Páginas

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

TUDO CONTRA...


No dia em que tudo deu errado, onde até o sapato ficou furado. A paciência acabou na pergunta do colega pentelho, e o humor morreu ao ver o extrato do banco todo em vermelho. A esperança, que é a última que morre, faleceu semana passada, ao receber a notícia de separação da pessoa amada.

Tudo que parecia tão certo de repente parece dar errado, e que era céu e gozo, vira inferno e pecado.

Lá vem a pergunta que não quer calar: - O que eu fiz de errado?

Mas a resposta é o silêncio comprometedor. E ao analisar suas atitudes, encontra brechas deixadas sem nenhuma dor.

O gasto excessivo do cartão de crédito virou arapuca. A casa com o jeito desleixado, parece uma muvuca. A falta de atenção com a pessoa amada, era fato consumado. Tudo era por pura obrigação, e os olhos não viam o coração.

Antes que seja tarde e a noite vire escuridão. Encontre-se com os seus desejos reprimidos. Procure saber mais de você, de ver o que realmente precisa, e entre o amor impossível que se perdeu, que ficou no passado, e as contas que não fecham no presente, o coitado! Existe uma porta que se abre todos os dias, chamando para mudança que a sua alma implora, e o coração aflito fala e até chora: - a vida é simples e pede muito pouco!

Talvez, o que mais pede agora, é é tão notório, que você se ame, invista no amor próprio. Para que a noite possa afastar as sombras e mostrar a lua, e assim, romper de vez o medo da alma nua. Quando o sol sair e terminar com o escuro, você poderá finalmente, ver o seu próprio futuro!

Paulo Roberto Gaefke

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget