Páginas

sexta-feira, 18 de março de 2011

A DOR DO VENTO...

"A maior dor do vento é não ser colorido."
Alguém deveria soprar
aos ouvidos do vento
que nada é mais terno
que o afago da brisa.
Que sua fúria enverga
os caules sem piedade
para torná-los mais fortes
e oportunizar um recomeço.
Que seu temperamento caprichoso
faz esvoaçar múltiplas sementes
que eclodem em cores e se distribuem
pelos infinitos campos desse planeta.
E quando ele passar calmo e tranquilo,
alguém deveria aproveitar
esse momento de paz,
acariciar seu corpo invisível
e cantar a melodia
que ecoa em cada dobra da dor.
Alguém deveria dizer a ele
AH, sim! Alguém deveria lhe dizer
que ninguém passa por esta vida
sem viver uma dor.


Mário Quintana

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget