Páginas

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

VERSOS CONFUSOS DA ALMA...


Sou o fruto do tempo, e vivo em eterno conflito, entre o que a minha alma eo Deseja que a vida pode me dar.
O que eu quero é sempre conquistado com muita luta e perseverança, nada me cai do céu, nem vem de graça pelo vento, muito trabalho e tenho determinação, choro e lágrimas se misturam com a conquista da Alegria, e muitas vezes, um quer Esperança fugir, me abandonar, mas a minha certeza vai buscá-la ...

Sou o fruto maduro das paixões, dos amores que vivi e daqueles que desejei e não pude viver, do amor sou escravo: é o meu oxigênio!
Se estou só, é a certeza de um novo amor que me leva, a certeza de que irei te encontrar em breve, me motiva.
O meu amor é sempre semente, que rego com carinho, que trato com o adubo da emoção.

Sou fruto do invisível, do imponderável ", tenho mistérios que são insondáveis, verdades absolutas que as vezes se decompõem", e um desejo de eternidade que vem da alma.
Sou parte da centelha Divina, e Deus habita em mim, minha luta é ser melhor do que já fui um dia, verdade em crescer, amadurecer na experiência, viver uma fé que ainda não tenho, ter uma paz que busco na passagem do tempo, Tempo que sempre me diz: é hora de amar, eo amor, é sempre uma oportunidade, um chamado, um recomeçar ...
Não tenha medo de amar!

Paulo Roberto Gaefke

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget