Páginas

segunda-feira, 29 de abril de 2013

CANETINHAS...


De todos os sonhos loucos que já tive,
guardo vivo na minha lembrança,
um desejo do meu tempo de criança:
de poder pintar o mundo com canetinhas coloridas.
E com mais de cinco riscos,
desenhar pontes que terminassem com fronteiras humanas.
Onde as pessoas de todos os países e credos,
pudessem atravessar e se abraçarem sem medo.

Pintar rostos tristes.
Desenhar comida que abrandasse a fome,
escrever frases de testemunho vivo dos vencedores,
e apagar o medo dos fracos e dos indecisos.
Desenhar portas onde não se vê saída,
colorir a rua onde você mora,
e na varanda da sua casa, deixar flores multicoloridas,
para lembrar que a vida pode ser da cor que a gente pintar.

Por fim, no meu sonho tão infantil,
desenharia uma cruz vazia,
para redimir o erro do mundo que condenou
"Aquele" que só pregou o amor.
No lugar dos pregos do martírio, uma luz,
para lembrar que pela Terra, um dia passou Jesus.

Paulo Roberto Gaefke 

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget