Páginas

sábado, 10 de abril de 2010

VOSSA EXCELÊNCIA...


Nossos parlamentares Não se contentam em serem tratados Por bom ".
Tem de Ser "excelentíssimos" ...

Havendo OS tornado conhecida deuses A SUA DECISÃO Através da Voz do Povo - "Vox populi, vox Dei" -, permito-me sugerir Uma Pequena Contribuição para o saneamento de Políticas Nossas Práticas.
E Vou fazê-lo Baseando-me NUMA Experiência Que tiva QUANDO Representante dos professores Titulares nenhum conselho Diretor da Unicamp.

Caipira, sem Estar familiarizado com a Tag do Mundo acadêmico, assombrou-me o USO Que Fazia se da Palavra "Magnífico", MAGNÍFICA Palavra Que eu Emprego n me referir a Um pôr-do-sol, à floresta amazônica, à Nona Sinfonia.

Nenhum conselho Diretor, entretanto, Usava-se ESSA Palavra MAGNÍFICA n se referir reitor AO: "Magnífico reitor", "Vossa magnificência". Que me causava espanto era o Fato de Que Ninguém julgava Que estranho, Pelo USO Dessa Palavra, se colocasse o reitor Junto Ao Por-do-sol, à Floresta Amazônica e à Nona Sinfonia.

Aí puseram NA Minha cabeça Que eu me candidatar Deverià AO carga de reitor.
Por ALGUNS dias brinquei com uma Idéia.
Mas logo percebi Que Não Daria Certo.
Mas Durante Meu Período de insanidade Escrevi A primeira portaria baixaria eu que: "Nenhum dos USO Meus Poderes de reitor decreto Que ESTÁ Vedado o Uso de Magnífico" e "Vossa magnificência" No tratamento AO reitor ".

Minhas Razões simples ERAM.
Se usasse um professor do UM Palavra Magnífico "Relação em" a Mim, reitor, haveria POSSIBILIDADES Somente Duas.
Primeira Possibilidade: o professor assim o fizesse Que Realmente acreditava NA Minha magnificência. Prova cabal O Que Seria de SUA debilidade mental. Deveria Ser demitido.
Segunda Possibilidade: Estaria o professor Usando a Palavra Dita Acreditar sem nd Minha magnificência.
Nesse Caso um elemento Estaria Usando Por gozação, o Que É inadmissível. Teria de Ser demitido Por atentado AO pudor acadêmico.

São palavras como Perigosas.
De Tantas Vezes repetidas acabamos Por Acreditar nelas.
Veja o caso do Congresso: OS congressistas Usam A expressão "Vossa Excelência" para se dirigirem uns Outros EAo.
Um Homem dirigiu-se um Jesus Chamando-o de bom ". Ele respondeu: "Por que me bom Chamas? Bom Então por isso um, Que É Deus".
Pois Nossos parlamentares Não se contentam em serem tratados POR "Nem Por muito bom bom" "por Nem excelente".
Tem de Ser "excelentíssimos" ...

Dada ocupam uma POSIÇÃO da Gravidade Que Não me Passa Pela cabeça Que hum deles qualquer uso ESSA Palavra Por gozação.
Eels de dez Acreditar Na Sua Excelência Própria e nd Excelência dos Outros.

Meditando Sobre essa Expressão compreendi A razão Por que OS Deputados acusados de Corrupção Foram absolvidos Por Colegas SEUS.
Se eu Acredito Que É Meu Colega Deputado e trato o excelentíssimo Assim, como poderei condena-lo Por Corrupção?
Se eu o condenar Que estarei confessando, AO USAR A expressão "Vossa Excelência", eu estava mentindo.
Um excelentíssimo "jamais É corrupto.

Proponho, então, por quê Motivos pudor e de Deputados e Senadores modestia OS Sejam Proibidos de USAR A expressão "Vossa Excelência" Ao se referir Colegas EAo SEUS.
Bastar Deve-lhes, Como Representantes do povo, tratados Ser Como o povo É tratado.
Sei Que Terei Pelo Menos UM Deputado Que apoiará Minha PROPOSTA: o Clodovil.
Ele jamais aceitaria Ser tratado por "Vossa Excelência".
Para ele tera o Tratamento de Ser "Vossa belezura".

Rubem Alves (Folha de São Paulo - 31/10/06)

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget