Páginas

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

MUDAR O ROTEIRO DA SUA VIDA: "NÃO TEM PREÇO"

Tenho várias manias, uma delas é em tudo o que vejo, procuro fazer analogias com a vida e com o mundo empreendedor em que vivo.
Ontem, folheando uma revista, me deparei com a propaganda da Mastercard que dizia: “Mudar o roteiro da sua vida: Não tem preço”. Achei brilhante, ainda mais porque vem ao encontro do que vejo nas empresas por onde tenho passado.
Como tenho encontrado pessoas desmotivadas nas empresas mesmo com bons salários e excelentes cargos. Quando descobrem que minha especialidade é abertura e gestão de empresas, muitas dão um jeitinho de bater um papo em particular. Outras, quando descobrem que já fui funcionária de grandes empresas e que um dia tomei a decisão de sair e buscar um novo caminho, também querem saber o que fazer e tomar coragem para fazer o mesmo.
As pessoas acham que foi fácil tomar minhas decisões, não foi. Em 1994, foi a primeira decisão em mudar o roteiro da minha vida. Trabalhava na Cia. Suzano a meia hora de casa, tinha um bom salário e uma boa perspectiva pela frente, mas não era exatamente o que eu queria fazer e fui em busca de uma nova oportunidade.
Foram seis meses participando do processo rigoroso de seleção de trainees na Brahma (ainda não era Ambev). Dinâmicas, entrevistas, testes que me deixaram esgotada e ansiosa até que veio a resposta positiva da minha contratação.
Ser trainee implicava ganhar 20% menos do que eu ganhava, ainda tinha que enfrentar uma viagem de aproximadamente três horas por dia, entre ida e volta. Mas queria novos desafios e FUI! Afinal, o futuro de um trainee seria ocupar um cargo estratégico no futuro.
Depois de dois anos, um fato me deixou bastante frustrada e tomei minha segunda decisão da mudança de roteiro e essa foi muito dura. Abandonar uma empresa que admirava, deixar para trás o sonho de ser uma grande executiva (depois descobri que o sonho era muito mais das outras pessoas do que meu), começar algo do zero.
Criei coragem depois de analisar prós e contras e com meu noivo iniciei nosso primeiro empreendimento.
Nem tudo foram flores, erramos muito, mas acertamos muito também.
Como gosto muito de viajar, percebo que nossa vida é muito parecida com uma viagem. Às vezes, fazemos o caminho mais curto e perdemos paisagens maravilhosas. Outras, erramos o caminho, mas aprendemos que existem outros. E tantas outras vezes, precisamos mudar o caminho, pois está fechado.
Só que para mudar roteiros e nos deparar com fatos que não poderíamos prever, exige coragem, persistência e assim, devemos lidar com os riscos de viver.
No final do ano passado, conversei com uma pessoa com um excelente cargo em uma grande empresa e ela me confidenciou que estava pensando em sair e buscar novos caminhos, pois depois de tanto tempo já estava muito desgastada e desmotivada.
Para minha surpresa, há pouco tempo, estava nessa empresa ministrando um treinamento e ela abriu a porta e me deu um “tchauzinho” com um sorriso e um brilho diferente e partiu, mas soube apenas no final do dia que aquilo significava uma despedida, tinha tomado a decisão de mudar o roteiro de sua vida.
A pessoa que me contou de sua saída estava muito triste, pois gostava muito dela e disse saber que foi uma decisão acertada, mas que somos muito egoístas quando gostamos das pessoas; preferimos que mesmo sofrendo elas estejam perto de nós.
Às vezes, fico pensando se fiz o que era certo. Realmente, não sei e nunca saberei. Poderia ter continuado o mesmo roteiro, me apegando às pessoas, aos títulos, ao poder, ao dinheiro por si só, mas decidi escrever uma história diferente.
Uma história diferente que começa todos os dias, com personagens diferentes, enredos diversos e finais… que nunca poderei prever, mas que me faz um pessoa feliz com as escolhas que fiz e que não tem preço!


http://valerianakamura.wordpress.com

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget