Páginas

quarta-feira, 29 de junho de 2011

UMA AMEAÇA AO AMOR...

Desconfianças constantes, interrogatórios diários, irritação ao ver a pessoa amada bem produzida... Quem já experimentou tais comportamentos sabe o quanto uma relação amorosa fica desgastada após uma crise de ciúme.

Trata-se de um sentimento negativo e não é indicativo da presença de um intenso amor mas, pelo contrário, revela a insegurança em relação aos sentimentos do parceiro, a necessidade de interferir sobre o outro e, principalmente, o medo da perda.

O ciúme traz dor pois é gerado por uma intensa desconfiança, na maioria das vezes infundada, valorizando o sofrimento e como sabemos o verdadeiro amor não dói, quando dói não é amor, é apego! Na realidade existe um grande medo de lidar com as próprias frustrações e perdas, além de uma sensação de inferioridade.

É comum pessoas ciumentas imaginarem perder seu amor para alguém "maravilhoso", bem melhor e mais qualificado. Quando isso ocorre é importante verificar atentamente os motivos do medo da perda. Resgatar a auto-estima se faz necessário, pois existem sinais claros de que algo a incomoda internamente. A baixa auto-estima faz parte de um processo e tem a ver com o modo que a pessoa se sente consigo mesma. Portanto, ao valorizar-se percebendo seus pontos positivos, fica mais fácil gostar de si e naturalmente doar seu amor ao outro.

Sessões terapêuticas podem ser um dos recursos viáveis para a conquista de um caminho mais breve e verdadeiro, pois um profissional possibilita descobrir quem realmente somos. Assim, reconhecendo suas falhas, adquirindo melhor domínio sobre si, não haverá espaço para nenhum sentimento negativo interferir no relacionamento.

Vale lembrar que cada ser humano é especial e único. É fundamental reconhecer que o outro está ao seu lado porque ama você e porque escolheu você. Afinal, ninguém é obrigado a manter um relacionamento.

Há casos em que o parceiro quer justificar um comportamento inadequado ou até mesmo agressões físicas e morais decorrentes de uma crise de ciúme, baseado na célebre frase: "Meu amor é verdadeiro, por isso sinto ciúme". Mas será que é possível relacionar amor com um sentimento de posse?

Amor é um sentimento inexplicável: puro, nobre, gostoso, prazeroso, saudável, doce, suave, manso. É também quente, forte e incondicional. Enfim, não combina em nada com o que conhecemos por ciúme.

Pessoas mais amadurecidas e otimistas administram e controlam bem suas emoções e são capazes de reconhecer e valorizar a magia da incerteza, uma vez que esta é a responsável pela "graça" do bem viver!

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget