Páginas

terça-feira, 9 de março de 2010

A VIDA SEM AMOR NÃO FAZ O MENOR SENTIDO...


Diz um Conto Chinês que um jovem foi visitar um sábio conselheiro e contou sobre as dúvidas que tinha a respeito de seus sentimentos por uma mulher de vida irregular e problemática.

O sábio escutou-o, olhou-o nos olhos e disse apenas uma coisa:
- Ame-a. E logo se calou.
Disse o rapaz:
- Mas, mestre, eu ainda tenho muitas dúvidas e receios...
E disse-lhe novamente o sábio.
- Simplesmente, ame-a.

E diante do desconcerto do jovem, depois de um breve silêncio, disse-lhe o seguinte:

- Meu filho, amar é uma decisão, não um sentimento.
Amar é dedicação e entrega. É um verbo e o fruto dessa ação é o amor.
E o amor é um exercício de jardinagem.
Arranque o que faz mal, prepare o terreno, semeie, seja paciente, regue e cuide.
Esteja preparado porque haverá pragas, secas ou excessos de chuvas, mas nem por isso abandone o seu jardim.
- Ame sempre, ou seja, aceite, perdoe, valorize, respeite, dê afeto, ternura, admire e compreenda.
Simplesmente, ame...
Entenda, meu filho, que a inteligência sem amor, te faz perverso.
A justiça sem amor, te faz implacável, assim como a diplomacia sem amor te faz hipócrita.
Já o êxito sem amor, te faz arrogante.
A riqueza sem amor, te faz avarento.
A docilidade sem amor te faz servil.
A pobreza sem amor, te faz orgulhoso.
A beleza sem amor, te faz ridículo.
A autoridade sem amor, te faz tirano.
O trabalho sem amor, te faz escravo.
A simplicidade sem amor, te deprecia.
A lei sem amor, te escraviza.
A política sem amor, te deixa egoísta.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget