Páginas

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

DO DESPERTAR...


- Tenho feito o melhor. Tenho procurado me esforçar para estar sempre ajudando meu próximo. Entretanto, ninguém parece me dar valor - disse o discípulo ao mestre.
Os dois foram até o campo. Ali, no meio do trigal imenso, havia uma papoula solitária.
- Para quem ela se mostra?
- perguntou o mestre.
- Para onde estão voltadas as suas pétalas?
- Para o céu - respondeu o discípulo.
- Como é bela!
- Você dificilmente veria sua beleza no meio do trigal - disse o mestre. - Ela não pensa na admiração do viajante que passa ao acaso; está vivendo sua missão, que é ser uma papoula.
“Mas o sol a vê todos os dias, lhe dá sua luz generosa. Da mesma maneira, Deus vê os esforços do homem, e derrama suas bençãos sobre ele”.
Paulo Coelho

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget