Páginas

domingo, 30 de janeiro de 2011

PEGADAS NA AREIA (Uma História de Amor e Confiança)

A HISTÓRIA

Há certas coisas que acontecem de uma forma tão alheia ao nosso controle que não sabemos explicá-las. Um desses casos é o do poema conhecido como "Pegadas na Areia", que geralmente acredita-se ser anônimo, mas que na verdade foi escrito há 47 anos atrás pela canadense Margaret Fishback Powers.
É este poema um dos mais conhecidos em todo o mundo e já foi reproduzido em diversas formas: folhetos, calendários, quadros, cartões, entre outras tantas formas. São inúmeras as pessoas que testemunham terem sido confortadas, em momentos difíceis, ao lerem esse poema.
Mas quem é Margaret Fishback Powers e como surgiu esse poema? Ela é uma cristã que mantém um ministério, a nível internacional, para evangelização de crianças. Segundo sua autora, o poema surgiu em um momento de muita expectativa e poucas certezas em sua vida. Ao ir para um retiro de sua igreja ela foi dar uma volta na praia com seu namorado Paul, um dos responsáveis pela organização do evento, que lhe havia pedido em casamento. Porém ele tinha um passado de envolvimento com drogas, e isso, em conjunto com a falta de perspectivas profissional e financeira gerava insegurança em Margaret.
Quando voltavam do passeio os dois perceberam que as ondas haviam apagado algumas pegadas, deixando apenas um par visível. Margaret interpretou isso como um prenúncio de que seus sonhos não se realizariam; porém Paul, tomando-a em seus braços, disse que se confiassem no Senhor Ele os tomaria assim nos seus braços. As palavras de Paul falaram fundo ao coração da jovem Margaret. Durante aquela noite ela orou muito e no dia seguinte, além da certeza de querer casar-se com Peul, ela apresentou-lhe também o poema, naquela ocasião com o título "Eu Tive um Sonho", que foi declamado por Paul no final do retiro.
Margaret e Paul não tinham a menor noção das proporções que isso tomaria, o quanto aqueles versos se difundiriam. Margaret teve sua autoria reconhecida devido às 200 pessoas do retiro que ouviram e receberam cópias do poema e por o terem escrito na abertura do álbum de casamento em 1965.
Paul é um pastor batista, no Canadá. Ele e Margaret criaram e dirigem a Little Peoplle Ministry Association (ministério que promove assistências à crianças de todo o mundo), que tem parte dos seus recursos gerados pelos direitos autorais das obras de Margaret.



O POEMA

Uma noite eu tive um sonho.
Sonhei que estava andando na praia com o Senhor e, através do céu, assavam-se cenas de minha vida.
Para cada cena que se passava, percebi que eram deixados dois pares de pegadas na areia; um era meu e o outro, do Senhor.

Quando a última cena de minha vida passou diante de nós, olhei para trás, para as pegadas na areia, e notei que muitas vezes, no caminho de minha vida, havia apenas um par de pegadas na areia.


Notei também que isso aconteceu nos momentos mais difíceis e
angustiosos do meu viver. Isso entristeceu-me deveras, e perguntei,
então, ao Senhor: "Senhor, tu me disseste que, uma vez que eu
resolvera te seguir, tu andarias sempre comigo em todo o caminho,
mais notei que, durante as maiores tribulações de meu viver, havia na areia
dos caminhos da vida apenas um par de pegadas. Não compreendo
por que, nas horas em que mais necessitava de ti, tu me deixaste".


O Senhor me respondeu:
"Meu precioso filho. Eu te amo e jamais te deixaria nas horas de tua
prova e de teu sofrimento: Quando viste na areia apenas um par de
pegadas, foi exatamente aí que eu, nos braços, te carreguei".

Margaret Fishback Powers

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget