Páginas

terça-feira, 1 de março de 2011

DIÁLOGO COOPERATIVO...

A troca de palavras é o principal meio que duas pessoas usam para falar de suas satisfações ou insatisfações com o fato de estarem vivendo juntas. Conversar significa que os parceiros desejam dividir suas experiências um com o outro.

As coisas que eles dizem e ouvem durante uma conversa formam o mundo compartilhado pelos dois. O tom de voz e as palavras revelam a atitude de um em relação ao outro: afeto, respeito ou irritação. O contato através do diálogo expressa e consolida um relacionamento.

Quando o diálogo é fácil, amoroso e satisfatório, o relacionamento beneficia-se e fica mais firme. Ao contrário, quando conversar torna-se algo tenso, sufocante, rude ou contundente, o relacionamento enfraquece e fica menos atraente.

Como a interação verbal acontece na maior parte do tempo que os parceiros passam juntos, e é essencial para a vida em comum, o modo como os dois conversam é o melhor indicador do estado de saúde do relacionamento. Um diálogo que não seja cooperativo pode assumir diversas formas. Pode ser combativo, caótico, insuficiente, ou interrompido prematuramente como um meio de evitar um conflito.

Uma pessoa pode falar de maneira insensível, se tiver o hábito de comunicar-se mal. Além disso, quanto mais magoada e irada, mais reagirá agressivamente, vendo o parceiro como inimigo em vez de companheiro. E quanto mais os dois se falarem como se fossem inimigos, mais a mágoa entre eles crescerá, e a relação se tornará cada vez mais desagradável. Agressividade gera agressividade.

Susan Heitler, no livro "A arte do relacionamento"

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget