Páginas

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

EMPREGUEI MEU TEMPO...

Empreguei meu tempo em criar um relacionamento.
Eu amava e me entregava, e no desespero de sentir esse amor,
não percebia que só havia um lado, um só coração.
Muita emoção, nenhuma razão e a triste conclusão:
Solidão!

Empreguei meu tempo em um emprego massacrante.
Salário baixo, chefia exigente, ambiente ruim.
Na cegueira de ser o o melhor que poderia ser,
perdi tempo com quem não me valorizava.
Muita dedicação sem razão e a triste conclusão:
Demissão!

Empreguei meu tempo em uma escola que prometia.
Tinha bom nome, mas em tudo devia.
Professores desinteressados, didática antiga.
Na cegueira da busca do diploma, me esforcei.
Perdi tempo, pois não tinha vocação para o vazio.
Muitas horas de estudo vago, falta de tesão e a triste conclusão:
Diploma não é profissão!

Empreguei meu tempo em algo que eu gostava.
Fiz um curso simples na área que eu mais admirava.
Sem me importar com o que iriam dizer, ou quanto iria render.
Apenas me esforcei com desejo de vencer.
Ganhei vida, elogios e um caminho seguro.
Até um amor de verdade eu encontrei.

Foi simples assim, no dia em que realmente eu me amei.
E levei em conta os meus sonhos, desejos e me admirei.
Sentindo-me uma pessoa merecedora do melhor,
encontrei com facilidade, 
esse caminho tão simples,
que me trouxe Felicidade.


Paulo Roberto Gaefke

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget