Páginas

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

DEFEITOS...


Tenho um monte de defeitos, e quem não os tem?
O estranho é que alguns defeitos eu carreguei durante muito tempo como se fossem qualidades. Sabe aquelas pessoas que falam tudo o que pensam na cara dos outros, e acreditam que esta é a sua melhor qualidade, e saem magoando todo mundo com a sua "sinceridade"?
Pois é, algo assim, só depois de muito tempo, fui percebendo que aquilo não era qualidade, mas um defeito que era ligado a uma carência ou medo, não sei direito, só sei que a dor que eu via refletida nas pessoas que eu gostava e até aquelas que tentavam se aproximar de mim, foi me mostrando que eu estava errado.

A grande qualidade dos defeitos, se é que podemos dizer assim, é de mostrar que não somos perfeitos, e que estamos realmente num caminho de evolução.
Conforme o tempo vai passando, nossas experiências vão apontando caminhos, e chega aquele momento onde podemos fazer as nossas escolhas, é o tal do "livre-arbítrio", que tanta gente comenta, mas as vezes não explica...

Agora, uma coisa precisa ficar bem claro: não queira mudar para agradar alguém!
Se você tentar mudar para agradar a geral, vai se decepcionar, pois nem Jesus Cristo, com toda a sua "santidade" conseguiu ou, consegue unanimidade, tem muita gente que ama, mas existem um outro tanto que desconhece, que não suporta, que não aceita suas idéias.
Imagine as nossas idéias?

Mude primeiro por você, quando sentir que aquela sua "mania", que você até acredita que é uma "qualidade", está prejudicando a sua vida, os seus relacionamentos, o seu trabalho e até afastando às pessoas da sua convivência. É hora de deixar cair a ficha é a hora de mudar.

Mas, preste atenção: não se maltrate, não fique se recriminando, o grande barato da descoberta dos nossos erros é a possibilidade de consertar ou amenizar algumas das "besteiras" que fizemos, através daquela palavra mágica "desculpe-me!"... eita palavrinha poderosa quando dita com sinceridade.
Ah! esqueci de te avisar: errar continua sendo humano demais, por isso, errou, faça de novo, até acertar, pois o grande erro é pensar que não se pode melhorar, seja lá o que for.
Eu acredito em você!

Paulo Roberto Gaefke

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget