Páginas

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

DIANTE DA VIDA...


Diante da injustiça eu até chorei, mas fui forte e acreditei:
- Sou inocente, nada temerei.

Diante das barreiras financeiras, me apavorei.
Mas criei coragem, e lutei.
Trabalhei duro, aprendi economizar um.
Venci quando aprendi a valorizar cada tostão.

Diante do desapontamento, desanimei.
Mas, vi com bons olhos os erros alheios.
Percebi que todos erramos, e perdoei.

Diante do sonho inatingível, suspirei.
Mas percebi o quanto era importante para mim, lutei, perseverei e conquistei.

Diante do "não" machuca que, recuei.
Fiquei cheio de orgulho ferido, melindrei.
A humildade me trouxe uma razão de volta, insisti e venci. Isso é o que importa.

Diante da pessoa amada, errei.
Trai, me perdi em Passageiras ilusões.
Quase a perdi, chorei e me apavorei.
Mas, com a força do amor, reconquistei.
Por tudo o que já passei, por tudo que ainda vou passar.
Sou hoje, um fruto amadurecido pelas experiências.
Nem sempre perder, ganhar Nem sempre, tudo "experenciar".

Se a dor me maltratou, também me ensinou.
Se a perda foi dolorosa, também foi valiosa.
Hoje sei dar valor para o que realmente merece, não quero mais o que é fútil, carece não.

Meus amigos, minha família, meus livros, meu bairro e meus vizinhos, que plantei uma árvore, o amor que semeei ...
Hoje, a minha oração é de gratidão, só peço pelos meus, não preciso de mais nada, somente o amor de Deus.

Paulo Roberto Gaefke

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget