Páginas

quarta-feira, 5 de junho de 2013

OPOSTOS...

Não se deixe encurralar por pensamentos ambíguos. O fato de A ser verdadeiro não torna B falso. Com freqüência, tanto A quanto B podem ser verdadeiros.

As coisas que você deve fazer podem ser também as coisas que você quer fazer. 

O que você dá pode ser também o que você recebe. 
O que você ensina pode ser também o que você aprende. 
Sua tarefa pode ser difícil e ao mesmo tempo agradável. 
O que é bom para o cliente também pode ser bom para o vendedor.
Muitas vezes, cometemos o erro de definir as coisas pelo que elas não são. Fazendo isso, limitamos nosso raciocínio e nossas oportunidades. 

Na realidade, existem poucos opostos. 
Será ensinar o verdadeiro oposto de aprender? 
Feminino é o oposto de masculino? 
O amor é realmente o oposto do ódio? 
Brincar é o oposto de trabalhar?
Claro que não. Muitas das coisas que consideramos opostas são, na verdade, muito similares. 

Nosso desejo de classificar e colocar em categorias, embora às vezes útil, também pode ser limitante.
As possibilidades não surgem a partir da eliminação de outras possibilidades: elas surgem quando mantemos a mente aberta. 

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget