Páginas

terça-feira, 25 de outubro de 2011

CHACOALHÃO...

O que te faz feliz?
Beijar na boca ou aliviar o nariz?


Se você estiver com vontade de espirrar e o espirro não sai, é claro que a resposta é aliviar o nariz!
Mas, se você não quer espirrar e está reencontrando a pessoa amada, depois de dias de separação, a boca vai até entortar de tanto beijar.


Veja, cada pessoa e cada momento tem uma necessidade de felicidade.


A felicidade para você neste dia, neste momento, pode ser a quitação de uma dívida que te angustia,
ou comer aquele feijãozinho da sua tia.


Ou abraçar o filho demoradamente, sentindo seu cheirinho.
Quem sabe a felicidade suprema não seja engravidar, receber um sim naquele emprego, um aumento, ou passar naquele concurso tão difícil.


Quem sabe a felicidade para hoje seja ver o nome na lista dos aprovados do vestibular, do Enem,
ou sabe-se lá, reencontrar alguém!


A felicidade é assim, um acontecimento em dado momento que nos faz rir a toa, que nem bobo.
Seja por algo tão simples, como ver o seu gatinho rolar pelo tapete, ou algo complicado, como acordar bem de uma cirurgia demorada.
A Felicidade pode ser simples como uma boa macarronada.


Mas, por que não podemos viver assim, felizes o tempo todo, ou pelo menos todos os dias?


Parece que o segredo está na nossa capacidade de reter as boas novas.
Parece que o impacto de uma boa notícia, apesar de ser maravilhosa em nosso "eu", passa mais rápido do que o impacto de uma notícia ruim!


Uai! Será que nós gostamos mesmos é de notícias ruins?


Não, ninguém em são consciência prefere as más notícias, mas é nelas que nos demoramos, é onde aproveitamos para exibir as nossas fraquezas com alguma "desculpa".


INFELICIDADE É QUESTÃO DE ORGULHO!


Sem querer filosofar ou entrar em detalhes com exemplos, as más notícias são "bilhetes" que recebemos para expor as nossas fraquezas, é onde aproveitamos para nos livrarmos do "orgulho" que às vezes impede-nos de sair chorando ou reclamando disso ou daquilo e com "uma desculpa" que é uma verdadeira máscara, aproveitamos para liberar as emoções.


- Olha lá a coitada da Januária, esta arrasada, não quer comer, não quer ir trabalhar, não quer falar com ninguém. Também, depois que o marido dela aprontou...


Faz 6 meses que a Januária aproveita a deixa de ser deixada pelo marido e fica nessa "melancolia de dar dó", e enquanto existir nela o sentimento de pena e os "amigos cultivarem o sentimento, ela não vai se lembrar de nenhum momento feliz e a felicidade vira Utopia.


Pode apostar, se a Felicidade anda sumida da sua vida, tenha certeza de que ela está fugindo do seu mau-humor, das suas lamentações, das reclamações constantes e iguais que você gravou num disquinho de dor e fica naquela:
- Oh! dia, oh! vida, oh azar!


Ninguém merece uma pessoa assim. Nem você!
Por isso, acostume-se a sentar-se na Felicidade.
Isso mesmo: sentar-se na Felicidade!


Quando alguma coisa ruim aparecer, quando a tristeza bater na sua porta, lembre-se imediatamente de um momento feliz. E olha, quanto maior for a "coisa ruim" mais você deve buscar aquele “super momento “ especial, feliz na sua vida e reviver, momento por momento, como se estivesse acontecendo agora e sorrir como criança banguela e feliz!
Sabe criança que passou a mão no bolo, lambeu e ninguém viu???
Aquele ar de satisfação gostosa...
Pois eu duvido que o Mal te alcance.
Nem falta de grana, nem dor de dente e nem aquela infeliz da sua vizinha fofoqueira pode acabar com o seu bom humor!
Viva a alegria de poder ser melhor a cada dia.
Sente-se na Felicidade e faça dela a sua poltrona preferida!


e se gostou, repasse para os amigos para fazermos um sofá bem grandão de felicidade para sentarmos todos juntos.


Paulo Roberto Gaefke

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget