Páginas

sexta-feira, 17 de junho de 2011

BARCOS DA VIDA...

Vida sem compromisso, sem lutas, é como barco em mar sem vento, é como carro sem combustível, bicicleta sem pedal...

Ai daquele que se acostuma com o que parece "seu", tudo vai ser tirado de repente.
Ai daquele que acredita que possui alguém ou alguma coisa, nada vai lhe restar senão a dor da solidão, um longo tempo para reflexão.


Ai daquele que insiste em viver do passado, o tempo vai lhe roubar o que deixou de viver,
e quando acordar, quem sabe o que vai lhe restar?


Pegue os remos da sua embarcação, tome coragem para mudar o rumo desse barco, não deixe que façam o seu caminho, nem escolham o seu destino.
A vida é sua, o roteiro é seu, e felicidade é tesouro pessoal, que só podemos compartilhar, dividir, quando a possuímos.

Não espere ser feliz com a felicidade dos outros.
Não se anule em nome de nada e nem de ninguém.


Um dia, mais cedo ou mais tarde, somos chamados, pelo Tribunal da Nossa Consciência, para dar conta dos atos e atitudes que praticamos, para ver o que eles fizeram de bem e de mal para nós mesmos.
Ai de quem, na hora da pesagem, descobrir, que pouco fez para a sua felicidade.
Que viveu uma ilusão, um amor fracassado, uma maneira errada de amar, de viver e se entregar e ficou preso ao sonho que virou pesadelo.


O preço das escolhas erradas, quase sempre é muito caro, é solidão, desânimo, desgosto, cansaço...


Antes que o julgamento venha, pegue os remos do seu barco e escolha a direção, ouça o que diz o coração, mas escute a razão.
Só então, mude o rumo e siga de verdade, rumo ao bem estar, rumo a sua felicidade.


Paulo Roberto Gaefke

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget