas são barreiras que nos fazem crescer, e o tempo não espera, não apita na curva,
não avisa ninguém.
Seja feliz hoje!
Paulo Roberto Gaefke

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget